Fórum do Búfalo
[Relato] A Real na prática: um relacionamento desde seu início - Versão de Impressão

+- Fórum do Búfalo (http://forum.bufalo.info)
+-- Fórum: Mulheres/Feminazismo/Relacionamentos (http://forum.bufalo.info/forumdisplay.php?fid=4)
+--- Fórum: Recomendados (http://forum.bufalo.info/forumdisplay.php?fid=9)
+--- Tópico: [Relato] A Real na prática: um relacionamento desde seu início (/showthread.php?tid=4237)

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Daniel Corleone - 28-04-2014

Tim, você pretende ficar na defensiva neste relacionamento para sempre?

Qual a diferença entre cortar o mal pela raíz no começo e depois que ele tiver se soltado?

Você pode cortar a raíz nos jogos emocionais dela, mas essas raízes brotarão em outros locais, como insatisfação com essa "prisão" emocional.

No que estou vendo, você está tentando controlar um instinto feminino, mudar a natureza desta mulher, com medo de perdê-la, caso ela venha se demonstrar seu lado obscuro.

Recomendo que não demonstre tanto suas emoções e não seja um ditador no relacionamento, seja um líder rígido, mas que não tem medo de um joguinho bobo, pois sabe que isso não é capaz de te atingir.

Tomar uma atitude extrema em um relacionamento (término) por um joguinho desses apenas demonstra fraqueza, agora ela sabe que um joguinho desses te atinge.

Então agora, imagine o que ela é capaz de fazer para te machucar de verdade (quando ela achar necessário), e são nessas situações que elas vão demonstrar seu lado obscuro pra valer, pois vão usar todas as armas ao seu alcance para ferir o ego do parceiro ou ex-parceiro. Digamos assim, você vai treiná-la para se comportar/ocultar as coisas pequenas (como esses jogos) e vai ensiná-la quais são as armas que te derrubarão em tempos de guerra.

Seja mais tranquilo em relação à isso, não pacífico, apenas trate de maneira fria e não "quente" de raiva.

Agora, não volte atrás nessa situação, deixe ela retornar pra você e recompense ela com um pedido de desculpas recíproco, de maneira sutil e discreta e evite episódios desses para otimizar o relacionamento.

Mas não leve à mal, é apenas meu ponto de vista, e também não faça uma tempestade em copo d'água, isso apenas foi um pequeno equívoco (apesar de parcialmente correto).


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Tim Laflour - 28-04-2014

Não acredito que para ter o controle da relação eu preciso ser frio e ignorar tudo que ela faça. Eu somente demonstrei que não tolero esse comportamento e que estou apto a terminar se ele continuar. Há uma grande diferença entre estar apegado e demonstrar insatisfação com algum comportamento.


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Daniel Corleone - 28-04-2014

(28-04-2014, 02:03 PM)Tim Laflour Escreveu: Não acredito que para ter o controle da relação eu preciso ser frio e ignorar tudo que ela faça. Eu somente demonstrei que não tolero esse comportamento e que estou apto a terminar se ele continuar. Há uma grande diferença entre estar apegado e demonstrar insatisfação com algum comportamento.

Bom, se isso não foi uma estratégia para controlá-la e sim foi porque você realmente não aguenta esses jogos, então fez certo, mas acredito que dificilmente você encontrará uma que não faça isso...

Só acho meio estranho você se importar tanto assim, afinal, dentro da cabeça dela existe um hamster girando.

"Você pode colocar um terno em uma cabra, mas ela continuará sendo uma cabra."


[Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Plissken - 29-04-2014

Tim, na boa véio...
Para VOCÊ de viadagem, cara!!!
Você tá obcecado por essa porra de "joguinho" e tá ficando chato pra caralho, "brow"...
Tô acompanhando o tópico desde o início e pelo jeito a mina tá de boa com você, te trata bem e tal...
O que você tem que entender é que ela é mulher, tá na natureza dela esse tipo de coisa...
No começo da conversa ela só tava querendo dizer "você é meu macho e eu me sinto bem quando você tá por perto, tô com a boceta piscando de vontade de dar pra você".
Não deixa de ser um "joguinho". Se você fosse um paspalhão "romanticuzinho" ia dar aquela manginada "oooiiinnn pitchuquinha... também tô com xaudadeee..." Com direito a vozinha de bebê e tudo mais, o que faria ela te ver como um lixo, mas se você é um homem de bem, estilo tradicional, que não tolera isso, era só desconversar, mudar de assunto ou mesmo encerrar o papo...
É como o Spectro disse, desencana, vai tocando, na boa, aproveitando o que ela pode te oferecer de bom...
Quando perceber algum "joguinho", muda de assunto ou encerra o papo. O silencio é uma arma poderosíssima.
Boa sorte aí...


Sent from my iPhone using Tapatalk


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Bob - 29-04-2014

concordo com o pessoal que vc tá exagerando um pouco nessa preocupação tda em identificar joguinhos. Brother se vc for querer arrumar briga por cada joguinho que a tua mina fizer, até o mais bobo, vai viver brigando e ameaçando ela de término.
Vc tá no início do namoro, a melhor fase da relação, a melhor fase de entregas da mulher, aproveite e para de ficar tentando arrumar problemas. sossega aí


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Tim Laflour - 19-05-2014

Bom dia confrades. Depois de quase 10 meses de namoro (4 próximos, 6 meio que a distância), resolvi investir em um novo passo. Informo a todos que meu objetivo primordial com esse novo passo é avaliar o comportamento da minha namorada sob tais novas circunstâncias, ou seja, farei isso para avaliar seu comportamento após tal mudança.


Comprarei um anel de compromisso.


Explico. Situação atual do relacionamento:

1- Em quase 6 meses de relacionamento "a distância" (quem acompanhou o relato sabe que ela mora a 40 min da minha cidade), deixamos de nos ver somente em 2 finais de semana, e isso porque teve feriados prolongados. Ou seja, ela nunca inventou desculpas para não me ver, não querer viajar ou coisa do tipo

2- Ela só sai comigo. Nunca foi para festas, baladas, nem mesmo barzinho com amigas sem minha companhia. O máximo que ela fez foi ir nesses churrascos de família, pois a família dela é grande e moram todos perto. Ou seja, ela não fica saindo por aí que nem vadia atrás de rola

3- Ela sempre procura alternativas para nos divertirmos: procura promoções no Groupon, procura lugares novos para gente conhecer. E mesmo se eu resolvo só ficar em casa e assistir um filme, ela topa sem ficar brava. Ou seja, Ela não está sentindo que a relação está fria e acomodada, tão pouco rejeitando o que eu quero

4- Ela fica realmente triste quando nos despedimos. Até acharia normal isso ir melhorando com o tempo, pela rotina de ida e volta. Mas pelo contrário, quase sempre ela fica com lágrima nos olhos quando nos despedimos. Simulação não é, garanto. Ou seja, ela sente minha falta

5- Quando brigamos e eu tenho a razão, eu sumo do mapa por uns dias ou informo que, fazendo tal coisa, ela permite que eu faça o mesmo. Pouco tempo depois, ela pede perdão, percebe que errou e diz que não vai acontecer novamente. Ou seja, ela me respeita

6- Ela nunca negou sexo aqui em casa. Pelo contrário, ela não vê a hora do final de semana chegar e nós partirmos pro fight. Tudo que eu peço ela faz, claro que ela não é experiente como uma vadia rodada. Mas ela se esforça. Um exemplo: ela mesma se oferece para dançar peladinha para mim algumas vezes. Ou seja, ela gosta do nosso sexo e não o utiliza como moeda de troca

7- A família dela está cada vez mais acostumado comigo dormindo lá fim de semana sim, fim de semana não. Eles fazem faxina na casa antes de eu chegar pois sabem que eu tenho alergia. Eles fazem comidas que eu gosto e me oferecem cerveja. Todos os eventos familiares (batizados, casamentos, aniversários) eu sou convidado. Ou seja, Tanto ela, quanto a família, apostam em uma relação duradoura e que eu sou um homem à altura

8- Ela está cada vez mais empenhada em manter uma vida saudável. Corre, faz musculação, vai em nutricionista, faz dieta, além de coisas estéticas como fazer unhas, se depilar (ela sempre está lisinha quando vai dormir em casa), etc. Eu sempre incentivei ela a ser assim, já que eu, como um GdR que se preze, também me cuido pra cacete. Ou seja, ela não relaxou na aparência depois do início do namoro

Bom, coloquei alguns motivos que fizeram eu manter esse namoro até hoje, e também me fizeram ter a ideia de lhe dar um anel de compromisso. Vou reforçar novamente: farei isso principalmente para ver se os 8 itens acima permanecerão acontecendo ou se a "acomodação" simbólica que um anel traz mostrará algum lado obscuro dela que eu ainda não conheço. Será um estudo da Real aplicado na prática. Então já sabem: se as coisas ficarem como estão, maravilha, caso contrário, é pé na bunda e bora seguir a vida.

Manterei os confrades informados e agradeço desde já quem vem acompanhando e comentando minhas atitudes. Obs, vou mudar o título do tópico para ficar mais condizente com a situação atual. Aliás, ja já o tópico fará aniversário heim Fuckyeah


RE: [Relato] A Real na prática: um relacionamento desde seu início - Brutus - 19-05-2014

Acompanhando o experimento do Tim, boa sorte confrade, que ela mostre quem é.


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Gary Holt - 19-05-2014

Bacana...fico feliz pela sua evolução Tim. Com sua idade eu não conseguiria nem 30%...mas como eu estava na matrix não posso me cobrar.


RE: [Relato] A Real na prática: um relacionamento desde seu início - Senna - 19-05-2014

Tim, acho uma péssima ideia, mas boa sorte. Mais tarde relato minha experiência nesse assunto.


RE: [Relato] A Real na prática: um relacionamento desde seu início - Free Bird - 19-05-2014

Cuidado pra não repetir a história do Reese com essa de "só quero testar a garota".


RE: [Relato] A Real na prática: um relacionamento desde seu início - Tim Laflour - 19-05-2014

(19-05-2014, 02:21 PM)Raito Escreveu: Tim, acho uma péssima ideia, mas boa sorte. Mais tarde relato minha experiência nesse assunto.

Por favor Raito, faça isso. Gostaria de saber sua opinião.


RE: [Relato] A Real na prática: um relacionamento desde seu início - Plissken - 19-05-2014

(19-05-2014, 02:21 PM)Raito Escreveu: Tim, acho uma péssima ideia, mas boa sorte.

[2]


Re: [Relato] A Real na prática: um relacionamento desde seu início - lawlyet_w - 19-05-2014

Se quer comprar uma aliança, faça porque ama ela e quer mostrar comprometimento.. fazer isso só pra testar é algo completamente sem sentido.

Enviado do meu Motorola Atrix usando o Tapatalk 2


RE: [Relato] A Real na prática: um relacionamento desde seu início - Senna - 19-05-2014

Tim, como prometi segue meu relato.

Tive um namoro de aproximadamente dois anos, onde os primeiros 4/5 meses foram sem aliança de compromisso, depois mais um cinco meses com aliança de compromisso e, por fim, um ano sem aliança.

Nos primeiros 4/5 meses (fase sem aliança) o relacionamento caminhava de forma bem recíproca, sentia que ela gosta de mim na mesma proporção que eu dela, com pequenas alternâncias. Um dia tive a "bela" idéia de propor a ela o uso da aliança de compromisso, uma vez que nosso namoro já havia "estabilizado".

Assim, um belo dia a levei para escolher um modelo que a agradasse, escolhemos juntos, gravamos nomes, etc. Na época ficou até barato (ao menos isso), corrigido para os valores de hoje seria uns R$ 40/50. Ocorre que depois daí o relacionamento ficou desequilibrado, onde eu nitidamente estava apaixonado e ela esfriando mais a cada dia.

Para a mulher, a aliança é um sinal de validação, quer dizer que há um homem que ela é especial para um homem, ou seja, ela não está sobrando. Por isso elas ficam doidas para colocar o status "em relacionamento sério" no facebook. Quando o homem se propõe a colocar essa aliança em si mesmo, é como se ele estivesse se algemando (ou acorrentando) a ela. Naturalmente baterá o sentimento de "já ganhei", quando isso acontece, a parte tende a relaxar na manutenção da relação.

Continuando minha história, nos três meses seguintes foram decadência total, até ter o término como desfecho. De eu lado eu apaixonado e do outro ela fria, se sentindo "presa" querendo "aproveitar a vida", coisas que não vou entrar em detalhes, mas um GdR sabe muito bem do que se trata.

Uma semana antes do término "ela me pediu um tempo" e eu aceitei facepalm: durante o tempo continuei usando aliança, com uma semana não aguentei a indecisão e tentei falar com ela, nos encontramos e a vejo sem a aliança e ali, ela termina comigo. Um fato curioso é que o pé na bunda (PNB) ocorreu no dia 12 de junho, como nem tudo é prejuízo, ao menos economizei com presente.

Depois do PNB utilizei a aliança por uma semana na esperança de que ela mudasse de idéia facepalm:, pois sempre achei ridículo aqueles casais que ficam no eterno termina e volta, mas não era o meu caso. Então depois disso passei a guardar a aliança na carteira, e assim o fíz por um mês.

As pessoas me viam sem aliança e começavam a perguntar se tinhamos terminado, o porque, etc. obviamente não devia satisfação a ninguém, mas não sabia cortar o assunto de forma educada com as pessoas e ficava sempre constrangido com isso.

Após um mês, num belo dia voltando do trabalho e já superando bem o término, passo com minha moto em frente a uma área grande, do tamanho de um quarteirão cheio de mato e sem construções. Então me lembrei que estava com a aliança guardada na carteira e resolvi jogar fora naquele momento. Estacionei, com a aliança na mão joguei ela pra cima e dei um bicudo certeiro nele, voou longe para dentro da área com o mato crescido, chutar aquela aliança pra longe foi um ato libertador para mim.

Após três meses terminados ela me procura novamente a acabei voltando com ela facepalm:, nem preciso dizer o que aconteceu nesse meio tempo, existem boas gravuras por aí que explicam muito bem. Após o retorno ela me propõe colocar a aliança de compromisso novamente, disse que tinha a dela ainda guardada, mas eu disse para ela que joguei a minha fora e que o término do namoro me fez perceber que não é correto usar uma aliança, que é simbolo do infinito, reservada para o casamento, para algo que pode terminar a qualquer momento.

Ela aceitou as condições e o namoro durou mais um ano, ela foi uma boa namorada nesse último ano, mas durante esse tempo fui descobrindo (investigando) coisas ocultas do passado com as quais não poderia conviver, sabia que não queria uma mulher como ela para ser minha esposa e preferi terminar, mesmo gostando dela e deixar cada um seguir com sua vida.


RE: [Relato] A Real na prática: um relacionamento desde seu início - Tim Laflour - 19-05-2014

(19-05-2014, 06:26 PM)lawlyet_w Escreveu: Se quer comprar uma aliança, faça porque ama ela e quer mostrar comprometimento.. fazer isso só pra testar é algo completamente sem sentido.

Enviado do meu Motorola Atrix usando o Tapatalk 2

Não acredito que li isso facepalm

Raito. Confesso que desde o início pensei nessa possibilidade, de as coisas esfriarem justamente por essa ideia de "homem algemado" que a aliança carrega consigo. De ela pensar que eu estou domado e perder a graça, etc...

Curiosamente vi o ultimo episódio do Game Of Thrones e uma personagem lá disse "Homens não se interessam por aquilo que já tem". Talvez ela deixe de se interessar por mim quando passar a pensar que me já tem. Mas o motivo é justamente esse, verificar o comportamento dela após esse novo passo. Verei se ela muda, se mostrará um lado que eu não conheço, ou coisa do tipo. Como disse...esse é o PRINCIPAL MOTIVO, não o único como alguns aí em cima entenderam. Para mim, a aliança em si significa muito pouco e não mudará em nada nada no meu comportamento, já no dela...estou pagando (literalmente) pra ver. É um preço muito baixo (100 reais) pelo tanto de verdades que uma simples aliança pode me revelar.


RE: [Relato] A Real na prática: um relacionamento desde seu início - Senna - 20-05-2014

(19-05-2014, 11:18 PM)Tim Laflour Escreveu: Raito. Confesso que desde o início pensei nessa possibilidade, de as coisas esfriarem justamente por essa ideia de "homem algemado" que a aliança carrega consigo. De ela pensar que eu estou domado e perder a graça, etc...

Curiosamente vi o ultimo episódio do Game Of Thrones e uma personagem lá disse "Homens não se interessam por aquilo que já tem". Talvez ela deixe de se interessar por mim quando passar a pensar que me já tem. Mas o motivo é justamente esse, verificar o comportamento dela após esse novo passo. Verei se ela muda, se mostrará um lado que eu não conheço, ou coisa do tipo. Como disse...esse é o PRINCIPAL MOTIVO, não o único como alguns aí em cima entenderam. Para mim, a aliança em si significa muito pouco e não mudará em nada nada no meu comportamento, já no dela...estou pagando (literalmente) pra ver. É um preço muito baixo (100 reais) pelo tanto de verdades que uma simples aliança pode me revelar.

Eu não teria problema em usar uma aliança se compromisso hoje, é um capricho que não vejo nada demais ceder, só não tomaria iniciativa nessa proposta, porque aliança de compromisso não significa nada.


Re: [Relato] A Real na prática: um relacionamento desde seu início - lawlyet_w - 20-05-2014

Vc ta com ela há um ano.. acho que deveria terminar o namoro e cortar contato e nunca mais voltar

Enviado do meu Motorola Atrix usando o Tapatalk 2


RE: [Relato] A Real na prática: um relacionamento desde seu início - barãozin - 20-05-2014

(20-05-2014, 11:31 AM)lawlyet_w Escreveu: Vc ta com ela há um ano.. acho que deveria terminar o namoro e cortar contato e nunca mais voltar

Enviado do meu Motorola Atrix usando o Tapatalk 2

Concordo.


RE: [Relato] A Real na prática: um relacionamento desde seu início - Tim Laflour - 20-05-2014

(19-05-2014, 06:26 PM)lawlyet_w Escreveu: Se quer comprar uma aliança, faça porque ama ela e quer mostrar comprometimento.. fazer isso só pra testar é algo completamente sem sentido.

Enviado do meu Motorola Atrix usando o Tapatalk 2

(20-05-2014, 11:31 AM)lawlyet_w Escreveu: Vc ta com ela há um ano.. acho que deveria terminar o namoro e cortar contato e nunca mais voltar

Enviado do meu Motorola Atrix usando o Tapatalk 2

Bom, se algum admin quiser encerrar esse tópico. Quando veteranos começam a trollar, é porque está na hora abandonar o barco.


RE: [Relato] A Real na prática: um relacionamento desde seu início - Daniel Corleone - 20-05-2014

Poderia citar os defeitos dela? Seria bom pra analisar e entender melhor a situação.

Não é uma crítica, mas ao somente citar as qualidades faz parecer um apaixonado que não enxerga nada além.

Hoje em dia eu considero os defeitos mais importantes de serem lembrados e levados em consideração numa decisão dessas.