Fórum do Búfalo

Versão Completa: Cota em concursos públicos
Esta é uma versão reduzida do nosso conteúdo. Ver versão completa com o formato adequado.
Projeto de Lei sugere reserva de 5% para quem tem mais 60 anos com base no aumento da expectativa de vida. Professores acreditam em efeito negativo entre concurseiros

Em um ambiente naturalmente competitivo como a área dos concursos públicos – onde a quantidade de interessados em preencher vagas é bem superior ao número de cargos disponíveis -, a ideia de estabelecer cota para um grupo social, baseada em critérios de idade, acende a polêmica envolvendo temas como isonomia e discriminação positiva em processos seletivos.

O Projeto de Lei 60/09 que tramita no Senado Federal, de autoria do senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), pretende estipular para os idosos uma cota de 5% das vagas em concursos públicos. A falta de consenso sobre o tema paralisou, desde 2011, a análise da proposta.

A população brasileira vive hoje, em média, 68,6 anos, 2,5 anos a mais do que no início da década de 1990. Estima-se que em 2020 a população com mais de 60 anos no país deva chegar a 30 milhões de pessoas (13% do total) e a esperança de vida deve atingir 70,3 anos. Para os defensores do projeto, a importância dos idosos para o Brasil não se resume à crescente participação no total da população, estendendo-se à questão econômica, já que uma parcela significativa dos idosos hoje são chefes de família cuja renda média é superior àquelas chefiadas por adultos não-idosos.

Valadares lembra que a Constituição Federal já reserva um percentual dos cargos e empregos públicos para as pessoas com deficiência. Por decreto federal, o mínimo é de 5%, enquanto que pela Lei nº 8.212/90, o máximo é de 20%, cabendo aos Estados e municípios, em suas competências, fixarem os percentuais destinados aos deficientes físicos.

Para defender a iniciativa, o senador ressalta o crescente envelhecimento da população brasileira. Segundo ele, os idosos são hoje 14,5 milhões de pessoas, ou seja, 8,6% da população total do país, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O IBGE considera idosas as pessoas com 60 anos ou mais, mesmo limite de idade utilizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para os países em desenvolvimento.

No entanto, a iniciativa de estipular cotas para idosos em concursos públicos não é bem vista por professores de cursinhos preparatórios. O professor Wagner Filho, que ministra aulas de Raciocínio Lógico e Matemática aplicada à concursos no Piauí, lembra que apesar do Brasil ser um país jovem, a quantidade de idosos é significativa, sendo que muitos encontram-se ativos e representando o papel de chefe da família.

“Acredito que existam outras maneiras de contribuir com essa parcela da população, como melhorar o sistema previdenciário e criar cursinhos preparatórios para idosos, incentivando-os aos estudos”, pondera. Ele admite, no entanto, que esta é uma discussão polêmica e subjetiva. “O fato de ser idoso não qualifica o mesmo como incapaz de ingressar na carreira pública. Conheço casos de pessoas aposentadas que voltaram a se dedicar aos estudos e obtiveram êxito em concursos, inclusive em primeiro lugar”, diz.

Fonte: Congresso em Foco - UOL

Vale lembrar que ao completar 70 anos o servidor é obrigado a aposentar.
Antes idade do que cor ou sexualidade.
Depois vão se aposentar compulsoriamente mesmo em pouco tempo, logo a vaga se reabrirá.
Tá com cheiro de tática do come cu, primeiro deficientes, depois idosos, negros, indios, pobres, mulheres, gays...

Sei não hein, ando meio desconfiado ultimamente!
(04-03-2013, 03:24 PM)TheShowOFF Escreveu: [ -> ]Tá com cheiro de tática do come cu, primeiro deficientes, depois idosos, negros, indios, pobres, mulheres, gays...

Sei não hein, ando meio desconfiado ultimamente!

Também pensei isso. Até seria uma iniciativa louvável, se não fosse uma forma de cotismo que abrirá a porteira pra outros tipos, já citados pelo confrade.

Certamente há outras maneiras de melhorar a qualidade de vida dos idosos, como melhorias no sistema de saúde ou programas de recolocamento no mercado de trabalho.

Foda viver num mundo em que não se pode baixar a guarda um só segundo...

Fúria

Cotas Cotas Cotas Cotas Cotas Cotas Cotas Cotas Cotas Cotas Cotas Cotas Cotas Cotas Cotas Cotas Cotas
Tem cota pra presidiário, quanto mais pra mulher, gay etc

O futuro é sombrio
Tbm acredito que nada assim não é...Algum interesse excuso deve ter. Mas é igual o John Romano disse. É foda viver num mundo onde não se pode baixar a guarda para uma iniciativa que aparentemente não se mostra de mal algum. Mas, sempre alert!
Um absurdo completo! Mais uma medida populista marxista para ganhar votos e fuder com os pagadores de impostos que sustentam a merda toda. Eles só vão parar quando vier uma guerra civil.
(04-03-2013, 04:50 PM)Professor Escreveu: [ -> ]Um absurdo completo! Mais uma medida populista marxista para ganhar votos e fuder com os pagadores de impostos que sustentam a merda toda. Eles só vão parar quando vier uma guerra civil.
Ou seja nunca.
Eu não sei o que é que os concurseiros estão reclamando, se é justamente no governo da inclusão, da diversidade, da igualdade que eles querem ser empregados e eles acham que isso não ia invadir a praia deles?
Tudo farinha do mesmo saco.

Sartana

(05-03-2013, 01:07 AM)AndrewRyan Escreveu: [ -> ]Eu não sei o que é que os concurseiros estão reclamando, se é justamente no governo da inclusão, da diversidade, da igualdade que eles querem ser empregados e eles acham que isso não ia invadir a praia deles?
Tudo farinha do mesmo saco.

[2]

Engraçado,para preto,mulher,gay eles não falam nada.
Agora idoso,pq não?
Ja que essas merdas gostam tanto de cotas,bem que podiam inventar cotas para fumantes.trollface

Po,queremos fumar em baladas que o dono permite o cigarro e não podemos.(logo balada e bares que são redutos de fumantes.)
Vc vai na zona e não pode fumar,até as putas sofrem,tadinhas.
Descriminam fumantes em todos os lugares.
Pq não podemos ter cotas tambem??
Tambem temos direitos.trollface