Fórum do Búfalo

Versão Completa: Conte sua vida antes e depois de conhecer a real!
Esta é uma versão reduzida do nosso conteúdo. Ver versão completa com o formato adequado.
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8
Depois da Real, fiquei mais esperto.
Não acredito ainda não ter respondido esse tópico.

Basicamente a Real foi uma quebra de paradigma, foi uma crise existencial desgraçada, pois atingiu em cheio meu sistema de crenças, vulgo "a Matrix". Foi uma facada no coração que deu muito trabalho pra se recuperar, pois parte do meu mundo ruiu alí.

Eu sempre fui muito cavalheiro e gentil, mas era um zero negativo com as mulheres. Até hoje tenho traços, mas aliados a malícia e ironia/sarcasmo em tom acertado. Por esse lado a coisa mais importante pra minha transformação foi ler e refletir sobre Nessahan Alita, claro, ler os relatos para poder pegar as nuances dos relacionamentos e por fim poder discutir as ideias para terminar de fundamentar. É um processo que demorou muitos meses para avançar os primeiros passos, a curva de aprendizado foi bem acentuada no início, pois no começo era um bombardeio de informações, então passei muitos meses só lendo e refletindo.

Só depois de muito tempo internalizando a Real que aos poucos fui tentando trazer isso para o relacionamento vigente na época, que era com a BM, e daí vi o quanto de comportamentos daninhos arraigados haviam se tornado condicionamentos e o quanto de trabalho que isso ia dar pra mudar, pois eu não era mais a mesma pessoa lá do início do relacionamento. Qualquer mudança brusca demais ia causar atritos e sofrimentos para os dois, então preferi tentar mudar lentamente, mas sem muito sucesso. Terminei com a BM sem ter conseguido mudar essas coisas, mas em compensação a cautela e perspicácia aprendidas ajudaram muito no relacionamento seguinte.

Eu diria que a Real tirou minha visão de subserviência quanto as mulheres e me ajudou na formação de uma identidade mais independente, não só no aspecto dos relacionamentos amorosos, mas como um todo.
Como disse em minha apresentação ao fórum, mesmo conhecendo uma boa parte da Real e ter lido 2 livros do NA, apenas acordei de fato para realidade após meu último relacionamento. 

Parte de mim sabia que, praticamente tudo que era dito aqui, desde os relatos que pude acessar até os tópicos sobre conteúdo realista em si, eram certos e refletiam a realidade em que vivemos. Porém, outra parte de mim não queria acreditar 100% nisso. Acredito que o melhor aprendizado vem à tona quando sofremos de fato na prática, talvez não seja a forma mais "esperta" de aprender, porém é praticamente certo que após o sofrimento você irá aprender, e comigo não foi diferente. 

Nessahan Alita diz em seus livros para julgarmos a personalidade das mulheres com base nas suas atitudes, e não do que elas falam da boca pra fora. Este foi o primeiro aprendizado que tirei de sua obra, e aqui foi uma evolução de uma pessoa que ANTES era ingênua para DEPOIS uma pessoa mais esperta ou vulgarmente mais "safa". 

Lembro que antes, até mesmo em meu último namoro, cheguei a abaixar minha guarda algumas vezes, como diz NA. Este "abaixar a guarda" não era frequente, pois eu estava mais "safo", já tinha lido e absorvido alguns materiais, porém demonstrava um certo grau de apego mais comum que o normal, e isto trouxe consequências no futuro. Cheguei a ler uns tópicos do confrade @Wild, e pude absorver mais sobre o assunto. Antigamente, eu era um homem que se apegava mais rápido as minhas parceiras, porém hoje evolui bastante neste aspecto e consequentemente estou mais desapegado, porém sempre tendendo a uma dosagem mais equilibrada e saudável. 

A evolução mais importante que tive após conhecer o fórum, a ideologia realista e etc, foi uma mudança do meu mindset em si. Comecei a focar mais nos meus objetivos de vida, a trabalhar, querer sempre meu próprio dinheiro, fazer faculdade, cuidar do meu corpo indo a academia, lembrar que mulher não é e nunca será o centro da minha vida, ... Ou seja, focar no meu próprio desenvolvimento pessoal, sem perder o foco quando surgirem outras pessoas em minha vida( como mulheres, alguns amigos mais próximos tentando levar-nos a uma outra vida ou até familiares próximos tentando nos desfocar dos nossos objetivos).
(30-06-2020, 08:56 PM)Trent Escreveu: [ -> ]Como disse em minha apresentação ao fórum, mesmo conhecendo uma boa parte da Real e ter lido 2 livros do NA, apenas acordei de fato para realidade após meu último relacionamento. 

Parte de mim sabia que, praticamente tudo que era dito aqui, desde os relatos que pude acessar até os tópicos sobre conteúdo realista em si, eram certos e refletiam a realidade em que vivemos. Porém, outra parte de mim não queria acreditar 100% nisso. Acredito que o melhor aprendizado vem à tona quando sofremos de fato na prática, talvez não seja a forma mais "esperta" de aprender, porém é praticamente certo que após o sofrimento você irá aprender, e comigo não foi diferente. 

Nessahan Alita diz em seus livros para julgarmos a personalidade das mulheres com base nas suas atitudes, e não do que elas falam da boca pra fora. Este foi o primeiro aprendizado que tirei de sua obra, e aqui foi uma evolução de uma pessoa que ANTES era ingênua para DEPOIS uma pessoa mais esperta ou vulgarmente mais "safa". 

Lembro que antes, até mesmo em meu último namoro, cheguei a abaixar minha guarda algumas vezes, como diz NA. Este "abaixar a guarda" não era frequente, pois eu estava mais "safo", já tinha lido e absorvido alguns materiais, porém demonstrava um certo grau de apego mais comum que o normal, e isto trouxe consequências no futuro. Cheguei a ler uns tópicos do confrade @Wild, e pude absorver mais sobre o assunto. Antigamente, eu era um homem que se apegava mais rápido as minhas parceiras, porém hoje evolui bastante neste aspecto e consequentemente estou mais desapegado, porém sempre tendendo a uma dosagem mais equilibrada e saudável. 

A evolução mais importante que tive após conhecer o fórum, a ideologia realista e etc, foi uma mudança do meu mindset em si. Comecei a focar mais nos meus objetivos de vida, a trabalhar, querer sempre meu próprio dinheiro, fazer faculdade, cuidar do meu corpo indo a academia, lembrar que mulher não é e nunca será o centro da minha vida, ... Ou seja, focar no meu próprio desenvolvimento pessoal, sem perder o foco quando surgirem outras pessoas em minha vida( como mulheres, alguns amigos mais próximos tentando levar-nos a uma outra vida ou até familiares próximos tentando nos desfocar dos nossos objetivos).
Já que me parece ser novo em registro por aqui, seja bem vindo.

Agradeço a moral e espero que meus tópicos tenham sido de alguma serventia. O que posso dizer da Real pelo que vejo é que num primeiro momento o cara vê, mas demora um tempo até "cair a ficha", eu mesmo comecei a refletir todos os meus erros de frente pra trás e fiquei um misto de maravilhado de entender ao mesmo tempo indignado da minha burrice. Aquele momento de "eureka", de iluminação suprema, sabe? O cara lê, lê e continua lendo e só depois que dá aquele clique que o cara passa a compreender alguma coisa.

Mas vou lhe dizer por experiência própria também, como bem ressaltou, a consolidação e entendimento completo só vem na prática, quando você começa a enxergar as coisas assim que elas estão acontecendo. Como dizem por aqui, a Real é na rua, ler sobre guerras não te torna um soldado.

Até por isso mesmo vou roubar o termo do Rolo Tomassi. Ele diz que a Red Pill não é uma ideologia, é uma praxeologia, ou seja, uma coisa inteiramente prática. Que nossa filosofia de vida seja taxada assim daqui pra frente.

Só o fato de você não estar se apegando muito rápido é uma grande vitória, não imagina o tanto de mulherzinha meia boca eu já fiquei "apaixonado" justamente pelo fato de eu estar sofrendo carência, por excesso de manginisse. Se você encontrou uma garota legal, o negócio é só saber gerenciar bem o tempo, como recomendei no meu último relato de namoro, pois aí nem desgasta o relacionamento demais, não dá brecha pro apego e dá tempo para correção de rota em caso de pequenos problemas pontuais.

E é isso, esse cabo de guerra vai continuar até que um dos dois se entreguem ou um canse da cara do outro. Continue sempre lendo NA e os relatos, e foque no seu desenvolvimento, qualidade de vida é essencial para qualquer coisa que planeje para seu futuro.

Força e honra.
Basicamente me fez enxergar a realidade da vida em diversas áreas. Passei a aceitar as coisas como elas são e me valorizar !!
(01-07-2020, 09:19 PM)Wild Escreveu: [ -> ]Mas vou lhe dizer por experiência própria também, como bem ressaltou, a consolidação e entendimento completo só vem na prática, quando você começa a enxergar as coisas assim que elas estão acontecendo. Como dizem por aqui, a Real é na rua, ler sobre guerras não te torna um soldado.

Como o grande @wild diz nesse pequeno trecho, foi o pivô da minha evolução. 

Eu conhecia a real, mas levava a vida com as mulheres no automático e na cafajestagem achando que eu não precisaria tomar os devidos cuidados. Pois na teoria tava tudo lindo e na pratica tava pegando uma aqui e outra ali. 

Quando a carência me pegou de jeito, apresentando uma mulher ideal (Linda, sexo intenso e companheira) , aliás quase ideal (MSOL e manipuladora). Eu achei que tava tudo bem na minha vida, podia marmitar uma mulher nota 8 ou 9. Quando fui ver já estava apaixonado e controlado pela espertinha, mas algo em mim não recuou, preferiu analisar o que estava dando errado e resolvi ler todas as obras de N.A. Isso foi um soco na alma. Dali em diante eu enfrentei a megera de frente, durante 6 meses, conhecendo níveis extremos onde uma mulher manipuladora pode chegar!

Eu sabia que se eu largasse antes do desapego eu iria sofrer muito, mas quando finalmente eu estava desapegado e pronto para dar um fim nisso, eu fiz sem recuar, abandonei-a!

Após 6 meses do fim da guerra, hoje sou um cara mentalmente, emocionalmente e espiritualmente saudável!
Me envolvo com outras mulheres mais seguro de mim mesmo, sem deixar ser arrastado para vários estados emocionais!
  Quase nada mudou quando eu descobri a Real. Nunca fui mangina, mas também nunca fui pegador. Sempre arrumava (com bastante dificuldade) alguma mulher pra ficar. E depois de um tempo vi que aquelas com que eu fiquei sempre negava que tinha ficado comigo pras amigas, fui meio que um cara que servia pra tirar as minas da seca.
  Descobrindo a Real, entendi por isso acontecia. Entendi a importância de tomar cuidado com as mulheres, fiquei ligado sobre as falsas acusações, e descobri a verdade sobre as M$ol.
  Vão fazer uns 2 anos que não saio com nenhuma mulher, não por que eu não consiga, mas sim por que não me sinto mais com vontade de correr atrás. Estou tentando focar em buscar emprego, melhorar meus conhecimentos sobre as coisas da vida, e treinar o meu corpo.
  Mas não vou negar, se alguma mulher queira namorar comigo, eu não negarei (desde que seja minimamente bonita, lógico).
Homens e mulheres sempre serão inimigos.
Bola pra frente.
Minha vida mudou muito depois da Real. Saí de um estado quase inerte para algo completamente diferente, venci a timidez e a apatia, hoje sou mais incisivo e decidido, aprendi a dizer NÃO e consegui entender finalmente que nem Jesus Cristo agradou a todos, passei a ser mais desencanado com as mulheres e relacionamento virou um segundo plano na minha vida, hoje consigo ter mais disposição para viver, só passamos nesse mundo uma única vez, então farei o melhor nessa passagem, o resto é resto e é isso ai.

Valeu.
Depois de conhecer a Real, passei a não criar expectativas sobre relacionamentos e curtir enquanto durar. Aprendi a observar os "sinais" que toda mulher dá se ela é "ponta firme" ou "biscate" e desarmar a maioria dos joguinhos que elas sempre fazem. Se acabar, dou um tempo para mim e depois procuro opções melhores. Se não achar, tenho as "primas" para aliviar a pressão.
Os conceitos e filosofias da real não "salvam", nós homens, apenas dos relacionamentos, joguinhos e reconhecimentos de verdades sobre as mulheres, mas também sobre melhorar o seu desenvolvimento pessoal, aprender a ser mais focado na medida do possível, começar a tacar sua vida para frente, parar de dar prioridades a coisas insignificantes, focar em si mesmo, começar a cuidar da saúde e etc... Não é apenas sobre mulheres  true story
Uma pena que aqui virou antro de retardado.
A gente tenta colocar um assunto mais legal, cria tópicos pra discutir...mas o povo só quer saber de conspiração...anti vacina....manginismo....

Por isso estou frequentando um outro fórum que encontrei que realmente lida com desenvolvimento pessoal

Fui.
O Spectro nao entendeu ou finge não entender, fico com a segunda opção, que ninguém aqui é contra as vacinas e sim de experimentos com imunisantes de origem duvidosa, volto a repetir. Mas, eu disse, MAS, como tá rendendo um bom troco pra quem é defensor desse LIXO tudo deve ser normal pra um bem comum de todos, não é mesmo? Tem gente que se corrompe fácil fácil demais. Mas claro, um estudante de medicina precisa recuperar o tempo e a grana que gastou no curso. Afinal todos o fazem por $$$$ lógico e faz sentido. Então, o juramento manda lembranças.....
PS; Vamos todos vacinar, os efeitos colaterais e danos a saúde a médio longo prazo nos vemos depois....
PS2; Falar bem da hidroxicloroquina, ivermectina e azitromicina é considerado um crime, mas falar mau de uma vacina que é um LIXO é considerado ant vacina e negacionista.  Taserto
Não conheci "A real", descobri apenas o termo e descobri N.A depois. A real mesmo que me fez parar de correr atrás de mulher eu descobri sozinho e outra parte no fórum clube dos homens.
Apesar da porta de entrada para a Real é quando nos tomamos no cu com mulher e por consequência, o enfoque da Real seja mulher, digo antes do meu batismo, eu uma pessoal servil, apesar de que, no fim das contas, não somos completamente idiotas, mas mal informados.

A Real mudou meu relacionamento com o ser humano, seja com homens, mulheres, com o vizinho, colega de trabalho, amigos, colegas e familiares.

A Real te mostra que agradar a todos é uma derrota pessoal; querer atenção de todos é uma derrota pessoal; que perder pode significar vitória; que silenciar-se pode significar vitória; que no fim das contas, devemos ser como um canivete e jamais dispersamos soluções que nos parecem inúteis ou imorais. Só a sobrevivência importa.
A real foi um grande Marco na minha vida, tive expansão de consciência e aprendizados doloridos que me foram úteis em partes, e em outras me trouxeram mais sofrimentos, por exemplo: me tornei extremamente intolerante com qualquer um que quebrasse minhas expectativas, e isso foi um retrocesso necessário o qual venho tratando conscientemente. Desapego, esse sim é um grande valor realista, não o desapego tópico que só me favorece quando quero fugir do sofrimento, mas o desapego genuíno para com a vida, me tornando parte dela e não o dono, abrir mão do que eu quero em favor do que é bom para todos. Esse sim é um caminho de liberdade e paz
[Imagem: enzo.jpg]
(02-05-2013, 07:56 PM)Rasputin Escreveu: [ -> ][font=Verdana] Olá legião,

Vou relatar minha vida atual pois ainda estou buscando sair da Matrix, por gentileza, tentem ler até o fim, espero não chocar vocês com minhas palavras...

Eu ja me apresentei aqui, agora vou contar toda minha vida de filho da puta, desde dentro da barriga da minha mãe, seguindo por uma puta vida de 26 anos de subalterno mangina,  ate hoje, dia em que através do canal do bufálo me foi dada a opção de continuar nesta vida miserável ou sair da Matrix, e eu  escolhi a pílula vermelha.

Minha mãe não me queria quando eu estava em seu útero, pensou em aborto, e somente chorava e me renegava por detestar meu pai, sei pois ela mesmo me confessou.

Contra sua própria vontade eu nasci, mas fui o penúltimo de uma família de 8 irmãos, todos do mesmo pai.

Nordestinos, viemos para São Paulo tentar uma vida melhor, cresci na favela em barraco de madeira, tudo me faltava, cresci com um puta senso de inferioridade, nunca tinha dinheiro para ir aos passeios da escola, nas festinhas juninas nunca levava prenda e nao tinha dinheiro para comprar nem um quentão, sempre me vesti mau e as garotas tinham nojo da minha presença, usava o sapato/tênis até o dedo sair pra fora, nunca tive um video-game, nunca tiva uma bicicleta, sempre me achei e me acho feio, e sempre fui rejeitado nas poucas tentativas de ficar com elas.

Passando minha infância infeliz, cheguei a adolescência me achando um inútil, virgem de boca, virgem de buceta e sem jeito algum nem de olhar nos olhos de uma mulher (o único fato que a mim era relevante aquela época).

Sempre fui péssimo aluno, encrenqueiro, isolado tido como louco ate pelos professores, que não perdiam oportunidades para me humilhar publicamente,  no primeiro ano do ensino medio, me apaixonei por uma amiga, fiquei o ano todo perdidamente apaixonado, e resumindo tudo, resolvi me declarar no fim do ano, através do telefone ela riu de mim, me disse que queria ser so minha amiga, que não se imaginava comigo, o detalhe e que ela estava se arrumando para sair, e o seu telefone  estava no viva-voz, e todas suas amigas (e minhas conhecidas tambem) estavam lá e começaram a rir em um coro demoníaco.

Eu era tão  louco por ela, que pedalava 12 km só para passar em frente a casa dela sem tocar a campainha nem nada, lol.

No fim das contas descobri que ela queria mesmo era ficar com uma amiga minha que era lésbica, apesar dela ter ficado com varios meninos ao longo do ano e eu só sofrendo.

Esta amiga lésbica disse que não pegou ela por que me "considerava pacas", eu acreditei sim, mas hoje tenho certeza que ela pagou sim, mas como disse eu sempre fui um manginão de marca maior.

Entrei em depressão profunda mesmo, repeti de ano pois não dava atenção para nada na minha vida alem dessa menina.

Na época apenas tinha experimentado cigarro, e mesmo assim quando era criança, a depressão foi forte e eu entrei no vicio das drogas, cheirava cola, Thinner, Removedor de respingo de solda, lança perfume, fumava machonha e até inalava gás daquelas bozinas de carnaval.

O tempo passou, a dor amenizou e eu conheci outra vadia 2 anos depois, na mesma escola, outra "amiga" (coincidência né ?), resumo me declarei e ela pediu para eu ficar na espera, pois ela ainda era virgem, estou até hoje esperando sua ligação apos 10 anos.

As dores causadas por essas vadias passou, mas o vicio nas drogas não, continuava virgem, noia, abandonei a escola e não tinha como conseguir um emprego, vivia de bicos de entregar panfleto, e etc.

Aos 18 anos, conheci uma mãe solteira gordinha com 2 filhos  um de cada pai, amiga da minha irmã,ela tinha 29 anos na epoca, fui assistir um filme na casa dela sem maldade, e acabei perdendo a virgindade, e pensando que iria apenas me divertir um pouco e sair fora.

Estou com ela até hoje, ela esta muito mais gorda de quando a conheci, acho que ela tinha 85 quilos com 1,65 de altura e hoje esta com 95 quilos, lol.

Eu sofro ate hoje com baixa auto estima, morro de vergonha de andar com ela,e  no nosso namoro da para contar nos dedos quantas vezes saímos, simplesmente por eu ter vergonha dela, e de mim mesmo por não ter capacidade de arrumar algo melhor.

Estou a 7 anos em um namoro fadado ao fracasso por motivos obvios, ela tem 2 filhos, um de cada pai, tem 12 anos a mais que eu.

Abandonei minha vida, amigos, escola ate descuidei da saude e estou bem acima do peso.

Confesso que ate o dia de hoje fui infeliz na minha vida, e desejei minha morte inúmeras vezes, por acreditar que jamais alcancaria a felicidade.

O numero de mulheres na minha vida é inócuo, beijei 5, comi 2, a que não é essa minha namorada é uma vizinha horrível, com peitos horrorosos, mãe solteira, que fez aborto em casa sozinha com uma agulha de trico, vivia me assediando, até que um dia aceitei o convite dela, fui ate a casa onde ela dormia, para cuidar de uma criança, comi todos os buracos dela, e ela não queria abrir a porta para eu sair, foi horrível e humilhante.
 
  Hoje estou longe dos vícios, apenas bebo de vez em quando, mas quando bebo, bebo muito(2 garrafas de vodka em um fim de semana). Não consigo terminar com essa namorada, pois morro de medo de fazer ela sofrer, continuo sem conseguir conversar com mulher alguma, tremo, meu coração dispara, é um terror na minha vida.


Por isso estou aqui, para me transformar em um homem de verdade, me livrar deste fantasma que me assombra durante 26 anos da minha vida.
 
Sempre com pensamentos negativos sobre mim, e com vontade de cometer suicídio, é assim que eu vivo desde que me entendo por gente, este dia de hoje é meu nascimento, sera meu novo aniversario, agradeço a todos pela atenção !

Abraço a todos da legião, peço ajuda de vocês pois preciso muito !


  [/font]

Que relato tenebroso. 

Antes de dizer qualquer coisa, como está o confrade, atualmente?
Antes da real ---> uma merda

Durante a real ---> uma merda ainda pior.

Após a real ----> uma merda menos menor que antes da real.
Só acho que não existe essa de antes ou depois da real ou algo do gênero. A real é como o pecado, se vc não se cuidar e achar que é o fodão, no primeiro deslize, quando menos se der conta ja se enfiou na lama de novo. A Real é como nossas vidas, é como fornicar, como trair, como vícios, tem que vigiar e pensar nos atos que serão feitos a cada momento para não se ver enfiado no esgoto do mesmo jeito que quando se acreditava que toda muié ou colega é fiel e honesto ou quando um vício foi superado.

Quando você estiver atento e vigilante em TODOS seus movimentos e ações, poderá dizer que a real te salvou ou te fez progredir, caso contrário, será um juvena eterno que só tem decoreba na cabeça mas não a pratica.
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8