Fórum do Búfalo

Versão Completa: A igreja é uma matrix amorosa e social enganosa?
Esta é uma versão reduzida do nosso conteúdo. Ver versão completa com o formato adequado.
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9
Antes de começar vou contar um pouco da minha vida, para entenderem o motivo da minha pergunta e que possam até me ajudar.

Tenho 21 anos, nasci evangelico de berço meu pai é pastor e minha mãe é bem conservadora "fanatica", é o seguinte, boa parte da minha adolescencia eu era bem fervoroso e dedicado na igreja e la me era ensinado algumas coisas entre elas:

- Sexo antes do casamento é pecado, existe certo estimulo para que casais jovens casem-se cedo

- Ficar por ficar sem intenção de namorar é pecado

- O homem deve ser romantico, companheiro, fiel, protetor, etc

- Ambos homem e mulher devem esperar "a pessoa certa".

- Que o casamento deve ser pra vida toda

Tem mais coisas mas não vou me extender muito, afinal o cristianismo é uma religião conhecida e muitos sabem o que é ensinado la.

Bem, cresci equipado com essas informações e seguia aquilo, afinal eu achava hipocrisia segurar a bandeira de evangelico e não seguir a doutrina.

Acontece que passei por desilusões em geral, vi que o mundo que me foi pintado era mentiroso, saia com a galera da igreja em eventos não evangelicos, comer pizza por exemplo, e la eles contavam suas experiencias sexuais, os que fumavam contando que fumavam maconha ou contando outras coisas "radicais", até ai nada demais, mas batia um pouco de inveja pq eles viviam aquilo sem pudor, quando fui questionado na roda sobre se eu já tinha feito sexo, fui sincero e disse que eu era virgem e me casaria virgem como fui ensinado, muitos riram de mim e disseram que essa parte da biblia estava ultrapassada e que eu poderia colocar debaixo do tapete.

Notei as moças da igreja que eu gostava me chamando de amigo sempre, mas essas mesmas se entregavam por homens de fora da igreja rebeldes, a que eu gostava disse q o namorado dela era ateu e se envolvia com o trafico, e quando a questionei pq ela ficava com ele ela disse q o amava e que Deus o mudaria, tudo mentira ele passou a agredir ela e eles terminaram após 4 anos de namoro recentemente;

Eu tive meu primeiro beijo aos 17 anos, e aos 18 namorei pela primeira vez, mas só durou 3 meses ela se enjoou de mim eu ligava todo dia, era romantico, cheguei a levar flores, a visitava todos os fins de semana, oravamos juntos por iniciativa minha e a culpa nesse caso foi meu, tive a oportunidade de transar com ela mas eu idiota falei q era melhor esperar e que poderiamos fazer muito sexo depois do casamento, ela dizia que era virgem tambem e terminou comigo rapido e mereci nesse caso, sofri bastante mas superei não entendi naquela hora o meu erro mas compreendi depois.

Um dos poucos amigos meus que levavam a serio o que a igreja ensinava sobre castidade casou aos 18 anos com uma mina de 16, teve filho, e quando eles chegaram a 3 anos de casamento se separaram, ao perguntar pra ele pq se separaram, ele disse q tinha brigas, que morar juntos não era bom(o pai da garota cedeu uma casa para os dois) e que eles casaram por pressão familiar e pq não aguentavam mais esperar pra fazer sexo e para não pecarem eles casaram, o versiculo q eles usam é aquele

1 Corintios 7:9: Mas, se não podem conter-se, casem-se. Porque é melhor casar do que abraçar-se.

Depois que acabou o relacionamento deles q era um exemplo proximo q dava pra casar virgem e q me inspirava (eles pareciam um casal muito feliz assim como o casal kaka e celico) e meu primeiro namoro acabando cedo sendo q naquela epoca eu pensava estar fazendo tudo certo, comecei a pensar na hipotese de estar enganado, e conheci ainda aos 18 anos uma outra mina que eu fiquei apenas 1 mês q tambem era de igreja, mas com essa mina eu perdi a virgindade pois não aguentei reprimir meus desejos e com ela não senti culpa, ela era da igreja e safadinha comprovando pra mim q igreja era ilusão sobre esse tema, mas ela parou de ficar comigo pra namorar com um outro cara mais destacado.

Depois dela tive poucos envolvimentos, fiquei com uma garota por 4 meses o meu caso mais longo mas como não a pedi em namoro não considero namoro, e apenas fiquei com 3 outras garotas depois dela, ambas foi apenas um beijo nada sexual, e essas 3 eu fiquei quando visitei uma balada pela primeira vez.

Eu agora nem vou mais pra igreja, fiz sexo apenas 5 vezes, 3 vezes com essa mina q perdi a virgindade, e as outras 2 com prostitutas após me ver iludido fui com amigos pro puteiro, no caso não foi bom com as prostitutas, primeiro pq elas eram gostosas demais e isso excitava muito, e segundo q eu ficava nervoso e ao mesmo tempo sentia culpa como se fosse pecado e isso fazia ser desagradavel e fazia gozar rapido, faz 1 ano e poucos meses que não fico com ninguem, para um cara de 21 anos vivi pouca coisa, estou começando a achar q joguei minha adolescencia no lixo tocando na igreja, pregando, fazendo meu circulo social ser de maioria de igreja, claro tenho amigos de faculdade, cursos, de escola, pessoas do local onde trabalhava, mas a grande maioria eram pessoas de igreja que eu conhecia ou na minha igreja ou em eventos religiosos grandes q conhecia gente de outras igrejas (marcha pra jesus, retiros, chacaras onde ia a galera da igreja, etc) sinto q perdi muito não experimentando maconha, não indo a baladas e só ter ido uma vez, culpo o ensinamento religioso de berço ter me tornado ingenuo e muito educado no caso as pessoas me tratam mal e eu não sei responder elas com arrogancia, me arrependo de na adolescencia ter tido oportunidades de ficar com lindas garotas e não ter ficado por pudor e pecado e agora q sou livre de religião oportunidades assim não aparecem(essa parte a seguir não tem nada haver com a igreja: me arrependo de ter sido muito nerd, estudioso demais usando oculos lendo e aprendendo, sabendo arrumar computadores e smarphones sendo que eu poderia ter aprendido esportes, surfar, skate, basquete, futebol, muay thay q sempre quis fazer enfim coisas q me agregassem mais experiencia de vida, acho q agora é meio tarde pra aprender isso, sou desastrado no esporte quando tento, talves eu seja ruim pq quando tiro o oculos vejo muito mal e não posso usar lentes de contato porque tenho alergia o oftalmo me disse isso)

Hj em dia me desanimei de igreja e agora minha rotina atual é só ir pra faculdade e voltar, meu contrato de trabalho acabou e estou procurando outro emprego, e como não tenho grana e o pouco que descolo é de bicos(arrumar computadores, arrumar smartphones) pra bancar a condução q não tenho coragem de pedir ajuda aos meus pais, essa virou minha rotina, faculdade e casa, casa e faculdade talvez por isso eu não fique com mais nenhuma mina.

Desculpe o texto longo, tenho alguns questionamentos:

1) A real é bem cristã e conservadora pelo q pesquisei sobre o movimento, mas como vcs defendem esse ensinamento matrixiano q é na maioria das igrejas?

2) Vc acha q o erro da minha desilusão foi da igreja, dos meus pais ou minha culpa mesmo? ou existe culpa parcial em cada setor?

3) A Biblia é matrixiana ou ela é realista e os pastores e as igrejas é que manginaram ela?

4) Exponham opiniões a respeito

vlw manos Fuckyeah
(29-05-2015, 11:13 PM)Guihhx Escreveu: [ -> ]Antes de começar vou contar um pouco da minha vida, para entenderem o motivo da minha pergunta e que possam até me ajudar.

Tenho 21 anos, nasci evangelico de berço meu pai é pastor e minha mãe é bem conservadora "fanatica", é o seguinte, boa parte da minha adolescencia eu era bem fervoroso e dedicado na igreja e la me era ensinado algumas coisas entre elas:

- Sexo antes do casamento é pecado, existe certo estimulo para que casais jovens casem-se cedo

- Ficar por ficar sem intenção de namorar é pecado

- O homem deve ser romantico, companheiro, fiel, protetor, etc

- Ambos homem e mulher devem esperar "a pessoa certa".

- Que o casamento deve ser pra vida toda
¹

Tem mais coisas mas não vou me extender muito, afinal o cristianismo é uma religião conhecida e muitos sabem o que é ensinado la.

Bem, cresci equipado com essas informações e seguia aquilo, afinal eu achava hipocrisia segurar a bandeira de evangelico e não seguir a doutrina.

Acontece que passei por desilusões em geral, vi que o mundo que me foi pintado era mentiroso, saia com a galera da igreja em eventos não evangelicos, comer pizza por exemplo, e la eles contavam suas experiencias sexuais, os que fumavam contando que fumavam maconha ou contando outras coisas "radicais", até ai nada demais, mas batia um pouco de inveja pq eles viviam aquilo sem pudor, quando fui questionado na roda sobre se eu já tinha feito sexo, fui sincero e disse que eu era virgem e me casaria virgem como fui ensinado, muitos riram de mim e disseram que essa parte da biblia estava ultrapassada e que eu poderia colocar debaixo do tapete.

Notei as moças da igreja que eu gostava me chamando de amigo sempre, mas essas mesmas se entregavam por homens de fora da igreja rebeldes, a que eu gostava disse q o namorado dela era ateu e se envolvia com o trafico, e quando a questionei pq ela ficava com ele ela disse q o amava e que Deus o mudaria, tudo mentira ele passou a agredir ela e eles terminaram após 4 anos de namoro recentemente;

Eu tive meu primeiro beijo aos 17 anos, e aos 18 namorei pela primeira vez, mas só durou 3 meses ela se enjoou de mim eu ligava todo dia, era romantico, cheguei a levar flores, a visitava todos os fins de semana, oravamos juntos por iniciativa minha e a culpa nesse caso foi meu, tive a oportunidade de transar com ela mas eu idiota falei q era melhor esperar e que poderiamos fazer muito sexo depois do casamento, ela dizia que era virgem tambem e terminou comigo rapido e mereci nesse caso, sofri bastante mas superei não entendi naquela hora o meu erro mas compreendi depois.

Um dos poucos amigos meus que levavam a serio o que a igreja ensinava sobre castidade casou aos 18 anos com uma mina de 16, teve filho, e quando eles chegaram a 3 anos de casamento se separaram, ao perguntar pra ele pq se separaram, ele disse q tinha brigas, que morar juntos não era bom(o pai da garota cedeu uma casa para os dois) e que eles casaram por pressão familiar e pq não aguentavam mais esperar pra fazer sexo e para não pecarem eles casaram, o versiculo q eles usam é aquele

1 Corintios 7:9: Mas, se não podem conter-se, casem-se. Porque é melhor casar do que abraçar-se.

Depois que acabou o relacionamento deles q era um exemplo proximo q dava pra casar virgem e q me inspirava (eles pareciam um casal muito feliz assim como o casal kaka e celico) e meu primeiro namoro acabando cedo sendo q naquela epoca eu pensava estar fazendo tudo certo, comecei a pensar na hipotese de estar enganado, e conheci ainda aos 18 anos uma outra mina que eu fiquei apenas 1 mês q tambem era de igreja, mas com essa mina eu perdi a virgindade pois não aguentei reprimir meus desejos e com ela não senti culpa, ela era da igreja e safadinha comprovando pra mim q igreja era ilusão sobre esse tema, mas ela parou de ficar comigo pra namorar com um outro cara mais destacado.

Depois dela tive poucos envolvimentos, fiquei com uma garota por 4 meses o meu caso mais longo mas como não a pedi em namoro não considero namoro, e apenas fiquei com 3 outras garotas depois dela, ambas foi apenas um beijo nada sexual, e essas 3 eu fiquei quando visitei uma balada pela primeira vez.

Eu agora nem vou mais pra igreja, fiz sexo apenas 5 vezes, 3 vezes com essa mina q perdi a virgindade, e as outras 2 com prostitutas após me ver iludido fui com amigos pro puteiro, no caso não foi bom com as prostitutas, primeiro pq elas eram gostosas demais e isso excitava muito, e segundo q eu ficava nervoso e ao mesmo tempo sentia culpa como se fosse pecado e isso fazia ser desagradavel e fazia gozar rapido, faz 1 ano e poucos meses que não fico com ninguem, para um cara de 21 anos vivi pouca coisa, estou começando a achar q joguei minha adolescencia no lixo tocando na igreja, pregando, fazendo meu circulo social ser de maioria de igreja, claro tenho amigos de faculdade, cursos, de escola, pessoas do local onde trabalhava, mas a grande maioria eram pessoas de igreja que eu conhecia ou na minha igreja ou em eventos religiosos grandes q conhecia gente de outras igrejas (marcha pra jesus, retiros, chacaras onde ia a galera da igreja, etc) sinto q perdi muito não experimentando maconha, não indo a baladas e só ter ido uma vez, culpo o ensinamento religioso de berço ter me tornado ingenuo e muito educado no caso as pessoas me tratam mal e eu não sei responder elas com arrogancia, me arrependo de na adolescencia ter tido oportunidades de ficar com lindas garotas e não ter ficado por pudor e pecado e agora q sou livre de religião oportunidades assim não aparecem(essa parte a seguir não tem nada haver com a igreja: me arrependo de ter sido muito nerd, estudioso demais usando oculos lendo e aprendendo, sabendo arrumar computadores e smarphones sendo que eu poderia ter aprendido esportes, surfar, skate, basquete, futebol, muay thay q sempre quis fazer enfim coisas q me agregassem mais experiencia de vida, acho q agora é meio tarde pra aprender isso, sou desastrado no esporte quando tento, talves eu seja ruim pq quando tiro o oculos vejo muito mal e não posso usar lentes de contato porque tenho alergia o oftalmo me disse isso)

Hj em dia me desanimei de igreja e agora minha rotina atual é só ir pra faculdade e voltar, meu contrato de trabalho acabou e estou procurando outro emprego, e como não tenho grana e o pouco que descolo é de bicos(arrumar computadores, arrumar smartphones) pra bancar a condução q não tenho coragem de pedir ajuda aos meus pais, essa virou minha rotina, faculdade e casa, casa e faculdade talvez por isso eu não fique com mais nenhuma mina.

Desculpe o texto longo, tenho alguns questionamentos:

1) A real é bem cristã e conservadora pelo q pesquisei sobre o movimento, mas como vcs defendem esse ensinamento matrixiano q é na maioria das igrejas?

2) Vc acha q o erro da minha desilusão foi da igreja, dos meus pais ou minha culpa mesmo? ou existe culpa parcial em cada setor?

3) A Biblia é matrixiana ou ela é realista e os pastores e as igrejas é que manginaram ela?

4) Exponham opiniões a respeito

vlw manos Fuckyeah

Muito interessante seu relato. Me identifiquei com você em muitas coisas.

Fui criado no mesmo contexto de igreja que você, toda essa hipocrisia que você presenciou, eu vivi, por isso me sinto competente para dizer o que eu penso.

1 - Os itens 1, 2 e 5 são verdadeiros, o 3 é matrix pura, e o 4 é parcialmente correto, porque a mulher espera, o homem vai a procura.

O que é certo não deixa de ser porque todo mundo faz o contrário, a verdade é que por volta de 87% das pessoas que estão dentro das igrejas são apenas fachada, o que a Bíblia chama de "sepulcros caiados", por isso o evangelho tem sido tão envergonhado e tantos aproveitadores tem obtido êxito em explorar as massas.

De alguma forma vejo que você não tinha convicção, acreditava porque outra pessoa dizia que essas coisas eram o certo, não porque estava na Bíblia, por isso se decepcionou. Mesmo tendo uma adolescência semelhante a sua, não me arrependo e não ter fumado nem bebido, nem saído para as noitadas, nem tenho inveja dos meus amigos que viveram assim, inclusive hoje tenho dó de muitos deles por estarem vivendo verdadeiros infernos emocionais, com filhos fora de casamento, casados com vadias, etc.


Respondendo aos seus questionamentos:

1 - Nâo, até porque a própria igreja foi contaminada pelo relativismo e marxismo cultural.

2 - O seu erro foi ter espelhado em homens, sua fé estava firmada no lugar errado, bem como no fundo você fazia as coisas para "se dar bem", não por era o certo. Seus pais e a igreja tem uma parcela de culpa, mas a responsabilidade é sua.

3 - A Bíblia é realista, mas é usada fora de contexto para fundamentar a matrix, por isso precisamos estar atentos para detectar os enganadores.

4 - Estão aí minhas opiniões, recomendo uma leitura dos textos do Destro, foram muito úteis para mim, creio que será para você também.
na minha opinião a igreja não sabe como a sexualidade é natural e a condena, freiam nossos desejos nos obrigando a reprimi-los, o sexo é natural em todos os seres vivos do planeta, desde uma minuscula bactéria até nós, porque só pra nós é pecado? pq raios tem q esperar casar sendo q somos comprovadamente uma especie poligamica? to cansado de ver nego q casa e depois fica curioso querendo experimentar outras e trai mesmo sua mulher sendo gostosa, pq deus não coloca esse desejo apenas na idade que "pode praticar"? pq criou-nos poligamicos desse jeito se é pra ser pecado? eu vou na igreja as vezes mas eu vou pra ter apenas um conforto e pelo bem estar emocional que ir la me proporciona, uma mensagem de esperança mas não deixo pastor mandar na minha vida não e nem sigo as coisas la ensinada, é apenas um lugar q vou pra me sentir bem, onde já se viu

Davi, Isaque, Jacó, e uma par de figuras importantes na biblia nem casaram virgens, ao contrario eram apenas as mulheres q tinham q casar virgem e não o homem, pq é sabido q a fome sexual do homem é muito maior do q a da mulher, a mulher pode viver varios anos sem sexo já nós não, e na epoca da sua adolescencia aposto q vc era viciado em bronha, precisa se aliviar e isso é natural não culpa sua e na adolescencia é o apice do tesão, sexo tem que parar de ser tabu e se dependesse de casar virgem ou traição todo mundo ia pro inferno.

na minha opinião é babozeira e vc tem q fazer o q quer, tem q transar mais pra ganhar experiencia, só tome cuidado pra não se apegar e evite problemas caso decida "marmitar" , e sobre a culpa no puteiro eu sinto isso as vezes tambem por outros motivos diferentes dos seus mas parei pra pensar e é outra asneira, é a melhor coisa se vc parar pra pensar, vc vai satisfazer seus desejos, não tem riscos dela te causar problemas como uma marmita, não vai se apegar a ela, ganhara experiencia e nunca mais vai ve-la, e existem puteiros com preço em conta, ja fui em um q era 60 reais 1 hora e com direito a todas as posições com oral incluso, 30 reais se for 30 minutos com direito a todas as posições, e 20 reais sendo 20 minutos sem direito a troca de posição, até q compensa.
Destro faz falta.
Igreja e religião são pura perda de tempo, se puderem se afastem dessas duas porcarias em quanto é tempo.
(29-05-2015, 11:13 PM)Guihhx Escreveu: [ -> ]Antes de começar vou contar um pouco da minha vida, para entenderem o motivo da minha pergunta e que possam até me ajudar.

Tenho 21 anos, nasci evangelico de berço meu pai é pastor e minha mãe é bem conservadora "fanatica", é o seguinte, boa parte da minha adolescencia eu era bem fervoroso e dedicado na igreja e la me era ensinado algumas coisas entre elas:

- Sexo antes do casamento é pecado, existe certo estimulo para que casais jovens casem-se cedo

- Ficar por ficar sem intenção de namorar é pecado

- O homem deve ser romantico, companheiro, fiel, protetor, etc

- Ambos homem e mulher devem esperar "a pessoa certa".

- Que o casamento deve ser pra vida toda

Tem mais coisas mas não vou me extender muito, afinal o cristianismo é uma religião conhecida e muitos sabem o que é ensinado la.

Bem, cresci equipado com essas informações e seguia aquilo, afinal eu achava hipocrisia segurar a bandeira de evangelico e não seguir a doutrina.

Acontece que passei por desilusões em geral, vi que o mundo que me foi pintado era mentiroso, saia com a galera da igreja em eventos não evangelicos, comer pizza por exemplo, e la eles contavam suas experiencias sexuais, os que fumavam contando que fumavam maconha ou contando outras coisas "radicais", até ai nada demais, mas batia um pouco de inveja pq eles viviam aquilo sem pudor, quando fui questionado na roda sobre se eu já tinha feito sexo, fui sincero e disse que eu era virgem e me casaria virgem como fui ensinado, muitos riram de mim e disseram que essa parte da biblia estava ultrapassada e que eu poderia colocar debaixo do tapete.

Notei as moças da igreja que eu gostava me chamando de amigo sempre, mas essas mesmas se entregavam por homens de fora da igreja rebeldes, a que eu gostava disse q o namorado dela era ateu e se envolvia com o trafico, e quando a questionei pq ela ficava com ele ela disse q o amava e que Deus o mudaria, tudo mentira ele passou a agredir ela e eles terminaram após 4 anos de namoro recentemente;

Eu tive meu primeiro beijo aos 17 anos, e aos 18 namorei pela primeira vez, mas só durou 3 meses ela se enjoou de mim eu ligava todo dia, era romantico, cheguei a levar flores, a visitava todos os fins de semana, oravamos juntos por iniciativa minha e a culpa nesse caso foi meu, tive a oportunidade de transar com ela mas eu idiota falei q era melhor esperar e que poderiamos fazer muito sexo depois do casamento, ela dizia que era virgem tambem e terminou comigo rapido e mereci nesse caso, sofri bastante mas superei não entendi naquela hora o meu erro mas compreendi depois.

Um dos poucos amigos meus que levavam a serio o que a igreja ensinava sobre castidade casou aos 18 anos com uma mina de 16, teve filho, e quando eles chegaram a 3 anos de casamento se separaram, ao perguntar pra ele pq se separaram, ele disse q tinha brigas, que morar juntos não era bom(o pai da garota cedeu uma casa para os dois) e que eles casaram por pressão familiar e pq não aguentavam mais esperar pra fazer sexo e para não pecarem eles casaram, o versiculo q eles usam é aquele

1 Corintios 7:9: Mas, se não podem conter-se, casem-se. Porque é melhor casar do que abraçar-se.

Depois que acabou o relacionamento deles q era um exemplo proximo q dava pra casar virgem e q me inspirava (eles pareciam um casal muito feliz assim como o casal kaka e celico) e meu primeiro namoro acabando cedo sendo q naquela epoca eu pensava estar fazendo tudo certo, comecei a pensar na hipotese de estar enganado, e conheci ainda aos 18 anos uma outra mina que eu fiquei apenas 1 mês q tambem era de igreja, mas com essa mina eu perdi a virgindade pois não aguentei reprimir meus desejos e com ela não senti culpa, ela era da igreja e safadinha comprovando pra mim q igreja era ilusão sobre esse tema, mas ela parou de ficar comigo pra namorar com um outro cara mais destacado.

Depois dela tive poucos envolvimentos, fiquei com uma garota por 4 meses o meu caso mais longo mas como não a pedi em namoro não considero namoro, e apenas fiquei com 3 outras garotas depois dela, ambas foi apenas um beijo nada sexual, e essas 3 eu fiquei quando visitei uma balada pela primeira vez.

Eu agora nem vou mais pra igreja, fiz sexo apenas 5 vezes, 3 vezes com essa mina q perdi a virgindade, e as outras 2 com prostitutas após me ver iludido fui com amigos pro puteiro, no caso não foi bom com as prostitutas, primeiro pq elas eram gostosas demais e isso excitava muito, e segundo q eu ficava nervoso e ao mesmo tempo sentia culpa como se fosse pecado e isso fazia ser desagradavel e fazia gozar rapido, faz 1 ano e poucos meses que não fico com ninguem, para um cara de 21 anos vivi pouca coisa, estou começando a achar q joguei minha adolescencia no lixo tocando na igreja, pregando, fazendo meu circulo social ser de maioria de igreja, claro tenho amigos de faculdade, cursos, de escola, pessoas do local onde trabalhava, mas a grande maioria eram pessoas de igreja que eu conhecia ou na minha igreja ou em eventos religiosos grandes q conhecia gente de outras igrejas (marcha pra jesus, retiros, chacaras onde ia a galera da igreja, etc) sinto q perdi muito não experimentando maconha, não indo a baladas e só ter ido uma vez, culpo o ensinamento religioso de berço ter me tornado ingenuo e muito educado no caso as pessoas me tratam mal e eu não sei responder elas com arrogancia, me arrependo de na adolescencia ter tido oportunidades de ficar com lindas garotas e não ter ficado por pudor e pecado e agora q sou livre de religião oportunidades assim não aparecem(essa parte a seguir não tem nada haver com a igreja: me arrependo de ter sido muito nerd, estudioso demais usando oculos lendo e aprendendo, sabendo arrumar computadores e smarphones sendo que eu poderia ter aprendido esportes, surfar, skate, basquete, futebol, muay thay q sempre quis fazer enfim coisas q me agregassem mais experiencia de vida, acho q agora é meio tarde pra aprender isso, sou desastrado no esporte quando tento, talves eu seja ruim pq quando tiro o oculos vejo muito mal e não posso usar lentes de contato porque tenho alergia o oftalmo me disse isso)

Hj em dia me desanimei de igreja e agora minha rotina atual é só ir pra faculdade e voltar, meu contrato de trabalho acabou e estou procurando outro emprego, e como não tenho grana e o pouco que descolo é de bicos(arrumar computadores, arrumar smartphones) pra bancar a condução q não tenho coragem de pedir ajuda aos meus pais, essa virou minha rotina, faculdade e casa, casa e faculdade talvez por isso eu não fique com mais nenhuma mina.

Desculpe o texto longo, tenho alguns questionamentos:

1) A real é bem cristã e conservadora pelo q pesquisei sobre o movimento, mas como vcs defendem esse ensinamento matrixiano q é na maioria das igrejas?

2) Vc acha q o erro da minha desilusão foi da igreja, dos meus pais ou minha culpa mesmo? ou existe culpa parcial em cada setor?

3) A Biblia é matrixiana ou ela é realista e os pastores e as igrejas é que manginaram ela?

4) Exponham opiniões a respeito

vlw manos Fuckyeah
Biblia, Catecismo, Igrejas, padres, pastores, profetas, santos, obras dos santos etc não são nada matrixianos nem manginas e estão acima de qualquer coisa que você queira chamar de realismo. Seu tópico todo é que é um extremo manginismo e matrixianismo, pois racionaliza como pode para arrumar todo tipo de desculpas pra fugir do caminho correto da religião cristã e ir atrás de sexo. Você, sim, é o maior exemplo de manginismo: trocando Deus por buceta.
(30-05-2015, 11:01 AM)lawlyet_w Escreveu: [ -> ]Biblia, Catecismo, Igrejas, padres, pastores, profetas, santos, obras dos santos etc não são nada matrixianos nem manginas e estão acima de qualquer coisa que você queira chamar de realismo. Seu tópico todo é que é um extremo manginismo e matrixianismo, pois racionaliza como pode para arrumar todo tipo de desculpas pra fugir do caminho correto da religião cristã e ir atrás de sexo. Você, sim, é o maior exemplo de manginismo: trocando Deus por buceta.

Cara eu nunca deixei de ter fé e nem troquei Deus por nada, ainda oro de noite e de manhã agradecendo um novo dia, eu disse que deixei de ir a igreja e não que deixei de ter minha fé e nem afirmei ser um ateu ou que me afastei de Deus, ainda sinto ele proximo mesmo que segundo a igreja eu tenha tido "deslizes" e pecado, como disse acima tive pouquissimas experiencias sexuais, nunca fui idolatra de bucetas mas a hipocrisia la é demais, e vai me dizer na sua igreja q não existe estimulo pra um casal q namora por 1 ano q vá casar logo? imagina a cilada q esse sujeito pode entrar por um ensinamento da igreja, eu não me sinto bem em nenhuma igreja ja visitei outras mas é a mesma coisa nas q visitei, teve uma q visitei q depois do culto a galera me convidou pra ir em um baile funk, eu não sei pode ser q eu exija perfeição demais nas pessoas mas não consigo frequentar um lugar onde as pessoas dizem X e seguem Y, mas me sinto bem no meu quarto orando, e deixei isso , então cara me diz ai você casou virgem? ou "come" sem compromisso? isso pq eu estou falando na area emocional/sexual, nem toquei no tema de hipocrisia com assuntos financeiros q é um absurdo
Bom, Vamos la...
Eu cresci no mesmo contexto que você e ainda mais, não tive pai. Fui criado somente pela minha mãe então vocês ja podem prever como fui criado. Já fui evangélico durante +/- 4 anos e via toda essa pregação sobre castidade, moral e bons costumes. Hoje sou o que rotulam de ateu, no entanto no ensino médio foi que comecei a racionalizar mais as coisas, via que muita mina da igreja era puta e não seguia o que pregavam na biblia. A maior prova de que a religião hoje está fadada ao fracasso são os próprios devotos. Por que? Por que sempre quando eu ia a igreja via tudo o contrário do que era pregado, as músicas não pregavam a compaixão, e sim a vingança sobre o inimigo, as "mães de família" eram fofoqueiras e viviam falando mal das outras com falsidade. Exemplos de obreiros (fui da igreja evangélica) que eram pais de familias e depois deixavam as esposas por piriguetes mais jovens.. E por ai vai.... Acho que cai na real quando fui conhecendo outras culturas e lendo filosofia (Nietzsche, Schopenhauer), muito diferente do que se dizem hoje "neo-ateismo" que ficam xingando religião blá blá blá, eu vejo que o problema não é na crença em si, mas de como as pessoas vivem elas. E isso é muito prejudicial para a fase de crescimento onde as pessoas estão mais criticas, com questionamentos sobre a vida. Tenho opiniões particulares sobre a questão de sexo antes do casamento, mas só te digo uma coisa: A moral que você tem que viver, é a que você acha que é certo. "Faze o que tu queres, será o todo da Lei." - Aliester Crowley, DESDE QUE não interfira na liberdade/privacidade (ou propriedade privada) dos outros.
No caso da Bíblia, acho que você realmente não a leu e só seguia o que os outros afirmavam ser. Cara, os confrades já usaram muitos exemplos, inclusive tem um tópico sobre o realismo na bíblia. Leia e releia, talvez te ajude a raciocinar melhor.
Nos dias de hoje eu vejo 3 principais vertentes moralistas que são:
1 - Religiões (conservadorismo);
2 - Ciência;
3 - feminazismo e libertinagem (ideologia).

Todas essas principais vertentes não são precisas, mas a ciência é, na minha opinião, a única que pode administrar melhor as mudanças inevitáveis da cultura humana caso não tenha maiores interferências das outras 2.

Acredito ser impossível retroceder ao ponto em que não existia camisinhas e métodos anticoncepcionais, bem como toda aquela cultura antiga de valorizar a virgindade até o casamento etc.

Vivemos outros tempos, com tecnologia de se evitar filhos e diminuir as discrepâncias entre os papéis masculinos e femininos na sociedade. Mulheres já nem menstruam, homens já quase nem lutam (ou por acaso alguém aqui se vê indo pra uma guerra real correndo o risco de ser esquartejado por bobeira e caprichos de algum "rei"?).

Portando eu considero bastante ultrapassados certos costumes da antiguidade, mas não ignoro obviamente as lições passadas de nossos ancestrais. É uma questão de bom senso da realidade.

Querendo ou não, esse conservadorismo religioso também se trata de uma "ideologia", pois faz anos que não vivemos como nossos antepassados e nem temos mais como saber como eles viviam de fato.
A Bíblia foi o primeiro livro e falar a Real sobre as mulheres, o homossexualismo e a honra e caráter masculinos.

Se você ignorar isso e a religião cairá no paganismo onde todo mundo é igual cachorro e não tem importância quem é marido, esposa ou filho de quem.

Vão não aprendeu, apenas decorou e não entendeu nada.

Leia a Bíblia e veja o que é certo ou errado.

Recomendo-te outro livro, chama-se "Imitação de Cristo" do Tomás de Kempis.

A culpa é nossa por esperarmos homens e mulheres exceções. Não devemos esperar nada dos homens, nem de mulheres, nem de ser humano algum. Todos podem cair mais cedo ou mais tarde e não há honra e justiça que se sustente se não tiver Deus como base de tudo. Exemplo maior disso é nossa sociedade atual, mas isso não é novidade, o mundo nunca foi assim.

Nada espere dos homens, não confie neles. Nada espere de tua companheira. Antes peça a Deus que te ampare e te prepare para suportar todas as adversidades dessa vida e te dê forças para superar o mundo, pois essa vida é somente temporária, uma passagem para a vida eterna. Todo o bem, todo mal, toda a riqueza, glória e família que construas, tudo será deixado mais cedo ou mais tarde. É por isso que deve-se apegar a Deus e não ao mundo. Enquanto não se entender isso não se terá paz de modo nenhum e viverá de falar e discutir problemas mundanos que não devem ser teu foco de preocupação.

Matrix é se preocupar com riquezas, com aspectos materiais, com tentar consertar ou administrar um relacionamento a todo custo, com neutralização de joguinhos emocionais, com trabalho demasiado, com tudo que envolva o mundo e que são coisas não eternas, que mais cedo ou mais tarde você abandonará. E quando se for, quem lembrará de ti ? Quem te visitará e fará oração pela sua alma no teu leito de morte ? Quem estará com você até o último momento? De que lhe importa o mundo e seus problemas se nada disso durará ?

Quer saber o que é desapego? Se apega a Deus e se desapega do mundo. Vive para ti e para Deus e esquece do mundo, minimiza os problemas e as tuas preocupações; Não é necessário se excluir dele, largar teu sustento, sumir da sociedade. Mas se recolhe da agitação do mundo, para de se preocupar com coisas que não serás capaz de mudar e segue na retidão espiritual que é a única forma verdadeira de desapego, salvação e tranquilidade que podemos ter por aqui. É isso que todo homem busca, sossego e tranquilidade.
Tudo o que temos é que nos policiar contra as armadilhas da modernidade, que é todo esse relativismo de valores que nos escraviza. De resto, voltar aos nossos primórdios é puro fanatismo e retrocesso.
O caminho fácil é amplo e lotado.
O caminho certo é dificil e solitário.
Pense nisso.
(30-05-2015, 12:38 PM)ThugLife Escreveu: [ -> ]Nos dias de hoje eu vejo 3 principais vertentes moralistas que são:
1 - Religiões (conservadorismo);
2 - Ciência;
3 - feminazismo e libertinagem (ideologia).

Todas essas principais vertentes não são precisas, mas a ciência é, na minha opinião, a única que pode administrar melhor as mudanças inevitáveis da cultura humana caso não tenha maiores interferências das outras 2.

Acredito ser impossível retroceder ao ponto em que não existia camisinhas e métodos anticoncepcionais, bem como toda aquela cultura antiga de valorizar a virgindade até o casamento etc.

Vivemos outros tempos, com tecnologia de se evitar filhos e diminuir as discrepâncias entre os papéis masculinos e femininos na sociedade. Mulheres já nem menstruam, homens já quase nem lutam (ou por acaso alguém aqui se vê indo pra uma guerra real correndo o risco de ser esquartejado por bobeira e caprichos de algum "rei"?).

Portando eu considero bastante ultrapassados certos costumes da antiguidade, mas não ignoro obviamente as lições passadas de nossos ancestrais. É uma questão de bom senso da realidade.

Querendo ou não, esse conservadorismo religioso também se trata de uma "ideologia", pois faz anos que não vivemos como nossos antepassados e nem temos mais como saber como eles viviam de fato.

Eu vejo 4:

1 - Religiões (conservadorismo); -
2 - Ciência;
3 - feminazismo e libertinagem (ideologia). - Marxismo Cultural
4 - Libertarianismo - Ética Libertária

(30-05-2015, 12:42 PM)ThugLife Escreveu: [ -> ]Tudo o que temos é que nos policiar contra as armadilhas da modernidade, que é todo esse relativismo de valores que nos escraviza. De resto, voltar aos nossos primórdios é puro fanatismo e retrocesso.

Concordo Confrade, eu acho que devemos nós mesmos criar nossa própria ética fazendo o que achamos certos, como disse acima.
O que existe de verdade é a espiritualidade.

A religião é uma intrerpretação e expressão da espiritualidade em termos humanos.
Portanto religião e igreja são corruptíveis e não são de confiança.

Use pastores, igreja, santos, etc como referência. Mas faça seu próprio caminho.
Eu andei lendo há alguns anos sobre ocultismo, especialmente eliphas levi, que é o autor que possui uma linguagem mais, digamos, acessível a quem é iniciante no assunto.

Um dos pontos que o Eliphas deixa bem claro é sobre o conceito da razão ser igual à junção da fé com a ciência.
Em outras passagens nota-se que Eliphas dá a entender de que a fé deve ser sempre atualizada conforme a ciência demonstre que tal fé se tornou equívoca.

No caso de Deus, é óbvio que a ciência não chegou (como provavelmente nunca chegará) ao ponto de comprovar sua inexistência.

Porém, conforme a ciência provou que o Sol, que era objeto de adoração das religiões mais primitivas, se tratava de apenas um astro do tipo "estrela" dentro do conceito de astronomia, a fé na "divindade" sol se tornou obsoleta, infantil, fazendo com que as civilizações mais cientificamente avançadas abandonassem a crença no "Deus Sol", e transferisse o conceito de "Deus" a algo mais intransponível.

Eu creio que o cristianismo (assim como o judaísmo), baseado na Bíblia, está prestes a entrar em uma crise por conta do darwinismo. Isso porque a civilização ocidental sempre se guiou mais pela ciência (avanços tecnológicos) do que pelo conservadorismo moral religioso, tão comum nos países orientais.

A luta moderna é impedir que essa "crise" do cristianismo seja usada para causar o caos e a implantação gradual de regimes totalitários, como aparentemente se pretende os "gurus" do socialismo fabiano.

Eu acredito que o eurasianismo não vá "vingar" aqui nas Américas, e vejo que agora é inevitável a queda do Foro de São Paulo e UNASUL, pois os fabianos irão intervir.

Mas... Estas últimas linhas minhas não passam de achismos meus.

Resumindo... Eu desejo apenas deixar claro que, na minha opinião, a Real deveria se desapegar um pouco da doutrina cristã e enxergá-la apenas como "fé" (que é o que ela é) e não como verdade incondicional.

(30-05-2015, 12:47 PM)Corpsegrinder Escreveu: [ -> ]Eu vejo 4:

1 - Religiões (conservadorismo); -
2 - Ciência;
3 - feminazismo e libertinagem (ideologia). - Marxismo Cultural
4 - Libertarianismo - Ética Libertária
Eu já colocaria o "libertarianismo" como derivado do feminazismo ou até mesmo um "meio-termo" entre a abordagem científica e a ideologia "libertina", digamos assim.
A ciência não produz moral nenhuma. A ciência apenas estudas os fenômenos físicos a fim de entendê-los e se possível fazer previsões futuras acerca desses mesmos fenômenos. As pessoas confundem ciência com ateísmo. Essas duas coisas não está ligadas. Pode-se pensar na ciência como o conhecimento humano acerca do mundo físico. Mas ele não produz nenhum valor moral sequer.

Se o ateísmo prega que devemos crer apenas na ciência, é problema do ateísmo. As próprias teorias científicas estão em constante mudança. Não devemos crer na ciência como algo absoluto, e essa é uma das falhas do ateísmo.

Obs: quando me refiro a ciência estou me referindo à Física, Química, Biologia, etc. E não nessas "ciências" sociais.

Sem contar que a maioria das pessoas que se dizem ateus não sabem nada sobre a ciência. São uma espécie de crente. Perguntem a algum ateu de internet se eles sabem o que é O Teorema do Trabalho e Energia Cinética. Ou mesmo a Lei de Lavoisier.

Não tenho nada contra os ateus, exceto aqueles que atacam a religião.
Lol, o caso do guihhx é um pouco sério. Cara, tive uma história cristã um pouco parecido com a tua. Fui evangélico desde o começo da adolescência, me batizei, evangelizei, ensinei, preguei e tudo mais. Acreditava piamente naquilo e denunciava a hipocrisia e não o erro. Abominava aquilo, todo mundo errava po, agora bancar de certinho a direita ai não dava. Manginei lá também, mulher de igreja se for bonita vale ouro lá dentro e o que não tem de trouxa atrás, não está no gibi. Um dia, estar na igreja parou de fazer sentido, embora continuasse lendo a bíblia as vezes, porque creio que tem coisa útil lá.

Agora você, despreza o seu desenvolvimento pessoal em prol de experiências que particularmente você logo descobrirá que não agregam valor a sua vida, mas não sou eu quem pode lhe afirmar e tampouco lhe mostrar isto. A vida e as decisões são tuas. A bíblia está lá, para lhe orientar o que é certo e errado, o que vale e não vale e você ainda pode tirar o que é bom dela e aprender. Se desiludir da vida por conta de não ter comido a mulherada é coisa de matrixiano, e portanto precisa "despertar". Desenvolvimento pessoal embora não tenha isto como meta, lhe possibilita como consequência, mas os verdadeiros ensinamentos da real, guiam o homem a independência. A bíblia de certa forma também, e até a própria ciência, e quem sabe o ateismo? Se você souber examinar e reter a parte que edifica, só tem a ganhar. Agora, se você se agarra a qualquer uma destas coisas (e até mesmo pessoas) e fazem delas sua religião ai o problema é seu.
(30-05-2015, 01:37 PM)ThugLife Escreveu: [ -> ]
(30-05-2015, 12:47 PM)Corpsegrinder Escreveu: [ -> ]Eu vejo 4:

1 - Religiões (conservadorismo); -
2 - Ciência;
3 - feminazismo e libertinagem (ideologia). - Marxismo Cultural
4 - Libertarianismo - Ética Libertária
Eu já colocaria o "libertarianismo" como derivado do feminazismo ou até mesmo um "meio-termo" entre a abordagem científica e a ideologia "libertina", digamos assim.

Exceção feita aos pensamentos dos teóricos "Libertarianistas" sobre economia.

O libertarianismo e o Marxismo cultural tem muitas semelhanças. Em especial nas visões a respeito da moral.

Os marxistas corrompem a moral. Já os libertarianistas negam a moral.
Esqueci de comentar a questão de incentivar casar cedo. Creio que as igrejas que assim ensinam estão ensinando corretamente. Pois é muito complicado manorar por muito tempo e não acabar fazendo sexo antes de casar. O problema é que as pessoas não casam dentro do propósito de Deus, namoram qualquer uma porque estão carentes, e aí racionalizam que é melhor casar do que abrasar quando na verdade o melhor era estar solteiro do que se envolvendo com uma mulher que não serve pra ser a mãe dos seus filhos.

Porém o que vejo hoje em muitas igrejas, é o incentivo ao casamento tardio, com base no materialismo, com isso raramente um casal da igreja casa virgem. A família, filhos vão lá pra trás na lista de prioridades e não é raro vermos casal com mais de dez anos de casados sem ter filhos.
(30-05-2015, 01:50 PM)Rudolf Escreveu: [ -> ]A ciência não produz moral nenhuma. A ciência apenas estudas os fenômenos físicos a fim de entendê-los e se possível fazer previsões futuras acerca desses mesmos fenômenos.
Concordo, mas têm feito contribuições importantes para esclarecer as TENDÊNCIAS morais assumidas pela humanidade em diversas culturas ao longo do tempo.

A psicologia evolutiva têm servido para explicar muitas doutrinas morais religiosas, como também para desmistificá-las.

(30-05-2015, 01:50 PM)Rudolf Escreveu: [ -> ]As pessoas confundem ciência com ateísmo. Essas duas coisas não está ligadas. Pode-se pensar na ciência como o conhecimento humano acerca do mundo físico. Mas ele não produz nenhum valor moral sequer.
É, mas têm servido pra desmascarar certos "charlatães" que insistem em enganar crentes com sua autoridade moral.

(30-05-2015, 01:50 PM)Rudolf Escreveu: [ -> ]Se o ateísmo prega que devemos crer apenas na ciência, é problema do ateísmo. As próprias teorias científicas estão em constante mudança. Não devemos crer na ciência como algo absoluto, e essa é uma das falhas do ateísmo.
O ateísmo verdadeiro não prega nada, o que existe atualmente é uma MILITÂNCIA ATEÍSTA. Essa militância eu condeno veementemente, pois são tão intolerantes quanto boa parte dos radicais religiosos atualmente.

Os religiosos radicais pregam unicamente a "fé" como guia da verdade, o que é um retrocesso à ignorância. Já os ateus militantes pregam a "ciência", mas com uma abordagem totalmente tendenciosa à favor do feminazismo, gayzismo etc, pois ignoram os assuntos mais polêmicos da psicologia evolucionista que explica a natureza comportamental humana, principalmente no que diz respeito às diferenças de gênero, tão combatida pelas feminazis.

(30-05-2015, 02:02 PM)Rudolf Escreveu: [ -> ]Sem contar que a maioria das pessoas que se dizem ateus não sabem nada sobre a ciência. São uma espécie de crente. Perguntem a algum ateu de internet se eles sabem o que é O Teorema do Trabalho e Energia Cinética. Ou mesmo a Lei de Lavoisier.
Concordo em partes...
Pra tirar "Deus" do conceito científico não precisa saber porra nenhuma dessas teorias "específicas" de termodinâmica, física quântica e caralho a 4. Basta saber que qualquer coisa de natureza incerta e "irrefutável" não faz parte da ciência.

Aliás, uma das coisas que sempre revoltou (e ainda revolta) é essa insistência burra de alguns grupos evangélicos de querer refutar a teoria da evolução com argumentos totalmente nonsense de "a evolução contraria a 2a lei da termodinâmica" e etc.

(30-05-2015, 02:02 PM)Rudolf Escreveu: [ -> ]Não tenho nada contra os ateus, exceto aqueles que atacam a religião.
Concordo em partes, mas acho justo e válido atacar aquelas religiões "anti-científicas" que ficam pregando que evolução não existe, que darwin é uma farsa, que transfusão de sangue é coisa do demônio etc.

Bando de alienado! É por conta desses retardados que o ateísmo radical militante só cresce (e vice-versa, obviamente).
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9