Fórum do Búfalo

Versão Completa: Suicídio; Coisa de "Macho"?
Esta é uma versão reduzida do nosso conteúdo. Ver versão completa com o formato adequado.
Páginas: 1 2
Meu primeiro tópico. Aleluia!!!! 

Antes permitam-me dizer que procurarei expô algumas observações de maneira light, mesmo sabendo que esse assunto é muito sério.

Também já respondo que não. Nunca  passou pela cabeça me suicidar. Estou apenas fazendo uma abordagem sobre o tema com o propósito de tentar entender alguns casos que presenciei nessa longa jornada.

Vamos lá

Andei fazendo uma pesquisa antes de criar o tópico, e descobri que no Brasil, 83% dos suicídios as vítimas são masculinas. Não vem ao caso os Ns motivos, mas sim, o por que desta disparidade. 

Vamos apenas limitar tais suicídios na quesito relacionamento. Por que raios 83% dos homens suicidam por causa da companheira? Vale lembrar em muitos casos, algumas mulheres comem o pão que o diabo amassou literalmente nas mãos de alguns monstros que tem por ai. Então eu pergunto, não deveria ser o contrário? Pois se uma mulher é espancada, traída, humilhada por anos e anos e não se suicida, logo um homem, onde tiremos o espancamento, já que é exceção e não regra, e com isso sofre danos menores, acabam não aguentando a pressão e tiram a própria vida.

Resumindo. Por que um homem que sofre durante 2 anos com traições e humilhações tem 4 vezes mais chances de se matar do que uma mulher que sofre os mesmos 2 anos de traições e humilhações ( e vamos colocar agressões pra complicar o paradoxo mais um pouquinho) tem 4 vezes mais chances de superar?

Canso de ver matérias onde diz que a maioria esmagadora das mulheres sofrem de depressão, e que poucos homens tem o tal problema(o que é mentira, deixo claro) Logo, deveriam ter muito mais mulheres enchendo as estatísticas de suicídio. Mas não é o caso. Por que?

Até hoje, conheci 2 casos de conhecidos que se suicidaram e 2 casos onde esses ficaram malucos mesmo. Até hoje, apenas um único amigo disse que estava pensando em fazer merda consigo mesmo(o ajudei é claro), ou seja, 5 homens nos mias de 3 mil que já conheci nessa vida. Por outro lado, só esse mês, umas 4 meninas disseram que estavam triste com o crush e que pensavam em se matar(mandei se fuder, é claro) e o mais icônico. Nunca conheci uma mulher que se suicidou ou ficou louca. E olha que já conheci mulheres que eram casadas ou namoravam homens que batiam até na própria mãe, de tão ruins que eram. E novamente pergunto, por que?

Os caos conhecidos. 1 amigo, era estudante, namorava uma menina, e nas indas e vindas acabou se envenenando com anabolizante com alcool dentro de um shopping. Outro. Um conhecido, ficamos sabendo que ficou desempregado e a esposa o abandonou levando os filhos, um belo dia apareceu enforcado no quarto. 

Esse era conhecido no bairro como Ourive. Trabalhava com ouro e um belo dia começou aparece dia e noite de frente do bar tomando cachaça pura. Fontes indicam que foi corneado.

Mas o caso mais emblemático foi de um Cearense (esse eu conhecia bem) que tinha um caminhão e vendia legumes tipo um hortifruti móvel. E juro pra vocês, um dia antes eu troquei ideia com o cara, era um sujeito até de boa lábia e engraçado. E 24 horas depois eu o vi andando na rua pelado, completamente lunático sem dizer coisa com coisa. Perdeu casa, caminhão e tudo mais. A vadia vendeu a casa e e fugiu com outro (e o caminhão nem sei como foi). 

Vejo muitos, até mesmo aqui, dizendo que as mulheres são a emoção e os homens a razão. Será?

A lógica masculina pode ser aplicada a tudo. matemática, política, guerras, universo. Mas na questão, relacionamento, talvez o homem seja a emoção. 

Um dos casos mais absurdos que já vi, que corrobora com isso, foi daquele cara que manteve 3 mulheres durante mais de uma década em carcere privado. Sempre me perguntei, por que essas mulheres não se suicidaram? Eu teria feito, e olah que sou macho, heim!

bom é isso. desculpe pelos erros, estou no celular. Forte abraço
Esquece isso vai curtir o carnaval
Ta aí um tema que nunca tinha visto dentro da Real , muito bom ter abordado isso Berlin.

Aproveitar para também colaborar com um causo que presenciei.

Tinha um tal de Orlando aqui na cidade, bem de situação , andava de hilux , casado ! Vivia bebendo heineken e comendo as gostosas da cidade , se gabava por isso , todo mundo tinha inveja dele , ele tinha um ap só pra comer as beldades.

Um belo dia a mulher dele descobriu e largou o mesmo . O Cara enlouqueceu , andava a 150km dentro da cidade , triplicou as doses de alcool e um belo dia apareceu enforcado em seu AP.

acredito que um dos piores sentimentos que um homem pode ter é o do Arrependimento , consciência pesada e vejo que esse um dos principais motivos para suicidio.

Enfim boa questão para os confrades debaterem.
Sinceramente, na minha opinião o cara n tem amor próprio para cometer suicídio!
Pq a mulher quando tenta suicídio é vista como coitada.
E quando sobrevive é amparada, levam pra psicólogo e todo resto, muitas vezes melhora.

O homem quando tenta suicídio e não consegue é visto como um covarde.
Se salva mas fica ainda pior do que já estava e volta a tentar se matar até que consegue.
Vira chacota e o "cara que não presta nem pra conseguir se matar".

Então, se o cara pensa nisso ele arruma logo um jeito rápido e efetivo, como um tiro no meio da cabeça.

Mulher tenta suicídio se entupindo de medicação, se intoxica, levam pra um hospital, fazem lavagem estomacal, dão antídoto, cuidam, levam pra UTI e com sorte sobrevive.

A diferença não é só o que leva a pessoa a cometer suicídio, mas a forma com que é realizado.
O suicida chega num ponto que não tá nem aí pra nada e só quer é chamar a atenção.
Como o homem sabe que nunca vai ter atenção nenhuma, ele faz de uma vez e foda-se. O homem suicida quer realmente se matar. (racional)
A mulher, como é acostumada a bajulação e sabe que chove atenção sobre ela, vai escolher sempre uma forma mais branda, o objetivo não é realmente se matar, na maioria das vezes. (emocional)
resposta do thothenki dá um bom resumo da realidade acerca do suicidio. É bem por ai mesmo.
(02-03-2019, 01:48 AM)gRILO Escreveu: [ -> ]Tinha um tal de Orlando aqui na cidade, bem de situação , andava de hilux , casado ! Vivia bebendo heineken e comendo as gostosas da cidade , se gabava por isso , todo mundo tinha inveja dele , ele tinha um ap só pra comer as beldades.

Um belo dia a mulher dele descobriu e largou o mesmo . O Cara enlouqueceu , andava a 150km dentro da cidade , triplicou as doses de alcool e um belo dia apareceu enforcado em seu AP.

acredito que um dos piores sentimentos que um homem pode ter é o do Arrependimento , consciência pesada e vejo que esse um dos principais motivos para suicidio.

Tá ai, mais um caso interessante. É lógico que seria leviano deduzir que apenas esse fator fez o cara pirar e tomar essa atitude drástica. Mas vamos supor que tenha sido. Nesse caso, fica claro que o sujeito se deixou levar pela emoção (arrependimento, consciência pesada), se fosse ele o traído, até poderíamos entender que ele pudesse ter feito isso pela razão (humilhação, ser conhecido como corno, ser desonrado) dai preferível tirar a vida do que lidar com isso. Provavelmente a mulher não teria feito o mesmo. Seja ela a traidora ou a traída, ela teria 4 vezes menos chances de cometer suicídio.


Pq a mulher quando tenta suicídio é vista como coitada. 

E quando sobrevive é amparada, levam pra psicólogo e todo resto, muitas vezes melhora.

O homem quando tenta suicídio e não consegue é visto como um covarde. 
Se salva mas fica ainda pior do que já estava e volta a tentar se matar até que consegue. 
Vira chacota e o "cara que não presta nem pra conseguir se matar".

Então, se o cara pensa nisso ele arruma logo um jeito rápido e efetivo, como um tiro no meio da cabeça.

Mulher tenta suicídio se entupindo de medicação, se intoxica, levam pra um hospital, fazem lavagem estomacal, dão antídoto, cuidam, levam pra UTI e com sorte sobrevive. 

A diferença não é só o que leva a pessoa a cometer suicídio, mas a forma com que é realizado. 
O suicida chega num ponto que não tá nem aí pra nada e só quer é chamar a atenção. 
Como o homem sabe que nunca vai ter atenção nenhuma, ele faz de uma vez e foda-se. O homem suicida quer realmente se matar. (racional)
A mulher, como é acostumada a bajulação e sabe que chove atenção sobre ela, vai escolher sempre uma forma mais branda, o objetivo não é realmente se matar, na maioria das vezes. (emocional)


Foi mal fazer a separação desta maneira. Não sei como citar duas postagens na mesma rsrsrs

Concordo com quase tudo que você disse. Porém, permita-me fazer uma observação: É lógico que nos últimos anos as mulheres vem sendo amparadas em todas as esferas dessa sociedade cada vez mais progressista. Mas permita-me dizer, que apesar de eu está usando dados de agora, tudo leva a crê que os suicídios masculinos são milenares. Na própria bíblia, há várias passagens que condenam tal prática, ou seja, ela é atemporal, não sendo reflexo de qualquer ideologia ou movimentos modernos. Não tenho números em mãos, mas com toda a certeza, as vítimas de suicídio nos últimos 5 mil anos é de maioria esmagadora de homens.

Concordo que quem queira se matar, jamais escolheria um método tem grandes chances de falhar. E nisso a mulherada se supera. O predileto delas é o corte no pulso, onde já foi comprovado que é a maneira mais fácil de tu não se matar!!!. Talvez no subconsciente delas, fazendo desta forma, daria chance a acaso se arrependesse de se safra ou serem salvas pelo príncipe encantado! E ai que tá minha dúvida. Por que? Quando alguém quer realmente se matar, ele está agindo pela razão? Ou será que ela, a deixar uma pequena saída para caso se arrependa, é de fato quem está agindo pela razão? Copo meio cheio e meio vazio!

Se o individuo dá um tiro na cabeça, ele agiu pela razão e pela emoção. Razão, por que ele precisa morrer por não ter outra saída. O caso de um cara que invade uma escola e mata 10. Ou ele se mata ou irá morrer na cadeira elétrica. Emoção, quando ele puxa o gatilho mesmo tendo escolhas para não fazer. Usarei o caso do confrade Grilo como exemplo. Esse cara não estava acuado, ele escolheu tirar a própria vida, agiu pela emoção, já que pela razão, tinham outras saídas. 

Já no caso da menina que se corta, também se nota a dualidade razão/emoção. Mas nesse caso, muitas vezes, tendo sorte, a razão impera. Se ela se cortou, logo ela queria morrer(emoção), mas, ao fazer a escolha de um método falho, que dá a chance da mesma se arrepender, logo nota-se que há razão. Afinal, o corpo como máquina, onde cada célula do mesmo, jamais quer morrer. Por isso não conseguimos nos asfixiar prendendo a respiração. 

E dando o último exemplo pra não ficar extenso demais, cito o caso Hitler. Ao perder a guerra, se suicidou e praticou eutanásia com a mulher e filhos. Ele com razão, imaginou que se eles fossem capturados, seria pior do que a morte. Mas, poderia, ao menos para seus filhos, não ter sido. Logo ele foi tomado pelo sentimento de culpa e os matou. Mas se Hitler fosse mulher, teria ela feito o mesmo? Os números mostram que ela teria 4 vezes menos chance de fazer! Pois seria melhor arriscar do que dá logo um game over. 

Em momentos de adversidade podemos dizer que a mulher é mais sensata do que nós? Talvez o superego masculino nos faz ser mais radicais? Pode ser genética? Pode ser algum erro no cérebro? Como pode um homem aguentar 127 horas no deserto, cortar o próprio braço pra sobreviver(Enredo do filme 127 horas) e por um chifre, meter uma bala na cabeça?
Bom, esse é um tema muito tenso. Quem já viu e conviveu com gente depressiva sabe que não é uma coisa que deve ser tratada levianamente.

É óbvio que há casos e casos. Me recordo de um caso aqui na cidade de uma garota, que não vivia nada mal, o problema da vida dela era procurar um problema. Aparentemente deu uma de inventar que o problema da vida dela era que garotos não a davam atenção (era gordinha) ou que vivia uma vida ruim, o que estava muito longe de ser verdade.

Certa vez ela inventou de tentar se matar, de pular de uma ponte. Mas foi prontamente salva e até onde eu tinha ouvido falar se mudou junto com o pai para uma grande capital um tempo depois. Eu tenho a sincera impressão de que ela fez aquilo pra chamar atenção, nem sei explicar por quê muito bem, mas tenho quase certeza de que é isso.

Não estou querendo julgar, já vi mulheres com depressão séria e que se tentassem certamente não seria pra chamar atenção, mas... Tirem suas próprias conclusões. Parece que mulheres (e uma minoria de homens) são místeres em tentar chamar atenção usando a carta do 'vou me matar". Vai entender o que se passa na cabeça de uma pessoa assim.
Esse é um tema muito denso e seríssimo; não é subestimado pela real, mas talvez a real ainda não está madura o suficiente pra lidar com ele, o que é compreensível.

O que denomina-se de ''real'', muito diferente de outras searas que alegam ''quebrar a matrix'' e ''mostrar a red pill'', é exatamente o desenvolvimento pessoal.

E nesse desenvolvimento, é parte fundamental, o fortalecimento de suas habilidades nos campos emocional e profissional.

No campo espiritual, nem tanto, senão seria um movimento prosélito, mesmo admitindo que o cristianismo é a maior ferramenta de salvação {não só espiritual, mas emocional também}.

Tendo isso a parte, o depressivo não precisa ser julgado nem estigmatizado, como bem inferem os posts do Berlin e do Thotenki, com grande presteza, mas de empatia e compreensão; notável que esse aspecto do ''machismo'' ou do ''patriarcado opressor'' jamais é abordado nos telejornais.

Novamente, não só as igrejas cristãs {promotoras dos valores de bem, ética, moral e desenv. espiritual}, mas também a real, enquanto promotor do desenvolvimento profissional/emocional não devem ter seus papéis subestimados.

No caso da real, é uma corrente underground em um sistema anti-conservador, é esperado até que sua expansão seja lenta, o que é fundamental é que sua expansão seja continua e com qualidade. Mesmo que demorem, os - bons - resultados, certamente virão.
Pelo lado psicológico, o homem sofre uma pressão muito maior com a depressão.

E isso é uma questão totalmente relativa ao sexo masculino em questão. Pois o homem muitas vezes não tem com quem se abrir e conversar sobre depressão e esses assuntos mais tensos.
E mesmo assim a imensa maioria dos homens evita falar desse tipo de coisa com quem quer que seja. Tenta ser forte, suportar a carga e pressão. O homem se fecha em si mesmo e isso vira uma panela de pressão.

Outro fator é que os homens são menos emotivos e tem mais dificuldade de reconhecimento de emoções nos demais à sua volta.
No depressivo suicida isso vai minando a cabeça do cara e chega uma hora que ele planeja e executa o ato (a panela de pressão explode).

As mulheres, nesses casos, muitas vezes percebem as alterações de humor umas das outras, conversam, perguntam e muitas vezes acabam falando da depressão e dos problemas. Diferentemente do homem, quando sobrecarregadas emocionalmente elas não suportam a pressão(é só ver o quanto elas explodem por bobagens nos relacionamentos enquanto o homem suporta muita merda calado) e isso é extravasado emocionalmente e por meio do vocabulário. Por esse motivo, também, conseguem maior ajuda e suporte.

O problema do homem em relação a depressão e suicídio, é que tanto por aspectos naturais, quanto sociais; ele tem a tendência a se ferrar muito mais com isso.
É uma soma de fatores diversos: situação que leva a depressão ou a ideação suicida; tempo de doença; componente comportamental; componente relativo ao sexo; componente social (se a pessoa é mais isolada ou tem mais amigos e familiares). Por isso mesmo que não existe uma análise simplista nisso.
As histórias de suicídio parecem simples, mas tem muito antes antes do suicídio.
(02-03-2019, 03:09 AM)Astuto Escreveu: [ -> ]Sinceramente, na minha opinião o cara n tem amor próprio para cometer suicídio!

Errado, jovem.

Antes do Suicida cometer o ato, muitos destes vem de meses (ou anos) de questões primárias. Outros por motivos orgânicos.

Por fim, acontecem as tragédias. 

PS: thothenki elucidou e otimizou bem a questão.
(02-03-2019, 03:09 AM)Astuto Escreveu: [ -> ]Sinceramente, na minha opinião o cara n tem amor próprio para cometer suicídio!

Desculpe,mas discordo.Ninguém nasce suicida ou com baixa autoestima.Todo mundo quer viver e ser aceito,mas tem condições que acabam moldando a vida da pessoa.Tem o fator genético também com predisposição a certos comportamentos e doenças de fundo emocional e psíquica!A pessoa encontra-se numa bolha onde ela não tem escapatória e não vê solução futura para aquela situação e o único objetivo ali não é tirar a própria vida e sim se livrar daquela "prisão"!A causa do suicídio é se livrar do tormento e da dor e não da própria vida em si!
O cara que quer se matar geralmente passa por infernos inimagináveis para chegar nessa conclusão de solução de problemas. O cara, na primeira vista, é visto como tosco ou fraco, perante a todos, e isso é comum, a sociedade e pessoas sempre, em sua grande maioria, naõ dão a minima msm por qqr coisa que passamos, quem dirá nesses casos.
Acredito que o inferno passado por essas pessoas seja os piores, pq a vida da gnt é algo que é uma velinha no meio da ventania... fragil, lixo e porra nenhuma, a gnt rala e faz d tudo para se manter vivo nesse mundo insano e podre e vem um cara e mete uma bala na testa? Foda..

Cada um tem seu mundo, suas prioridades, as vezes o cara se mata pq perdeu tudo que tinha no jogo, ou pq tomou chifre, ou pq por qqr motivo que seja, mas é uma escolha terrivel, cada um te a muleta que segura sua perna torta, outros desistem, mas uma coisa é certa, situação dura, cruel e pesada, principalmente para nós homens, o apoio é menor e mais complicado de se ter, ainda mais para pessoas desinformadas.

Belo tópico, acompanhando aqui as opiniões dos nossos amigos acerca desse tema. Nunca sabemos o dia de amanhã. Ja passei por situações que a nossa mente vira frangalhos e é tenso por a casa em ordem sozinho. Dá para entender o pq das pessoas escolherem isso.
Excelente tema.

Qualquer demonstração de fraqueza pela homem é objeto de máxima repulsa pela sociedade em geral. Por um lado, existe uma faceta que engrandece o homem por sua fachada resistente, forte, inabalável. Por outro, as consequências da manutenção dessa imagem quase que de super-herói masculina são todas enfrentadas pela mente do homem, que tem de administrar isso durante a vida para que não perca o controle psíquico.

Falar de seus sentimentos, para um homem, é um pecado social. É como que o homem tivesse que reprimir alguns sentimentos que são inerentes à natureza humana, como medo, vergonha, introversão, fragilidades e etc, e o resultado dessa repressão pode ser observado em muitos comportamentos destrutivos.

Quando o homem perde essa "vergonha" de se mostrar vulnerável e literalmente liga o foda-se para o julgamento das massas, surge uma capacidade libertadora de se manter saudável e ao mesmo tempo incrivelmente forte. Quando o cara entende que o que define a masculinidade é simplesmente a maneira como ele enfrenta os problemas(externos e internos, da mente) e não o problema em si, esse peso "de ser homem" alivia muito.

Tem se falado por aí de "masculinidade tóxica". Esqueceram que também existe "feminilidade tóxica", o masculino e o feminino tem seu lado negro. Ying e yang, devem se manter em equilíbrio.
Pessoal, novamente venho reiterar que, em nenhum momento cogito a cerca deste assunto, não deva ser levado a sério. Procurei fazer uma abordagem teórica e menos dark possível, para não causar um certo mal-estar. Desculpem-me se pareceu que estou "brincando" com tal , não foi minha intenção.

Também quero deixar claro que não sou nenhum estudado no assunto, por isso trouxe pra mesa em busca de reunir diversas concepções dos confrades referente ao mesmo. Gostei das opiniões dos amigos Baralho e Thotenki. Apesar da linha de raciocínio diferente, uma tá interligada a outra.

Abraços
(03-03-2019, 02:22 PM)Berlin Escreveu: [ -> ]Pessoal, novamente venho reiterar que, em nenhum momento cogito a cerca  deste assunto, não deva ser levado a sério. Procurei fazer uma abordagem teórica e menos dark possível, para não causar um certo mal-estar. Desculpem-me se pareceu que estou "brincando" com tal , não foi minha intenção.

Também quero deixar claro que não sou nenhum estudado no assunto, por isso trouxe pra mesa em busca de reunir diversas concepções  dos confrades referente ao mesmo. Gostei das opiniões dos amigos Baralho e Thotenki. Apesar da linha de raciocínio diferente, uma tá interligada a outra.

Abraços

Se preocupe naõ meu jovem, vc so compartilhou um assunto que gostaria de opiniões, fica na paz q sabemos q vc nao vai se matar.. a vida é bela.. 
paz
Só neste ano teve três casos de suicídio aqui na minha cidade.
No inicio de ano um medico com depressão se suicidou , meses depois um fisiculturista e um dono de restaurante tbm se suicidaram.
Eu até fiz relatos sobre isso no tópico dos pequenos causos.
Tbm teve outro dois casos de mulheres que tentaram suicídio pulando de uma ponte q tem aqui na cidade.
O suicídio é um problema q se alastrou pelo mundo, ambos os sexos são afetados por essa merda.
Aqui na minha cidade a coisa foi tensa ano passado!O último aqui,homossexual não assumido,pulou da janela do apartamento porque descobriu que tinha contraído AIDS!
(04-03-2019, 09:41 PM)Challenger Escreveu: [ -> ]Aqui na minha cidade a coisa foi tensa ano passado!O último aqui,homossexual não assumido,pulou da janela do apartamento porque descobriu que tinha contraído AIDS!

Eu ia responder ao tópico, mas só aproveitando pra evitar a desinformação, ninguém contrai AIDS. O que se contrai é o vírus HIV, cujo portador pode (ou não) desenvolver AIDS.

Esclarecido esse ponto, suicídio pode parecer um ato de muita coragem para alguns, e covardia para outros, mas, como já disseram, as referências da psicologia apontam como um ato desesperado em busca de se livrar da dor. Quem se mata ou tenta se matar, não quer acabar com a própria vida, mas sim com o sofrimento. Portanto, muito cuidado nas suas palavras e atitudes com quem fala muito no assunto ou já tentou algo do tipo. Melhor oferecer apoio do que julgamento.
Minha modesta opinião sobre o tema.

A falta de orientação, de apoio e de condições, somada à futilidade da vida de hoje contribui para esse crescente quadro de suicídios.

Doenças psicológicas que acarretam, no último caso, em tirar a própria vida não elegem destinatário certo. 

Do trabalhador chão de fábrica ao mega empresário. Do anônimo ao artista etc. Todos podem ser afetados por esse mal.

A tecnologia, as redes sociais, o experimento da internet que propicia jovens viver a vida alheia como se fosse a própria. Tudo isso é voltado para o externo, para o querer, para a vontade de ter.. E a realidade não é posta a mesa: a MAIORIA NÃO VAI TER. 

A vida é muito mais difícil. É um desafio. É complicada. Como dizer para essa geração que não sabe como as coisas são feitas e sim somente visualizam a finalidade delas, que a vida pode ser um caos com singelos momentos de felicidade. E o caos em si não significará que ela seja ruim. A dificuldade, a tristeza, as intempéries e a conduta perante elas que solidificam a integridade do homem. 

Quando os sábios já diziam que a realidade está no mato. Lá no meio do mato. É a mais pura verdade. Quanto mais em contato com a natureza mais estamos em contato com nós próprios. Com o nosso interior. Com o ser. 

Sempre foi e sempre será questão de valores, de sobrevivência, de adaptação. Feliz aquele que goza dos pequenos, míseros e simples gestos de felicidade. Feliz aquele que sabe ser útil aos outros. 

Eu sou grato e agradeço a Deus todo momento difícil pelo que eu passo. Simplesmente isso é que demonstra que você está vivo. Contornar os desafios. Viver. Agradecer. E guardo cada pequena lembrança boa bem registrada em minha memória. 

A geração de hoje vai ser aquela do futuro com o maior medo de envelhecer.. As preocupações são tolas, bobas e mesquinhas. Precisa-se, urgentemente, de homens mais fortes, com fibra e com Deus no coração para guiar e servir e ajudar aqueles que não conseguem por si próprio se reerguer. 

Força e honra.


Esqueci de ilustrar minha postagem com esse vídeo. Acho fera demais. Quem quiser conferir. Vale a pena!

Vida boa. Vida simples. Um exemplo.
Páginas: 1 2