Fórum do Búfalo

Versão Completa: Shibumismo
Esta é uma versão reduzida do nosso conteúdo. Ver versão completa com o formato adequado.
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7
(12-11-2015, 11:00 AM)TheBoss Escreveu: [ -> ]
(12-11-2015, 10:19 AM)lawlyet_w Escreveu: [ -> ]
(11-11-2015, 10:21 PM)Dr. Doom Escreveu: [ -> ]Sou um mero novato,mas depois de ler sobre o assunto em muitas paginas sobre o assunto(inclusive sigo a page O Semeador Shibumi e gosto de algumas coisas que leio,é sua Law?),vou de acordo com o Loki.
Não tenho nada contra quem resolveu seguir seus ensinamentos e não me incomodam em nada.Mas discordei de muita coisa ainda mais depois de saber que o confrade aprendeu muita coisa com a real e hj a difama em alguns aspectos.
Me surgiu a duvida tambem de como funciona um relacionamento com uma feminist. tendo em vista a diferença de ideologias.
Sou um cdc da página. Ela é de um amigo.

Sobre meu namoro, é bem simples: ideologia não entra em nada

Enviado de meu SM-N910H usando Tapatalk

Como assim? Na hora de diversas situações a ideologia naturalmente aparece, a exemplo de: divisão de contas, sua postura com ela e com outras pessoas, postura dela perante outros... até a forma como se vestem ou socializam transparece ideologia....

Neste caso você "machista" ignora as atitudes dela como "feminazi" e ela ignora suas atitudes como "machista"?

Sobre ideologias, movimentos, filosofias etc., é necessário considerar que sempre existem correntes das mais diversas, assim como vemos aqui mesmo na Real diversas "alas" (por exemplo, ala dos honrados e ala dos cafas). Uma pessoa segue uma ideologia por motivos específicos. Uma feminazi, por exemplo, pode se agarrar ao feminazismo por acreditar que é algo bom para as mulheres. Outra, em contrapartida, pode fazê-lo apenas para ter desculpas para o que lhe der na telha. Usando exemplos recentes, há o feminazismo que mais conhecemos, aquele extremamente alinhado à nova esquerda, que defende socialismo, movimento lgbt etc. e há o feminazismo radical terf, considerado transfóbico pelo feminazismo mainstrain atual. Também há hoje o feminazismo ancap, que é completamente contra a esquerda e, defendendo o anarco-capitalismo, vai contra políticas de inclusão e coisas do tipo, por considerar tais privilégios imorais pelo fato de serem impostos à força pelo Estado. Se buscarmos lá atrás, ainda na época de uma Hanah More ou de uma Frances Willard, encontraremos o feminazismo maternal, que, sendo extremamente cristão e conservador, defendia que a verdadeira libertação da mulher seria dentro do lar, como mãe e esposa, e também nos trabalhos de caridade. AInda em seus primórdios, a corrente oposta era conhecida por feminazismo igualitário, que defendia trabalhar fora e coisas do tipo, porém, nada tinah de socialista. Aliás, pensadoras feministas tanto do igualitário quanto do maternal começaram a ser atacadas pelos pensadores da nova esquerda, que em seus livros as chamaram de "traidoras das mulheres", "cúmplices do patriarcado", "burguesas brancas opressoras" e coisas do tipo. Enfim, da mesma forma que podem existir tantos realistas ou masculinistas conservadores, castos e defensores do casamento, também podem haver feministas que desejam uma vida normal e um relacionamento fiel e sincero com alguém que amam e esperam ser casar e formar uma família. Fazendo uma simples analogia: sou metaleiro pela música, mas não saio por aí todo vestido de preto e śó tenho cabelos compridos agora aos 32 anos - e também não me importa nadinha que minha namorada não goste de heavy metal.
(11-11-2015, 10:21 PM)Dr. Doom Escreveu: [ -> ]Sou um mero novato,mas depois de ler sobre o assunto em muitas paginas sobre o assunto(inclusive sigo a page O Semeador Shibumi e gosto de algumas coisas que leio,é sua Law?),vou de acordo com o Loki.
Não tenho nada contra quem resolveu seguir seus ensinamentos e não me incomodam em nada.Mas discordei de muita coisa ainda mais depois de saber que o confrade aprendeu muita coisa com a real e hj a difama em alguns aspectos.
Me surgiu a duvida tambem de como funciona um relacionamento com uma feminist. tendo em vista a diferença de ideologias.

onde difamo? me cole um único texto meu que vc considere difamação
Shibumismo, é uma visão mais leve da Real, com algumas partes aliviadas, como a morte do ego, mais o Próprio Eliphas Levi fala que matar o ego é a mais dificil das missões, ate porque é facil dominar seu exterior...
Porém dificil quase impossível é dominar a si mesmo, vide as mulheres dominam bem assuntos de organização doméstica, Organizar e fazer múltiplas tarefas, mais quando o assunto é dominar as próprias emoções?
Tarefa Impossível pra muitas delas!

Muitos Confrades aqui não conseguem ao menos controlar a ereção, não conseguem transar sem ejacular(arte que não domino ainda, embora tenha realizado algumas vezes)!

Desapego, muitos não suportam ser desapegados e apenas dizer:
- Dane-se nasci sem ela e não é porque ela não presta, e faz um sexo bom que devo ficar com ela!

Frieza, as mulheres pedem e clamam por homens frios e decididos e misteriosos, mais é difícil não manter a comunicação!
Afinal de contas muitos querem parecer estar no "controle da situação" e com o silêncio se torna difícil dominar, já que o cara não falará nada, apenas agirá!

Deve ser apenas um medo de ser chifrudo, mais pra aliviar seu fardo deixo bem claro:
Mesmo em um relacionamento com uma nota 10/10 suas chances de ser corno é igual a de uma relacionamento que esta na merda!
Visto que tudo é conveniência, no mundo atual se aparecer um cara em melhores condições que você, e que pareça confiável a sua donzela cabeça de vento cogitará inúmeras vezes em te trocar por ele, ela comentará com as amigas mais intimas, pensará naquilo e você não poderá fazer nada!

É um fato!

A questão é que a Real não veio pra tentar te transformar num homem que é capaz de segurar uma mulher, a Real Existe pra ensinar Homens a Sobreviver num mundo escasso de mulheres descentes e dispostas a relacionamentos!

Sou a favor de aprimoramentos, até porque o feminazismo tem várias vertentes desde o leve até o radical, e cada vertente a cada dia que passa vai se tornando cada vez pior, visto que suas membras e organizadoras cada dia inventam uma merda nova pra por como pauta!

Em um Mundo Ocidental moderno pós 2ª Grande Guerra, aonde você vale o que tem, aonde família e casamento são apenas negócios, se você não for:
Desapegado, sem ego, desapaixonado, cheio de si, e com bastante barganha pra não morrer no deserto...

És pior que um feministo!
Quem é pior q um feministo?

Enviado de meu SM-N910H usando Tapatalk
(29-11-2015, 11:05 AM)lawlyet_w Escreveu: [ -> ]Quem é pior q um feministo?

Enviado de meu SM-N910H usando Tapatalk

Homens que não tem o minimo de valor em si mesmos, e que deixam as emoções Domina-los ou aflorarem, estes são piores que feministos !
(29-11-2015, 01:54 PM)lord destroyer zx Escreveu: [ -> ]
(29-11-2015, 11:05 AM)lawlyet_w Escreveu: [ -> ]Quem é pior q um feministo?

Enviado de meu SM-N910H usando Tapatalk

Homens que não tem o minimo de valor em si mesmos, e que deixam as emoções Domina-los ou aflorarem, estes são piores que feministos !
Não sao piores. Os feministos sempre são piores, sejam eles dominados ou nao pelas emoções

Enviado de meu SM-N910H usando Tapatalk
(29-11-2015, 02:54 AM)lord destroyer zx Escreveu: [ -> ]Shibumismo, é uma visão mais leve da Real, com algumas partes aliviadas, como a morte do ego, mais o Próprio Eliphas Levi fala que matar o ego é a mais dificil das missões, ate porque é facil dominar seu exterior...
Porém dificil quase impossível é dominar a si mesmo, vide as mulheres dominam bem assuntos de organização doméstica, Organizar e fazer múltiplas tarefas, mais quando o assunto é dominar as próprias emoções?
Tarefa Impossível pra muitas delas!

Muitos Confrades aqui não conseguem ao menos controlar a ereção, não conseguem transar sem ejacular(arte que não domino ainda, embora tenha realizado algumas vezes)!

Desapego, muitos não suportam ser desapegados e apenas dizer:
- Dane-se nasci sem ela e não é porque ela não presta, e faz um sexo bom que devo ficar com ela!

Frieza, as mulheres pedem e clamam por homens frios e decididos e misteriosos, mais é difícil não manter a comunicação!
Afinal de contas muitos querem parecer estar no "controle da situação" e com o silêncio se torna difícil dominar, já que o cara não falará nada, apenas agirá!

Deve ser apenas um medo de ser chifrudo, mais pra aliviar seu fardo deixo bem claro:
Mesmo em um relacionamento com uma nota 10/10 suas chances de ser corno é igual a de uma relacionamento que esta na merda!
Visto que tudo é conveniência, no mundo atual se aparecer um cara em melhores condições que você, e que pareça confiável a sua donzela cabeça de vento cogitará inúmeras vezes em te trocar por ele, ela comentará com as amigas mais intimas, pensará naquilo e você não poderá fazer nada!

É um fato!

A questão é que a Real não veio pra tentar te transformar num homem que é capaz de segurar uma mulher, a Real Existe pra ensinar Homens a Sobreviver num mundo escasso de mulheres descentes e dispostas a relacionamentos!

Sou a favor de aprimoramentos, até porque o feminazismo tem várias vertentes desde o leve até o radical, e cada vertente a cada dia que passa vai se tornando cada vez pior, visto que suas membras e organizadoras cada dia inventam uma merda nova pra por como pauta!

Em um Mundo Ocidental moderno pós 2ª Grande Guerra, aonde você vale o que tem, aonde família e casamento são apenas negócios, se você não for:
Desapegado, sem ego, desapaixonado, cheio de si, e com bastante barganha pra não morrer no deserto...

És pior que um feministo!

Aí que está o X da questão. O gnosticismo do Alita e do Levi não permitem ao homem controlar os próprios instintos. Sabem da Real mas continuam muitas vezes com a cabeça do pau controlando a mente e fazendo algumas merdas (alguns fazem tópicos, outros não).
O shibumismo entrou nessa parte do controle de instintos a partir da temática cristã, mais especificamente da temática católica. Mas nem por isso se caiu em manginagem ou voltou-se à matrix. O cara entende que a mulher tem seu lado bom e seu lado ruim, assim como qualquer homem. O problema é que sempre se olhou esse lado ruim como se fosse o tal "lado obscuro" descrito pelo Alita, como se fosse uma força externa à mulher que a levasse a agir como uma vadia. Na verdade a mulher possui o livre-arbítrio, como qualquer ser humano, e quando faz merda, a faz porque quer e sabe que está fazendo. Aí entra o que o Alita fala sobre as punições, ir contra os joguinhos das vadias, etc. Isso é necessário não pra controlar uma entidade na mulher, externa a ela, mas pra mostrar que ela está fazendo merda e isso lhe desagrada dentro do relacionamento amoroso.

O que percebi é que parei de ver mulheres sob essa ótica de "são todas vadias até prova em contrário" e passei a ver o seguinte "elas são vadias porque escolheram ser vadias, e merecem todas as consequências que estão recaindo sobre elas ao aderirem as modas e ao feminazismo e ideologias". Aí entra algo de suma importância para que o homem compreenda o relacionamento amoroso. Que ele deve buscar uma mulher que tenha vontade de não escolher se tornar uma vadia manipuladora e doida como as tantas de hoje, mas uma mulher mais centrada e que tenha um mínimo de auto-repeito. Mulher honrada? Depende do que o cara define como honra. Não existe honra numa mulher extremamente promíscua na cama, mas que ao sair das quatro paredes coloca uma máscara pra enganar o otário e se fazer de certinha enquanto estão juntos. O camarada que acredita nisso hora ou outra vai ver a máscara cair e se ferrar emocionalmente por alimentar tal ilusão.
Perfeito, Thoth. Eu jamais conseguiria explicar tão bem assim

Enviado de meu SM-N910H usando Tapatalk
(29-11-2015, 02:36 PM)thothenki Escreveu: [ -> ]
(29-11-2015, 02:54 AM)lord destroyer zx Escreveu: [ -> ]Shibumismo, é uma visão mais leve da Real, com algumas partes aliviadas, como a morte do ego, mais o Próprio Eliphas Levi fala que matar o ego é a mais dificil das missões, ate porque é facil dominar seu exterior...
Porém dificil quase impossível é dominar a si mesmo, vide as mulheres dominam bem assuntos de organização doméstica, Organizar e fazer múltiplas tarefas, mais quando o assunto é dominar as próprias emoções?
Tarefa Impossível pra muitas delas!

Muitos Confrades aqui não conseguem ao menos controlar a ereção, não conseguem transar sem ejacular(arte que não domino ainda, embora tenha realizado algumas vezes)!

Desapego, muitos não suportam ser desapegados e apenas dizer:
- Dane-se nasci sem ela e não é porque ela não presta, e faz um sexo bom que devo ficar com ela!

Frieza, as mulheres pedem e clamam por homens frios e decididos e misteriosos, mais é difícil não manter a comunicação!
Afinal de contas muitos querem parecer estar no "controle da situação" e com o silêncio se torna difícil dominar, já que o cara não falará nada, apenas agirá!

Deve ser apenas um medo de ser chifrudo, mais pra aliviar seu fardo deixo bem claro:
Mesmo em um relacionamento com uma nota 10/10 suas chances de ser corno é igual a de uma relacionamento que esta na merda!
Visto que tudo é conveniência, no mundo atual se aparecer um cara em melhores condições que você, e que pareça confiável a sua donzela cabeça de vento cogitará inúmeras vezes em te trocar por ele, ela comentará com as amigas mais intimas, pensará naquilo e você não poderá fazer nada!

É um fato!

A questão é que a Real não veio pra tentar te transformar num homem que é capaz de segurar uma mulher, a Real Existe pra ensinar Homens a Sobreviver num mundo escasso de mulheres descentes e dispostas a relacionamentos!

Sou a favor de aprimoramentos, até porque o feminazismo tem várias vertentes desde o leve até o radical, e cada vertente a cada dia que passa vai se tornando cada vez pior, visto que suas membras e organizadoras cada dia inventam uma merda nova pra por como pauta!

Em um Mundo Ocidental moderno pós 2ª Grande Guerra, aonde você vale o que tem, aonde família e casamento são apenas negócios, se você não for:
Desapegado, sem ego, desapaixonado, cheio de si, e com bastante barganha pra não morrer no deserto...

És pior que um feministo!

Aí que está o X da questão. O gnosticismo do Alita e do Levi não permitem ao homem controlar os próprios instintos. Sabem da Real mas continuam muitas vezes com a cabeça do pau controlando a mente e fazendo algumas merdas (alguns fazem tópicos, outros não).
O shibumismo entrou nessa parte do controle de instintos a partir da temática cristã, mais especificamente da temática católica. Mas nem por isso se caiu em manginagem ou voltou-se à matrix. O cara entende que a mulher tem seu lado bom e seu lado ruim, assim como qualquer homem. O problema é que sempre se olhou esse lado ruim como se fosse o tal "lado obscuro" descrito pelo Alita, como se fosse uma força externa à mulher que a levasse a agir como uma vadia. Na verdade a mulher possui o livre-arbítrio, como qualquer ser humano, e quando faz merda, a faz porque quer e sabe que está fazendo. Aí entra o que o Alita fala sobre as punições, ir contra os joguinhos das vadias, etc. Isso é necessário não pra controlar uma entidade na mulher, externa a ela, mas pra mostrar que ela está fazendo merda e isso lhe desagrada dentro do relacionamento amoroso.

O que percebi é que parei de ver mulheres sob essa ótica de "são todas vadias até prova em contrário" e passei a ver o seguinte "elas são vadias porque escolheram ser vadias, e merecem todas as consequências que estão recaindo sobre elas ao aderirem as modas e ao feminazismo e ideologias". Aí entra algo de suma importância para que o homem compreenda o relacionamento amoroso. Que ele deve buscar uma mulher que tenha vontade de não escolher se tornar uma vadia manipuladora e doida como as tantas de hoje, mas uma mulher mais centrada e que tenha um mínimo de auto-repeito. Mulher honrada? Depende do que o cara define como honra. Não existe honra numa mulher extremamente promíscua na cama, mas que ao sair das quatro paredes coloca uma máscara pra enganar o otário e se fazer de certinha enquanto estão juntos. O camarada que acredita nisso hora ou outra vai ver a máscara cair e se ferrar emocionalmente por alimentar tal ilusão.

Eu concordo em partes, sobre o que esta em negrito, eu acredito sim que muito do utilitarismo feminino vem de questões biológicas. Somos seres racionais, mas também somos animais e primatas. Por isto, eu entendo o utilitarismo feminino(assim como o utilitarismo masculino).

AS mulheres tem todo o motivo biológico para desejar destacados, fez e faz bem a espécie humana, não vou me alongar muito, pois tenho um tópico sobre isto ( http://forum.bufalo.info/showthread.php?tid=7663 )

Sobre livre arbítrio, livre arbítrio existe, mas tem limites. Eu não conseguiria me convencer de que 2+2 é 5, só porque é conveniente ou algo do tipo. Não conseguiria escolher deixar de gostar de sexo, por exemplo. Posso no máximo escolher não fazer. E nisto eu discordo dos cristãos. Não acho que eu posso "escolher acreditar em Jesus", crenças não são escolhas. Muito menos sentimentos. Eu não conseguiria escolher "amar a deus sob todas as coisas", só porque desejo. Em fim, eu tenho fortes indícios para acreditar que o livre arbítrio esta limitado a ações e não tem poder para afetar crenças e desejos. Se alguém discorda, como faço para acreditar que o mundo não é um lixo? E como faço para gostar de estudar(só gosto de uma ou outra coisa)?

Peço perdão se isto ofender algum religioso por aqui, mas é só minha opinião. Não sei como dizer de outra forma, sem mencionar a religiosidade.
(29-11-2015, 03:04 PM)Thanatos Escreveu: [ -> ]
(29-11-2015, 02:36 PM)thothenki Escreveu: [ -> ]
(29-11-2015, 02:54 AM)lord destroyer zx Escreveu: [ -> ]Shibumismo, é uma visão mais leve da Real, com algumas partes aliviadas, como a morte do ego, mais o Próprio Eliphas Levi fala que matar o ego é a mais dificil das missões, ate porque é facil dominar seu exterior...
Porém dificil quase impossível é dominar a si mesmo, vide as mulheres dominam bem assuntos de organização doméstica, Organizar e fazer múltiplas tarefas, mais quando o assunto é dominar as próprias emoções?
Tarefa Impossível pra muitas delas!

Muitos Confrades aqui não conseguem ao menos controlar a ereção, não conseguem transar sem ejacular(arte que não domino ainda, embora tenha realizado algumas vezes)!

Desapego, muitos não suportam ser desapegados e apenas dizer:
- Dane-se nasci sem ela e não é porque ela não presta, e faz um sexo bom que devo ficar com ela!

Frieza, as mulheres pedem e clamam por homens frios e decididos e misteriosos, mais é difícil não manter a comunicação!
Afinal de contas muitos querem parecer estar no "controle da situação" e com o silêncio se torna difícil dominar, já que o cara não falará nada, apenas agirá!

Deve ser apenas um medo de ser chifrudo, mais pra aliviar seu fardo deixo bem claro:
Mesmo em um relacionamento com uma nota 10/10 suas chances de ser corno é igual a de uma relacionamento que esta na merda!
Visto que tudo é conveniência, no mundo atual se aparecer um cara em melhores condições que você, e que pareça confiável a sua donzela cabeça de vento cogitará inúmeras vezes em te trocar por ele, ela comentará com as amigas mais intimas, pensará naquilo e você não poderá fazer nada!

É um fato!

A questão é que a Real não veio pra tentar te transformar num homem que é capaz de segurar uma mulher, a Real Existe pra ensinar Homens a Sobreviver num mundo escasso de mulheres descentes e dispostas a relacionamentos!

Sou a favor de aprimoramentos, até porque o feminazismo tem várias vertentes desde o leve até o radical, e cada vertente a cada dia que passa vai se tornando cada vez pior, visto que suas membras e organizadoras cada dia inventam uma merda nova pra por como pauta!

Em um Mundo Ocidental moderno pós 2ª Grande Guerra, aonde você vale o que tem, aonde família e casamento são apenas negócios, se você não for:
Desapegado, sem ego, desapaixonado, cheio de si, e com bastante barganha pra não morrer no deserto...

És pior que um feministo!

Aí que está o X da questão. O gnosticismo do Alita e do Levi não permitem ao homem controlar os próprios instintos. Sabem da Real mas continuam muitas vezes com a cabeça do pau controlando a mente e fazendo algumas merdas (alguns fazem tópicos, outros não).
O shibumismo entrou nessa parte do controle de instintos a partir da temática cristã, mais especificamente da temática católica. Mas nem por isso se caiu em manginagem ou voltou-se à matrix. O cara entende que a mulher tem seu lado bom e seu lado ruim, assim como qualquer homem. O problema é que sempre se olhou esse lado ruim como se fosse o tal "lado obscuro" descrito pelo Alita, como se fosse uma força externa à mulher que a levasse a agir como uma vadia. Na verdade a mulher possui o livre-arbítrio, como qualquer ser humano, e quando faz merda, a faz porque quer e sabe que está fazendo. Aí entra o que o Alita fala sobre as punições, ir contra os joguinhos das vadias, etc. Isso é necessário não pra controlar uma entidade na mulher, externa a ela, mas pra mostrar que ela está fazendo merda e isso lhe desagrada dentro do relacionamento amoroso.

O que percebi é que parei de ver mulheres sob essa ótica de "são todas vadias até prova em contrário" e passei a ver o seguinte "elas são vadias porque escolheram ser vadias, e merecem todas as consequências que estão recaindo sobre elas ao aderirem as modas e ao feminazismo e ideologias". Aí entra algo de suma importância para que o homem compreenda o relacionamento amoroso. Que ele deve buscar uma mulher que tenha vontade de não escolher se tornar uma vadia manipuladora e doida como as tantas de hoje, mas uma mulher mais centrada e que tenha um mínimo de auto-repeito. Mulher honrada? Depende do que o cara define como honra. Não existe honra numa mulher extremamente promíscua na cama, mas que ao sair das quatro paredes coloca uma máscara pra enganar o otário e se fazer de certinha enquanto estão juntos. O camarada que acredita nisso hora ou outra vai ver a máscara cair e se ferrar emocionalmente por alimentar tal ilusão.

Eu concordo em partes, sobre o que esta em negrito, eu acredito sim que muito do utilitarismo feminino vem de questões biológicas. Somos seres racionais, mas também somos animais e primatas. Por isto, eu entendo o utilitarismo feminino(assim como o utilitarismo masculino).

AS mulheres tem todo o motivo biológico para desejar destacados, fez e faz bem a espécie humana, não vou me alongar muito, pois tenho um tópico sobre isto ( http://forum.bufalo.info/showthread.php?tid=7663 )

Sobre livre arbítrio, livre arbítrio existe, mas tem limites. Eu não conseguiria me convencer de que 2+2 é 5, só porque é conveniente ou algo do tipo. Não conseguiria escolher deixar de gostar de sexo, por exemplo. Posso no máximo escolher não fazer. E nisto eu discordo dos cristãos. Não acho que eu posso "escolher acreditar em Jesus", crenças não são escolhas. Muito menos sentimentos. Eu não conseguiria escolher "amar a deus sob todas as coisas", só porque desejo. Em fim, eu tenho fortes indícios para acreditar que o livre arbítrio esta limitado a ações e não tem poder para afetar crenças e desejos. Se alguém discorda, como faço para acreditar que o mundo não é um lixo? E como faço para gostar de estudar(só gosto de uma ou outra coisa)?

Peço perdão se isto ofender algum religioso por aqui, mas é só minha opinião. Não sei como dizer de outra forma, sem mencionar a religiosidade.

Aí que está, o sexo não é um mal. O sexo é instintivo sim, tem que ser assim pra que se gere vida e a humanidade continue se perpetuando "crescei e multiplicai-vos". O desejo do homem pela mulher bela e da mulher por algum homem que se destaque dos demais é natural. O problema é que inverteram as prioridades. O sexo passou a ser feito somente pelo prazer, antes a mulher era limitada, tinha mais chances de engravidar. Hoje em dia com contraceptivo elas podem vadiar a vontade.

Sobre isso de "escolher acreditar em Jesus", não é uma escolha, como ir no mercado escolher entre uma Brahma ou uma Skol como muitos fazem ao escolher uma religião que mais convenha com as suas vontades. A conversão é antes uma descoberta, uma mudança gradativa a partir de muito estudo e muita reflexão. Poucas são as conversões que ocorrem do dia para a noite. Uma verdadeira conversão só vem depois de muito tempo, muito esforço e verdadeiro propósito após convencimento, não simples escolha. É por isso que crenças não são escolhas. São objetivos, propósitos, retas intenções para mudança de vida.

É por isso que não dá pra escolher "amar a Deus sobre todas as coisas". Porque a escolha é algo supérfluo, é uma objetificação da divindade, não um reconhecimento, uma descoberta e um avivamento da alma e dos propósitos e sentidos desta vida terrana e finita. É por isso que é necessária a conversão, que na maioria das vezes é lenta, árdua, um trabalho de grande empenho.

Livre-arbítrio está limitado as ações, porque esse sim é definido pelas escolhas. Porém se há a conversão, é antes as crenças que guiarão a razão, ponderando o livre-arbítrio no conceito de certo e errado e a partir do julgamento racional fazer a pessoa escolher o melhor para ela e não se entregar ao simples desejo.

Como fazer pra acreditar que o mundo não é um lixo? Observe pessoas que tem um propósito maior de vida, maior que guardar riquezas materiais, que achar que a vida é aproveitar prazeres, que querem deixar alguma marca no mundo. ter uma propósito de realizar algo que torne-o marcante (é isso que fazem os grandes homens, que tem seu nome na história, lutam por algo em que acreditam e que é maior que eles próprios e se utilizam da vida toda pra chegarem a esse propósito).

Como faço pra gostar de estudar? Se faz a partir do mesmo modo de controle dos instintos, do modo que se faz pra realizar um trabalho penoso e chato, se faz com a teimosia de uma mula, fazendo-o porque sabe que isso é o certo a se fazer e se faz mesmo se estando cansado, sem vontade, desmotivado, se faz porque precisa ser feito, abaixa a cabeça, senta e estuda, na teimosia e contrariando todo o emocional, as dores e as outras vontades, se tornando senhor de si mesmo. É preciso ser teimoso, persistente, só assim que se alcançam objetivos. É assim pra ganho muscular, é assim pra provas, é assim no emprego em muitos dias. A minha vontade é de dormir até meio dia, minha preguiça é grande, mas eu deixo isso de lado e mesmo cansado e com sono vou pro trabalho, porque isso apesar se difícil me trará mais bem do que mal. É assim que se medem as coisas.

Gostei das perguntas, espero ter ajudado. Não sou nenhum fanático maluco, pretendo antes compreender tudo isso, filtrar e ajudar no que for possível. É pra isso que sempre estivemos nesse fórum afinal.
Perfeito, Thoth
Quanto à preferẽncia pelos destacados, acredite: as mulheres não querem um destacado. Apenas querem alguém que seja o melhor pra elas. Da mesma forma que homens também querem a mesma coisa. O problema? Num mundo moderno onde a futilidade impera, quem realmente sabe o que é o melhor? As pessoas se tornam insensíveis e vazias. Há uma grande diferença entre bom, melhor e destacado. Porém, numa época reinada pelo vazio (OCO), onde as pessoas se tornam cada vez mais insensíveis e fúteis, perdendo com isso a capacidade de ver o óbvio, não somente os valores se invertem, como também passam a seguir métricas igualmente fúteis para se guiarem: passam a confundir excelência com destaque. Isso sem contar também o mimetismo comum a todo ser humano, como explica Girard em sua teoria de desejo mimético: desejar a partir do outro
esses caras que misturam religião com real não entenderam porra nenhuma da real e nem porra nenhuma de religião.
(29-11-2015, 10:02 PM)lawlyet_w Escreveu: [ -> ]Quanto à preferẽncia pelos destacados, acredite: as mulheres não querem um destacado. Apenas querem alguém que seja o melhor pra elas. Da mesma forma que homens também querem a mesma coisa. O problema? Num mundo moderno onde a futilidade impera, quem realmente sabe o que é o melhor? As pessoas se tornam insensíveis e vazias. Há uma grande diferença entre bom, melhor e destacado. Porém, numa época reinada pelo vazio (OCO), onde as pessoas se tornam cada vez mais insensíveis e fúteis, perdendo com isso a capacidade de ver o óbvio, não somente os valores se invertem, como também passam a seguir métricas igualmente fúteis para se guiarem: passam a confundir excelência com destaque. Isso sem contar também o mimetismo comum a todo ser humano, como explica Girard em sua teoria de desejo mimético: desejar a partir do outro

Mas o melhor para uma mulher diz respeito aos seus valores e afinidades. Isto diz respeito a posição politica, destaque social, físico, personalidade e até caráter, são vários fatores...

A mulher não quer só satisfazer os seus valores e afinidades (o melhor para ela, como você diz), ela quer satisfazer isto e ainda mostrar ao mundo que está satisfazendo isto, como consequência ser invejada ou admirada pelo relacionamento. Neste ponto o homem é igualmente um troféu e estará sujeito a ser trocado por um que "brilha" mais...

Acredito que isto seja uma construção retórica, mas a prática leva ao mesmo destino, a hipergamia. Obviamente que, a hipergamia de uma mulher vazia de valores e que não sabe o que quer da vida e nem se conhece é muito pior do que uma hipergamia de uma mulher que possui valores e tem em ente o que valoriza, pois quem não possui valores bem definidos poderá simplesmente trocar de troféu sem importar de qual campeonato ou esporte seja...
A hipergamia não é algo ruim, mas algo que pode ser descontrolado e distorcido, tornando-se, entao, realmente ruim. E vc está certo: diz TAMBÉM respeito aos valores da pessoa e seu caráter

Enviado de meu SM-N910H usando Tapatalk
(30-11-2015, 03:37 PM)lawlyet_w Escreveu: [ -> ]A hipergamia não é algo ruim, mas algo que pode ser descontrolado e distorcido, tornando-se, entao, realmente ruim. E vc está certo: diz TAMBÉM respeito aos valores da pessoa e seu caráter

Enviado de meu SM-N910H usando Tapatalk

O problema é que a mulher precisa ter um nível de honra acima demais do normal para colocar o caráter como fator capaz de superar beleza física, por exemplo.
Sem mais a adicionar nas suas Palavras thothenki!
(30-11-2015, 12:18 PM)TheBoss Escreveu: [ -> ]
(29-11-2015, 10:02 PM)lawlyet_w Escreveu: [ -> ]Quanto à preferẽncia pelos destacados, acredite: as mulheres não querem um destacado. Apenas querem alguém que seja o melhor pra elas. Da mesma forma que homens também querem a mesma coisa. O problema? Num mundo moderno onde a futilidade impera, quem realmente sabe o que é o melhor? As pessoas se tornam insensíveis e vazias. Há uma grande diferença entre bom, melhor e destacado. Porém, numa época reinada pelo vazio (OCO), onde as pessoas se tornam cada vez mais insensíveis e fúteis, perdendo com isso a capacidade de ver o óbvio, não somente os valores se invertem, como também passam a seguir métricas igualmente fúteis para se guiarem: passam a confundir excelência com destaque. Isso sem contar também o mimetismo comum a todo ser humano, como explica Girard em sua teoria de desejo mimético: desejar a partir do outro

Mas o melhor para uma mulher diz respeito aos seus valores e afinidades. Isto diz respeito a posição politica, destaque social, físico, personalidade e até caráter, são vários fatores...

A mulher não quer só satisfazer os seus valores e afinidades (o melhor para ela, como você diz), ela quer satisfazer isto e ainda mostrar ao mundo que está satisfazendo isto, como consequência ser invejada ou admirada pelo relacionamento. Neste ponto o homem é igualmente um troféu e estará sujeito a ser trocado por um que "brilha" mais...

Acredito que isto seja uma construção retórica, mas a prática leva ao mesmo destino, a hipergamia. Obviamente que, a hipergamia de uma mulher vazia de valores e que não sabe o que quer da vida e nem se conhece é muito pior do que uma hipergamia de uma mulher que possui valores e tem em ente o que valoriza, pois quem não possui valores bem definidos poderá simplesmente trocar de troféu sem importar de qual campeonato ou esporte seja...

Como o law disse, hipergamia não é um mal. É uma coisa boa para a espécie, do ponto de vista biológico, gera "competição" entre os machos e seleciona os genes mais adequados... O problema é hipergamia desenfreada
(30-11-2015, 10:02 PM)Thanatos Escreveu: [ -> ]
(30-11-2015, 12:18 PM)TheBoss Escreveu: [ -> ]
(29-11-2015, 10:02 PM)lawlyet_w Escreveu: [ -> ]Quanto à preferẽncia pelos destacados, acredite: as mulheres não querem um destacado. Apenas querem alguém que seja o melhor pra elas. Da mesma forma que homens também querem a mesma coisa. O problema? Num mundo moderno onde a futilidade impera, quem realmente sabe o que é o melhor? As pessoas se tornam insensíveis e vazias. Há uma grande diferença entre bom, melhor e destacado. Porém, numa época reinada pelo vazio (OCO), onde as pessoas se tornam cada vez mais insensíveis e fúteis, perdendo com isso a capacidade de ver o óbvio, não somente os valores se invertem, como também passam a seguir métricas igualmente fúteis para se guiarem: passam a confundir excelência com destaque. Isso sem contar também o mimetismo comum a todo ser humano, como explica Girard em sua teoria de desejo mimético: desejar a partir do outro

Mas o melhor para uma mulher diz respeito aos seus valores e afinidades. Isto diz respeito a posição politica, destaque social, físico, personalidade e até caráter, são vários fatores...

A mulher não quer só satisfazer os seus valores e afinidades (o melhor para ela, como você diz), ela quer satisfazer isto e ainda mostrar ao mundo que está satisfazendo isto, como consequência ser invejada ou admirada pelo relacionamento. Neste ponto o homem é igualmente um troféu e estará sujeito a ser trocado por um que "brilha" mais...

Acredito que isto seja uma construção retórica, mas a prática leva ao mesmo destino, a hipergamia. Obviamente que, a hipergamia de uma mulher vazia de valores e que não sabe o que quer da vida e nem se conhece é muito pior do que uma hipergamia de uma mulher que possui valores e tem em ente o que valoriza, pois quem não possui valores bem definidos poderá simplesmente trocar de troféu sem importar de qual campeonato ou esporte seja...

Como o law disse, hipergamia não é um mal. É uma coisa boa para a espécie, do ponto de vista biológico, gera "competição" entre os machos e seleciona os genes mais adequados... O problema é hipergamia desenfreada

Nunca mais haverá freios pra controlar isso, apenas se houver uma atitude drástica de hipergamia masculina : selecionar parceiras de acordo com nossos padrões.

Tenho quase certeza que o culpado pela hipergamia excessiva da mulher não foi o feminazismo, mas o capitalismo, porque facilitando o modo de viver e oferecendo mais conforto com trabalhos automáticos, o homem virou quase um ser descartável.

E justamente porque sua importância diminui consideravelmente com avanços tecnológicos, é que aumentou a hipergamia delas de modo a escolher melhores caras que ofereçam mais que o sistema capitalista por si só já oferece.

Ora...não tem como combater e competir com uma coisa dessas. Hipergamia tem justificação biológica-moral da escolha do melhor para continuidade da espécie, e reprimir uma coisa dessas é ganhar uma atestador de idiota opressor.

Não existem saídas para afloramento excessivo da hipergamia. O capitalismo não irá se remodelar a esse ponto.

Exceto se nós modifiquemos nossa forma de pensar e ter o compromisso de selecionar as melhores dentro dos nossos padrões.
A hiprgamia é um instinto, mas está descontrolado porque nós, homens, aceitamo nos relacionar com qualquer buraco disponivel. Temos que dizer não e nos valorizar. E é aí que o jogo vira.
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7