Fórum do Búfalo

Versão Completa: Você acredita em um ser superior?
Esta é uma versão reduzida do nosso conteúdo. Ver versão completa com o formato adequado.
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11
(27-01-2013, 11:19 PM)Navarre Escreveu: [ -> ]Peregrino,
A forma mais digna de encarar a existência de Deus é não concebê-la. Porque sua existência contradiz o bom senso e o conceito de justiça e bondade que existe na inteligência humana.

Eu acredito em Deus, porém vejo que a grande falha da maioria das pessoas que discutem religão é partir do mesmo pressuposto, tanto ateus como crentes de qualquer religião: o pressuposto de que Deus é bom.

Por que necessariamente Deus tem que ser bom e detentor da justiça divina?

Eu já passei por muitas discussões e religiões diferentes (e ausências delas, na época de ateu) e cheguei a essa conclusão. Deus existe, mas ele não é aquele Deus bom e justo que todos pensam. Pra começar se ele é onipotente, por que ele precisa se restringir a agir de certa forma (que nós, meros primos dos macacos, chamamos de justiça)?

Usando essa lógica, eu posso explicar o desastre do incêndio na boate, foi justiça divina sim, apenas nós não somos capazes de enxergá-la (religiosos) ou aceita-la (ateus).

Sinceramente eu acredito que Deus existe, e talvez tenha algum plano superior que só ele entende, e que nos criou para um propósito que só ele entende.

Agora um viagem muito louca que já filosofei foi a teoria de que o propósito de Deus ter criado a humanidade foi apenas para se divertir, é como ter um youtube com os momentos engraçados de todas as pessoas no mundo acontecendo e ele vendo tudo ao mesmo tempo devido a onisciência e onipresença e espocando de rir do meros mortais que se acham superiores as outras espécies.

Isso também explicaria o porquê Dele permitir tantas guerras e maldades. Sabe quando você vê duas formigas brigando até uma matar a outra ou então várias matando uma barata ou coisa do tipo? É legal de ver, você pode até tomar partido de um lado da luta e ajudar, mas você não sente nada em relação aos animais, apenas deixa eles se matarem pra você assistir e se divertir um pouco. Pra mim, é assim que Deus vê os humanos e os outros animais. No máximo ele manipula um pouco aqui e ali pra ver como nos reagimos e rir da nossa cara.

No mais, se alguém chamar a atenção dele, pode ser que seja abençoado mais que o normal. Isso explicaria o poder dos hérois, visto que suas histórias são mais interessantes que as das pessoas normais.

Enfim isso tudo foi uma grande viagem filosófica, mas como não podemos provar nada, fica tão válida quanto outras hipóteses que temos por ai. Lembrando que não estou ofendendo ninguém nem religião alguma, fica só uma análise for fun mesmo

Sartana

(28-01-2013, 06:46 PM)Bufallo Reprodutor Escreveu: [ -> ]
(27-01-2013, 11:19 PM)Navarre Escreveu: [ -> ]Peregrino,
A forma mais digna de encarar a existência de Deus é não concebê-la. Porque sua existência contradiz o bom senso e o conceito de justiça e bondade que existe na inteligência humana.

Eu acredito em Deus, porém vejo que a grande falha da maioria das pessoas que discutem religão é partir do mesmo pressuposto, tanto ateus como crentes de qualquer religião: o pressuposto de que Deus é bom.

Por que necessariamente Deus tem que ser bom e detentor da justiça divina?

Eu já passei por muitas discussões e religiões diferentes (e ausências delas, na época de ateu) e cheguei a essa conclusão. Deus existe, mas ele não é aquele Deus bom e justo que todos pensam. Pra começar se ele é onipotente, por que ele precisa se restringir a agir de certa forma (que nós, meros primos dos macacos, chamamos de justiça)?

Usando essa lógica, eu posso explicar o desastre do incêndio na boate, foi justiça divina sim, apenas nós não somos capazes de enxergá-la (religiosos) ou aceita-la (ateus).

Sinceramente eu acredito que Deus existe, e talvez tenha algum plano superior que só ele entende, e que nos criou para um propósito que só ele entende.

Agora um viagem muito louca que já filosofei foi a teoria de que o propósito de Deus ter criado a humanidade foi apenas para se divertir, é como ter um youtube com os momentos engraçados de todas as pessoas no mundo acontecendo e ele vendo tudo ao mesmo tempo devido a onisciência e onipresença e espocando de rir do meros mortais que se acham superiores as outras espécies.

Isso também explicaria o porquê Dele permitir tantas guerras e maldades. Sabe quando você vê duas formigas brigando até uma matar a outra ou então várias matando uma barata ou coisa do tipo? É legal de ver, você pode até tomar partido de um lado da luta e ajudar, mas você não sente nada em relação aos animais, apenas deixa eles se matarem pra você assistir e se divertir um pouco. Pra mim, é assim que Deus vê os humanos e os outros animais. No máximo ele manipula um pouco aqui e ali pra ver como nos reagimos e rir da nossa cara.

No mais, se alguém chamar a atenção dele, pode ser que seja abençoado mais que o normal. Isso explicaria o poder dos hérois, visto que suas histórias são mais interessantes que as das pessoas normais.

Enfim isso tudo foi uma grande viagem filosófica, mas como não podemos provar nada, fica tão válida quanto outras hipóteses que temos por ai. Lembrando que não estou ofendendo ninguém nem religião alguma, fica só uma análise for fun mesmo

Faz muito sentido a sua explicação.
É a melhor explicação teista que tive até agora.
Pra que Deus precisa se importar conosco?
Qual a finalidade?
Ele na verdade não esta nem ai para ninguem,o negocio é o cara viver sua vida do jeito que acha certo e depois tentar se redimir a deus pedindo perdão.
(28-01-2013, 07:52 PM)Exterminador Escreveu: [ -> ]Faz muito sentido a sua explicação.
É a melhor explicação teista que tive até agora.
Pra que Deus precisa se importar conosco?
Qual a finalidade?
Ele na verdade não esta nem ai para ninguem,o negocio é o cara viver sua vida do jeito que acha certo e depois tentar se redimir a deus pedindo perdão.
Na verdade eu discordo dessa de pedir perdão. Cagou o pau assume.
Eu tenho minhas dúvidas as vezes sobre a existência e o processo de julgamento divino condenando ao céu ou inferno. Como acho impossível ter 100% de certeza de como vai acontecer (se acontecer algo realmente no pós-morte), decidi seguir essa linha:

Eu sigo aquilo que acho correto, me guio pelo meu próprio senso de justiça e vivo minha vida do jeito que eu julgar honrada e correta.
Dai se depois que eu morrer eu for pro céu, ótimo.
Se a minha visão de vida correta e honrada diferir da de Deus e ele me mandar pro inferno, vou sofrer eternamente orgulhoso de pelo menos ter vivido uma vida doing thing my way. Melhor do que viver uma vida com medo do inferno, fingindo ser alguém que não é, pra no final ser condenado por falsidade e queimar do mesmo jeito.

Enfim, considero essa uma situação win-win, pois na pior das hipóteses, estaria com minha consciência tranquila.

Mas sabe comé que é ne? Na dúvida não quero ir pro inferno! yaoming
Deus foi algo criado pelo homem para se redimir das idiotices que faz na sua vida. Fez merda, vai se confessar e ja ta tudo otimo rss

Nao acredito nem deixo de acreditar ja que nao existe nada que prove nem reprove tal questao. É perda de tempo ficar discutindo um assunto que as pessoas ja tem uma ideia tao enraizada dentro de si como sendo falso ou verdadeiro. Nao adianta ficar discutindo religiao de uma forma logica pq ninguem vai mudar sua opiniao sem um argumento cientifico ou sem alguma prova. Argumentos teoricos todos temos, e temos o direito de os ter mas estes nao provam nada, por mt logica que tenham.
(27-01-2013, 07:23 PM)Navarre Escreveu: [ -> ]Trazendo um novo assunto sem mudar o tópico.

Responda a essa pergunta:

Onde um ser superior (onipotente, onisciente, onipresente, e perfeito) se encaixaria na tragédia que aconteceu na boate em Sta. Maria, RS culminando em 233 jovens mortos?

Tornado a coisa ainda mais drástica...
Onde um ser superior se encaixa na morte anual de milhares de crianças por fome, doenças, e sendo assassinadas e estupradas?
Onde um ser superior se encaixa na morte de 150.000 pessoas por um tsunami na Indonésia?

Assista 20 minutos de qualquer documentário de vida selvagem. Um animal só existe através da morte de outros seres vivos, de preferência dos mais fracos e indefesos.
Seria esse o mundo concebido inteligentemente para ser perfeito, bom, e justo?
Onde a morte e o sofrimento pode ser algo concebido por um ser de inteligência infinita e perfeito?

Caso tal ser exista de fato, ele merece ser louvado, admirado, ou exaltado por sua obra e sua omissão a ela?

Coisas para se refletir.

Navarre, eu entendo o seu posicionamento. Entendo mesmo. Li sua história, e o que te levou a ser ateísta. Mas discordo deste teu posicionamento.

Não foi Deus que matou todas aquelas 233 pessoas. Não foi Ele que resolveu fazer um show pirotécnico numa boate lotada e sem estrutura para isto. Foram os donos da boate, e os músicos. Deus permite que seres humanos façam uma idiotice dessas? Sim! Mas Deus também permite que muitos se esforcem para salvar as vítimas dessa tragédia. Não cabe a Deus te forçar a escolher entre fazer o bem ou o mal. Deus pede aos homens que façam o bem, assim como um pai amoroso pede aos seus filhos que façam e praticam o bem. Não haveria a possibilidade de fazermos o bem, se o mal também não fosse uma escolha.

Existe muita merda no mundo? Existe! Mas ao invés de perguntarmos onde está Deus quando isto acontece, por que não perguntamos onde estamos nós, homens de bem, para impedirmos isso? São os nossos problemas, então nossa responsabilidade! Se Deus fizesse tudo pela humanodade, não aprenderíamos, e não evoluiríamos do jeito que precisamos! Essas tragédias, embora lamentáveis, também servem para avaliarmos a nós mesmos e a nossa volta! É triste que todas essas pessoas tenham morrido, mas apenas com essa tragédia que as autoridades tomaram ciência para o problema que são essas boates!

Quanto ao fato dos animais mais fortes abaterem os mais fracos, realmente não há nada a dizer sobre isso. É um processo natural, e necessário para o bom funcionamento do nosso mundo. Você já viu as matanças de pinguins? São cenas muito tristes, mas se não fosse feito, todo o ecossistema seria prejudicado. Não se trata de ser bom ou mal, é um mecanismo natural.

Não podemos culpar a Deus pelos males do homem. Deus quer que o homem pratique o bem, e que sejamos felizes. Mas, se nos desviamos desse caminho, se praticamos o mal e causamos o sofrimento, não é culpa de Deus, e temos que nos responsabilizar por isso. Não nascemos para sermos crianças totalmente dependentes do Pai, mas para ajudarmos uns aos outros, e lutarmos para combater todas essas injustiças e aliviar todo este sofrimento que você falou. Não adianta pedir ajuda à Deus se não fazemos a nossa parte.
(27-01-2013, 07:23 PM)Navarre Escreveu: [ -> ]Trazendo um novo assunto sem mudar o tópico.

Responda a essa pergunta:

Onde um ser superior (onipotente, onisciente, onipresente, e perfeito) se encaixaria na tragédia que aconteceu na boate em Sta. Maria, RS culminando em 233 jovens mortos?

Tornado a coisa ainda mais drástica...
Onde um ser superior se encaixa na morte anual de milhares de crianças por fome, doenças, e sendo assassinadas e estupradas?
Onde um ser superior se encaixa na morte de 150.000 pessoas por um tsunami na Indonésia?

Assista 20 minutos de qualquer documentário de vida selvagem. Um animal só existe através da morte de outros seres vivos, de preferência dos mais fracos e indefesos.
Seria esse o mundo concebido inteligentemente para ser perfeito, bom, e justo?
Onde a morte e o sofrimento pode ser algo concebido por um ser de inteligência infinita e perfeito?

Caso tal ser exista de fato, ele merece ser louvado, admirado, ou exaltado por sua obra e sua omissão a ela?

Coisas para se refletir.



Cara, isso só reforça o que eu penso, pra mim foi um excelente argumento, eu também penso totalmente dessa maneira, caso contrário, deus é só uma palavra que sai da boca das pessoas com sinônimo de superioridade sobre nós humanos, ja que ele não tem poder pra nada, seguindo a lógica pra mim seria isso, eu gosto de ler esses assuntos, sou bem tranquilo com isso...
Sou ateu e acredito em Deus.

Mas permitam-me explicar.

Na minha visão, Deus é a natureza. Um elo criador do tempo e espaço, de tudo que está inserido nesse meio. É evidente que a vida não surgiu do "nada", foi preciso de alguma ação para impor a criação do universo, e essa entidade não é dotada de consciência.

Não acredito em um Deus no formato de Pai, como um Ser dotado de consciência e que "rogai por nós", que vê e compreende todas as nossas ações e o nosso destino - simplesmente é fruto de algo que ainda não compreendemos, e pela situação, possivelmente nunca compreenderemos.

A visão de que Deus, que criou o homem "à sua imagem e semelhança" é algo construído pelas religiões e crenças, de modo a controlar a sociedade. Não é preciso dizer a importância da moral judaico-cristã no desenvolvimento do homem. É esse ponto que os ateus militantes devem ter noção e respeito. Se bem que, ateu de verdade está pouco se fudendo com a crença alheia. Assim que me tornei ateu, desde os 15 anos, não ligava para o que os outros acreditavam ou deixavam de acreditar. Ainda não ligo, mas eu era estúpido demais para perceber que a sociedade ocidental como a compreendemos só existe hoje porque as Igrejas cristã foram o alicérce principal desse processo.
(27-01-2013, 11:19 PM)Navarre Escreveu: [ -> ]Peregrino,

Achei muito limitado considerar-se um Deus de um cachorro. Você é apenas um animal como ele, apenas tem funções cognitivas mais elevadas. Você nasce como ele, cresce, se alimenta de outros animais como ele faz, e um dia irá morrer como o teu cachorro também irá.
Do ponto de vista existencial, você e teu cahorro não são tão diferentes. Ambos estão fadadados ao mesmo destino de vida dor e morte. Nenhum dos dois possue livre arbítrio para mudar isso em suas existências.

Sobre não compreender "os mistérios dos planos de Deus"...

Se ele existisse de fato e tem planos, esses planos são alheios a tua existência humana. Seu bem estar individual não é relevante para o resultado final de tal plano, assim como o bem estar de nenhum ser vivente nesse universo o é.
Se tal ser existisse de fato, ele seria omisso para dizer o mínimo. Ele seria de fato egoísta, já que o sofrimento de outros seres de sua criação seriam irrelevantes a seus planos.
Se tal ser egoísta e omisso existisse, eu nunca poderia venerá-lo.

O fato é que existe dor e morte experimentadas por seres vivos em cada milímetro quadrado na face da Terra (e provalmente por todo o universo), e esse ciclo de dor e morte é infinito, visto que ele é parte intrínseca na existência desse universo onde até estrelas são engolidas por buracos negros.

Um Deus onisciente, onipotente, onipresente e perfeito não pode existir tendo criado algo assim. Essa suposição não é coerente.

A única forma para que ele existisse seria sendo um criador impotente, ignorante e irresponsável.
Assim ele não seria Deus, e também não seria merecedor de qualquer veneração.

A forma mais digna de encarar a existência de Deus é não concebê-la. Porque sua existência contradiz o bom senso e o conceito de justiça e bondade que existe na inteligência humana.

É ai que entra a FÉ.
(28-01-2013, 06:46 PM)Bufallo Reprodutor Escreveu: [ -> ]
(27-01-2013, 11:19 PM)Navarre Escreveu: [ -> ]Peregrino,
A forma mais digna de encarar a existência de Deus é não concebê-la. Porque sua existência contradiz o bom senso e o conceito de justiça e bondade que existe na inteligência humana.

Eu acredito em Deus, porém vejo que a grande falha da maioria das pessoas que discutem religão é partir do mesmo pressuposto, tanto ateus como crentes de qualquer religião: o pressuposto de que Deus é bom.

Por que necessariamente Deus tem que ser bom e detentor da justiça divina?

Eu já passei por muitas discussões e religiões diferentes (e ausências delas, na época de ateu) e cheguei a essa conclusão. Deus existe, mas ele não é aquele Deus bom e justo que todos pensam. Pra começar se ele é onipotente, por que ele precisa se restringir a agir de certa forma (que nós, meros primos dos macacos, chamamos de justiça)?

Usando essa lógica, eu posso explicar o desastre do incêndio na boate, foi justiça divina sim, apenas nós não somos capazes de enxergá-la (religiosos) ou aceita-la (ateus).

Sinceramente eu acredito que Deus existe, e talvez tenha algum plano superior que só ele entende, e que nos criou para um propósito que só ele entende.

Agora um viagem muito louca que já filosofei foi a teoria de que o propósito de Deus ter criado a humanidade foi apenas para se divertir, é como ter um youtube com os momentos engraçados de todas as pessoas no mundo acontecendo e ele vendo tudo ao mesmo tempo devido a onisciência e onipresença e espocando de rir do meros mortais que se acham superiores as outras espécies.

Isso também explicaria o porquê Dele permitir tantas guerras e maldades. Sabe quando você vê duas formigas brigando até uma matar a outra ou então várias matando uma barata ou coisa do tipo? É legal de ver, você pode até tomar partido de um lado da luta e ajudar, mas você não sente nada em relação aos animais, apenas deixa eles se matarem pra você assistir e se divertir um pouco. Pra mim, é assim que Deus vê os humanos e os outros animais. No máximo ele manipula um pouco aqui e ali pra ver como nos reagimos e rir da nossa cara.

No mais, se alguém chamar a atenção dele, pode ser que seja abençoado mais que o normal. Isso explicaria o poder dos hérois, visto que suas histórias são mais interessantes que as das pessoas normais.

Enfim isso tudo foi uma grande viagem filosófica, mas como não podemos provar nada, fica tão válida quanto outras hipóteses que temos por ai. Lembrando que não estou ofendendo ninguém nem religião alguma, fica só uma análise for fun mesmo

Búfalo, o deus pregado pelas religiões qual é? PERFEITO, onisciente, onipresente e onipotente, o Alfa e o Ômega. Sendo PERFEITO, ele é o máximo em inteligencia, misericórdia, amor, enfim o máximo em característica positivas. O errado, as injustiças, a negligência são imperfeições, logo não se encaixam no nosso deus perfeito.


Características como misericórdia, humildade, amor, deveriam não ser apenas presentes, mas sim supremas nesse "ser divino". No entanto não é o que vemos nos noticiários, onde noticias de guerras, assassinatos, furtos são comuns, ou mais recentemente, quando vemos uma boate ser incendiada e matar 233 universitários.

Ao ver esse sofrimento, essa injustiça, essa dor, e tudo o que há de ruim nesse nosso mundo, só me cabem duas explicações:

1ª - Deus vê tudo isso, mas não está se importando, não está nem aí para esses fatos. Logo ele está sendo negligente, impiedoso, atitudes que contradizem a sua natureza perfeita, então, ele não é deus, e não é digno de ser venerado.

2ª - Ele não existe, e as religiões estão erradas.
(30-01-2013, 02:10 PM)Max Payne Escreveu: [ -> ]Búfalo, o deus pregado pelas religiões qual é? PERFEITO, onisciente, onipresente e onipotente, o Alfa e o Ômega. Sendo PERFEITO, ele é o máximo em inteligencia, misericórdia, amor, enfim o máximo em característica positivas. O errado, as injustiças, a negligência são imperfeições, logo não se encaixam no nosso deus perfeito.


Características como misericórdia, humildade, amor, deveriam não ser apenas presentes, mas sim supremas nesse "ser divino". No entanto não é o que vemos nos noticiários, onde noticias de guerras, assassinatos, furtos são comuns, ou mais recentemente, quando vemos uma boate ser incendiada e matar 233 universitários.

Ao ver esse sofrimento, essa injustiça, essa dor, e tudo o que há de ruim nesse nosso mundo, só me cabem duas explicações:

1ª - Deus vê tudo isso, mas não está se importando, não está nem aí para esses fatos. Logo ele está sendo negligente, impiedoso, atitudes que contradizem a sua natureza perfeita, então, ele não é deus, e não é digno de ser venerado.

2ª - Ele não existe, e as religiões estão erradas.
Esse é o Deus que as religiões pregam, o Deus perfeito. Pena que o Deus que elas pregam é a imagem que elas QUEREM que Deus tenha.

Agora se formos falar de Deus de verdade, cai na sua primeira opção. Se até nos, meros humanos, temos livre arbitrio, imagine Deus.
Porra, o cara É DEUS, acham mesmo que ele possui amarras "éticas", (segundo nosso conceito humano de ética) no seu modo de agir?

Ele é o motherfuckying God, faz o que quiser e não deve nada a ninguém.


Agora aproveitando o tópico, me deparei numa conversa com alguns amigos com uma teoria diferente: o universo que conhecemos pode ser apenas uma célula de um Deus/universo superior.

A ideia vem de imagem de diversas galáxias comparadas com super ampliações de diversas células dos mais diversos organismos. Inclusive, um e-mail com esse tipo de conteúdo circulou bastante há 8 anos mais ou menos. Junte essa semelhança com o final de homens de preto 2, quando abrem uma porta de um armário e mostram seres gigantescos comparados a nós, num universo infinitamente maior e pronto, a criatividade começa a ferver.

Agora vejam como o comportamento humano imita alguns vírus (parasitam uma célula vulgo planeta Terra, se reproduzem acima da capacidade da célula e acabam por destrui-lá).

Dai nasceu essa teoria de que somos apenas vírus num organismo infinitamente maior e superior. As catastrofes naturais são sistemas de auto-defesa da célula "Terra".

Enfim, no fundo eu apenas acho que somos insignificantes demais para que Deus nos valorize tanto assim, caso ele exista. Por que diabos ele se importaria? Só se houvesse um propósito maior, que nunca descobriremos.

Em matéria de religião, simplesmente não adianta endoidar pra tentar achar uma resposta porque é impossível. Simplesmente viva como achar certo e pronto.
1. Gostaria de saber se os companheiros acreditam em algum deus (ser superior). Em caso positivo, qual a sua religião?

Hmm, 'ser' não. Não me parece haver nenhum tipo de criatura ou consciência reinando o caos que é o cosmos. Talvez alguma entidade, ou várias, formando a totalidade Universo, a depender da forma que isso pode ser enxergado. É um pouco difícil abstrair isso, pois não tem como imaginarmos todas as dimensões e proporções de todo o espaço que nos cerca. Por sinal não sigo religiões, mas acho que todas tem ao menos um pouco de contribuição válida para a espiritualidade humana.

2. Também gostaria de propor um debate sobre a influência que cada um acha que a crença em um ser superior pode influir na vida de um homem, no quesito da masculinidade.

Por não haver nenhum ser superior (isso na minha visão), falar em questão de masculinidade pouco faz sentido pro universo. É algo muito pequeno, limitado e insignificante perante a grandiosidade da história "universal".

Porém se formos trazer a discussão para as religiões terrenas, preocupadas conosco, seres humanos, vejo que dá para tirar muitos exemplos de vida, virtudes e qualidades masculinas em vários personagens que são modelos da masculinidade ideal.

Convém nos tentarmos seguir mais esse modelo perseguindo a nossa melhor forma, mesmo que nunca cheguemos à perfeição. É trabalhoso, mas é necessário para um desenvolvimento espiritual (e psicológico) adequado.
Eu iria contar especificamente o que me fez abandonar a igreja e toda e qualquer crença no sobrenatural. Vou me limitar apenas em responder as perguntas propostas.

1. Gostaria de saber se os companheiros acreditam em algum deus (ser superior). Em caso positivo, qual a sua religião?

Sim e não. Não porquê desacredito na veracidade de todas as religiões que conheço; para mim, nenhum delas trouxe respostas de maneiras justificáveis e bem embasadas. Poderia também dizer que a maioria foi fundada numa época onde havia muitas dúvidas e poucas maneiras de se obter resposta, ainda mais a resposta pra tudo.

E uma das coisas que percebi logo cedo, era que as religiões, em específico a cristã, parece ter sido estruturada de maneira que nunca se pudesse provar. A religião dos gregos, por exemplo, bastava escalar as montanhas e ver que não havia deus por lá. E se olharmos bem pra sociedade no geral, veremos que temos as religiões que nossos pais tiveram ou as religiões ao qual temos acesso. Sendo assim, quem dirá que a sua religião é a correta? Pra mim é muita prepotência afirmar que outra religião é incorreta, sendo que você a seguiria caso tivesse nascido filho de pais daquela religião e cuja cultura ao seu redor também sofresse influência por esta. E é por essa razão também que não me classifico como ateu, pois ateus fazem o mesmo.


E sim porquê acredito que o universo é divino por si só. Acredito que há uma manifestação superior a nossa humilde e frágil existência, mas não necessariamente que exista um criador que preza por nós. Em relação a deus, digamos que meu conceito de deus é o mesmo de Baruch Spinoza. Se puderem, leiam a declaração do mesmo. No final do texto, se olharmos do ponto de vista lógico, veremos que não existe tal deus, e por isso tudo é da maneira que ele citou, e que somos nós, os próprios responsáveis pelos acontecimentos positivos, e as vezes negativos, de nossa vida.

2. Também gostaria de propor um debate sobre a influência que cada um acha que a crença em um ser superior pode influir na vida de um homem, no quesito da masculinidade.

Eu desacredito totalmente na religião, portanto, também não posso falar da crença, específica, num ser superior. Porém, eu acredito e possuo muita fé. Fé não é religião. Mas então, no que eu tenho fé? Tenho fé em mim mesmo. Como supracitado, nós somos responsáveis por nós. Ninguém vai até a sua casa te oferecer uma esplendida vida com riqueza, amor e saúde. Quer? Vai atrás e acredite em si.

Fé é arma mais poderosa do ser humano. É a fé que te faz ter força pra se esforçar nos segundos finais de uma corrida, que te motiva a perseguir um futuro melhor simplesmente por acreditarmos que temos capacidade de chegar lá.

Muita gente acha que Muhammed Ali era arrogante. Eu digo que ele tinha auto-confiança gerada por sua fé em si mesmo. Ele acreditava nele. Agora me digam, quem na vida real era tão badass quanto Muhammed Ali? Há quem esteja na mesma altura, mas não acima dele. O cara era Homem, másculo. Conquistou seu patrimônio, literalmente, na base da porrada, da dor e do treino.

Não acredito que a fé em um ser superior possa contribuir pra masculinidade, especificamente como única saída. A fé em si ou a fé em deus vão te trazer todos os benefícios que eu te falei, e quanto mais fé você tiver, maior vão ser as passadas nos finais da corrida. A diferença é que em uma você assume que você é responsável por si e isso é suficiente, na outra assume que um ser vai lhe dar essa força. Só. No fim, o que importa é a fé.
(30-01-2013, 02:43 PM)Free Bird Escreveu: [ -> ]
(30-01-2013, 02:10 PM)Max Payne Escreveu: [ -> ]Búfalo, o deus pregado pelas religiões qual é? PERFEITO, onisciente, onipresente e onipotente, o Alfa e o Ômega. Sendo PERFEITO, ele é o máximo em inteligencia, misericórdia, amor, enfim o máximo em característica positivas. O errado, as injustiças, a negligência são imperfeições, logo não se encaixam no nosso deus perfeito.


Características como misericórdia, humildade, amor, deveriam não ser apenas presentes, mas sim supremas nesse "ser divino". No entanto não é o que vemos nos noticiários, onde noticias de guerras, assassinatos, furtos são comuns, ou mais recentemente, quando vemos uma boate ser incendiada e matar 233 universitários.

Ao ver esse sofrimento, essa injustiça, essa dor, e tudo o que há de ruim nesse nosso mundo, só me cabem duas explicações:

1ª - Deus vê tudo isso, mas não está se importando, não está nem aí para esses fatos. Logo ele está sendo negligente, impiedoso, atitudes que contradizem a sua natureza perfeita, então, ele não é deus, e não é digno de ser venerado.

2ª - Ele não existe, e as religiões estão erradas.
Esse é o Deus que as religiões pregam, o Deus perfeito. Pena que o Deus que elas pregam é a imagem que elas QUEREM que Deus tenha.

Agora se formos falar de Deus de verdade, cai na sua primeira opção. Se até nos, meros humanos, temos livre arbitrio, imagine Deus.
Porra, o cara É DEUS, acham mesmo que ele possui amarras "éticas", (segundo nosso conceito humano de ética) no seu modo de agir?

Ele é o motherfuckying God, faz o que quiser e não deve nada a ninguém.


Agora aproveitando o tópico, me deparei numa conversa com alguns amigos com uma teoria diferente: o universo que conhecemos pode ser apenas uma célula de um Deus/universo superior.

A ideia vem de imagem de diversas galáxias comparadas com super ampliações de diversas células dos mais diversos organismos. Inclusive, um e-mail com esse tipo de conteúdo circulou bastante há 8 anos mais ou menos. Junte essa semelhança com o final de homens de preto 2, quando abrem uma porta de um armário e mostram seres gigantescos comparados a nós, num universo infinitamente maior e pronto, a criatividade começa a ferver.

Agora vejam como o comportamento humano imita alguns vírus (parasitam uma célula vulgo planeta Terra, se reproduzem acima da capacidade da célula e acabam por destrui-lá).

Dai nasceu essa teoria de que somos apenas vírus num organismo infinitamente maior e superior. As catastrofes naturais são sistemas de auto-defesa da célula "Terra".

Enfim, no fundo eu apenas acho que somos insignificantes demais para que Deus nos valorize tanto assim, caso ele exista. Por que diabos ele se importaria? Só se houvesse um propósito maior, que nunca descobriremos.

Em matéria de religião, simplesmente não adianta endoidar pra tentar achar uma resposta porque é impossível. Simplesmente viva como achar certo e pronto.

Quando eu era criança acreditava que éramos parte de alguma coisa também. Mas não era divino. Da mesma forma como as nossas células nos compõem e mesmo assim não fomos nós que a criamos, também pode ser que esse "algo" que nós formamos, também não tenha nos criado. E isso soa-me mais provável se considerarmos que realmente fazemos parte de alguma coisa.

Eu acredito na teoria dos multi-universos.

No final do filme de Homens de Preto, cuja versão não me lembro, aparece o que imaginamos se um polvo jogando bolinhas de gude, essas bolinhas de gude eram múltiplos universos.

Claro, não acredito que sejamos bolinhas de gude da mesma forma que não acredito que compomos o divino. Esse é um campo de puro achismo. É como querer descobrir e provar a relatividade 10 mil a.C, simplesmente teremos que criar alguma coisa (no caso, criaram religiões para comprovar as coisas, pois isso era o acessível na época: contos) que nos seja acessível, o que não seria o caso da relatividade na época supracitada. No momento, é impossível especular sobre universos sendo que mal compreendemos o nosso (já li em algum lugar que sabemos 6%, mas também é especulação), ainda mais compreender o nosso em relação aos outros (se é que existem). Podemos teorizar na base de achismo, mas a tristeza é que mesmo que estejamos certos no futuro, nem crédito poderemos levar, já que fomos por achismo e não por lógica.

Enfim, falar sobre é só jogar papo fora mesmo. Nada de errado com isso. Big Grin
Neil DeGrasse Tyson, pra mim, sempre sensacional. Qual a opinião de vocês sobre este vídeo?

https://www.youtube.com/watch?v=FiaAXs84VjU
Falando sobre a física + religião. Acredito não existe separação, só separaram porque a física provou que coisas da bíblia são incompatíveis com a realidade. Portanto criaram esse mito de um lado religião e outro ciência.

A física em momento algum discorda de um ser superior, só discorda das histórias bíblicas (que foram escritas por homens).

Eu li sobre a teoria dos Cérebros de Boltzmann e achei bem interessante incluí-la na minha ideia. Em suma, Boltzmann criou uma equação que sugere a formação de consciências no espaço feitas de energia que surgem a partir do encontro de determinadas energias que viajam no espaço, criando uma consciência, um cérebro que sabe quem ele é, raciocina e possui falsas lembranças.

Tendo em vista isso e nós humanos, que somos manifestação de matéria que raciocina e a possibilidade da existência de outros seres que raciocinam como nós no meio do espaço, há a possibilidade de toda a combinação do universo formar uma consciência que pode ser denominada Deus. Já leram sobre o tamanho do universo? Assistam "Você sabe com quem você está falando?" de Mário Cortella para ter um resumo rápido.

Imagine nesses 200 bilhões de planetas que pertencem a 200 bilhões de galáxias e outras trocentas de estruturas que são formadas por galáxias. Trilhões de átomos formam um ser humano. Trilhões de planetas formam o que?
Primeiramente, tenho que dizer que não li todas as postagens do tópico.

Prosseguindo:

1. Gostaria de saber se os companheiros acreditam em algum deus (ser superior). Em caso positivo, qual a sua religião?

Sim, acredito. Sou Católico Apostólico Romano.

2. Também gostaria de propor um debate sobre a influência que cada um acha que a crença em um ser superior pode influir na vida de um homem, no quesito da masculinidade.

Acredito que sim. A partir do momento que tenho que "amar a Deus sobre todas as coisas" e que o "homem é o cabeça da mulher" acredito que isso pode sim influir na masculinidade do homem. Todavia, minha masculinidade é 99,999999999999999% provinda da Real.
A respeito da maioria dos questionamentos dos confrades acerca da religião (a maioria muito pertinentes) indico aqui a leitura de alguns livros como:

O livre arbítrio - Santo Agostinho

Suma Teológica - São Tomás de Aquino (em espanhol dividido em cinco partes)

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Parte 5

Suma contra os Gentios - São Tomás de Aquino (dividido em quatro partes)

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Metafísica - Aristoteles


Ortodoxia - G. K. Chesterton

Introdução ao Cristianismo - Joseph Ratzinger

E vale também assistir as dramatizações de "debates" entre G.K. Chesterton contra: Nietzche





Clarence Darrow





Blachford





Prometo que abrirá a mente de vocês e responderá muitos dos questionamentos. Pode me cobrar Big Grin

P.S.: Uma lista de ciêntistas católicos:

Copérnico
Galileu
Gregor Mendel
Louis de Pasteur
Pascal...

Aliás a Pontifícia Academia de CIÊNCIAS do Vaticano possui 24 prêmios nobéis de ciências. O Brasil, por exemplo, nenhum.
Olha eu não acredito em nenhuma entidade superior, mas eu estou lendo um livro sobre a criação da Inglaterra, e é muito interessante a definição que os pagãos tinham de seus deuses...

Era algo mais ou menos assim:

Os deuses não se importam conosco, eles festejam as festas deles, travam as guerras deles, ou seja, cuidam de suas próprias vidas.

A única relação que temos com eles, é que eles nos criaram e se divertem com as nossas vidas, E se vivermos uma vida empolgante, cheio de desafios e interessante, eles nos recompensarão com uma vida depois da morte cheia de cerveja, mulheres e espada.

Ou seja, vivemos apenas para divertir-los


Eu gosto dessa definição... hahaha
(12-02-2014, 10:37 AM)Dank Escreveu: [ -> ]Olha eu não acredito em nenhuma entidade superior, mas eu estou lendo um livro sobre a criação da Inglaterra, e é muito interessante a definição que os pagãos tinham de seus deuses...

Era algo mais ou menos assim:

Os deuses não se importam conosco, eles festejam as festas deles, travam as guerras deles, ou seja, cuidam de suas próprias vidas.

A única relação que temos com eles, é que eles nos criaram e se divertem com as nossas vidas, E se vivermos uma vida empolgante, cheio de desafios e interessante, eles nos recompensarão com uma vida depois da morte cheia de cerveja, mulheres e espada.

Ou seja, vivemos apenas para divertir-los


Eu gosto dessa definição... hahaha

Massa cara... só que alguns morrem se divertindo né, fizeram algo que foi desagradável?

Mas definição interessante.
(12-02-2014, 10:36 AM)HarveyRealista Escreveu: [ -> ]A respeito da maioria dos questionamentos dos confrades acerca da religião (a maioria muito pertinentes) indico aqui a leitura de alguns livros como:

O livre arbítrio - Santo Agostinho

Suma Teológica - São Tomás de Aquino (em espanhol dividido em cinco partes)

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Parte 5

Suma contra os Gentios - São Tomás de Aquino (dividido em quatro partes)

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Metafísica - Aristoteles


Ortodoxia - G. K. Chesterton

Introdução ao Cristianismo - Joseph Ratzinger

E vale também assistir as dramatizações de "debates" entre G.K. Chesterton contra: Nietzche





Clarence Darrow





Blachford





Prometo que abrirá a mente de vocês e responderá muitos dos questionamentos. Pode me cobrar Big Grin

P.S.: Uma lista de ciêntistas católicos:

Copérnico
Galileu
Gregor Mendel
Louis de Pasteur
Pascal...

Aliás a Pontifícia Academia de CIÊNCIAS do Vaticano possui 24 prêmios nobéis de ciências. O Brasil, por exemplo, nenhum.

Mto bom \o/

Mas Sao Tomás é meio dificinho de ler. Acho que Chesterton já basta Big Grin

Só que além de Ortodoxia, poderia colocar O Homem Eterno e Todos os Caminhos Levam a Roma

Enviado do meu Motorola Atrix usando o Tapatalk 2
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11