Fórum do Búfalo

Versão Completa: Qual é o melhor método para se criar uma filha?
Esta é uma versão reduzida do nosso conteúdo. Ver versão completa com o formato adequado.
Páginas: 1 2
Amigos, há muito me questiono se devo faze esse tópico aqui ou não, mas decidi postar.


Tenho uma filha pequena ainda. 4 anos. Gostaria de dicas pra fazer com que ela seja honrada no meio dessa mulherada moderna. Sei que a missão é cascuda, mas essa eu amo e não tem jeito. Tenho que "doutriná-la". Aguardo a dica dos companheiros de real. -cerva
Siga o link abaixo para tirar suas dúvidas:

http://forum.bufalo.info/index.php?topic=605.0
(14-12-2011, 09:49 PM)Spirit link Escreveu: [ -> ]Siga o link abaixo para tirar suas dúvidas:

http://forum.bufalo.info/index.php?topic=605.0
Opa, já tinha dado uma lida. Alguns pontos dá pra aproveitar criando uma menina. Mas gostaria de mais algumas dicas.
(14-12-2011, 09:59 PM)Kierkegaard link Escreveu: [ -> ][quote author=Spirit link=topic=616.msg7084#msg7084 date=1323902965]
Siga o link abaixo para tirar suas dúvidas:

http://forum.bufalo.info/index.php?topic=605.0
Opa, já tinha dado uma lida. Alguns pontos dá pra aproveitar criando uma menina. Mas gostaria de mais algumas dicas.
[/quote]

Você viu a segunda parte do texto, específica sobre criação de filhas? Intitula-se "Os 10 passos pra criar uma Filha decente e tradicional – Guia para Pais Viris".
(14-12-2011, 10:09 PM)Gekko link Escreveu: [ -> ][quote author=Kierkegaard link=topic=616.msg7088#msg7088 date=1323903596]
[quote author=Spirit link=topic=616.msg7084#msg7084 date=1323902965]
Siga o link abaixo para tirar suas dúvidas:

http://forum.bufalo.info/index.php?topic=605.0
Opa, já tinha dado uma lida. Alguns pontos dá pra aproveitar criando uma menina. Mas gostaria de mais algumas dicas.
[/quote]

Você viu a segunda parte do texto, específica sobre criação de filhas? Intitula-se "Os 10 passos pra criar uma Filha decente e tradicional – Guia para Pais Viris".
[/quote]
Foi mal, muito mal da minha parte não ter visto. Brigadão.
Minha opinião pode ser controversa e pode me causar problemas, mas pra ajudar um colega, vamos lá.

A primeira questão a se pensar é o seguinte: você vai criá-la para ser uma mulher do seu próprio tempo (o futuro cada vez mais feminazi) ou pra ser uma mulher do nosso tempo?

É uma coisa difícil de se pensar inicialmente, mas no fim das contas, é possível criar uma filha que aproveite a superproteção estatal e o feminazismo consolidado ao mesmo tempo que possua caráter e valores?

Ou então, poderá criá-la pra ser honrada, valorosa e nadar contra a corrente do mundão vaginante. E torná-la indefesa aos ataques de (cof cof) PUA's, alfas e cafas?

É preferível vê-la como uma bem-sucedida mãe de família, uma artista de TV ou uma empresária?

Questões difíceis que só cabem a você, pai, pensar...

Sejamos francos: o feminazismo só cairá daqui a muito tempo. Provavelmente nem nossos netos verão a derrocada do feminazismo.

Acho que talvez soe como uma heresia, mas acho ser possível achar um meio termo aí: criar na sua filha valores familiares, de honra e honestidade à moda antiga, ao mesmo tempo em que ela aproveita algumas facilidades (não a promiscuidade) que a vida da mulher moderna tem hoje em dia em relação a escolaridade e trabalho.

Apresentar pra ela a realidade do mundo, ao mesmo tempo em que mostra essa realidade pela ótica de valores sólidos. Posso estar enganado, mas vai saber...

Por fim, vale lembrar que os pais são importantes, mas a escolha sempre é delas. O que nos caberia como pai é desenvolver nas nossas (futuras) filhas um caráter e uma dignidade que as diferenciarão das piriguetes, vadias e afins.

Acho que é isso!
(14-12-2011, 10:43 PM)John Romano link Escreveu: [ -> ]Minha opinião pode ser controversa e pode me causar problemas, mas pra ajudar um colega, vamos lá.

A primeira questão a se pensar é o seguinte: você vai criá-la para ser uma mulher do seu próprio tempo (o futuro cada vez mais feminazi) ou pra ser uma mulher do nosso tempo?

É uma coisa difícil de se pensar inicialmente, mas no fim das contas, é possível criar uma filha que aproveite a superproteção estatal e o feminazismo consolidado ao mesmo tempo que possua caráter e valores?

Ou então, poderá criá-la pra ser honrada, valorosa e nadar contra a corrente do mundão vaginante. E torná-la indefesa aos ataques de (cof cof) PUA's, alfas e cafas?

É preferível vê-la como uma bem-sucedida mãe de família, uma artista de TV ou uma empresária?

Questões difíceis que só cabem a você, pai, pensar...

Sejamos francos: o feminazismo só cairá daqui a muito tempo. Provavelmente nem nossos netos verão a derrocada do feminazismo.

Acho que talvez soe como uma heresia, mas acho ser possível achar um meio termo aí: criar na sua filha valores familiares, de honra e honestidade à moda antiga, ao mesmo tempo em que ela aproveita algumas facilidades (não a promiscuidade) que a vida da mulher moderna tem hoje em dia em relação a escolaridade e trabalho.

Apresentar pra ela a realidade do mundo, ao mesmo tempo em que mostra essa realidade pela ótica de valores sólidos. Posso estar enganado, mas vai saber...

Por fim, vale lembrar que os pais são importantes, mas a escolha sempre é delas. O que nos caberia como pai é desenvolver nas nossas (futuras) filhas um caráter e uma dignidade que as diferenciarão das piriguetes, vadias e afins.

Acho que é isso!
John, esse é o meu maior dilema. Meu maior objetivo é torná-la honrada. Mas é difícil pra um pai ver uma filha "sofrendo" como vc citou no seu texto por ser "boba" para o padrão moderno.

Claro que não desejo a promiscuidade dela, mas tb sinto que devo mostrar como são os homens pra que lea não caia na lábia.

Tb gostaria de vê-la bem sucedida. Sim, prefiro que ela seja independente do que ser dona-de-casa. Se ela tiver algumas ideias feministas, tranquilo, tá defendendo o dela. Repito, só não desejo a promiscuidade. Mas tb não quero q ela seja muito submissa aos homens.

É amigos, é aquela história: vc deixa de ser consumidor pra ser fornecedor...
Passo pelo mesmo dilema com minha filha de quase 1 ano. AInda estou tentando decidir o que fazer.
Citar:Claro que não desejo a promiscuidade dela, mas tb sinto que devo mostrar como são os homens pra que ela não caia na lábia.

Bom vou dar o meu pitaco, la vai:

Você terá que mostrar para ela os homens que ela NÃO deve se relacionar e se entregar. Que são os cafajestes.

Você deverá doutrinar a sua filha para, enxergar, reconhecer, dar valor a homens bons, de carater, que possuem honra, para ela relacionar. Esses homens bons, muitas vezes estão escondidos, fora dos olofotes do destaque social, do glamour, da fama. Em outras palavras, o homem mediano do bem.

Você deverá guiar e orientar sua filha sobre a promiscuidade, dizer que é errado, explicar a mecanica do lado obscuro feminino, para que ela nao seja mais uma, que, quando nova se entrega ao mundo da promiscuidade e depois que envelhece vai a procura dos provedores.

Enfim, escancare, disseque todo o lado obscuro dela, e doutrine-a para a mais correta vida possivel.

E tenha sempre sua autoridade presente, pois voce será o modelo de homem que ela buscará como parceiro.

Ah e pra finalizar, com a ajuda de sua esposa, ensine os valores familiares e os oficios de dona de casa, muito escasso nos dias de hj.

Faça sua filha aprender com sua esposa - espero que ela saiba ensinar - à cozinhar, mexer na maquina de lavar roupa, lavar louça, limpar a casa e o proprio quarto.


Bom creio que seja isso, se alguem quiser acrescentar algo...
Eu concordo com o Mandrake. Você pode ensinar a ela as malícias do mundo sem que ela precise se tornar promíscua ou mais uma na multidão de vadias que existe hoje. Ela deve saber o que se passa e ter uma educação que a faça escolher o lado honrado. É possível sim manter a honra sem ser uma retardada que é feita de boba por qualquer aspirante a cafageste. Para que ela venha a ser uma mulher honrada, ela não precisa ser abobalhada e alheia aos problemas do mundo. Ela tem que saber da imoralidade que acontece, mas tem que ser educada para rejeitar um modo de vida indecente. Se não fosse possível ter uma vida honrada em um mundo desonrado, o que diabos estaríamos fazendo aqui?
Eu acho q o norte moral pra criação de uma filha decente seria aquela frase de São Paulo Apóstolo: "Tudo me é permitido, mas nem tudo me convém. Todas as coisas me são lícitas, mas não deixarei me levar por nenhuma delas."

Ou seja, ela realmente tem q saber como funciona o mundo e fazer suas escolhas. Só q vc tem q mostrar a ela o peso de cada uma dessas escolhas, para que ela mesma possa decidir o que realmente convém a ela. Se ela já tiver forte propensão a ser vadia, o cara pode ser o melhor pai do mundo q não vai segurar.
(14-12-2011, 10:43 PM)John Romano link Escreveu: [ -> ]A primeira questão a se pensar é o seguinte: você vai criá-la para ser uma mulher do seu próprio tempo (o futuro cada vez mais feminazi) ou pra ser uma mulher do nosso tempo?

É uma coisa difícil de se pensar inicialmente, mas no fim das contas, é possível criar uma filha que aproveite a superproteção estatal e o feminazismo consolidado ao mesmo tempo que possua caráter e valores?

Ou então, poderá criá-la pra ser honrada, valorosa e nadar contra a corrente do mundão vaginante. E torná-la indefesa aos ataques de (cof cof) PUA's, alfas e cafas?

É preferível vê-la como uma bem-sucedida mãe de família, uma artista de TV ou uma empresária?

John,

Essa é uma questão que não se deve ter dúvidas. Veja só: "É possível criar uma filha que aproveite a superproteção estatal e o feminazismo consolidado ao mesmo tempo que possua caráter e valores?" NÃO. Porque o feminazismo e a superproteção estatal só colaboram para matar o senso de honra e justiça. Nenhuma pessoa escolhe trilhar o caminho certo por boa vontade, ela deve ser incentivada a fazer isso através de valores positivos + o medo das consequências pelas más escolhas.

Na dúvida, substitua aquela pergunta por esta: "É possível que eu opte por não matar ninguém, se eu souber que não existe pena de prisão para assassinato, podendo até ser pago por isso, sendo um matador de aluguel?"

Outra coisa, a única coisa que você deve desejar à sua filha é que ela seje bem sucedida apenas, a maneira como, só ela poderá decidir. Incentive sua filha a estudar, ensine a ela os bons valores, imponha regras a ela enquanto ainda estiver em casa contigo. Se depois ela quiser se casar e ser dona de casa, ou uma empresária, não é você quem decide.

(15-12-2011, 12:22 AM)Kierkegaard link Escreveu: [ -> ]Meu maior objetivo é torná-la honrada. Mas é difícil pra um pai ver uma filha \"sofrendo\" como vc citou no seu texto por ser \"boba\" para o padrão moderno.

Claro que não desejo a promiscuidade dela, mas tb sinto que devo mostrar como são os homens pra que ela não caia na lábia.

Tb gostaria de vê-la bem sucedida. Sim, prefiro que ela seja independente do que ser dona-de-casa. Se ela tiver algumas ideias feministas, tranquilo, tá defendendo o dela. Repito, só não desejo a promiscuidade. Mas tb não quero q ela seja muito submissa aos homens.

Pra ser sincero, Kierkee, esse seu post merece um facepalm.

Primeiro, você está fazendo associações incorretas, como:

1) Mulher honrada = mulher boba. Entenda, ensinar princípios a ela não é a mesma coisa que fazer ela decorar a Bíblia e fazer dela uma "zumbi" religiosa, como muitos evangélicos fazem. Ela deve ser alertada para a realidade do mundo, os perigos de seus desejos, de seu lado obscuro, das incoerências do movimento feminazi... e ela deve saber que a maioria das pessoas já não compreende mais essas verdades, pois estão iludidas com as possibilidades do "admirável mundo novo". Deve alertá-la de que ela deve ser cuidados ao tentar convencer as pessos do contrário, e fazê-la manter distância das amigas vadias. Você deve saber com quem ela está namorando, deve ter a habilidade de perceber se o cara tem boas intenções, caso não, você tem que alertá-la e ser enérgico em puní-la, caso necessário.

2) Submissão = escravidão. Esse é o mais clássico dos erros, consequência da doutrinação feminazi que realmente consolidou essa associação falsa. Já expliquei isto em um post anterior, não me lembro onde. Bem, você enfatiza que quer que ela seja "bem-sucedida" e "não tão submissa". Primeiro, seu conceito de "bem-sucedido" é deficiente; veja o útimo parágrafo que eu escrevi para o John. Quanto a "não ser submissa", isso é muito vago, em que ela não deveria ser submissa? Me parece que você deseja que ela seje submissa, mas tem medo da execração politicamente correta. Ou que você quer "pressioná-la" a seguir uma carreira, já que pra você, ser mãe e dona-de-casa é um destino humilhante para uma mulher.

Outra coisa, mais grave, é a sua afirmação "só não desejo a promiscuidade". Quer dizer então que ela pode humilhar seus namorados, seu marido, mentir pra você e te desrespeitar, participar do FEMEN pra fazer protesto de topless e ser agarrada por policiais e etc, pois desde que ela não vire GP ou uma swinger, está OK? Reveja seus conceitos, ou correrá o perigo de falhar miseravelmente.

Por fim, Mandrake resumiu o que você REALMENTE deve fazer:

(15-12-2011, 03:25 AM)Mandrake link Escreveu: [ -> ]Você terá que mostrar para ela os homens que ela NÃO deve se relacionar e se entregar. Que são os cafajestes.

Você deverá doutrinar a sua filha para, enxergar, reconhecer, dar valor a homens bons, de carater, que possuem honra, para ela relacionar. Esses homens bons, muitas vezes estão escondidos, fora dos olofotes do destaque social, do glamour, da fama. Em outras palavras, o homem mediano do bem.

Você deverá guiar e orientar sua filha sobre a promiscuidade, dizer que é errado, explicar a mecanica do lado obscuro feminino, para que ela nao seja mais uma, que, quando nova se entrega ao mundo da promiscuidade e depois que envelhece vai a procura dos provedores.

Enfim, escancare, disseque todo o lado obscuro dela, e doutrine-a para a mais correta vida possivel.

E tenha sempre sua autoridade presente, pois voce será o modelo de homem que ela buscará como parceiro.

Ah e pra finalizar, com a ajuda de sua esposa, ensine os valores familiares e os oficios de dona de casa, muito escasso nos dias de hj.

Faça sua filha aprender com sua esposa - espero que ela saiba ensinar - à cozinhar, mexer na maquina de lavar roupa, lavar louça, limpar a casa e o proprio quarto.
O feminazismo foi eficiente em colocar na mente das pessoas a idéia errônea de que uma mulher de princípios, tradicional e honrada é uma mulher burra e capacho dos homens. Mas nós sabemos que não é por aí e que na realidade ir contra a maioria por decisão própria envolve um grau de discernimento no mínimo acima da média. O que é mais fácil: deixar-se levar pela falácia politicamente correta que inunda a mídia e, por consequência, as massas ou ter conhecimento suficiente para ver as falhas graves desse discurso e os perigos de seguí-lo a longo prazo?
Boa Mandrake! Mas a minha missão talvez seja mais árdua pq não sou casado com a mãe dela. Tivemos um desentendimento qp ela queria usar a filha pra conseguir as coisas e aí eu saí fora.

Realmente, me parece que o primeiro a fazer é dissecar o lado obscuro e fazê-la enxergar os bons homens e claro, dar o exemplo.

Spirit: a submissão parece um caminho sem volta que pode levar a abusos. De fato, é fácil pensar nisso com relação às mulheres que saímos, etc. Mas qdo envolve um filho, a história muda. Fica difícil correr riscos, entende? Tenho que ensiná-la a reconhecer um homem de bem e não se entregar às emoções, mas tb devo ensiná-la a se impor numa relação. Não são raros os casos de abusos.
(15-12-2011, 03:33 PM)Kierkegaard link Escreveu: [ -> ]Spirit: a submissão parece um caminho sem volta que pode levar a abusos. De fato, é fácil pensar nisso com relação às mulheres que saímos, etc. Mas qdo envolve um filho, a história muda. Fica difícil correr riscos, entende? Tenho que ensiná-la a reconhecer um homem de bem e não se entregar às emoções, mas tb devo ensiná-la a se impor numa relação. Não são raros os casos de abusos.


Uai. Mas aí é q entra justamente ensinar ela a não gostar de cafajestes e trastes. Só esses caras é q abusam de mulher. Ou vai me dizer q TODO o homem é inerentemente um abusador? Eu pelo menos garanto q não sou!
Kierke: Então como ficou essa parada?! Vc fez um acordo com a mãe de sua filha?!

Vai ser uma tarefa arduíssima, porque na presença de sua mãe, sua filha ouvira muita merda sobre sua pessoa e sobre os homens. Vai ensiná-la a manipular os homens e a filosofia do "Carpe Diem".

À não ser que, você ficou com a tutela dela, pois a mãe não quer, dai é outra parada. Tem salvação !!


Um brother meu é exemplo disso, fez um filho à uns 7 anos atras, ele assumiu, quis casar, mas a vadia não. Ela usou o alibi do filho para poder sair de casa e ter a vida independente que sempre sonhou.

Resultado?!

Ele que criou o muleque, com a ajuda de sua familia. E a vadia da mãe, tá ae nas baladas... piranha do caralho.

Mas o pior é que depois que o muleke tá crescido, ela veio em cima pra querer passar um tempo com ele... Dai eles resolveram que ela poderia ter 2 FDS com o muleke.

Mas quem criou e quem cuida é meu brother e sempre será. A mãe é uma vadia pilantra!!!
Veja bem, uma mulher tradicional se põe no seu lugar dentro de um relacionamento. Ela é submissa sim, de certo modo. Aceita a palavra do marido. Aceita a liderança do marido no relacionamento, na familia. Enfim.
Não faça alusão que SUBMISSÃO é ESCRAVIZAÇÃO. No qual a mulher é torturada pelo marido.
De forma alguma. Há casos de esposas escravizadas, mas isso é errado.

Vejam que belas palavras de uma mãe tradicional:




Essas são as palavras,não apenas de minha mãe,mas como as verdadeiras mães honradas que a maioria dos guerreiros aqui possuem:

"Ser homem hoje na sociedade é muito dificil,por isso existe esse bando de gay,pois a pressão encima do homem é muito grande,essas mulheres estão cada vez mais preguiçosas,nao querem fazer nada pra ajudar o homem a crescer,e ja querem que o cara tenha tudo pronto,carrão,casa,vida facil"

"A sociedade não tem perdão com o homem,você precisa estar preparado e pronto pois ninguem vai ter pena,vão te exigir 100%,e se você nao for capaz de dar,vão te jogar no chão e você será um subalterno pro resto da vida,em um sub-emprego sendo feito de capacho por qualquer um"

"O homosexuliasmo esta crescendo pois os homens mais fracos que não conseguem se impor nessa sociedade cada vez mais dura,acabam se rendendo ao papel passivo de mulher,virando gays nao precisam assumir as responsabilidades de um homem,alem da safazeda deles,é uma fuga do dificil papel que a natureza os reservou"

"Meu filho, por mais que as tentações,que esse vendaval que é o mundo e suas tentações, nao caia. Mantenha sua moral firme, com suas virtudes, pois antes de qualquer coisa, do seu emprego, do dinheiro, do status, da sua mulher, você precisa ser um homem. Se você nao conseguir isso, você terá falhado comigo,com deus e com você."


Palavras de reflexão de uma mãe honrada para todos nos pensarmos a respeito.
Ensine ela a amar racionalmente e que andar na via do amor emocional só lhe trará problemas no futuro.

Veja que texto incrivel este do Truth:

http://forum.bufalo.info/index.php?topic...08#msg5108
Murro em ponto de faca ao tempo da historia, ninguem decide a vida de ninguem, somente Deus, cabe a voce guiar e mostrar o caminho, se este caminho seguido gerar desconforto a revolta sera grande contra tua pessoa, mulher quando filha , mesmo que seja no mundo de hoje esta guerra não e sua, mal o inicio , ja estorou a guerra, limpe esta poeira e deixe a vida seguir o fluxo normal, mesmo em conventos , freiras ja pularam o muro para ver o mundo, cabe expressamente a voce zelar pela educação, mas o intimo de ser mulher não mexa com isso deixe a mãe dela, isso vai de mulher pra mulher, mesmo que seja feminazi, pois não havera guerra de filha para pai, caso seja instruida certamente, agora se fazeres ela pensar como tu pensa, o feitiço vira contra o feitiçeiro, ensine-a a ser uma mulher valiosa nos padrões financeiros e estudos o resto a vida cuida, se ela for bem moldada nestes 2 quesitos pouca coisa ruim ela vai querer perto, o intimo de uma mulher nasce no tempo da vida não adianta cinto de castidade ou orfanato, ou etc,,, muitos filhos de revoltam contra os pais por não dar a centelha certa, ao mesmo tempo os pais dão tudo aos filhos, mas o principal amor, e amizade , nem passam pelas cabeças destes pais, voce quer ser um bom pai ,seja amigo de sua filha desde pequena, vc vai tirar mais resultado do que comprando um brinquedo ou uma roupa, quantas crianças sofrem de depressão por não poder falar, ou ao mesmo tempo tem medo de falar com os pais o que estão sentindo naquele momento, se vc nao quer sua mulher perto e uma coisa, mas não ha separe-as porque mais tarde isso sera jogada na sua face sem do , saiba dividir ela com sua mulher , não precisa colocar ela em pedestal de vidro pois ela precisa viver de acordo com sua idade e destino ,liberdade a ela nas escolhas, isso vem com o tempo da idade ate quand  voce ver que ela ja pode decidir isso sozinha, caso ela nao saiba ainda cabe voce intervir radicalmente, com todos os certos ,mas ensinar a real mesmo quando ela esteja ja grande , isso pode retardar ou fazer o efeito contrario  , crianças se revoltam facil , o porque ela e sua filha e de cara ela vai te dar razão , e essa razão pode crescer dentro dela , criando uma certa repulsa, ou nojo dos homens que um dia sera o futuro esposo dela, e isso pode vim a nascer uma mudança no corportamento sexual e natural dela, o lesbianismo nas familias nasceram de coisas assim tambem, não tem nada haver isto, mas futuramente quando pensamos em moldar as coisas temos que ter todos os dados em mente, mas como nao deixar cair na promiscuidade nem no lado negro , nem no lesbians , coisas que atormentam nossas cabeças , faça o seu certo como vai, e deixe o destino e ela decidirem por ela mesma, a mae e o pai , e o guia, e como fala, nos criamos filhos para o mundo,.
Páginas: 1 2