Fórum do Búfalo

Versão Completa: Diário de vida do Smith DESTRUIDOR
Esta é uma versão reduzida do nosso conteúdo. Ver versão completa com o formato adequado.
Páginas: 1 2 3
Karas, estou EXTREMAMENTE puto hoje. Meus nervos estão pra saltar do corpo e eu virar um super sayajin. O título do topico fico uma merda mas foda-se preciso escrever algumas merdas pra eu relaxar.

19/01/12 quinta feira

Meu trampo é uma merda. Tou parecendo escravo nessa porra aqui. Trabalho à noite e o vagabundo do meu chefe não me paga o adicional noturno, nem folga, nem feriado, nem nada tsc. Ralei no natal, no dia dos finados, no reveillon, na vespera de natal, no dia da independencia, no dia em que os alienigenas desceram na terra, no dia de ação de graças, no dia do dilúvio, no dia do terremoto, no dia do fim do mundo... e o vagabundo do meu chefe NÃO ME PAGOW a hora extra, maldito. E o filho da puta ainda disse que eu e meus colegas ainda estamos devendo hora pra empresa. Pode isso, Arnaldo?

Aí na hora de fazer reuniãozinha vem kerer meter o pau no meu serviço falando que tá ruim. Ora seu paspalho melhore as condições de trampo aki se quer serviço bem feito. Cheguei aqui domingo passado todo maroto. Fui na cozinha. NADA pra comer. Fikei puto e saí xingando tudo. Hoje foi pior ainda. Abri a geladeira e tinha só OSSO de frango lá. Qual é, eles tão pensando que eu sou cachorro nessa porra? Pior, olhei pro fogão e o gás não estava lá. AGORA KEREM QUE EU COMA COMIDA GELADA, BANDO DE DESUMANOS? Mano, to com nojo dessa porra. Agora você que está lendo isso entende porque eu desanimo de entrar na academia com essa refeição eskrota que dão aqui. Sem contar que cortaram a internet aqui pra nós né? Karalho, agora tenho que ficar igual um paspalho olhando pra tela do pc sem NADA pra fazer pq até a internet cortaram. O pessoalzinho que fica aki de dia usa até notebook com internet e joguinho, bixo. Agora quando é pro serviço noturno aki querem O MAIOR NIVEL DE ESCRAVIDÃO POSSÍVEL.

Mas isso não ia ficar assim. Blokearam tudo do google aki. Então decidi abrir a internet pelo "bing.com". Tentei acessar o fórum. Deu certo. YEAH! NINGUÉM PODE COMIGO! Podem tentar me destruir aki mas eu SEMPRE VOU DAR UM JEITO, MALDITOS! Agora vo acessar o forum noite interinha bixo, uhuul mesmo sendo proibidinho hihi. MINHA VIDA É ESSE FORU. SEM FORU SEM VIDA.

Ainda saio desse emprego de merda.
Vou usar esse tópico pra quando precisar relatar alguma coisa também, tipo aquele tópico que eu criei da vaquinha que eu comi lá. Assim fica mais organizado.
Hehe, me lembrou um velho bufalo que postava seu dia a dia aaeuhaeuheauhe!!

Barão.

OBRIGADO por não ter colocado o fórum no google. Se não eu tava fudido aqui.
Tô rindo prá caralho aqui...  -lol -lol -rolando
será q nao eh o caso de bota no pau
Smith,

Você fala inglês?
Se não, quer aprender?

A solução é deixar o patridiotismo de lado e pensar em você.

Eu já passei por isso que você está passando. Vou te explicar como funciona.

Em um país onde seus direitos não são protegidos pelo estado, cada um faz o que quer. É a lei da selva onde o mais forte manda e o mais fraco dá o sangue e o suor para ele.

Quando voltei ao Brazil depois de ter terminado meus estudos nos EUA, procurei emprego.
Eu tinha um currículo que ninguém tinha por aqui. E quando o contratante o olha na minha frente, ele começava a "sessão despreso".
Uma frase que eu ouvia muito era:

"Mas isso não quer dizer nada."

Eu sou formado em uma faculdade em outra língua, essa na qual tenho total fluência.
Meu currículo é tremendamente abrangente e atualizado (5 anos a frente de qualquer brasileiro).
Tenho experiência de viver em outra cultura, por isso sou adaptável e aprendo muito rápido.

E no final eu ouvia:
"Mas isso não quer dizer nada."

Em seguida, os contratadores me ofereciam um salário de merda para trabalhar em condições ridículas (nas coxas).

"Se você não quiser o emprego, nós colocamos um estagiário fazendo o teu serviço ganhando um salário mínimo. Porque não prezamos pela qualidade. Afinal, qualquer merda que acontecer com o cliente não dá em nada porque a justiça não funciona."

Por isso que engenheiros constroem prédios com areia da práia. E quando ele desaba, ninguém é preso.
Por isso que médicos fazem aberrações como amputar a perna errada e operar alcoolizado. E quando alguém morre, ninguém é preso.
Por isso que a população come carne com DES e leite com BST, além de leguminosas com pesticidas banidos em todo o resto do mundo. E quando crianças tem câncer, ninguém é preso.
Por isso que políticos roubam e todos os outros brasileiros sem escrúpulos fazem o mesmo. Quando descobrem (quando), ninguém é preso.

A solução para o teu problema Smith é fazer o que eu fiz. Dizer adeus para essa merda.

Hoje eu voltei para "parasitar" uma boa temporada de "crescimento" brasileiro. Estou aqui a quase hum ano .
Sabe o que eu sei que ninguém mais sabe?
A crise vai bater aqui mais forte do que foi em toda Europa, é só uma questão de tempo. A crise ainda não chegou nem lá, mas vai chegar e será desastrosa para nós.

A crise demorou a chegar aqui porque somos produtores de matéria prima. Quanto mais baixo na escada econômica, mais demorado será o efeito. Depois que a crise se instalar nos países consumidores, eles vão parar de produzir. Com isso, eles pararão de comprar matéria prima.
Então será a vez da nossa crise.
Será igual a crise do café de 1929 (que seguiu a crise mundial da mesma data).
Teremos uma enorme produção super aquecida sem um mercado consumidor. Será um desastre estarrecedor.

Por isso que eu digo...
Em terra de cego, quem tem um olho é rei.
Seja o primeiro rato fora do navio que afunda, porque quem está no controle dessa embarcação é mais incompetente que o capitão que afundou o transantlântico na Itália.
Todos acreditam na falsa sensação de segurança.
Todos assistem novela e BBB.


P.S. Gekko é especialista de mercado. Veja o que ele diz.
No final os mais fudidos se fodem ainda mais.
Exatamente Navarre, eu já desencanei, já vi que não dá pra crescer financeira e profissionalmente nessa porra de maneira decente. Aqui no meu emprego não é só eu que passo essas coisas, meus colegas aqui de noite passam a mesma coisa, e quando a gente reclama o chefe só diz: "mas e o motivo-que-acabei-de-inventar-para-não-te-bonificar-pelo-seu-trabalho-extra? você tá querendo é demais"

Demais? E depois, quem compra um Pajerão pra viajar coma família pro Chile? Quem gasta numa festa arrasa-quarteirão pra festejar o natal e ano novo enquanto os empregados se matam de trabalhar justamente nessas datas?

Cara, eu sou novo, por isso fico surpreso com tamanha filhadaputagem dos caras. A gente trabalha, dá o sangue e mesmo assim nós é quem devemos. Não existe isso.

Esse negócio que eu disse no relato sobre meu chefe dizer que estamos devendo hora pra empresa foi o seguinte: nós estávamos cobrando os feriados e as folgas que a gente trabalhou. Aí ele inventou que nós tínhamos que trabalhar 44 horas por semana e que estávamos apenas fazendo 40. Então no final do mês estaríamos devendo 16 horas pra empresa. E pra piorar de vez, ele ainda disse que se estivermos de folga e a empresa precisar da gente, temos que vir ralar mesmo assim pra cumprir essas horas. Imagina, os poucos dias da semana que você tem pra descansar o cara ainda quer que vc trabalhe.

Só vagabundos acham que a escravidão não existe mais.

E quanto à sua pergunta, eu falo inglês, mas não tenho fluência.
Navarre, como você conseguiu toda essa experiência cultural e profissional aí? Poderia dar dicas de pelo menos como o cara poderia começar?
Citar:Esse negócio que eu disse no relato sobre meu chefe dizer que estamos devendo hora pra empresa foi o seguinte: nós estávamos cobrando os feriados e as folgas que a gente trabalhou. Aí ele inventou que nós tínhamos que trabalhar 44 horas por semana e que estávamos apenas fazendo 40. Então no final do mês estaríamos devendo 16 horas pra empresa. E pra piorar de vez, ele ainda disse que se estivermos de folga e a empresa precisar da gente, temos que vir ralar mesmo assim pra cumprir essas horas. Imagina, os poucos dias da semana que você tem pra descansar o cara ainda quer que vc trabalhe.

Isso em qualquer outra nação civilizada daria um processo violento. Ele quer uma carga semanal acima da permitida por lei sem pagar hora extra. Ele é um cínico.
Isso acontece porque ele tem a total e completa certeza que se algum funcionário tentar algum processo, não dará em nada. E ele ainda via te ferrar na carteira de trabalho (que não existe eu outros países) e em recomendação.
Ou seja, ele faz o que quer. E o povão escravo obdece.

Isso é Brasil.

Citar:Navarre, como você conseguiu toda essa experiência cultural e profissional aí? Poderia dar dicas de pelo menos como o cara poderia começar?

Meu estímulo foi o total desespero.

Minha mãe havia acabado de falecer de câncer após anos em que eu passei cuidando dela.
Meu pai que era um FDP então tomou a casa dela (eles não eram divorciados no papel) e me jogou na rua. Fui morar só e levei os móveis da minha mãe para o muquifo onde vivia.

Eu estudava em uma instituição federal (CEFET), e na época havia greve todo ano que durava pelo menos seis meses. Eu tinha um profundo ódio da minha antiga faculdade onde eu militava por melhorias e havia me tornado um pária entre os outros estudantes que não queriam "queimar o filme comigo".

Eu trabalhava de estagiário escravo. Meu chefe se demitiu e eu assumi as tarefas dele. Mas a empresa me renovou como estagiário. Eu ralava feito um filha da puta só para que o cheve do departamento assinasse meu relatório de estágio (o que ele enrolava por semanas).

Então meu primo me ligou dos EUA e me disse que eu poderia estudar inglês lá e fazer uma graninha nesse período.

Eu vendi os móveis da minha mãe que eram os únicos bens que eu tinha e fui me embora.
Pensei: "mais fudido que isso impossível"

Todo o inglês que eu sabia era contar até dez e o verbo "to be" no presente.

Ao chegar lá fui enrolado pelo meu "maravilhoso primo" que me passou a perna em US$ 2.000,00 já na chegada (por isso ele estava tão ancioso para que eu fosse para lá.
Mas dei a volta por cima.
Entrei no curso de inglês, e vi a pespectiva de inicar uma vida acadêmia descente por lá.
Em seis meses de estudo da língua, eu passei na prova do college e me matriculei (todos ficaram espantados).
Me tornei o único brasileiro homem da comunidade de brasileiros locais que fazia faculdade.

Eu vivia totalmente duro, meu carro tinha o apelido de Madmax.
Em quanto os outros brasileiros torravam o dinheiro deles com strippers e clubs, eu tinha que trabalhar pesado para pagar o college. Cheguei a dormir 4 horas por noite. Trabalhava até de madrugada.

Acho que me apeguei tanto nessa busca absurda porque eu sabia que não tinha para onde voltar.
A verdade é o desespero é um excelente motivador.


Meu conselho Smith:
Mande o mundo todo com suas miganhas de merda se foder e se importe só com você mesmo.
Faça o que é melhor para você mesmo sem medo de perder a miséria despresível que eles te oferecem, o que não é nada.
smith, seguinte cara.

da pra ver que tu tens vontade, não sei onde vc mora, mas cara uma dica interessante.

fuja dos grandes centros, mude pro interior. aqui na minha cidade o cara consegue sobreviver com 600,00 por mes.

a alguns meses veio um portugues pra ca fugindo da porra da crise no pais dele, e começou a trabalhar com construçao civil, ele pega a casa pra fazer e cobra de 170 a 200 o metro quadrado. veio em 6 meses o cara ja tem casa propria, uma caminhonete nao é nova, que ele usa pra trabalhar e ta fazendo o pe de meia dele.

vantagens de morar no cu do mundo:
- tudo é perto, seu gasto com transporte é minino ou zero se tu não ligar de ir de bicicleta;
- aluguel é barato, existe varias casas aqui com aluguel de 200 a 350 reais / mes (minha mae tem tres casas dessas, uma vazia por sinal)
- todo mundo conhece todo mundo, tem situações que isso é um pe no saco, mas na hora de qualquer necessidade sempre tem alguem pra te ajudar, alem de que sempre tem um amigo pra tomar cerveja junto.
- no caso da minha cidade, se o cara tiver vontade, ele fica desempregado 2 horas no maximo aqui, falta emprego, quase 2 mil pessoas vem de cidades vizinhas trabalhar aqui.
- estou a 1 hora de uma cidade onde tem tudo o que voce imaginar, tem bairros em sp, rj, bh, cwb que voce demora mais que isso pra chegar ao centro.
- crime, drogados, viados, são bem poucos, existem, mas muito poucos, faz 3 anos que não tem um assassinato aqui

desvantagens
- todo mundo sabe da vida de todo mundo
- a unica diversão é o bobodromo
- cultura é uma coisa que não existe aqui, mas temos internet de graça em toda a cidade


mas é o seguinte, se o cara tiver alguma formação, consegue um emprego de 1000 1500 facil, na melhor opcao, gastando 600 por mes ainda sobra 900 pra ir fazendo o pe de meia, tentar montar um negocio proprio, ou torrar tudo em festa no caso da manginada.
Eu sei mt bem como é isso de "viver no limite", "nenhum passo para trás!". Já tive épocas q só tinha arroz pra comer em casa e cozinhava usando como lenha madeira de construção...

O negócio é vc se focar ao máximo em sair dessa merda (eu msm na minha época mais desesperada quase q virei um robô, nem falar com as pessoas direito eu conseguia mais haha) e ser "malandro". Não falo com isso pra passar a perna nos outros, é claro. Mas ficar de olho e não aparentar ser "bom demais". Pq com certeza os caras vão querer te sugar ao máximo e vc vai ter pouco ou nenhum retorno...
Caramba Smith que prego q c ta cortando hein fera...

bom, as dicas do Navarre são EXCELENTES, mas além disso existe algo que você pode fazer mais imediatamente: é o seguinte cara, a carga horária de um funcionário realmente pode ser de 44 horas semanais. a minha é. para isso, existem duas soluções. ou se trabalha 4 horas no sábado para cumprir, OU ao invés de duas horas de almoço pode se fazer 1 H e 12 Min que os outros minutos por dia da semana darão a complementação de carga.

conte suas horas diárias! se vc está achando injusto, não tenha medo de botar o filho da puta do seu chefe no PAU... por mais riquinho ou influente que ele seja uma das UNICAS COISAS neste país que ainda funciona com um prazo RAZOAVELMENTE rapido (coisa de 6 meses a 1 ano) é a justiça trabalhista, e geralmente para não dizer quase sempre o trabalhador sai ganhando em cima da empresa. as vezes até por falta de carater do trabalhador...

minh mãe ja foi processada assim, por uma empregada que ela havia pagado todos os direitos com a presença de uma testemunha, assinado e firmado, mas ela conseguiu impugnar a testemunha por ser alguém de foro íntimo da família.. Na empresa onde trabalho existem algumas irregularidades como desvio de função, e tenho amigos que sairam entraram na justiça e ganharam.

Reúna provas concretas, tente juntar uma graninha minima por mês para se manter por um curto período de tempo, ou até mesmo para seguir as dicas do Navarre botando a cara no mundo... mas se sair dai NÃO DEIXE POR MENOS. Apesar da descrença é um direito seu reivindicar estes dias trabalhados, e no "Braziu", a justiça trabalhista gosta de mostrar efeito pro lado do empresgado oprimido, pra fingir que alguma coisa está certo.

CARA LUTE CONTRA INSSO!
Putz, ia mandar uma real dissecadora, mas ao ver a breve conversa com o Navarre, desisti da idéia e resolvi fazer um post pra mostrar o quanto eu estou surpreso ao ver os percalços por que ele passou.

Citar:\"Mas isso não quer dizer nada.\"

\"Se você não quiser o emprego, nós colocamos um estagiário fazendo o teu serviço ganhando um salário mínimo. Porque não prezamos pela qualidade. Afinal, qualquer merda que acontecer com o cliente não dá em nada porque a justiça não funciona.\"

Na boa, Navarre, se você engoliu essas palavras do entrevistador sem rebatê-lo, fez muito mal porque você tem uma puta experiência de vida e superação pra enfiar no rabo do cara. Eu DUVIDO que ele tenha passado metade do que você passou. E poderia complementar metendo a real sobre a completa falta de fundamentos e da mediocridade da empresa dele e dos seus pontos de vista, e dizer: "OK, então vou procurar um outro lugar que me valorize realmente, num lugar bem alto de onde eu posso ver a sua queda", mais ou menos assim. Ele vai ficar caladinho, no mínimo.

(19-01-2012, 02:43 AM)Navarre link Escreveu: [ -> ]Smith,

Você fala inglês?
Se não, quer aprender?

Quando a questão é falar inglês, não se trata de querer, e sim ter que.

Estou na Manhood Academy pra aproveitar ao máximo o material que eles têm pra desenvolver minhas habilidades sociais, e o primeiro desafio está sendo o domínio do idioma. O lugar é povoado por americanos e canadenses nativos, e de estrangeiros que moram em algum lugar fora de seu país de origem, que se viram com o inglês no dia-a-dia. Mesmo frequentando fóruns estrangeiros há muito tempo, é lá que estou tendo que dominar o inglês ao máximo, pois lá eu tenho que ouvir podcasts sem tradução e vídeos sem legendas. Isso sem falar nas horas que o instrutor me pega no pé por causa da gramática, e quando eu tenho que conversar com os outros estudantes. É uma experiência de intercâmbio mesmo!

Citar:Eu estudava em uma instituição federal (CEFET), e na época havia greve todo ano que durava pelo menos seis meses. Eu tinha um profundo ódio da minha antiga faculdade onde eu militava por melhorias e havia me tornado um pária entre os outros estudantes que não queriam \"queimar o filme comigo\".

Talvez, nesses tempos de revolta porque você passou, você tenha passado para as pessoas uma imagem de alguém tentando "bancar o herói", e as pessoas não gostam disso. Conheço um cara que é muito politizado e eloquente, mas mesmo assim uma pessoa muito bacana de conversar, talvez porque ele não fica falando só de política (que eu até gosto de falar, mas diversificar assuntos é uma habilidade que te valoriza muito diante das outras pessoas).
Ah, aproveite que os caras ainda não bloquearam td e baixe o ULTRASURF. Seus problemas acabaram!  -yeah


Se puder ve se compra um pendrive (se já não tiver). Um de 2gb deve ser uns 20 mango por aí. Com esse pendrive o céu é o limite praticamente. Dá pra montar numa boa um kit maroto de programas acesso em lugares bloqueados.  -sorrisao


Pode deixar um TOR, o Ultrasurf, uma lista de sites de proxy e mt mais.
(19-01-2012, 08:51 AM)Tio Peba link Escreveu: [ -> ]smith, seguinte cara.

da pra ver que tu tens vontade, não sei onde vc mora, mas cara uma dica interessante.

fuja dos grandes centros, mude pro interior. aqui na minha cidade o cara consegue sobreviver com 600,00 por mes.

a alguns meses veio um portugues pra ca fugindo da porra da crise no pais dele, e começou a trabalhar com construçao civil, ele pega a casa pra fazer e cobra de 170 a 200 o metro quadrado. veio em 6 meses o cara ja tem casa propria, uma caminhonete nao é nova, que ele usa pra trabalhar e ta fazendo o pe de meia dele.

vantagens de morar no cu do mundo:
- tudo é perto, seu gasto com transporte é minino ou zero se tu não ligar de ir de bicicleta;
- aluguel é barato, existe varias casas aqui com aluguel de 200 a 350 reais / mes (minha mae tem tres casas dessas, uma vazia por sinal)
- todo mundo conhece todo mundo, tem situações que isso é um pe no saco, mas na hora de qualquer necessidade sempre tem alguem pra te ajudar, alem de que sempre tem um amigo pra tomar cerveja junto.
- no caso da minha cidade, se o cara tiver vontade, ele fica desempregado 2 horas no maximo aqui, falta emprego, quase 2 mil pessoas vem de cidades vizinhas trabalhar aqui.
- estou a 1 hora de uma cidade onde tem tudo o que voce imaginar, tem bairros em sp, rj, bh, cwb que voce demora mais que isso pra chegar ao centro.
- crime, drogados, viados, são bem poucos, existem, mas muito poucos, faz 3 anos que não tem um assassinato aqui

desvantagens
- todo mundo sabe da vida de todo mundo
- a unica diversão é o bobodromo
- cultura é uma coisa que não existe aqui, mas temos internet de graça em toda a cidade


mas é o seguinte, se o cara tiver alguma formação, consegue um emprego de 1000 1500 facil, na melhor opcao, gastando 600 por mes ainda sobra 900 pra ir fazendo o pe de meia, tentar montar um negocio proprio, ou torrar tudo em festa no caso da manginada.

[2]

Tudo verdade, moro no interior de SP, cidade pequena com todas essas vantagens (menos internet de graça) eu levo menos tempo p/ ir daqui até o centro de SP do que todos os meus amigos que moram lá, geralmente a metade do tempo.
Sei como é Smith, passo por situação relativamente parecida e o Navarre tem razão, desespero é um ótimo motivador. Vou contar meu caso.
Tenho uma filha com uma ex namorada que nasceu no fim de 2010. Quase me casei, me senti obrigado por tudo e por todos a me casar e constituir uma família padrão. Porém, fiquei com ódio disso, me senti preso, morto, como se eu não pudesse controlar mais minha própria vida e meu futuro, até quis morrer, mas fugir não é bem meu estilo, então resolvi chutar o pau da barraca.

Não me casei e ainda terminei com a ex (que eu odiava, pois passei a gravidez inteira aguentando merda pra ela não se estressar e causar mal a minha bebezinha. Depois que nasceu, voltei ao normal e isso só gerou briga e cobranças insanas por parte da doente infeliz da ex, que se acostumou com o capacho), e desde então minha vida tem sido um inferno. NINGUÉM (fora meu pai) me apoiou. Minha própria mãe se preocupa mais com a minha ex do que comigo. Ninguém mais pergunta se Eu to bem, perguntam se a minha BB ou se minha EX estão bem. Eu morri totalmente pra sociedade. A única coisa que esperam de mim é que pague tudo pra bb e me foda. Esse foi o começo de 2011 pra mim.

Tive começo de depressão e um carai a 4 de problemas. A vadia da ex não fazia nada da vida fora reclamar de mim e cuidar da bb o dia todo (embora depois de 6 meses ela ja saisse). Eu trabalhava de manha/tarde/noite sendo q de noite ainda fazia faculdade. Vi então como é repugnante uma sociedade feminazi e comecei a me recompor. Cortei meu laço sentimental com praticamente todas as pessoas, hoje em dia só me importo com 1 ou 2 amigos, meu pai e + 3 familiares, fora minha filha, claro.

Resolvi focar apenas em mim, até pq caso eu não consiga ficar rico, minha bb nem vai me considerar pai, a mãe apenas vai arrumar um provedor rico pra me substituir.

Mas enfim, mesmo vivendo nesse inferno de vida que vivo, onde ninguém se importa comigo praticamente, consigo notar a força que ser honrado cria no homem. Pois, mesmo sem o apoio de ninguém (fora meu pai, meu anjo aqui na Terra), consegui:
-Entrar na federal, estudando no intervalo do trabalho.
-Passei com boas notas nos dois semestres de 2011.
-Tive ótimos resultados na academia.
-Apesar de trabalhar no mesmo emprego de manhã e tarde, consegui abrir uma empresa com uma tia que está crescendo e daqui a pouco vou poder me dedicar somente a ela.
-Posso pagar tudo que minha bb precisa (e guardo as notas fiscais de tudo pra caso um dia a maldita ex me processe ou coisa assim, eu possa jogar na cara dela).


Enquanto isso minha ex:

Não faz nada da vida fora reclamar de mim pros outros. Sai quinta,sexta, sabado pruma igreja hipocrita la que duvido nada que preguem orgias em vez da Palavra (nem acho ruim pq posso ficar com a bb).
Fica chorando na frente de todo mundo quando eu to perto pra pagar de vítima.
Vive sustentada pela mãe e pai que tem boa condição financeira.
Não trabalha pq não quer, pois tem vaga pra ela em várias empresas da familia dela.
Não passou na federal, mesmo tendo o dia inteiro pra estudar durante + de 6 meses.
Vai acabar arrumando um otário na igreja pra comer os restos que deixei e virar dona de casa.

Enfim, por pior que esteja a situação Smith, não se deixe levar pelo desânimo. Chute a barraca, aguente a pressão dessa sociedade de merda e vá atrás do que é melhor pra VOCÊ, pois praticamente ninguém se importa contigo, então você é que tem que conseguir as coisas pra você. Não tenha medo de desagradar ninguém quando for conseguir algo pra ti, pois ninguem mexe um pau por vc tb. Vá la, consiga o que quer e foda-se os outros. Só quem reconhece teu esforço, só quem sabe pelo que tu passou, é você mesmo, então não espere nada dos outros, muito menos ajuda ou reconhecimento, ande com seus próprios pés e se torne auto suficiente.

Esse é o único caminho que resta para nós, homens que prezam pela honra.
Grande lição de vida do Navarre no tópico, é bom ouvir essas coisas, um tapa na cara ajuda a acordar.
Agora Smith, eu entendo sua situação, é foda esses negócios de serviço ruim, passei por isso um pouco antes de conhecer a Real, me fodi legal em um trabalho, cara o ideal é mesmo procurar se desenvolver mais e pensar seriamente em abandonar esse barco antes que o capitão deixe os marujos a deriva e de no pé, não vejo outra maneira.
O Navarre deveria escrever um livro.
Up! (2x)
Páginas: 1 2 3