Fórum do Búfalo

Versão Completa: [ relato ] todo cuidado é pouco
Esta é uma versão reduzida do nosso conteúdo. Ver versão completa com o formato adequado.
Salve confrades, esse relato é antigo e aconteceu com um colega antigo que eu não vejo faz tempo, não sei como pude me esquecer dessa estória, mas lendo um material do Silvio sobre MS, me lembrei do nada.



Esse colega meu era na época destacado, tinha 28 anos, emprego publico razoável, carro de 40 mil, fisico legal e etc. Aproveitava a sua condição de vida e pegava várias mulheres, trocava muito de namoradas e tal.

A estória começa mesmo quando ele conhece uma garota, 26 anos, vinda de família de excelente condição financeira, ela era top, branquinha, loira, magra com um corpo excelente e tudo em cima, possuía um rebanho de miguxos em volta dela, era vadia mas não demonstrava muito e possui um grupinho de amigas classe alta e vadias que nem ela.

Os dois começam a namorar e passa um ano e pouco, nesse tempo eles terminaram e voltaram, ocorreram brigas, ela comia outras garotas tão top igual a elas, inclusive uma conhecida dela e por ai continua, ela tentava dobrar ele mas não conseguiu, mas em conpensação o inferno emocional que ela passava era barra pesada. Chega uma hora em que não agüenta mais e mete um pé na bunda dela.

Ele fica um bom tempo solteiro e curtindo a vida, nesse período do inicio do namoro até o fim do namoro, a condição do financeira dele foi melhorando, um tempo depois, em uma festa, ele conhece uma amiga da ex. Essa amiga não era vadia e tinha um passado impecavél, todo mundo sabia disso, só que todo mundo só sabia do passado dela desde que ela veio do Sul do país.

A garota: branca, pele macia perfumada, loira com cabelo comprido, corpo escultural, universitária, classe alta, era do tipo que passa e até os confrades calejados da real ficam um pouco desequilibrados. O cara era cauteloso mas um tempo depois começa a namorar a garota. Segue o roteiro que a gente já conhece, sexo perfeito, relacionamento perfeito e td mais por dois anos, o cara foi ficando apegado e nem percebeu, uma hora ela fala: blá blá .... A gente já ta um bom tempo junto, vc não quer nada serio, eu quero algo serio, eu quero alguém pra poder contar sempre, eu quero CASAR..., blá blá .

Ele não via nada de errado já que estava com mais idade e ela trabalhava e tinha um bom emprego, casou. Ele só tinha uma pulga atrás da orelha com ela, mas nem ligou. Essa pulga era que ela viajava um mês por ano para o Sul para ver a família, sempre antes da viagem ela ficava preocupada e desconfiada de qualquer coisa que ele falasse e depois da viagem ela voltava ao normal. Ela só quis casar no civil e quis fazer a lua de mel em uma viagem a região que ela nasceu.

Depois da melhor viagem da vida dele ( palavras dele ), ele foi conhecer a família dela, antes de conhecer ela fala que tinha uma supresa pra ele, conhecendo a família dela, uma hora ela puxa ele pra um canto discreto e leva junto um menininha que brincava com ela e fala:

Amor, essa é a minha FILHA.

O cara entra em choque, pede satisfação, fala que não poderia ter feito isso e tal, ela fala e acalma ele, dizendo que a menina continuaria com os avós, e leva ele no papo. Ele muda totalmente com ela, mas depois de meses ela dobra ele. Meses depois a filha vem passar o Natal e ano novo com eles, com muita bagagem ( a mãe foi buscar ). Até onde eu tive contato com ele a menina não foi mas embora e naquela época, uma vez por ano os sogros viam visitar eles.


Ninguém, confrades, ninguém sabia que ela tinha uma filha, eu já passei por situação com mulher de outra cidade ou que passou um tempo em outro país, tomem cuidado.
cuidado com oque?

o cara era um relativista,
namorou uma relativista,
nunca aprendeu nada sobre principio ético, moral ou honra.
e ainda quer reclamar de levar migué de vagabunda?
o homem que cultiva a virilidade, os bons princípios e a honra consegue identificar vadia a km de distância.
aprende a ver a intenção por trás de gestos e palavras.

recentemente surgiu uma estagiária na minha academia, loira, malhada.....

veio conversar comigo, se apresentou muito educadamente.....

não foi preciso meia hora de conversa pra perceber que oque ela quer é atenção, quer manginação, friendzonear, é altamente relativista, soube que eu sou médico e já estava previamente programando pra me conhecer, ficou tentando me ensinar a malhar me dando dicas retardadas de musculução (que houvi com humildade, sem meter a real pois isso é coisa de retardado...).

Enfim tratei ela muito bem, com muito respeito, como se deve tratar todo ser humano, mas jamais me relacionaria com essa mulher, oque ela estava falando por tras das suas itenções gritava: VADIA.
Mas que volta que o cara levou.

Nem todo mundo teve a sorte de encontrar o material que é oferecido pela Real, então não dá pra julgar todo mundo através dos nossos olhos, sendo que nós mesmos, enquanto matrixianos, já fomos enganados por muito menos.

Mas mesmo assim, também não dá pra relevar o fato do cara ter continuado com essa mulher depois dessa crocodilagem. Não é preciso ter lido Doutrinador ou S.K pra se ter o mínimo de dignidade e colhões pra dispensar uma mentirosa desse naipe.

E você está certo, todo cuidado é pouco. Se há alguma coisa mais do que provada no meio Realista, é que vadias são camaleões. Algumas são facilmente identificáveis, mas outras se camuflam tão bem que é preciso muita atenção pra identificar. Como foi o caso da vadia do relato do confrade Vitor, ele só percebeu que ela era ex-mulher de noiado por que foi extremamente cuidadoso e não se rendeu ao canto da "sereia-exceção", não confiou apenas no que ela aparentava ser.
Eu no lugar do Spectro comeria sem dó , tem que separar a transa do apego como diz o mestre praga , não é porque é vadia que n serve pra uma leitada
Essa historia de exceção é pura perda de tempo , não podemos moldar as outras pessoas a nossa vontade e sim nós mesmos, crescer em desapego vai nos tirar essa esperança angustiante de procurar exceção , temos que agir no seguinte tu tá namorando a gata e tals se ela começar a vadiar ou jogar é só pé-na-bunda.


Percebo que essa esperança de exceção é uma armadilha dentro da real , pois ela cria uma fantasia de apego ao homem quando ele vê a primeira suposta exceção da sua vida .
(31-05-2014, 01:01 PM)Spectro Escreveu: [ -> ]cuidado com oque?

o cara era um relativista,
namorou uma relativista,
nunca aprendeu nada sobre principio ético, moral ou honra.
e ainda quer reclamar de levar migué de vagabunda?
o homem que cultiva a virilidade, os bons princípios e a honra consegue identificar vadia a km de distância.
aprende a ver a intenção por trás de gestos e palavras.

recentemente surgiu uma estagiária na minha academia, loira, malhada.....

veio conversar comigo, se apresentou muito educadamente.....

não foi preciso meia hora de conversa pra perceber que oque ela quer é atenção, quer manginação, friendzonear, é altamente relativista, soube que eu sou médico e já estava previamente programando pra me conhecer, ficou tentando me ensinar a malhar me dando dicas retardadas de musculução (que houvi com humildade, sem meter a real pois isso é coisa de retardado...).

Enfim tratei ela muito bem, com muito respeito, como se deve tratar todo ser humano, mas jamais me relacionaria com essa mulher, oque ela estava falando por tras das suas itenções gritava: VADIA.

[Imagem: kaneklapae4wf6.gif]
Todas são vadias até que se prove o contrário.

Todas querem um provedor.


Todas tem um passado porco


aceitem e sejam felizes.
Salve confrades, confrade Spectro, embora nós conhecemos a real há uma pequena chance de isso acontecer com um de nós em um momento de fraqueza. Agora imagine a chance de isso acontecer com homens desavisados da real.
É isso que o confrade Spectro falou, o cara ser relativista em tudo, acaba por não observar coisas que estão na sua frente. Por isso alguns homens possuem todos os indícios que sua mulher não presta, mas eles só querem se dar por vencidos se conseguirem pegar ela praticando uma determinada vadiagem.

Eu posso citar meu exemplo:

Na minha primeira namorada, eu no fundo sabia que ela era vadia, mas eu queria uma prova concreta de que ela não prestava, sendo que os comportamentos e subterfúgios que ela fazia, já seriam facilmente identificados por qualquer GDR.

Fraco e domado pelo ciume, eu ficava bisbilhotando o MSN dela para tentar encontrar alguma coisa, até que um dia descobri, encontrei conversas bem quentes dela com uma "amiga". Falando que tinha saudade do beijo da menina, que queria deitar com ela numa rede na praia e por ai vai.

Ela ficava me enganando, falando que também gostava de homem, que esse lance de ficar com mulher era só uma fase e eu no sonho relativista, acreditava nela.

Bem, mostrei pra ela, a prova da traição, (a conversa com a tal garota) e ela ficou dizendo que eram apenas palavras soltas, que ela não tinha ficado com a garota e que aquilo era besteira e que o amor que ela sentia por mim era maior que tudo...eu acreditei e deixei pra lá.

Bem, meses depois ela acabou comigo, dizendo que realmente era lésbica e que não dava mais para continuar.

Vivendo, se fudendo e aprendendo.

Abraços.
(31-05-2014, 02:19 PM)Itachi Uchiha Escreveu: [ -> ]Eu no lugar do Spectro comeria sem dó , tem que separar a transa do apego como diz o mestre praga , não é porque é vadia que n serve pra uma leitada

mas no caso ai tem ver a situação n e só "pow vou comer e cabou-se"...se entendi bem oq ele falou ela e uma pura egolatra só queria atenção mimos e manginas correndo atraz dela,cá entre nós essas minas de academia fazem peregrinação atraz de esquentadores de marmita e muletas emocionais mas liberam mesmo e prós banca altas.
e entendo o ponto de vista dele quando diz que ela n serve pro abate,conheço uma mina que e gostosa pra caralho mas e tão vadia mas tão vadia que seria uma deshonra enfiar o pau naquilo!facepalm:
@gobila: neste caso seu relativismo moral que te fez cair, por ter tolerado a traição de uma lésbica.

@itachi: A questão de comer sem dó é mais uma decisão pessoal, como eu me tornei cristão não faço sexo casual, alias não faço sexo fora do contexto de casamento por considerar isso fornicação, ou seja, pecado. Não que eu esteja certo e você errado, longe disso, oque nos diferencia é o caminho diferente que decidimos trilhar.

@ramos: o homem que se reveste de honra e princípios morais, jamais será engando.
Isso é foda.. digamos que minha fase boa começou agora, com 22 anos... eu fico com uma coisa na minha mente que é foda, por exemplo.. conheço uma mulher gostosa e linda, durante a convivência eu percebo que ela é vadia, dai pra frente fico com ela uma vez ou duas e do nada eu perco o interesse muito facilmente, mesmo ela sendo top... algum confrade ja passou por isso? Mesmo sabendo que não há mulher pra relacionamento hoje em dia...
(31-05-2014, 01:01 PM)Spectro Escreveu: [ -> ]
Mostrar ConteúdoSpoiler:
Interessante. Comigo aconteceu algo parecido tempos atrás.
Fui a uma loja de telefones, fazer um plano pra mim, pois meu chip é vinculado ao do meu pai. Fui a loja desvincular o chip, e tive que fazer o cadastro e no preenchimento dele, tive que colocar minha profissão. A mulher viu e começou a me encher de perguntas sobre meu trabalho. Finalizado o cadastro fui embora, agradeci educadamente, e fui embora sem nem olhar pra trás.

3 dias depois, eis que recebo uma msg no cel, dela me perguntando se poderíamos ser amigos e blá blá blá. O que ela fez? Simplesmente guardou o número do meu cel pra me ligar/contactar. Não é preciso ser gênio pra saber o que ela queria.

Segundas intenções...VADIA!
(31-05-2014, 06:45 PM)Tiago Sorine Escreveu: [ -> ]
(31-05-2014, 01:01 PM)Spectro Escreveu: [ -> ]
Mostrar ConteúdoSpoiler:
Interessante. Comigo aconteceu algo parecido tempos atrás.
Fui a uma loja de telefones, fazer um plano pra mim, pois meu chip é vinculado ao do meu pai. Fui a loja desvincular o chip, e tive que fazer o cadastro e no preenchimento dele, tive que colocar minha profissão. A mulher viu e começou a me encher de perguntas sobre meu trabalho. Finalizado o cadastro fui embora, agradeci educadamente, e fui embora sem nem olhar pra trás.

3 dias depois, eis que recebo uma msg no cel, dela me perguntando se poderíamos ser amigos e blá blá blá. O que ela fez? Simplesmente guardou o número do meu cel pra me ligar/contactar. Não é preciso ser gênio pra saber o que ela queria.

Segundas intenções...VADIA!

Como diz mestre praga, uma mulher guerreira kkkk

Tenho muita "sorte" nessa prateleira.

Enviado de meu GT-I9082L usando o Tapatalk 2
que plano perfeito da m$sol! essa certamente merece o premio nobel da vadiagem!
Que mulher fingida dos infernos! Como é que ele consegue conviver com uma atriz dessa qualidade? Se fosse comigo eu nunca mais seria capaz de acreditar em absolutamente nada do que ela dissesse ou demonstrasse. Não é possível pedir a anulação do casamento em um caso desses?
Que vadia do caralho

Coitado do cara, acabou criando esperma alheio, e se for separar ja vai se fuder bonito.
Machistas opressores, vadia? Uma guerreira! trollface