Fórum do Búfalo

Versão Completa: Por que a espécie humana está emburrecendo?
Esta é uma versão reduzida do nosso conteúdo. Ver versão completa com o formato adequado.
Um homem não consegue se desenvolver em um ambiente pacato e sutil, as únicas diretrizes capazes de mudar a realidade de uma vida se desaguam nas dificuldades e nos empecilhos enfrentados no quotidiano. Quando tudo parece perfeito demais, o cérebro não consegue processar a necessidade de mudança e o gasto energético é totalmente infrutífero nestas situações, "pra quê mudar se eu posso continuar deitado assistindo minhas séries prediletas em alta definição, enquanto como este pedaço suculento e único de pizza?", esse é basicamente o raciocínio básico de uma mente média. A realidade de um homem por si só é capaz de definir o teor de intensidade de suas vivências, quando não há estímulos suficientes que requerem uma manobra mental mais "brusca", o corpo não responde em nada, a famigerada preguiça entoa no ar e as entidades de modo quase geral, se contentam com todo e qualquer estímulo fecal jogado em suas cabeças enquanto preservam o acúmulo de energia e a satisfação plena do comodismo... o que quero dizer com isso é que tu que nascestes em meados da década de 90, principalmente de 95 até os dias atuais, teve um mundo de possibilidades aos pés, você nasceu em um exímio "berço de ouro", teve acesso ao meio midiático de forma geral, aos ferrenhos passos da globalização, à diversidade cultural, à revolução sexual, ao mundo do entretenimento, à DPL(Dopamina produzida em laboratório), aos avanços da medicina, ao desenvolvimento da alimentação prática e et caetera. Tente entender o mundo contemporâneo como resultado direto de todos os avanços científicos de mentes brilhantes do passado. "Nós" apenas estamos em êxtase dos regozijos de todas as facilidades que nos foram deixadas de bandeja por nossos antepassados, penso que estamos no centro de uma escala, à esquerda estão todas as mentes brilhantes e desenvolvedoras desse cenário atual, ao centro cá estamos nós, à direita, nem mesmo um vidente poderá adivinhar... a evolução da espécie humana neste momento é um verdadeiro enigma.


 Por mais que o conhecimento seja difundido em todas as esferas sociais e a um único "clique", é usado unica e exclusivamente para lograr êxito em alguma prova de vestibular ou concurso sendo totalmente descabido no restante da vida, não que isso seja errado, porém a diferença é perceptível, estudamos por necessidade e não por vontade própria, os desejos são fundamentados em exigências físicas e "semi funcionais", deixamos de lado todo o anseio de aprender para dar lugar ao simples anseio de estudar, passar em alguma prova objetiva, formar-se e ganhar dinheiro, logo esquecer tudo outra vez... claro, não subestimo o poder da tecnologia atual e os avanços científicos no geral, porém perceba que uma pequena parcela quase insignificante de pessoas, comandam e dominam as mudanças ferrenhas no entorno da Terra, enquanto a grande e esmagadora massa média é escrava e refém do sexo, das drogas, dos vícios, das paixões, das formas de entretenimento, dos seus empregos, da DPL e etc. A verdade é que os jovens da academia, formam-se e logo partem para o grande e magnífico emprego dos sonhos em uma multinacional, esta que tem grande prestígio e é comandada por um empresário rico, bem sucedido e com baixa escolaridade, porém, muito mais inteligente, veja que inteligência não se resume em aprender e/ou aplicar fórmulas prontas, a verdadeira inteligência está na capacidade de resolver problemas, criar soluções práticas e inovadoras além de pensar à frente de seu tempo, foi assim com Da Vinci, Einstein, Tesla, Ford, Hawking, Newton, Copérnico, Gates e etc. Não importa em qual ramo, pessoas inteligentes sempre se destacarão, não por suas condecorações ou diplomas mas sim por suas inovações, capacidade de criar soluções úteis e inovadoras, extremo foco e dedicação, além é claro da capacidade de sempre estarem aprenderem algo novo, permanecerem intactas e firmes na linha de aprendizado da vida...

 
 Como estusiasta e estudioso autodidata da mente humana, percebo que o empecilho que acarreta no emburrecimento mútuo e "generalizado" da espécia H.Sapiens contemporânea é sem dúvidas o ego, o sentimento de já saber de tudo. Com o surgimento das redes sociais de fácil acesso, todos se transformaram em críticos ferrenhos de conteúdo, analistas econômicos, filósofos sociais, astrofísicos, cientístas políticos, advogados, químicos... e não, isto não está errado, desde que seja feito com o mínimo de perspicácia possível, o que vejo são um bando de ignorantes falastrões que se metem em qualquer debate ou discussão almejando unica e exclusivamente o desejo insano de "lacrar", "pisar" ou "militar", obtendo assim o apoio e o acolhimento alheio de outros ignorantes, uma verdadeira corrente coletiva de soberba mútua. Todavia, se não bastasse, autodidatas que cometem o auto sacrifício de ir atrás de informação útil e inerente à vontade de aprender, de buscar novos conhecimentos, são rechaçados e "molestados" por não possuírem diplomas ou condecorações acadêmicas "formais" ao exporem suas ideias pouco ortodoxas e convencionais aos ignorantes, estas que foram arduamente adquiridas. A espécime humana está emburrecendo porque apenas visa o próprio interesse egóico, estuda para divulgar ao mundo sua falsa imagem, vai atrás de informação porque meia dúzia de tresloucados disseram que seria útil, segue um caminho porque algum outro "coleguinha" também vai seguir, estuda porque se vê na obrigação, "aprende" porque almeja apenas uma qualificação profissional e não quer perder o cargo pra outro, enquanto isso, os verdadeiros modificadores do espaço estão demasiadamente ocupados no Estado de Flow em seus projetos.

 
Claro, não se pode esquecer de citar a DPL, a famigerada Dopamina Produzida em Laboratório, percebo que a principal corrente mundial é atemorizar os "estudiosos", e não, isso não é um privilégio de países emergentes, a onda está se espalhando, estudar está se transformando em ofensa viral no mundo, é preferível se aventurar no mundo virtual dos "memes", nos eventos midiáticos que viralizam nas redes sociais, na cenografia melodramática das encenações Hollywoodianas, nos apegos e nos desejos carnais, nos vícios, na devassidão generalizada etc. O mundo virou do avesso, às vezes eu reflito sobre o quanto o mundo moderno é intenso, tudo é acentuado, tudo parece demasiado importante, com exceção claro do aperfeiçoamento individual. O sexo é muito intenso, fogoso, enigmático; o consumismo é demasiado intenso com seus produtos que se tornam fetiches, a aquisição dos mesmos equivale ao orgasmo; a promiscuidade é o "voto de minerva" capaz de "quebrar" a monotonia e a chatisse da vida; as drogas são passagens secretas para o paraíso... enfim, a ideia de mundo fantasios e intenso é real, todavia, "pra quê estudar?", "o mundo moderno é perfeito!"... o emburrecimento da massa média se dá por fato ao apego demasiado pelo mundo fantasioso e intenso, são tantas distrações aliado ao sentimento de que o mundo já chegou no patamar de "colheita", que não há nenhuma necessidade evolutiva demandante ao cérebro, este que já está entorpecido mediante ao descontrole geral dos estímulos receptívos. A soberba humana da massa média, impele qualquer tentativa de mudança ou evolução, uma verdadeira irônia, em uma época onde a informação está literamente na "palma da mão", a ignorância teima em reinar. Alguns grandes gênios da humanidade abdicaram de inúmeras regalias apenas em nome de seus sonhos/projetos individuais, "tudo em nome da ciência", algo que prefiro entoar como "tudo em nome da própria evolução", pode parecer loucura mas um homem que não está arraigado em seus projetos indivuais, partilha espaço junto ao grupo dos humanos perdidos na Terra, verdadeiros malucos sem rumo que sofrem de doenças psicossomáticas.

 O homem moderno renegou seu domínio reflexivo e abraçou com todas as suas forças o ato de fazer sem entender pra quê. Sofrer por alguém, dividir alguém, se envolver no amor sem fronteiras(leia-se poliamor), curtir os adventos da devassidão desenfreada, utilizar subterfúgios para fugir da realidade... atos estes tão nobres quanto o fato de se afastar de tudo e procurar seguir o caminho de sua própria essência, a burrice humana é tentar a todo custo se encaixar nos padrões dominantes deste reino perdido. O ápice do emburrecimento coletivo, dessa vez focando os ares ao tangente masculino, é abnegar da reflexão e se entregar de corpo e alma ao que é irracional, desprovido de lógica, uma atitude avulsa que no fim pode custar caro. Tu não percebes que boa parte de todo o teu sofrimento é carnal, fruto dos teus desejos insanos e egoicos, tu não sofres por "amor", apenas porque perdeu a foda semanal, tu não sofres porque é um lixo, apenas porque ainda não está inserido no mundo dos ególatras... isso não é um juízo de moral, nada disto é em essência, errado. O erro está na burrice, a espécie humana está emburrecendo porque visa atender aos requisitos alheios ao invés dos próprios, está emburrecendo porque necessita da aprovação mundana e não da própria aprovação, está emburrecendo porque deixa de se preocupar com o que é real, para se preocupar com o que é fantasioso, está emburrecendo porque ignora o que lhe dará frutos firmes e sólidos, para abraçar o prazer imediato que logo se transformará em um algorítimo sádico de sofrimento.


 Os homens inteligentes sabiam da existência da matrix, e sabiam de forma plena que era impossível sair dos arredores da "bolha", às vezes eu me pergunto se o mundo real, realmente existe, tudo pode ser fruto de inúmeras e distintas interpretações mundanas, vai saber. Acontece que a inteligência lhe oferta a habilidade de observar e compreender a  "realidade" comum, a realidade matrixiana, de uma forma precisa e correta, considere-se inteligente quando possuíres a capacidade de viver confortavelmente dentro do meio comum, sem sofrer com os efeitos nefastos e frívolos do mundo caótico, o anseio por um objetivo maior é tão vivo, intenso e único que o mundo matrixiano torna-se apenas um mero devaneio de quem está com a cabeça quente.
acho que a população aumentou demais, então o numero de gente burra aumentou, os inteligentes também.
A modernidade está deixando as pessoas mais preguiçosas, ninguém sabe fazer mais uma conta simples pq tem calculadora no celular, ou não se importam em ler nada pq tudo se encontrar na internet, em aplicativos, na tv Smarts da vida, no youtube, então para que ler livros, para que se munir de conhecimento que não seja por obrigação de passar numa prova bimestral ou vestibular ou qqr outra situação parecida.
Quem descobriu o brasil?: sei la.. astronauta, aah.. mas vc ta errado.. então pera la... deixa eu ver no Google...
Ahh..foi um tal de Pedro qqr bosta! ...
Tem muito jovem hoje que não sabe nem a capital de um estado brasileiro que não seja o estado onde ele mora, e olhe lá! Se ele precisar saber ele procurará nas internechias e ja é.
O ser humano não é burro, so é relaxado e, se permanecer assim, morrerão todos engasgados em seus próprios vômitos.
Quanto mais gente burra e preguiçosa melhor.
Maior o destaque pra quem seja inteligente e esforçado.

Agora só resta decidir de qual grupo você quer ser parte.
(30-06-2018, 07:29 PM)thothenki Escreveu: [ -> ]Quanto mais gente burra e preguiçosa melhor.¹ 
Maior o destaque pra quem seja inteligente e esforçado.

Agora só resta decidir de qual grupo você quer ser parte.

1 - A chance é maior para vc se destacar mas não pense assim.O seu destaque tem que vir de você e não de interferências externas.Me desculpe,mas é egoísmo pensar assim!É uma oportunidade para as pessoas que ingressam no poder,ou seja,para os políticos.E é isso o que eles querem,embrutecer intelectualmente a população porque dela que acontece o voto nas urnas!
Vocês sabem QUEM está emburrecendo a população mundial.

George Soros


Tendo como parâmetro os alunos, que são crianças, independente de classe social ou ambiente, sempre em cada grupo de 20 alunos, tem UM ou dois que se destaca intelectualmente. Ou seja, só 5 a 10% da população é realmente inteligente. Consequentemente, são pessoas com mais inteligência para ter discernimento de saber o que é certo e errado e fazem a opção mais inteligente de agir como um bom cidadão. Vamos acabar com essa balela descontextualizada de que pessoas indisciplinadas e transgressoras da sociedade são mais inteligentes, ora porra! 

Infelizmente, as pessoas minimamente inteligentes e que demonstram bom caráter são boicotadas e possuem TODAS as circunstâncias contra si o tempo todo nesse mundo atual. Logo, as pessoas inteligentes são uma minoria silenciosa e realmente há um emburrecimento geral, além do emburrecimento ser cultuado e aparecer mais.
(30-06-2018, 07:58 PM)Challenger Escreveu: [ -> ]
(30-06-2018, 07:29 PM)thothenki Escreveu: [ -> ]Quanto mais gente burra e preguiçosa melhor.¹ 
Maior o destaque pra quem seja inteligente e esforçado.

Agora só resta decidir de qual grupo você quer ser parte.

1 - A chance é maior para vc se destacar mas não pense assim.O seu destaque tem que vir de você e não de interferências externas.Me desculpe,mas é egoísmo pensar assim!É uma oportunidade para as pessoas que ingressam no poder,ou seja,para os políticos.E é isso o que eles querem,embrutecer intelectualmente a população porque dela que acontece o voto nas urnas!

Isso não quer dizer que não devemos nos esforçar, apenas que é mais fácil se destacar da maioria.
E é coisa que sempre foi e acredito que sempre será assim. É apenas a realidade.
Sociedades de gênios a humanidade já teve com URSS e não deu certo. Tanto que preferiram copiar o modelo americano de imbecilização social coletiva.

Não preciso dizer que esse modelo se tornou universal e nesse campo, o Brasil é destaque.
(30-06-2018, 05:23 AM)Spectro Escreveu: [ -> ]acho que a população aumentou demais, então o numero de gente burra aumentou, os inteligentes também.

Na verdade é o oposto...a população aumento e a gente burra começou a multiplicar enquanto os inteligentes começaram a fazer menos filhos...

Tem até um filme que, apesar de ser irônico, está cada vez se tornando mais real...
[Imagem: 20322772.jpg]

os primeiros minutos do filme já mostram o que ocorre na realidade:
[video=youtube] https://www.youtube.com/watch?v=Qz1PukfXMQA[/video]
Muito tempo gasto no celular e na internet, que são coisas superficiais. 

Afastamento gradual dos Livros, da Literatura, das ciências, das artes, espiritualidade, etc.
Universidades que vendem diplomas, há várias situações que levam a isso, na minha opinião.
Um afastamento geral da reflexão, introspecção, assimilação.
A vida é feita de ciclos, isso é fato. Acredito que o homem que melhor sabe tirar proveito de cada situação é o que melhor vive no final das contas, se é que existe tal tipo de coisa e comparação. Mas o que marca essa geração é "realmente sabemos o que queremos?", cria-se a ilusão do sucesso por diferentes escalas, há uma busca coletiva por ativos que sequer de fato existem, a tecnologia criou valores medidos por atenção, números que definem pessoas, tudo virou um grande jogo, parece que existem duas vidas, a vida "vivida" e a vida que se mostra viver.

Me parece que todos estão corrompidos, os valores invertidos, ganha "o jogo" quem consegue sobreviver nessa engenharia reversa, esse é o novo inteligente. Me parece, por muitas vezes, que não há escapatória. Triste e revelador, porém libertador, e no final das contas vamos engolir tudo isso e fingir que tudo está normal no dia seguinte, mas volto a frase inicial, a vida é feita de ciclos, identifique o seu e adapte-se.
Há diversas variantes aí,  a vida tornou-se mais fácil, portanto os estímulos para o desenvolvimento da inteligência diminuíram, há o declínio da cultura etc,

Ou seja, é coisa típica de sociedade que chegou ao topo e daí entrou em decadência.
Vejo que no futuro a depressão irá alavancar e muito. Se você analisar, era muito mais difícil conseguir alguma informação sobre um determinado assunto qualquer há uns 15 ou 20 anos atrás. A tendência é que tudo seja mais fácil, tudo seja mais conveniente e que o cérebro não se estimule a se esforçar muito.
Um dado importante sobre o que é relatado nesse tópico, em especial, relacionado ao Brasil [postado lá no LR também].

Segundo pesquisas em vários paises, QI no Brasil pode estar caindo.

Os pesquisadores reuniram diferentes pesquisas de QI realizadas nesses países por entre 1909 e 2013. Os dados do Brasil foram compilados com base em dois estudos. Um deles foi conduzido pela professora Denise Ruschel Bandeira, da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), que encontrou uma queda de 0.04 pontos de QI por ano entre 1987 e 2005 em crianças de Porto Alegre.

Ela diz que o resultado contrariou expectativas: dois métodos diferente foram usados, e ambos apontaram na mesma direção. “Percebemos que não houve avanço. Inclusive houve essa pequena queda no QI, que não chega a ser significativa, mas que chama atenção”, diz.

A conclusão é assustadora porque o chamado Efeito Flynn, consenso na área, prevê uma tendência de evolução nos índices de QI com a natural melhoria em fatores como nutrição e na renda.

O Brasil ficou mais rico e a nutrição melhorou no período analisado. Ou seja: para que tenha havido uma queda, é preciso que as escolas não só não tenham melhorado, mas piorado de qualidade.

“No meu entendimento vai muito nessa linha da qualidade da escola, porque notamos isso em outros estudos de desenvolvimento infantil”, diz Denise.

A psicóloga Maria Clementina Menghini, que foi responsável técnica pelo Centro Psicologia Aplicada da UFPR, concorda. Para ela, a escola atual não consegue nem mesmo assegurar uma estrutura segura para o ensino: “Os alunos estão preocupados porque colegas estão sendo baleados em sala de aula. Falta segurança, respeito, estrutura pedagógica e acadêmica”.

Divergência

A outra pesquisa citada por Jakob Pietschnig e Martin Voracek comparou dados de 1930 com 2004, entre crianças de Belo Horizonte. Apesar de os números compilados pelos pesquisadores estrangeiros apontarem uma queda de 0.12 pontos de QI por ano no período, a professora da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) Carmen Flores-Mendoza, que participou do estudo, tem uma interpretação diferente: ela diz que não é possível falar em piora do QI com base em seus dados.
Os inteligentes sempre foram minoria mesmo. E ultimamente o que tem aumentado a níveis estratosféricos é o nível de idiotização da humanidade.
Se compararmos a produção cultural de hoje com a de algumas décadas atrás percebe-se uma diferença absurda. Um exemplo bem simples é só observar as músicas que fazem sucesso hoje em dia.
Maior parte da juventude e adolescente vive hoje de meme, youtube, rede social e farra.

Não podem trabalhar por conta de legislação idiota, chegam na idade adulta e acham que não precisam mais estudar, só manter o subemprego. Não possuem objetivo nenhum na vida, não querem ter família, não precisam se esforçar pra caralho pra sustentar filho pq não tem filho e passam dos 30 anos morando com os pais.
Pessoas mais aptas a terem mais filhos, com maiores condições "mentais", culturais e etc quase não tem filhos, enquanto as pessoas mais irresponsáveis, desprovidas de inteligência e educação e mais impulsivas, fazem filho adoidado.
Nem perde tempo com essa merda, tem um esquema de doutrinação que começou com aqueles filmes tipo ultimo americano virgem, namorada de aluguel, etc.

Os caras vem destruindo os valores, a masculinidade, a sociedade livre de forma geral.

vendem a ideia de que todo mundo deve ser feliz e de que todo mundo é especial

mas sem trabalhar ou se esforçar por isso
( tem nego mandando silicone no peitoral e comprando faixa-preta)

O emburrecimento global é só mais uma etapa do processo.