Fórum do Búfalo

Versão Completa: Meu Primeiro Relacionamento Pós Real
Esta é uma versão reduzida do nosso conteúdo. Ver versão completa com o formato adequado.
Páginas: 1 2 3
Como já disse aqui, faz um certo tempo, promovi a minha marmita a amante (tô velho demais para ter namorada yaoming), afinal ela fez, e tem feito, por merecer a promoção.

E como é o meu primeiro caso depois de me tornar um Realista, resolvi compartilhar algumas impressões sobre ele com os confrades.

A primeira é que está sendo o relacionamento mais prazeroso de minha vida, afinal sei o que esperar dela e, principalmente, por ter abandonado a esperança de encontrar a princesa encantada (esta ilusão nefasta e desumanizadora só serve para conduzir a decepções e estas, por sua vez, conduzem a males como a misoginia), tornei-me mais capaz de conduzir uma relação de forma pragmática e objetiva.

A segunda é que, agindo como expus acima, faço aflorar o que há de melhor na natureza da Lúcia (nome fictício).

A terceira é que sendo mais objetivo, mais pragmático e sem nutrir ilusões, passei a gostar mais do sexo feminino, passei a apreciar melhor o contato com elas.

Em suma, que este tópico sirva para calar a boca de quem diz que somos ''misóginos militantes''.
Graaande Jaguar.... Eu pensei em fazer igual vc: Um diario sobre o seu relacionamento.
Só que eu to numa preguiça....
Algumas portas se fecham para outras abrirem.

O fato de vc não cair mais em idealizações e ser mais pragmático não significa que não possa mais gostar de alguém.

Também acho que é muito melhor começar assim, com os dois pés no chão e avaliando por etapas se ela é prestável ou não, do que fazer o contrário caindo em idealizações e achar que a pessoa que está ali é um ser angelical que caiu do céu.

Fiquei curioso agora em saber quanto tempo demorou pra tu avaliar ela?
(03-05-2016, 01:56 AM)Don Welzo Escreveu: [ -> ]
Mostrar ConteúdoSpoiler:

Foi durante a enfermidade/internação de minha mãe, ela fez questão, sem eu ter lhe pedido o que fosse, de ficar ao meu lado e de me ajudar no que era possível.

A bem da verdade, eu podia contar mais com ela do que com as minhas irmãs.

Podemos dizer que a Lúcia fez bom uso da oportunidade que o destino lhe trouxe.

yaoming
Parabéns jaguar.

Obrigado por deixar claro, com um vivencia pratica, o que a real faz pelos homens.

Um cabra construído não aceita migalhas ou subornos afetivos de uma dama,

Ela que corra atrás e faça por merecer a atenção que deseja.

A real liberta
Que bacana ver um relato desse tipo. Muitos criam dúvidas a respeito do futuro amoroso pós real, eu sou um desses.

Quando puder relate mais suas percepções, abraço
Bacana desejo que "de certo" e convide os confrades para a festa do casamento yaoming.
Sucesso confrade!
é isso aí mesmo confrade só tranquilidade. cuidado com o portal matrix hehehehe...que dê certo enquanto durar...
Boa Jaguar,feliz por você.
Creio sinceramente que o apaixonamento é uma doença. Pés no chão,e condução da sua vida e tudo ao redor da mesma. Isso é o ideal na minha modesta concepção.
Assim que puder e quiser,relate-nos mais detalhes sobre a condução desse relacionamento,acho que será de grande valia a todos!
Sucesso!
Pessoal já sabe, eu gosto de bolo. Se casar, convida aí.
Tendo orgulho próprio, não querendo algo para sempre e sabendo ponderar, o cara irá ter apenas prazer no relacionamento (seja marmita/amante/namorada/esposa), pois relacionamento é para ser saudável, prazeroso e divertido, no momento que acaba qualquer um desses 3 benefícios, nada de melhor irá aparecer posteriormente e o relacionamento já deu o que tinha que dar...termine, vai cada um para um lado e comece de novo em outro pessoa...
- Sucesso nesta nova etapa.
Melhor se prevenir do que remediar:

Conforme afirma Helder Martinez Dal Col, a necessidade de se determinar quando termina o namoro e começa a união estável tem levado muitos casais a elaborarem “contratos de namoro”, visando assegurar, para um ou ambos, a certeza de que não caracterizam uma união estável, para que com isso se impeça os efeitos patrimoniais inerente a esta relação.

COL, Helder Martinez da. Contrato de Namoro. Revista Brasileira de Direito de Família: IBDFAM, Porto
(03-05-2016, 05:51 PM)Mr. L Escreveu: [ -> ]Melhor se prevenir do que remediar:

Conforme afirma Helder Martinez Dal Col, a necessidade de se determinar quando termina o namoro e começa a união estável tem levado muitos casais a elaborarem “contratos de namoro”, visando assegurar, para um ou ambos, a certeza de que não caracterizam uma união estável, para que com isso se impeça os efeitos patrimoniais inerente a esta relação.

COL, Helder Martinez da. Contrato de Namoro. Revista Brasileira de Direito de Família: IBDFAM, Porto

Contesto a validade do contrato de namoro, a depender do caso. A união estável encerra norma de ordem pública, e qualquer tentativa de burlar a sua configuração não terá valor.

União estável não é morar junto. Para que exista UE, deve haver a convivência mansa, pacífica e pública do casal (ou "trisal", porque até isso já registraram), e especialmente a intenção concreta de constituir uma família. Sem esse último requisito, não haverá UE.

Ideal é se resguardar; evitar ser visto com a marmita e não colocar calcinha na gaveta da cama.
(03-05-2016, 06:00 PM)Roland Escreveu: [ -> ]
(03-05-2016, 05:51 PM)Mr. L Escreveu: [ -> ]Melhor se prevenir do que remediar:

Conforme afirma Helder Martinez Dal Col, a necessidade de se determinar quando termina o namoro e começa a união estável tem levado muitos casais a elaborarem “contratos de namoro”, visando assegurar, para um ou ambos, a certeza de que não caracterizam uma união estável, para que com isso se impeça os efeitos patrimoniais inerente a esta relação.

COL, Helder Martinez da. Contrato de Namoro. Revista Brasileira de Direito de Família: IBDFAM, Porto

Contesto a validade do contrato de namoro, a depender do caso. A união estável encerra norma de ordem pública, e qualquer tentativa de burlar a sua configuração não terá valor.

União estável não é morar junto. Para que exista UE, deve haver a convivência mansa, pacífica e pública do casal (ou "trisal", porque até isso já registraram), e especialmente a intenção concreta de constituir uma família. Sem esse último requisito, não haverá UE.

Ideal é se resguardar; evitar ser visto com a marmita e não colocar calcinha na gaveta da cama.

No caso dele não é mais marmita, como que fica?
(03-05-2016, 06:09 PM)Mr. L Escreveu: [ -> ]
(03-05-2016, 06:00 PM)Roland Escreveu: [ -> ]
(03-05-2016, 05:51 PM)Mr. L Escreveu: [ -> ]Melhor se prevenir do que remediar:

Conforme afirma Helder Martinez Dal Col, a necessidade de se determinar quando termina o namoro e começa a união estável tem levado muitos casais a elaborarem “contratos de namoro”, visando assegurar, para um ou ambos, a certeza de que não caracterizam uma união estável, para que com isso se impeça os efeitos patrimoniais inerente a esta relação.

COL, Helder Martinez da. Contrato de Namoro. Revista Brasileira de Direito de Família: IBDFAM, Porto

Contesto a validade do contrato de namoro, a depender do caso. A união estável encerra norma de ordem pública, e qualquer tentativa de burlar a sua configuração não terá valor.

União estável não é morar junto. Para que exista UE, deve haver a convivência mansa, pacífica e pública do casal (ou "trisal", porque até isso já registraram), e especialmente a intenção concreta de constituir uma família. Sem esse último requisito, não haverá UE.

Ideal é se resguardar; evitar ser visto com a marmita e não colocar calcinha na gaveta da cama.

No caso dele não é mais marmita, como que fica?

Sem objetivo concreto de criar família, sem UE. Se ela lançar um boneco, complica.

Até status do Facebook ajuda a comprovar união estável:

http://www.migalhas.com.br/Quentes/17,MI...ao+estavel

UE = Relação pública, contínua e duradoura, com objetivo de constituição familiar.
Calma aí, rapaziada. yaoming

Continuamos morando em casas separadas e o Jaguar aqui já morou com quatro mulheres diferentes, xoxota não é novidade para mim.

O que está sendo novidade é a condução de um relacionamento sem a embriaguez da paixão.

Cada passo que dou é muito bem ponderado. Joinha:

Ela é divorciada e ainda não me ficou claro porque o seu casamento foi para o vinagre, ela dizia que foi por causa de que o ex era muito vida mansa, mas será que foi por isto mesmo?

Na época da marmitagem, a Lúcia sabia ser bem chatinha. Será que se trata de uma instável emocionalmente ou aquilo era um estratagema para me manter afastado?

Não é porque ela se transformou em gata ronronante que será poupada de futuros testes.
(03-05-2016, 06:49 PM)Jaguar Paw Escreveu: [ -> ]Calma aí, rapaziada. yaoming

Continuamos morando em casas separadas e o Jaguar aqui já morou com quatro mulheres diferentes, xoxota não é novidade para mim.

O que está sendo novidade é a condução de um relacionamento sem a embriaguez da paixão.

Cada passo que dou é muito bem ponderado. Joinha:

Ela é divorciada e ainda não me ficou claro porque o seu casamento foi para o vinagre, ela dizia que foi por causa de que o ex era muito vida mansa, mas será que foi por isto mesmo?

Na época da marmitagem, a Lúcia sabia ser bem chatinha. Será que se trata de uma instável emocionalmente ou aquilo era um estratagema para me manter afastado?

Não é porque ela se transformou em gata ronronante que será poupada de futuros testes.

As vezes é impossível você descobrir o passado e alguém. mas nesse caso aí, era a primeira coisa a se saber antes de engatar a marcha. Já começou queimando a largada. Veteranos... trollface
Juvenas e o seu medo de buceta... Z=yaoming

Elas não mordem, não. Fiquem sabendo.

yaomingtrollface
Páginas: 1 2 3