Fórum do Búfalo

Versão Completa: SINDROME DE SUPER HERÓI VOCÊS TEM ?
Esta é uma versão reduzida do nosso conteúdo. Ver versão completa com o formato adequado.
Páginas: 1 2 3 4 5
Tópico bom que foi upado. Algum de vocês mudaram de ideia frente aos fatos?! Caso do Aguia que polarizou na não ajuda, John Romano?! Como vcs pensam agora sobre esse fato?!

(21-02-2013, 07:02 PM)Mandrake Escreveu: [ -> ]É questão de protecionismo inato do homem. Se há uma ocorrencia que tenha risco de morte, é de praxe, um homem ir ajudar quem corre risco. Mas é questão de instinto natural do homem de proteção.

Mas só em casos específicos.

Agora ajudar, dondocas pra fazer bonitinho, como nesses videos de pegadinha, eu não faço não.

Ah, o pneu furou?! Ligue para o guincho, seguradora. (como no exemplo da pegadinha)

Eu tenho mais o que fazer do que ficar ajudando menina mimada a trocar pneu, ou qualquer coisa banal.

Agora as idosas eu ajudo sim. Prefiro ajudar uma idosa do que uma menina mimada.


Lembrando que o protecionismo é inato no homem...
(20-02-2013, 06:49 PM)Gekko Escreveu: [ -> ]Nem sempre é assim cara. Eu conheço casos em que as mulheres aguentaram duras dificuldades financeiras ao lado dos seus maridos e não os largaram e nem consta que os tenham traído. Lógico, também conheço casos em que foi só aparecer um partido melhor para elas largarem o cara que tava fudido de grana. Apenas não dá para generalizar nesse caso.

Também conheço muitos casos assim, mas infelizmente em todos os exemplos as mulheres tem mais de 50 anos, mesmo assim são a minoria entre as mulheres nessa faixa de idade.
(21-02-2013, 07:02 PM)John Romano Escreveu: [ -> ]Polarizei na não-ajuda.
Quem me conhece pessoalmente sabe que eu sou bastante educado.
Já aconteceu de umas colegas de sala e de trabalho me pedirem favores. Eu sorrio e digo "não, faça você mesma", sem stress.
Se algum outro fizer o favor, o problema não é meu. Sigo minha vida e pronto.

[2]

Já ajudei muita patricinha na minha época juvenil. Agora só ajudo a mim mesmo ou a algum camarada.

E esse negócio de ônibus realmente é engraçado. Uma vez eu estava em pé no ônibus, estava escuro ainda, umas 5h da matina quando entra uma senhora idosa. Tinham duas mulheres sentadas nas cadeiras especias. Ambas dormindo (ou fingindo). Aquela situação já estava me incomodando quando de repente um negão lá começou a meter a Real nas vagabundas. Disse que elas estavam fingindo, disse que a vagabunda tava achando que ninguém falaria nada por que ela era gostosa etc. Por fim uma levantou e o negão continou metendo a real até eu chegar ao meu destino. Deve ter continuado até o ponto final, kkkk. E as vadias com cara de cu.

Esse merece o selo de honradão do busão. yaoming
(02-03-2014, 02:35 PM)Mad Max Escreveu: [ -> ]
(21-02-2013, 07:02 PM)John Romano Escreveu: [ -> ]Polarizei na não-ajuda.
Quem me conhece pessoalmente sabe que eu sou bastante educado.
Já aconteceu de umas colegas de sala e de trabalho me pedirem favores. Eu sorrio e digo "não, faça você mesma", sem stress.
Se algum outro fizer o favor, o problema não é meu. Sigo minha vida e pronto.

[2]

Já ajudei muita patricinha na minha época juvenil. Agora só ajudo a mim mesmo ou a algum camarada.

E esse negócio de ônibus realmente é engraçado. Uma vez eu estava em pé no ônibus, estava escuro ainda, umas 5h da matina quando entra uma senhora idosa. Tinham duas mulheres sentadas nas cadeiras especias. Ambas dormindo (ou fingindo). Aquela situação já estava me incomodando quando de repente um negão lá começou a meter a Real nas vagabundas. Disse que elas estavam fingindo, disse que a vagabunda tava achando que ninguém falaria nada por que ela era gostosa etc. Por fim uma levantou e o negão continou metendo a real até eu chegar ao meu destino. Deve ter continuado até o ponto final, kkkk. E as vadias com cara de cu.

Esse merece o selo de honradão do busão. yaoming

Ajudar aos outros mata mais que câncer!
Além de tudo já citado tem outro fator que já notei em umas vadias: Até uma simples informação que agente passa pra elas já é motivo de ego inflado e achar que estamos em suas mãos, quem dirá ficar ajudando.
Que se fodam, cafa não faz gentilezas e é premiado com anal giratório. Eu só ajudo mulher se for em caso realmente extremo, ainda mais se for gostosa.
(04-03-2014, 12:30 AM)chalice97 Escreveu: [ -> ]Além de tudo já citado tem outro fator que já notei em umas vadias: Até uma simples informação que agente passa pra elas já é motivo de ego inflado e achar que estamos em suas mãos, quem dirá ficar ajudando.
Que se fodam, cafa não faz gentilezas e é premiado com anal giratório. Eu só ajudo mulher se for em caso realmente extremo, ainda mais se for gostosa.

Caso extremo, eu entendo como iminência de lesão grave ou morte.

Fora isso, só se tiver troca de favores reais e mesmo assim, se não me atrapalhar em alguma coisa.

Caso contrário, nem pensar.

Já ajudei muito mulheres, até uma assessora ao mesmo cargo que almejava, com pena dela, ensinando todo o know how do tribunal.

Fui demitido. O que recebi em troca por te ajudado essa mulher a se manter no cargo? Porra nenhuma, nem ligação para agradecer nem nada.

Esse casos repetiram bastante nos meus trabalhos, seja em setores comerciais ou públicos.

Sei que tem suas exceções, mas a regra que prevalece nas mulheres é a ingratidão.

Não me lembro quem foi o Realista que disse que camaradagem é algo típico de homens.
(21-12-2013, 12:24 AM)Mandrake Escreveu: [ -> ]Tópico bom que foi upado. Algum de vocês mudaram de ideia frente aos fatos?! Caso do Aguia que polarizou na não ajuda, John Romano?! Como vcs pensam agora sobre esse fato?!

Me deixaram no vácuo
Supondo que você esteja na casa de algum conhecido e lá esteja presente algumas mulheres da familia das quais você não conhece, mas comeu e bebeu na casa dela, isso seria motivo para ter uma relação recíproca na ajuda?
(02-11-2014, 06:14 PM)Determinado Escreveu: [ -> ]Supondo que você esteja na casa de algum conhecido e lá esteja presente algumas mulheres da familia das quais você não conhece, mas comeu e bebeu na casa dela, isso seria motivo para ter uma relação recíproca na ajuda?

Se há reciprocidade, qual o problema?

Ruim é quando vc é vítima de vampirismo. Aí não dá.
Algumas mulheres após perceber a sua "boa vontade" para favores acabam adotando a "amizade parasitária" e até mesmo se colocam a disposição para retribuir enquanto ela ainda precisa de você, mas depois do favor feito esquecem.

Gratidão tem memória curta.

Só faço algum favor quando tenho algum interesse em jogo depois de analisar a possibilidade e a estratégia para ter algum retorno, do contrário não faço.
Mulher é um bicho ególatra que pensa que os homens só existem para servi-las no que lhes for conveniente.
Interessante este tópico. Eu sou um cara que sempre ajudou os outros, sem esperar retorno algum. Minha regra pra ajudar mulher, é a mesma que já falaram ai em cima: Eu faria isto por um homem ? Se sim, ajudo, se não, foda-se.

A pouco tempo eu estava num trilha de bicicleta, no meio do nada, longe pra cacete. Encontrei-me com 2 mulheres gostosas demais e 1 cara e o pneu da mais gostosa estava furado. Eles não tinham nada pra trocar, estavam fudidos no meio do nada.
Falei que elas deviam aprender e levar pelo menos um camera de ar e remendos pra não passar um perrengue desses.

Colei o pneu, botei a roda no lugar, e mandei: Você agora vai aprender a encher pneu, já que não sabe colar. O cara que estava com elas se prontificou na hora, claro, não ia deixar as gostosas cansarem o bracinho, mas ai foda-se, é com ele.

Colei o pneu dela na boa, porque o faria se fosse um homem, (ciclista é sempre solidário com outros ciclistas, quase uma regra geral), já encher pneu, negativo, qualquer um enche, é só punhetar a bomba, afinal de contas se elas podem punhetar o pau dos cafas por ai, porque não poderiam punhetar uma bomba né ?

Gentileza gera gentileza, já dizia o profeta, manginação só gera mais nariz emproado e outras merdas.
Antes eu pensava como alguns confrades: "Eu faria o mesmo por um homem?".

Hoje eu penso o seguinte: "Uma mulher seria capaz de fazer o mesmo?"

Tenho visto, o comportamento de algumas mulheres ultimamente, dizendo que mulher não precisa de homem pra nada, esses dias uma conhecida minha postou um desses textos reflexivos no facebook, que no final dizia algo como "uma mulher sem um homem é uma mulher, um homem sem uma mulher não é nada" facepalm:

Por isso adotei essa regra, se uma mulher é capaz de oferecer o mesmo tipo de ajuda. eu ajudo sem problemas(desde que não me comprometa em nada).

Se eu passo por um ponto de ônibus e tem uma conhecida minha, não vejo problemas em dar carona, se vejo uma mulher com pneu furado esperando aparecer alguém pra trocar, finjo que não vejo.

Sei que é polarizar, mas fazer o que?

Elas também fazem isso conosco, quando generalizam que nenhum homem presta, após se envolver com algum cafa.

Se todos os homens pensassem assim, talvez a figura masculina seria mais valorizada.

Esses dias me meti a ajudar uma balzaca a trocar o pneu, perto da minha casa, ja era tarde da noite, ela estava com a mãe e o filho pequeno, eu não teria problemas em fazer o mesmo por um homem, se ele não soubesse trocar o pneu, sempre fui um cara prestativo e todas as vezes que fiz esse tipo de favor recusei quando me ofereceram dinheiro em troca.

Uns dias depois, ouço duas mulheres que trabalham comigo conversando, uma disse a outra, que ja foi o tempo que mulher precisava de homem, e que mulher hoje em dia é artigo de luxo, tem quem pode e não quem quer, facepalm:.

Na mesma hora me lembrei da cena, eu todo suado trocando o pneu da senhora.facepalm:
vou ler esse topico com calma...
Eu tô pra ver bixo mais folgado que mulher, quando eu era estagiário da empresa que eu trabalho hj, elas viviam me pedindo favores e eu como era novo, fazia, depois que fui contratado elas ainda continuaram a me pedir favores, achando que eu era bobo e eu fui cortando aos poucos, só faço quando é algo realmente justificável, agora favor pq ela tá com preguiça de fazer, não faço mesmo e ainda chamo de preguiçosa.
um amigo já teve o carro roubado nessa brincadeira...,ele conta que andando uma rua sem movimento do interior no acostamento uma mulher aparentemente chorando e pedindo por ajuda logo ele desceu pra ser cortes una badidos sairam do mato e enfiaram uma 38 na fuça dele levaram o carro ea mina saiu rindo da cara dele com os pilantras
(06-11-2014, 11:48 PM)Falchion Escreveu: [ -> ]um amigo já teve o carro roubado nessa brincadeira...,ele conta que andando uma rua sem movimento do interior no acostamento uma mulher aparentemente chorando e pedindo por ajuda logo ele desceu pra ser cortes una badidos sairam do mato e enfiaram uma 38 na fuça dele levaram o carro ea mina saiu rindo da cara dele com os pilantras

Golpe "clássico", e que sirva de lição para nós todos.
Pensei numa coisa:

1. Se houvesse garantida de recompensa sexual, o autor do tópico iria parar correndo para ajudar;
2. Começa o homem pensando que está indo contra uma "obrigação cultural manginística" de ser o "protetor" e termina com o homem se tornando tão indefeso a ponto de esperar a proteção de uma mulher estranha;
3. No final, todas essas reflexões, esforços, policiamento etc pra tentar "deixar de ser mangina" não passam de um tremendo manginismo ainda maior que o de qualquer matrixiano.
Talvez sejamos nos homens,se não os únicos os maiores responsáveis por essa cultura feminazi de que só servirmos para tapete,...se evitássemos esse romantismo meloso que muitos
manginas ainda cultuam,ou esses "favores de segundas intenções" que são praticados,tenho certeza que essas próprias mulheres que nos enxergam como utilitaristas de plantão,mudariam de verdade!!
Hoje não favores/ajuda designados a questão sexo (já fiz no passado),se puder e não me atrapalhar em nada, procuro usar da minha essência que é ser solidário. Concordo em tudo que foi dito com relação as mulheres no geral...mais não quero me polarizar como dito por muitos...prefiro em cada situação,avaliar o fato...vejamos,se for uma situação onde não fique explícito serem vagabas (nenhuma garantia)vindo de balada, e o pneu furou...lamento,se depender de mim,ficará dias ali...por outro lado,no mesmo exemplo,uma mulher indo para o trabalho,facu,etc...possivelmente irei ajudar,sem nenhum interesse mesmo. Nunca terei a certeza e garantia de quem estou ajudando,mais acredito ser possível ser solidário muitas vezes,e não servir de mixugo para vagaba de plantão.
Ser mãe de meninos é algo que costuma trazer as mulheres de volta ao "light side of the force" (não é à toa que muitas feminazis pregam abertamente o aborto dos fetos de garotos) afinal o amor natural delas pela prole quase sempre termina falando mais alto e a fulana acaba tomando jeito.

E este é o caso de uma amiga minha - e ela, em priscas eras, foi metida a feminazi - com quem comentava a provável vitória dos republicanos nos EUA (que ocorreu como prevíamos) e aconteceu de chegarmos nestes assuntos. E, segundo a própria, a visão sobre os homens predominante, em diversos meios, é a de que todos somos, em potencial, canalhas que vão abandoná-las com crianças para criarem sozinhas ou monstros que vão cometer violência contra elas. E somando a isto o utilitarismo natural feminino (a minha amiga usou este termo), o caráter (ou falta dele) de cada uma, a banalização do divórcio (novamente termo usado por ela e, segundo pesquisa que li certa vez, mães de meninos tendem a se separar menos) que priva tantas delas de um bom exemplo paterno - e portanto dos homens em geral - gera algo que explica muito do que foi comentado neste tópico.
Páginas: 1 2 3 4 5