Fórum do Búfalo

Versão Completa: A igreja é uma matrix amorosa e social enganosa?
Esta é uma versão reduzida do nosso conteúdo. Ver versão completa com o formato adequado.
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9
Essas novas (denominações ) são o novo CARCERE,da vida privada.....
Vocês precisam de um lote pra capinar.

Deixem a igreja em paz.
Eu penso que esta seja uma discussão importante.

Veja: O padre me diz que é pecado sexo antes do casamanto. Então eu caso virgem com a moça dos meus sonhos. E permaneço fiel a ela, já que sexo fora do casamento é pecado também. Eu me torno um marido honrrado.
Mas a minha esposa é humana e a carne é fraca. Ela me trai com o bombado da academia enquanto eu estou no escritório trabalhando feito condenado para pagar as contas e não deixar faltar nada em casa, pois sou um marido honrrado.
Descubro a traição e vou falar com o padre. O que ele vai me dizer? Ele não vai me dizer para tomar vergonha na cara e largar a vadia, ele vai mandar perdoar. E eu de honrrado passei a corno manso, porque largar a esposa é pecado.

Esse é um exemplo de como a Real deve ser independente da igreja do indivíduo. Pois a religião é uma forma de controle social, usando o nome de Deus como figura de autoridade.
Eu posso muito bem seguir os ensinamentos de Cristo, Buda, Orixá, seja lá qual for minha crença e não seguir nenhuma religião organizada, com seus ritos e proibições. Reparem como muitos das obrigações de um membro de igreja vem da própria igreja e não do livro sagrado. Exemplo: não pode comer carne na semana santa, mas isso quem proíbe é a igreja, não a Biblia.

A Real, como o nome diz é a realidade, então se existe uma parte cristã na Real, como ficam os praticantes de outras religiões? Se eu sou do Candoblé então estou errado, e não posso ser realista?

Se formos examinar os livros sagrados do mundo, veremos todos tem um bocado se sabedoria embutido neles. Conhecimento que foi escrito por pessoas sábias de tempos atrás. Isso não é exclusividade de uma única crença, então devemos separar o que é religião e o que é a Real.
(06-12-2015, 03:21 PM)Heron Escreveu: [ -> ]Veja: O padre me diz que é pecado sexo antes do casamanto. Então eu caso virgem com a moça dos meus sonhos. E permaneço fiel a ela, já que sexo fora do casamento é pecado também. Eu me torno um marido honrrado.
Mas a minha esposa é humana e a carne é fraca. Ela me trai com o bombado da academia enquanto eu estou no escritório trabalhando feito condenado para pagar as contas e não deixar faltar nada em casa, pois sou um marido honrrado.
Descubro a traição e vou falar com o padre. O que ele vai me dizer? Ele não vai me dizer para tomar vergonha na cara e largar a vadia, ele vai mandar perdoar. E eu de honrrado passei a corno manso, porque largar a esposa é pecado.

“porque os lábios da mulher adúltera destilam favos de mel, e as suas palavras são mais suaves do que o azeite; mas o fim dela é amargoso como o absinto, agudo, como a espada de dois gumes.
Os seus pés descem à morte; os seus passos conduzem-na ao inferno.
Ela não pondera a vereda da vida; anda errante nos seus caminhos e não o sabe.
Agora, pois, filho, dá-Me ouvidos e não te desvies das palavras da Minha boca.
Afasta o teu caminho da mulher adúltera e não te aproximes da porta da sua casa;” Provérbios 5.3-8
(06-12-2015, 04:29 PM)MajinBoo Escreveu: [ -> ]
(06-12-2015, 03:21 PM)Heron Escreveu: [ -> ]Veja: O padre me diz que é pecado sexo antes do casamanto. Então eu caso virgem com a moça dos meus sonhos. E permaneço fiel a ela, já que sexo fora do casamento é pecado também. Eu me torno um marido honrrado.
Mas a minha esposa é humana e a carne é fraca. Ela me trai com o bombado da academia enquanto eu estou no escritório trabalhando feito condenado para pagar as contas e não deixar faltar nada em casa, pois sou um marido honrrado.
Descubro a traição e vou falar com o padre. O que ele vai me dizer? Ele não vai me dizer para tomar vergonha na cara e largar a vadia, ele vai mandar perdoar. E eu de honrrado passei a corno manso, porque largar a esposa é pecado.

“porque os lábios da mulher adúltera destilam favos de mel, e as suas palavras são mais suaves do que o azeite; mas o fim dela é amargoso como o absinto, agudo, como a espada de dois gumes.
Os seus pés descem à morte; os seus passos conduzem-na ao inferno.
Ela não pondera a vereda da vida; anda errante nos seus caminhos e não o sabe.
Agora, pois, filho, dá-Me ouvidos e não te desvies das palavras da Minha boca.
Afasta o teu caminho da mulher adúltera e não te aproximes da porta da sua casa;” Provérbios 5.3-8

Majin,

Não entendi onde o provérbios se encaixa no meu exemplo. Pode explicar melhor?
Heron, acredito que inverteste a valsa. São os valores tradicionalistas do mundo abraânico que asseguram a monogamia, o patriarcado, a submissão feminina, etc. Basta comparar culturas. Note que a promiscuidade, a permissividade sexual, etc. incidem com muito mais intensidade em lugares laicizados, ateus, feministas, relativistas; onde nem a igreja, nem a mesquita, nem a sinagoga orientam a cultura.

O trecho de provérbios é para te mostrar que Deus tem ojeriza às adulteras. É importante notar que Jesus não extinguiu a pena mosaica do apedrejamento de adulteras. Apenas tornou-a impossível de ser aplicada na perícopa da adúltera. Também devo lembrar que tal passagem é uma interpolação do Evangelho de João.

O catecismo católico ensina que o adultério é uma violação do contrato de casamento, permitindo dissolver a convivência conjugal. O que torna seu exemplo improvável, não obstante possível.
(06-12-2015, 09:42 PM)MajinBoo Escreveu: [ -> ]O catecismo católico ensina que o adultério é uma violação do contrato de casamento, permitindo dissolver a convivência conjugal. O que torna seu exemplo improvável, não obstante possível.

Interessante, isso é novidade para mim.
Sempre ouvi falar no "até que a morte os separe" e "indissolubilidade do casamento".
Pelo que tenho visto à minha volta isso não é muito aplicado.
Normalmente vejo os padres trabalhando para manter o casamento. Nunca vi a igreja descasar alguém, mas se é possível romper o casamento com a adúltera, é uma coisa positiva.
(07-12-2015, 09:23 AM)Heron Escreveu: [ -> ]
(06-12-2015, 09:42 PM)MajinBoo Escreveu: [ -> ]O catecismo católico ensina que o adultério é uma violação do contrato de casamento, permitindo dissolver a convivência conjugal. O que torna seu exemplo improvável, não obstante possível.

Interessante, isso é novidade para mim.
Sempre ouvi falar no "até que a morte os separe" e "indissolubilidade do casamento".
Pelo que tenho visto à minha volta isso não é muito aplicado.
Normalmente vejo os padres trabalhando para manter o casamento. Nunca vi a igreja descasar alguém, mas se é possível romper o casamento com a adúltera, é uma coisa positiva.


Segue o que diz o Código de Direito Canônico:

"Cân. 1152 — § 1. Ainda que se recomende muito que o cônjuge, movido pela caridade cristã e solícito do bem da família, não recuse o perdão ao cônjuge adúltero e não interrompa a vida conjugal, no entanto se, expressa ou tacitamente não perdoar a culpa do mesmo, tem o direito de interromper a vida comum conjugal, a não ser que tenha consentido no adultério ou lhe tenha dado causa, ou ele próprio também tenha cometido adultério."

A Igreja aconselha que o cônjuge que foi traído perdoe o traidor e que ambos tentem, de todas as formas, voltar a viver normalmente. A Igreja sempre recomenda em primeiro lugar o perdão. No entanto, também é claro ao dizer que o que foi traído tem o direito de interromper a vida comum, ou seja, a separação física, apenas de corpos. Vale lembrar que a separação física não elimina o vínculo conjugal, portanto, o cônjuge traído e que decidiu a separação de corpos não poderá casar novamente.

O professor Felipe Aquino tem alguns textos que fala sobre isso, segue alguns:
1) http://cleofas.com.br/como-superar-as-do...adulterio/ 2) http://tv.cancaonova.com/programas/como-...casamento/.

Lembrando que no site da canção nova tem mais textos que falam sobre esse tema.
A real e a religião não são compatíveis. Pra certas situações, a real aponta um caminho, e a igreja, outro. São poucos os pontos de convergência, e na maioria das situações, você terá que aplicar ou a religião, ou a real.

Não vejo mais como aplicar a religião 100% na vida prática. Sendo mais específico, pra relacionamentos, a religião ficou obsoleta. Sei que muitos vão achar o meu comentário herege, mas não vejo mais como aplicar a religião à interação homem-mulher.

Se alguém pensar diferente, escreva, pra enriquecermos o debate. Acho necessário pontuarmos esse assunto de vários ângulos.
(07-12-2015, 10:29 PM)Mr. Black Escreveu: [ -> ]A real e a religião não são compatíveis. Pra certas situações, a real aponta um caminho, e a igreja, outro. São poucos os pontos de convergência, e na maioria das situações, você terá que aplicar ou a religião, ou a real.

Não vejo mais como aplicar a religião 100% na vida prática. Sendo mais específico, pra relacionamentos, a religião ficou obsoleta. Sei que muitos vão achar o meu comentário herege, mas não vejo mais como aplicar a religião à interação homem-mulher.

Se alguém pensar diferente, escreva, pra enriquecermos o debate. Acho necessário pontuarmos esse assunto de vários ângulos.

Discorra. Você fez alegações genéricas, mas não ilustrou como a religião é impraticável ou incompatível com a real.

Um dos gurus da real, Nessahan Alita, não seria um cristão gnóstico? Boa parte de sua fundamentação metafísica vem de cabalistas como Eliphas Levi.

Outro ponto: se há uma divergência entre uma doutrina de dois mil anos e uma doutrina de menos de 20 anos, qual possivelmente é a mais sábia? Um ateu mais prudente responderia que, nestes parâmetros, a perenidade de um conhecimento é medida confiável de sua eficácia. Pode-se argumentar que uma doutrina está mais adaptada ao mundo moderno ao tempo que a outra esta defasada. Eu inverteria o argumento e diria que uma tradição que atravessou séculos é mais sábia que um movimento cultural masculinista datado.
O cristianismo sempre é o mais correto para tudo, especialmente relacionamentos

Enviado de meu SM-N910H usando Tapatalk
Espiritualidade é muito diferente de religião. Eu já fui na igreja evangélica, na católica, no centro espírita e a última foi a que mais me mostrou a real nua e crua. Plante coisas boas, irá colher coisas boas, plante coisas ruins, terá coisas ruins.
(08-12-2015, 02:51 AM)lawlyet_w Escreveu: [ -> ]O cristianismo sempre é o mais correto para tudo, especialmente relacionamentos

Enviado de meu SM-N910H usando Tapatalk

Law, você está menosprezando as demais religiões. As crenças orientais, por exemplo, são bem mais antigas que o cristianismo, e tem uma grande sabedoria embutida, colaboração de grandes pensadores ao longo da historia.

Não se pode afirmar que o cristianismo é o mais correto para tudo. tem seus acertos e seus erros, como qualquer religião.
(08-12-2015, 11:26 AM)Heron Escreveu: [ -> ]
(08-12-2015, 02:51 AM)lawlyet_w Escreveu: [ -> ]O cristianismo sempre é o mais correto para tudo, especialmente relacionamentos

Enviado de meu SM-N910H usando Tapatalk

Law, você está menosprezando as demais religiões. As crenças orientais, por exemplo, são bem mais antigas que o cristianismo, e tem uma grande sabedoria embutida, colaboração de grandes pensadores ao longo da historia.

Não se pode afirmar que o cristianismo é o mais correto para tudo. tem seus acertos e seus erros, como qualquer religião.

Na verdade ele não está menosprezando, mas apenas crendo como todo cristão deve crer. O cristianismo não relativisa a verdade, isso vem do próprio Cristo que afirmou que ele é o caminho a verdade e a vida e que ninguém vai ao pai senão por ele.

Qualquer que crê diferente da forma que o Lawlyet expressou não é cristão.
(08-12-2015, 09:11 AM)Galo Cego Escreveu: [ -> ]Espiritualidade é muito diferente de religião. Eu já fui na igreja evangélica, na católica, no centro espírita e a última foi a que mais me mostrou a real nua e crua. Plante coisas boas, irá colher coisas boas, plante coisas ruins, terá coisas ruins.

Não é tão preto no branco.
Há muito desonesto que enriquece através da desonestidade e muito honesto que não cresce na vida por ser honesto.

Vejo isso o tempo todo...
(08-12-2015, 11:26 AM)Heron Escreveu: [ -> ]
(08-12-2015, 02:51 AM)lawlyet_w Escreveu: [ -> ]O cristianismo sempre é o mais correto para tudo, especialmente relacionamentos

Enviado de meu SM-N910H usando Tapatalk

Law, você está menosprezando as demais religiões. As crenças orientais, por exemplo, são bem mais antigas que o cristianismo, e tem uma grande sabedoria embutida, colaboração de grandes pensadores ao longo da historia.

Não se pode afirmar que o cristianismo é o mais correto para tudo. tem seus acertos e seus erros, como qualquer religião.
Nopz. Cristianismo é sempre mais correto. Afinal, é a única em que Deus se fez homem e nos entregou pessoalmente

Enviado de meu SM-N910H usando Tapatalk
(08-12-2015, 04:20 PM)lawlyet_w Escreveu: [ -> ]
(08-12-2015, 11:26 AM)Heron Escreveu: [ -> ]
(08-12-2015, 02:51 AM)lawlyet_w Escreveu: [ -> ]O cristianismo sempre é o mais correto para tudo, especialmente relacionamentos

Enviado de meu SM-N910H usando Tapatalk

Law, você está menosprezando as demais religiões. As crenças orientais, por exemplo, são bem mais antigas que o cristianismo, e tem uma grande sabedoria embutida, colaboração de grandes pensadores ao longo da historia.

Não se pode afirmar que o cristianismo é o mais correto para tudo. tem seus acertos e seus erros, como qualquer religião.
Nopz. Cristianismo é sempre mais correto. Afinal, é a única em que Deus se fez homem e nos entregou pessoalmente

Enviado de meu SM-N910H usando Tapatalk

Mas Buda nos mostrou o caminho da iluminação. Isto não é bem mais relevante?
(08-12-2015, 11:26 AM)Heron Escreveu: [ -> ]Mas Buda nos mostrou o caminho da iluminação. Isto não é bem mais relevante?

G.K. Chesterton: Budismo e Cristianismo http://angueth.blogspot.com.br/2005/08/b...nismo.html
(07-12-2015, 10:29 PM)Mr. Black Escreveu: [ -> ]A real e a religião não são compatíveis. Pra certas situações, a real aponta um caminho, e a igreja, outro. São poucos os pontos de convergência, e na maioria das situações, você terá que aplicar ou a religião, ou a real.

Não vejo mais como aplicar a religião 100% na vida prática. Sendo mais específico, pra relacionamentos, a religião ficou obsoleta. Sei que muitos vão achar o meu comentário herege, mas não vejo mais como aplicar a religião à interação homem-mulher.

Se alguém pensar diferente, escreva, pra enriquecermos o debate. Acho necessário pontuarmos esse assunto de vários ângulos.

A Real é compatível com o cristianismo sob vários aspectos, mas não em sua totalidade. As obras de N. A. tem um lado gnóstico que surgiu em Babilônia, portanto oposto ao cristianismo. Desde a sua base está alinhada com o cristianismo quando descreve o lado obscuro das mulheres, conceitos como hipergamia, inteligência emocional, capacidade manipuladora, etc.

O conflito se origina no surgimento da "ala cafa" e idéias correlacionadas tais como Protocolo M$ol, PAC-B, marmitagem. Há para todo cristão uma espécie de hierarquia das normas e rejeitam tudo aquilo que está dentro da Real que se opõe ao cristianismo. Se formos remontar o conhecimento realista natural pré nessahanico, veremos que a Real em seus fundamentos é essencialmente cristã.
Digo que são incompatíveis - a real e a religião - principalmente no que tange os relacionamentos amorosos:

1) Na religião, sexo só é lícito dentro do casamento. Não se pode transar nem antes, e nem depois. Até mesmo a masturbação é condenada. Entretanto, na real, não existe nada parecido com o "decidi esperar". Aqui não se prega castidade, muito pelo contrário, é consenso que o sexo faz parte da saúde do homem, e portanto, é um direito legítimo, podendo ser desfrutado dentro ou fora do casamento;

2) Nessahan Alita prega que deve-se abandonar a mulher se ela se mostrar indigna de um relacionamento. Entretanto, se o homem for casado, pela religião, não pode se divorciar da mulher, exceto em caso de traição dela. E mesmo nos casos de traição, a recomendação das igrejas é de perdoar e se reconciliar com ela, atitude totalmente rechaçada pela real;

Ou seja, só por esses dois pontos, podemos afirmar que real e religião são incompatíveis quando se trata de relacionamentos.

OBS: não considero a real apenas os escritos de NA. SK, Doutrinador, e outros, foram além e trouxeram visões igualmente importantes para nós.
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9