Fórum do Búfalo

Versão Completa: Pode existir um MGTOW casado?
Esta é uma versão reduzida do nosso conteúdo. Ver versão completa com o formato adequado.
Páginas: 1 2 3 4 5 6
Ando lendo sobre MGTOW, e são bem enfáticos sobre o fato que para seguir a filosofia o homem precisa negar qualquer vínculo com mulheres ou com a sociedade gado e seus dogmas idiotas que são forçados na mente masculina. Mas insisto na pergunta: Pode existir um MGTOW casado?

Casei a pouco tempo, mas não estou tentando justificar nada, afinal seguir sozinho é logicamente mais fácil. Mas e se o caminho escolhido pelo MGTOW for justamente domar uma mulher, dar "red pill nela" e constituir família? Não por pressão da sociedade mas por acreditar que é esse seu objetivo, seu caminho por livre e espontânea vontade? Isso é um absurdo completo ou sou só eu tentando racionalizar que fiz merda em ter casado? rs

Ps: minha esposa é legal e já está 50% redpillada kkk, pelo menos tem sido kkkk
Na minha opinião a resposta é não, já que um MGTOW busca justamente escapar das armadilhas sociais no geral (casamento, filhos...) e por enxergar mais pontos negativos nessa equação, ele desiste da sociedade e desse estado e leis afeminados de merda. Acredito que a partir do momento que tu casou já não é mais um homem seguindo seu próprio caminho, kkkk.

Como em todo "movimento" os olhos devem estar abertos para evitar extremismo e informações não condizentes com a realidade, existem mgtow's totalmente revoltados e que até mesmo chamam mulheres (sim, todas) de inimigos e existem apenas o que não querem se relacionar a longo prazo e preferem seguir suas vidas. Repito, a longo prazo, isso não quer dizer que mgtow's não peguem mulheres nenhuma e muito menos que as evitam como se fossem uma doença.
Veja bem, não são homens que estão procurando se desenvolver para encontrar uma parceira "honrada", são homens que já desistiram (de verdade) por não enxergar nenhum benefício nisso e vivem felizes.

Engraçado é que quando o homem não quer jogar esse jogo social ele é atacado sendo chamado de gay e misógino." "hur dur tem medo de mulher blá blá blá, esse aí deve ser gay blá blá."

OBS: Não sigo o movimento. Mas como tudo na vida a gente tem que saber o mínimo sobre o assunto para não bostejar. 
(06-04-2019, 05:45 PM)Tyrant Escreveu: [ -> ]Ando lendo sobre MGTOW, e são bem enfáticos sobre o fato que para seguir a filosofia o homem precisa negar qualquer vínculo com mulheres ou com a sociedade gado e seus dogmas idiotas que são forçados na mente masculina. Mas insisto na pergunta: Pode existir um MGTOW casado?

Casei a pouco tempo, mas não estou tentando justificar nada, afinal seguir sozinho é logicamente mais fácil. Mas e se o caminho escolhido pelo MGTOW for justamente domar uma mulher, dar "red pill nela" e constituir família? Não por pressão da sociedade mas por acreditar que é esse seu objetivo, seu caminho por livre e espontânea vontade? Isso é um absurdo completo ou sou só eu tentando racionalizar que fiz merda em ter casado? rs

Ps: minha esposa é legal e já está 50% redpillada kkk, pelo menos tem sido kkkk

Ja vivemos isso meio que no natural quando casamos, temos que abrir mão de algumas coisas e viver nossa vida direcionada a nós  e aos nossos dependentes, filhos, esposa e nossas coisas particulares. Casar é uma ramificação desse modo "MGTOW". A diferença é que não temos mais a exclusividade só nossa e sim dividir nossa vida a dois (e com filhos se tiver).
Se a esposa for parceira e gnt boa e estiver com vc nas horas do aperto vc não terá feito merda não amigo, é duro viver sozinho o tempo todo, o ser humano escolhe viver so por causa do carater e das encheções de saco que temos que aguentar pq se não fosse por iso não teria pq viver sozinho somente cuidando do proprio umbigo. 
Não. Se considerar o que significa o termo MGTOW {mens going to own way}, casar significaria já não ter um caminho próprio, mas compartilhado.

Isso não é questão de estar certo ou errado, é uma pontuação acerca do que significa o termo em si, tendo consciência de porquê tal ''movimento'' surgiu e ganhou simpatizantes.

E cabe diferenciar realistas, de MGTOWistas e de incels.

Escrevendo superficialmente, os MGTOW desistiram do jogo, os incel estão fora do jogo {mas se forem ''convidados'' vão querer ''jogar''}, e realistas são os que não desistiram, mas também não esperam ''convite'' pra o jogo delas.

Desse modo, em princípio, conclui-se que os mais propensos a permanecerem na matrix {e, por conseguinte, na fase de revolta} são os incels, enquanto Mgtow e realistas já estão mais ''vacinados'' com o que é chamado de red pill, e seus possíveis efeitos colaterais, como negação, revolta, misantropia e isolamento.
O @Baralho além de ter respondido de forma clara a pergunta principal, ainda explanou muito bem acerca das diferenças entre Realistas, MGTOW e Incels.

É bem isso, mesmo.
O próprio significado da sigla MGTOW já deixa claro que não é possível um MGTOW ser casado.
Ora, o pilar principal dos MGTOW é não se casarem.
Bom, acho que o termo não permite justamente pelo ponto citado pelos confrades. A partir do momento que você decide dividir o seu caminho com uma mulher (casar), você está abandonando "o seu próprio caminho" por definição.

Você ainda pode seguir detalhes da filosofia deles, mas não tem como ser os dois pois o casamento é justamente a renúncia que os MGTOW fazem por questões ideológicas.

Lembre que o MGTOW é um protesto, uma opção ideológica, um jeito de lutar, combater um sistema de coisas. Ele não é um estilo de vida, filosofia, nem modo de pensamento propriamente dito, nem uma sociedade de valores, coisa que a Real Nessahanica Brasileira e Red Pill Americana são. Por isso é muito fácil eles se desvirtuarem, pois o conceito é amplo e abre brecha pra gente de má fá, inclusive, como revoltados, frustrados, etc.

Também lembre que uma vez casado, agora o correto é você pensar por dois, a não ser que tenha casado por interesse inerentemente egoísta de alguma forma.

Por sinal, se casou há poucos, meus parabéns, te desejo sorte nessa empreitada. Por mais """"honrado"""" que possa ser a escolha de um homem seguir sua próprio caminho, a luta ideológica é infinitamente menor e desprezível comparado o interesse genuíno em achar uma mulher honesta e formar uma família. VOcê ficou pra lutar pela nossa civilização e merece minhas palmas.
(06-04-2019, 05:45 PM)Tyrant Escreveu: [ -> ](...) são bem enfáticos sobre o fato que para seguir a filosofia o homem precisa negar qualquer vínculo com mulheres (...). Mas insisto na pergunta: Pode existir um MGTOW casado?

Se o objetivo 'e fazer parte/ser aceito por um grupinho denominado "MGTOW", ent~ao voc^e realmente tem que "dan'car conforme a m'usica", mas a'i n~ao 'e "own way", 'e seguir um caminho ditado por outrem...

Agora, se seu "own way" fora casar e formar fam'ilia, ent~ao voc^e 'e um "MGTOW" sim!

O cerne da quest~ao 'e seguir o que VOC^E DECIDIU, por si s'o, independente do que uma sigla, um grupo de pessoas ou a "sociedade" tenta definir.

Obs: achei o tema interessante e gostaria de fazer algumas considera'c~oes, mas esse teclado t'a uma porra!
Só pra esclarecer um pouco minha constatação acima.

Quando eu disse que o MGTOW "não é um estilo de vida, filosofia, nem modo de pensamento propriamente dito" eu quis dizer apenas no aspecto mais amplo de que o que o MGTOW traz é apenas uma linha de pensamento que prega a independência do homem dos modelos de sociedade a ele oferecido, para que ele possa trilhar o seu próprio caminho, o caminho da sua consciência.

O problema nisso é que é algo muito vago. O termo é um guarda-chuva que aceita todo tipo de desaforo. Há ainda a chance do homem trilhar o caminho da misoginia, ou a de se isolar totalmente da sociedade. O cara faz o que der na telha, e isso pode significar jogar todos os nossos milênios civilizatórios na lata do lixo.

Sem contar o que já falei, não tem como ser algo bom, pois se fosse e todo mundo fizesse a nossa sociedade colapsaria. Quer saber se algo é bom? Imagina se 100, 1000, 1 milhão, 1 bilhão ou todas pessoas do mundo fizessem e veja no que dá. Esse não é um modelo sustentável de ser homem.

Isso por que uma vez tirado o modelo "tradicional", mesmo que quebrado, é impossível para o homem colocar um no lugar, sem ter que aprender por tentativa e erro diversas vezes e se frustrar ainda mais. Mais do que escapar da sociedade: O cara pode até virar um ermitão, mas não pode escapar 100% da sua socialização e da necessidade de encontrar com parceiras sexuais (mulheres), que são necessidades a nível puramente animal. O cara pode virar um monge e controlar, mas nunca superar o seu lado humano e animal.

Há os que se dizem ser MGTOW, mas que rezam a missa de forma contrária a seu próprio "manifesto". Como dá pra confiar em algo assim tão abstrato e tão sem valores fundamentais para definir? Aqui a gente tem gente diferente, mas são homens de verdade, que, salvo um ou outro, querem uma vida sossegada e muitos passar o tempo ao lado de uma boa companhia, seja casando, seja levando os lanchinhos pro motel. E isso já está de bom tamanho, foquemos na gente, em como podemos ser melhores e mais úteis pra sociedade do que dar as costas pra ela.

Eu já me interessei antes a nível teórico pela ideia proposta, mas hoje em dia me desencantei com eles mais do que os MRAs, pois no fim são só agitação. Não há esforço nenhum para a teorização das ideias deles que pude observar, parece grande maioria ser composta de incels e frustrados em geral, sem nenhum pano de fundo para serem. Me perdoem se eu estiver errado.

Acredito que a nossa Real e os Red Pills americanos, até mesmo os MA tem muito mais a oferecer. Há abordagens como o ghosting, homem cinzento, e tantas outras que ainda frustram o jogo das feministas sem nos tornar isolados. Acredito que a gente deveria focar nisso (Real, ghosting, etc) e deixar essa coisa de MGTOW pra lá.

Eu talvez ainda dê uma chance se eu ver que eles são sérios, mas aviso de já que não adianta ter meia dúzia de caras bons lá se a geral são um bando de gente meia boca que veste a carapuça. Vou procurar saber a que passo estão, mas confesso que não me animo nada com o pouco que vi ultimamente.
(07-04-2019, 11:27 PM)Plissken Escreveu: [ -> ]
(06-04-2019, 05:45 PM)Tyrant Escreveu: [ -> ](...) são bem enfáticos sobre o fato que para seguir a filosofia o homem precisa negar qualquer vínculo com mulheres (...). Mas insisto na pergunta: Pode existir um MGTOW casado?

Se o objetivo 'e fazer parte/ser aceito por um grupinho denominado "MGTOW", ent~ao voc^e realmente tem que "dan'car conforme a m'usica", mas a'i n~ao 'e "own way", 'e seguir um caminho ditado por outrem...

Agora, se seu "own way" fora casar e formar fam'ilia, ent~ao voc^e 'e um "MGTOW" sim!

O cerne da quest~ao 'e seguir o que VOC^E DECIDIU, por si s'o, independente do que uma sigla, um grupo de pessoas ou a "sociedade" tenta definir.

Obs: achei o tema interessante e gostaria de fazer algumas considera'c~oes, mas esse teclado t'a uma porra!

Um negócio que eu sempre fiquei meio assim com o pessoal mais novo disso aí é justamente é isso. Como é "my own" se eu não fizer o q eles falam eu tou errado?  yaoming

Eu achava mais legal o manifesto antigo, q era basicamente um aviso falando pra vc tomar cuidado, não confiar no guverno e deu.
Bons comentários Wild! Alias, de todos!

Acredito ser normal uma certa duvida quando se escolhe um caminho ao invés do outro (se casar / ser lobo solitário) por isso queria mais pontos de vista.

Vou deixar aqui o link de um canal mgtow bacana e sem extremismos que tenho acompanhado, vale a pena, as ideias do cara e a forma com expões são boas!

https://www.youtube.com/watch?v=Pj6YdNrcX9w
Não sei se já leu: http://canal.bufalo.info/2011/12/manifes...o-caminho/

Mas sei lá, eu curto mais essa visão aí do q a atual.
(08-04-2019, 09:14 AM)barãozin Escreveu: [ -> ]Não sei se já leu: http://canal.bufalo.info/2011/12/manifes...o-caminho/

Mas sei lá, eu curto mais essa visão aí do q a atual.

Caralho barão, essas são exatamente minhas ideias. Neste manifesto não se cita abandonar relacionamentos, apenas exigir completa igualdade, responsabilidade e apoio das mulheres com quem aceitamos nos relacionar, seja qual for o tipo de relacionamento. Caso elas não cooperem é pé no rabo.

O único problema de um casamento neste estilo de pensamento é que ele pode foder o cara no futuro numa separação de bens e pensão, mas se o cara não for afobado e for analítico, nos primeiros  2 anos casado é só não fazer filho e analisar se realmente a mulher tem as qualidades e atitudes necessárias para seguir em frente, se não é divorcio com mínimo de perda, tchau e até nunca mais.

É claro que nada é garantido pra sempre e no futuro a espertinha pode mostrar a verdadeira face e dar prejuízo com separação, mas nada na vida é garantido. Podemos morrer hoje mesmo, nem a vida é garantida.

Perfeito.
Se não for fazer algo pensando q pode dar merda em 5, 10 anos o cara nem sair de casa sai.

Por isso que é de extrema importância o cara fazer tds os testes possíveis e imaginários durante o namoro e posterior noivado. Td mundo muda com o tempo, tanto pra melhor qto pra pior, mas já dá pra pegar muita safadeza e hienagem nessa fase. 

Outra coisa que tou notando é que os caras acham que vão entrar na parada já dando tudo, o que é errado pra krl. Faça a mulher ir pro arrebento tb, se querem ter algo q faça ela brigar junto ctg, pq se no futuro der merda pelo menos a separação vai ser bem mais justa, pq os dois contribuíram ali.
Aí que está o X da questão. Os MGTOW de hoje não seguem a cartilha antiga. Se fosse assim era bom demais.

E outra, no sistema de hoje é impossível exigir igualdade de condição de relacionamento.

Primeiro por questões hipergâmicas próprias das mulheres, que só vão aceitar cara a nível superior ao delas.

Depois que com todo o aparato legal e judicial, homem não pode olhar torto que é enquadrado. Homens nunca terão igualdade quando oassunto é justiça.

Homem já é o culpado padrão, pode ser preso ou ter reputação destruída por falsas alegações; há penas menores para as mulheres; elas já reinam supremas nas varas de família para ter a posse dos filhos, etc etc etc.

O que o cara pode "impor" é determinadas condições e cabe a garota aceitar de bom grado ou não, ou seja, condicionantes que classificam a mulher a estar com ele ou não, sob pena dele passar a bota. Ou seja na é impor e sim propor.

Pode parecer igual, mas é totalmente diferente. Você não obriga a mulher a nada, você impõe um contrato que cabe a ela aceitar ou não. Se ela não aceitar, problema dela, é tchau e benção. Se ela quebrar o contrato, ganha apenas um fora da sua parte, mas nunca nada é imposto.
(08-04-2019, 04:12 AM)Wild Escreveu: [ -> ](...) parece grande maioria ser composta de incels e frustrados em geral, sem nenhum pano de fundo para serem (...)

Eu bato nesse tecla já tem ANOS!!!
Como raios um virjão punheteiro pode dizer que escolheu ser celibatário?!
(08-04-2019, 11:27 PM)Plissken Escreveu: [ -> ]
(08-04-2019, 04:12 AM)Wild Escreveu: [ -> ](...) parece grande maioria ser composta de incels e frustrados em geral, sem nenhum pano de fundo para serem (...)

Eu bato nesse tecla já tem ANOS!!!
Como raios um virjão punheteiro pode dizer que escolheu ser celibatário?!

"Não escolhi mas estou esperando" kkkk
(08-04-2019, 11:35 PM)Gorlami Escreveu: [ -> ]
(08-04-2019, 11:27 PM)Plissken Escreveu: [ -> ]Eu bato nesse tecla já tem ANOS!!!
Como raios um virjão punheteiro pode dizer que escolheu ser celibatário?!

"Não escolhi mas estou esperando" kkkk

Como já falaram a uns tópicos atrás, "castidade por falta de opção, não é, nem nunca foi virtude"

Se o cara tem dinheiro, destaque, fama, físico bem definido e tem várias mulheres dando mole pra ele, ele ser "casto" por questão de fé, é algo louvável. Agora, o cara que é manlet, pobre, feio e só é "casto" porque passa 8 horas por dia batento uma pra hentai. O cara que é casto, mas casto mesmo, nem toca uma merece admiração.
Sobre celibato ou outras formas de abstenção em geral, minha opinião é:

http://forum.bufalo.info/showthread.php?...ht=zerando
+1 aí na geral
(09-04-2019, 12:11 AM)Thanatos Escreveu: [ -> ]
(08-04-2019, 11:35 PM)Gorlami Escreveu: [ -> ]"Não escolhi mas estou esperando" kkkk

Como já falaram a uns tópicos atrás, "castidade por falta de opção, não é, nem nunca foi virtude"

Se o cara tem dinheiro, destaque, fama, físico bem definido e tem várias mulheres dando mole pra ele, ele ser "casto" por questão de fé, é algo louvável. Agora, o cara que é manlet, pobre, feio e só é "casto" porque passa 8 horas por dia batento uma pra hentai. O cara que é casto, mas casto mesmo, nem toca uma merece admiração.

Celibatário involuntário já é um termo de cair o cu da bunda. Se o cara nunca provou, não pode desdenhar, se ele não tem opção, nunca será um celibatário. O que esses caras estão fazendo é banalizando o termo, tomando eles dos celibatários de verdade (os por opção religiosa ou estilo de vida).

A diferença é que estes últimos (os de verdade) tem opção e todo seu esforço pra resistir, nesse nosso mundo de instintos naturais e pecados carnais, é algo louvável. Se o cara não tem opção, não tem o direito de se arrogar a nada.

Vou ser bem sincero, se o cara é um frustrado, virjão e pega ninguém, muito disso é culpa dele. Talvez não possamos jogar tudo nas costas por que sabemos que a Matrix é coesa e faz de tudo pra enganar o cara.O que não dá pra tolerar é um cara claramente fracassado se arrogar no direito de inflar o ego e falar bosta. Pra isso já basta feminazi gorda que só quer saber de homem sarado.

A pessoa tem que saber se colocar no seu lugar, estar ciente das suas limitações, ter humildade de querer aprender e autoestima e motivação para percorrer o caminho do aprimoramento pessoal. Para isso pode ser homem ou mulher, apoio de coração. Agora ser claramente um subtipo e ficar se achando grande merdas é o fim da picada.


(08-04-2019, 11:27 PM)Plissken Escreveu: [ -> ]
(08-04-2019, 04:12 AM)Wild Escreveu: [ -> ](...) parece grande maioria ser composta de incels e frustrados em geral, sem nenhum pano de fundo para serem (...)

Eu bato nesse tecla já tem ANOS!!!
Como raios um virjão punheteiro pode dizer que escolheu ser celibatário?!

Tem muito incel por aí que não está na posição de exigir nada primeiro por que o próprio nem sequer se respeita, por que acha que irá receber respeito dos outros? Mulher nunca irá respeitar esses tipos e eu também que não vou.

Tudo bem, o cara não precisa ser pegador de mulher para isso ser critério de sucesso aos meus olhos. Longe disso, pra mim os que mais admiro são os que tem um bom relacionamento com uma mulher só. Contudo ter certos discursos vitimistas ou de orgulho besta pra mim já basta para classificar o cara de fracassado na lata.
parem com essas teorizações de merda e vão viver vossas respectivas vidas. se querem se casar se casem, se nao querem nao casem, mas parem com essas teorias de movimentos imbecis que na pratica nem existem de vdd.

no futuro qual será o legado? nenhum, só um cara que passou o resto da vida com teorização adolescente msm.

quero ver hora que a terceira idade chegar, mas se bem que as pessoas mudam o pensamento com o passar dos anos e vão caindo mais na (verdadeira) real.
Páginas: 1 2 3 4 5 6