Fórum do Búfalo
[Relato] A Real na prática: um relacionamento desde seu início - Versão de Impressão

+- Fórum do Búfalo (http://forum.bufalo.info)
+-- Fórum: Mulheres/Feminazismo/Relacionamentos (http://forum.bufalo.info/forumdisplay.php?fid=4)
+--- Fórum: Recomendados (http://forum.bufalo.info/forumdisplay.php?fid=9)
+--- Tópico: [Relato] A Real na prática: um relacionamento desde seu início (/showthread.php?tid=4237)

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Conrad - 25-01-2014

(25-01-2014, 09:13 AM)Mistério Escreveu:
(24-01-2014, 07:14 PM)Smith Escreveu: Tem gente ae q tá pegando o assunto atrasado, tsc

Peço desculpas . Espero que minha opinião não tenha trazido aborrecimento

ao tópico .

Abraço a todos .

Neh vc não Mistério Tongue. É o juvena loco ali, já levou até um ban na bunda.


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Smith - 25-01-2014

Fica tranquilo Mistério, a crítica não foi pra você não, rs.


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Tim Laflour - 30-01-2014

Eu não planejava escrever aqui tão cedo, mas hoje aconteceram umas coisas. Nada de mais, mas queria compartilhar com vocês. É só um desabafo, desculpem qualquer coisa.

Tive uma longa conversa com um camarada que vai sair aqui do meu serviço. Ele simplesmente recebeu uma proposta pra ganhar o dobro do que eu ganho lá em SP capital, e não pensou duas vezes. Ele estava então me contando seus planos, como ele espera crescer e fazer sua vida. Enquanto conversávamos eu fui me tocando como a gente pode ter a impressão errada do que está acontecendo em nossas vidas. Explico: eu achava que estava ganhando bem, estável, fazendo meu curso de pós e com meu carro/casa. Nessa conversa eu percebi que as coisas não são bem assim. Sou formado em uma das melhores universidades do mundo, há alguns anos no mesmo serviço e não tive um aumento sequer, sempre sendo pressionado e tendo colaborado pra cacete aqui dentro. Meu carro já fez 1 década e não moro onde imaginava morar quando era criança e fazia meus planos pra quando "estivesse velho" (26 anos pra uma criança já é velho).

Foi aí que veio uma quantidade enorme de indignações e descontentamentos, típico de quem acordou pra vida. Uma porção de polenta frita custava 10 reais há 8 anos. Hoje custa 20. Eu ganho o mesmo há anos, isso é justo? Eu sempre estudei e dei o melhor de mim principalmente pra agradar terceiros. Até quando vou ter que olhar um cardápio e pensar "nossa, não vou comer isso porque tá caro". Era por isso que andava tão desmotivado, como nunca fui antes. Acordava querendo dormir, e ia dormir pensando "poxa..mais um dia desperdiçado". Por outro lado, lia livros e coisas na internet de motivação, mesmo que indiretamente. É sermão pra todo lado: "Treine mais duro!", "Dê o melhor de si", "Coma melhor!", "Conquiste seus sonhos!". Tudo isso jogado goela abaixo 24 horas por dia, fazendo com que o meu melhor não parecesse ser o suficiente. Parece que eu sempre devo melhorar pra conseguir ser alguém, como se eu já não fosse. A sensação de "poxa, meu chefe é muito bonzinho de me pagar pra eu trabalhar", assim como minha situação atual (que é invejável à maioria da população brasileira), me cegaram.

Começo do mês vou pedir um aumento, e não vou aceitar mixarias. Vou comprar um carro com ar condicionado, vou comprar um Black Label e vou comer minha namorada. Será que eu mereço?


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Spectro - 30-01-2014

Isso é você quem decide.
Não sendo impulsivo ta valendo.
Acho até que você já tem a resposta dentro de sí.


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Free Bird - 30-01-2014

Merecer merece, mas impulsos consumistas vão te satisfazer de verdade ou vão te jogar numa espiral de consumismo "porque você vale muito" by loreal paris?

O que eu vejo foi que você se acomodou no que tá e se sentiu incomodado com alguém que cresceu.
Repense seus objetivos de vida, principalmente se eles realmente são os que você deseja alcançar, pois, por exemplo, se um deles for a independência financeira, então você andaria com o carro que tá morto de feliz (sabendo o roubo que é carro no Brasil), não ia comprar a merda de um black label apenas pra danificiar teu fígado e comeria a namorada com mais gosto ainda, sabendo quer era "de graça".


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Spectro - 30-01-2014

off topic: misterio é o cara que se distanciou do fórum que mais frequenta aqui trollface


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Miguel - 30-01-2014

(30-01-2014, 06:46 PM)Free Bird Escreveu: Merecer merece, mas impulsos consumistas vão te satisfazer de verdade ou vão te jogar numa espiral de consumismo "porque você vale muito" by loreal paris?

O que eu vejo foi que você se acomodou no que tá e se sentiu incomodado com alguém que cresceu.
Repense seus objetivos de vida, principalmente se eles realmente são os que você deseja alcançar, pois, por exemplo, se um deles for a independência financeira, então você andaria com o carro que tá morto de feliz (sabendo o roubo que é carro no Brasil), não ia comprar a merda de um black label apenas pra danificiar teu fígado e comeria a namorada com mais gosto ainda, sabendo quer era "de graça".

Águia, acho que foi mais um desabafo de alguém que foi explorado e feito de trouxa a vida inteira e ainda achava que eles estavam fazendo um favor ao deixa-lo ser explorado pelos mesmos.

Duvido muito que ele caia em um consumismo desenfreado. Foi apenas um gesto de liberdade, de provação a si mesmo. Aposto que a partir de agora ele vai pensar mais em si mesmo. Nada de errado com isso.

Tim, pode apostar, você tá no caminho certo. Força.


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Tiago Sorine - 31-01-2014

(30-01-2014, 10:19 PM)Miguel Escreveu:
(30-01-2014, 06:46 PM)Free Bird Escreveu: Merecer merece, mas impulsos consumistas vão te satisfazer de verdade ou vão te jogar numa espiral de consumismo "porque você vale muito" by loreal paris?

O que eu vejo foi que você se acomodou no que tá e se sentiu incomodado com alguém que cresceu.
Repense seus objetivos de vida, principalmente se eles realmente são os que você deseja alcançar, pois, por exemplo, se um deles for a independência financeira, então você andaria com o carro que tá morto de feliz (sabendo o roubo que é carro no Brasil), não ia comprar a merda de um black label apenas pra danificiar teu fígado e comeria a namorada com mais gosto ainda, sabendo quer era "de graça".

Águia, acho que foi mais um desabafo de alguém que foi explorado e feito de trouxa a vida inteira e ainda achava que eles estavam fazendo um favor ao deixa-lo ser explorado pelos mesmos.

Duvido muito que ele caia em um consumismo desenfreado. Foi apenas um gesto de liberdade, de provação a si mesmo. Aposto que a partir de agora ele vai pensar mais em si mesmo. Nada de errado com isso.

Tim, pode apostar, você tá no caminho certo. Força.

Concordo contigo confrade Miguel!
Acho que o Tim acendeu a faísca da mudança...


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Tim Laflour - 06-02-2014

Bom, como prometido, começo do mês (mais especificamente hoje) pedi um aumento. Não sei se contei, mas um dos funcionários aqui saiu, e ficou só eu como expert na minha área (não tão expert assim, mas beleza). Respirei fundo e chamei o chefe pra uma conversa. Ele logo gritou "ahhhhh não", pensando que eu fosse pedir pra sair também. Isso já me botou em vantagem, pois percebi que ele me queria como funcionário. Disse a ele que vi como a empresa cresceu desde que entrei, que eu sempre ajudei direta ou indiretamente em todos os projetos, que eu via meu futuro trabalhando aqui, mas que não estava realizado financeiramente. Disse que não conseguia trocar de carro e que não conseguia juntar dinheiro para mim mesmo (verdade). Resultado: ele me deu aquele sermão básico, dizendo que esse ano o bicho pega, que alguns projetos estão pra sair mas não estão fechados, e que ele tem que pagar aluguel, funcionários, etc...papo que eu já esperava. E no fim me deu um aumento de 40%. Eu não sei o que isso significa pra vocês confrades, mas para mim foi ótimo. Fiquei muito feliz, e hoje vou comemorar com certeza.

Vou deixar uma dica pra quem está acompanhando meu relato. Muitas vezes a gente esquece do nosso valor. Achamos que nossos chefes fazem um favor em nos empregar, da mesma forma que achamos que as mulheres fazem um favor em nos beijar, fazer sexo ou mesmo conversarem com a gente. PAREM COM ISSO! Se não fosse esse meu amigo me abrir os olhos, eu ainda estaria na mesma situação de ontem, e provavelmente por muito mais tempo. DEEM VALOR A SI MESMOS! Seu chefe precisa de você! As mulheres precisam de você! Você precisa de você! Então porque se fazer de coitado, como se todos te aturassem? Veja de fora o quanto você contribuiu no seu serviço, não tenha medo de se avaliar, não tenha medo de achar que seu serviço vale mais do que o que te pagam. Hoje em dia ninguém quer perder um funcionário, pq o mercado está escasso (pelo menos na área de TI, onde trabalho), e segundo porque é caríssimo mandar um funcionário embora.

Se você ainda não trabalha, então estude, mas estude mesmo. Estude para que você possa, no futuro, colocar-se numa posição privilegiada, em um cargo valorizado e em uma empresa que precise de você. Só assim você vai poder crescer.

Bom, sei que isso não tem a ver com meu tópico, mas vocês confrades foram os primeiros em que pensei em contar a novidade.

Estou feliz hoje. Fuckyeah


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Spectro - 06-02-2014

eu não vou opinar vou esperar o free bird meter a real.....

yaoming


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Bob - 06-02-2014

Mto bom confrade Tim Laflour, parabéns!


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Daniel Corleone - 06-02-2014

Parabéns cara, recebeu um belo aumento, hein!


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Conrad - 06-02-2014

Show de bola man, to acompanhando na surdina.


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Plissken - 06-02-2014

[Imagem: giphy.gif]

[Imagem: chuck-norris-approved.gif]


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Free Bird - 06-02-2014

(06-02-2014, 05:24 PM)Tim Laflour Escreveu: Bom, como prometido, começo do mês (mais especificamente hoje) pedi um aumento. Não sei se contei, mas um dos funcionários aqui saiu, e ficou só eu como expert na minha área (não tão expert assim, mas beleza). Respirei fundo e chamei o chefe pra uma conversa. Ele logo gritou "ahhhhh não", pensando que eu fosse pedir pra sair também. Isso já me botou em vantagem, pois percebi que ele me queria como funcionário. Disse a ele que vi como a empresa cresceu desde que entrei, que eu sempre ajudei direta ou indiretamente em todos os projetos, que eu via meu futuro trabalhando aqui, mas que não estava realizado financeiramente. Disse que não conseguia trocar de carro e que não conseguia juntar dinheiro para mim mesmo (verdade). Resultado: ele me deu aquele sermão básico, dizendo que esse ano o bicho pega, que alguns projetos estão pra sair mas não estão fechados, e que ele tem que pagar aluguel, funcionários, etc...papo que eu já esperava. E no fim me deu um aumento de 40%. Eu não sei o que isso significa pra vocês confrades, mas para mim foi ótimo. Fiquei muito feliz, e hoje vou comemorar com certeza.

Vou deixar uma dica pra quem está acompanhando meu relato. Muitas vezes a gente esquece do nosso valor. Achamos que nossos chefes fazem um favor em nos empregar, da mesma forma que achamos que as mulheres fazem um favor em nos beijar, fazer sexo ou mesmo conversarem com a gente. PAREM COM ISSO! Se não fosse esse meu amigo me abrir os olhos, eu ainda estaria na mesma situação de ontem, e provavelmente por muito mais tempo. DEEM VALOR A SI MESMOS! Seu chefe precisa de você! As mulheres precisam de você! Você precisa de você! Então porque se fazer de coitado, como se todos te aturassem? Veja de fora o quanto você contribuiu no seu serviço, não tenha medo de se avaliar, não tenha medo de achar que seu serviço vale mais do que o que te pagam. Hoje em dia ninguém quer perder um funcionário, pq o mercado está escasso (pelo menos na área de TI, onde trabalho), e segundo porque é caríssimo mandar um funcionário embora.

Se você ainda não trabalha, então estude, mas estude mesmo. Estude para que você possa, no futuro, colocar-se numa posição privilegiada, em um cargo valorizado e em uma empresa que precise de você. Só assim você vai poder crescer.

Bom, sei que isso não tem a ver com meu tópico, mas vocês confrades foram os primeiros em que pensei em contar a novidade.

Estou feliz hoje. Fuckyeah

Olha confrade, fico muito feliz pela sua promoção, mas não pude deixar de me incomodar um pouco com algumas coisas.

Primeiro que a sua promoção, agora observando os detalhes, já era garantida.
Você mesmo falou que era o único especializado que sobrou na empresa, era claro que o chefe precisava de você.
Mas seja sincero, você realmente acha que se ainda tivesse mais 2 ou 3 que fizessem o seu trabalho, o seu chefe ainda iria te dar o mesmo aumento? Claro que não!

Eu não vou ser pau no cu de dizer que você não merece o aumento porque não sou seu chefe e nem você pra saber, mas aposto que mereceu sim, porém, é bom deixar claro que o seu aumento não foi dado porque o chefe acha que você merece ou não, foi dado por falta de opção do seu chefe.

Como você era o único funcionário especializado sobrando, o chefe ficou de mãos atadas e teve que dar teu aumento, mas isso jamais aconteceria se tivesse outros que pudessem te substituir. Foi praticamente uma chantagem, considerando que seu chefe dependia de você e ele demonstrou isso ao supor que você ia pedir pra ir embora no início da conversa. Ele perderia mais se deixasse você sair da empresa e ficando sem pessoal especializado do que te dando os 40%.

E só pra deixar outra coisa mais clara, o seu serviço é especializado. Muito. Tanto que falta profissionais no mercado como você mesmo afirmou.
Tudo que você viveu foi decorrência disso.

Agora se outro confrade com um emprego mais comum, com muitos outros profissionais no ramo, visse teu relato, se empolgasse, achasse que merecia receber mais apenas por ser um cara foda e ignorasse essas variavéis que falei (como a especialização e falta de mão de obra pra fazer o mesmo trabalho dele), dai resolvesse agir da mesma forma que você agiu, você acha que iria acontecer o que?

Não receber o aumento seria o melhor possível!
Se o chefe fosse mais durão, ele ainda poderia ter sido demitido, tudo por causa duma sensação super-inflacionada de valor próprio incentivada pelo teu relato!

Ao dar créditos principalmente a uma simples mudança de atitude, você agiu irresponsavelmente em relação a outros confrades, principalmente juvenas com empregos de nível baixo e médio.
Eles não iriam entender que o que valeu foi tua especialização e falta de mão de obra pra te subtituir, iriam pro seu emprego de telemarketing, por exemplo, chegariam todos pomposos pro chefe exigindo aumento porque acham que estão recebendo menos do que merecem.
Ao se colocar no lugar do chefe desse Juvena, qualquer um consegue ter noção do quão ridículo seria essa situação.

Seu relato teria sido mais adequado se você tivesse focado na importância da especialização, que foi o verdadeiro motivo do seu aumento.

Deixando claro que não estou afirmando que você não mereceu, apenas estou esclarecendo o que realmente pesou na decisão do seu chefe.

E sobre esse negócio de chefe fazer favor ao empregar alguém, porra!
Até onde eu sei, somos nos que chegamos na empresa DO CARA PEDINDO EMPREGO PARA ELE!

Se ele dá o emprego para nós, me parece que está mais para favor do que por necessidade, principalmente se a nossa profissão não for especializada (o que significa que poderia ter sido outro e não nós).
Claro, isso não o autoriza a nos explorar ou humilhar, mas vamos ter uma noção real do que realmente valemos e sim, sermos gratos porque, na pior das hipóteses, o cara acreditou na gente e deu uma chance!
Quantas pessoas morrem sem nem ter tido chance de fazer a diferença?
Se alguém me deu essa chance, eu sou grato a essa pessoa. Sem mais.
E se eu fiquei estagnado 10 anos no mesmo cargo, a culpa foi minha, que não busquei me desenvolver (especializar-me ou mostrar que tenho potencial para liderar, etc) e me mostrar como merecedor de investimento, tanto financeiro quanto de confiança e responsabilidade.

Tem que acabar com essa cultura de ódio aos chefes (detentores do meio de produção).
Que revanchismo tolo!

Isso é só uma reedição da luta de classes, um reedição do ódio ao rico, pondo empregado contra seu empregador. Esquerdismo puro!

Vocês realmente acham que o empregador prefere sugar um empregado desmotivado e mal remunerado que tem raiva do próprio trabalho e produz pouco do que ter um empregado engajado, companheiro, que abraça a causa, se motiva e atinge uma produtividade muito superior?
Pelo primeiro cara o empregador só lamenta, porque perde $!
O segundo cara o empregador paga até o cu se o empregado pedir, pois são esses caras que fazem a empresa crescer e todo BOM administrador, sabe reconhecer e valorizar esses caras.

Vou dar o exemplo do Warren Buffet.
Ele ensina a dividir os empregados em 3 grupos. Não lembro direito a proporção, mas é algo assim:
10% de super funcionários, com potencial e talento para crescer na empresa, que vestem a camisa. Esses recebem investimentos e promoções.
80% de funcionários normais. Eles precisam ser motivados a buscar um maior desenvolvimento e atingirem o nível dos 10% superiores.
E tem os 10% de baixo, funcionários desmotivados, vagabundos, que apenas tem raiva/inveja/recalque dos chefes, consideram eles inimigos e odeiam a empresa. Eles devem ser demitidos imediatamente, pois são um câncer para qualquer empresa!

Qualquer confrade deve se avaliar honestamente e ver em qual grupo se encaixa e a partir dai, planejar o futuro.


A melhor lição dessa história específica sua Tim, foi a de realmente avaliar sua posição no mercado, MAS DE FORMA REALISTA, sem o ego fazendo com que uma falsa noção de amor-próprio inflacione o quanto realmente a pessoa vale para o mercado.
Isso converge na importância da especialização, que é uma faceta do desenvolvimento pessoal na área financeira.


O que eu realmente não gostei foi indicios de postura de raiva contra chefes e os donos dos meios de produção, o que como falei acima, lembra uma reedição de luta de classes, logo, uma ideia contaminada de esquerdismo.

Vejam o chefe como seu parceiro e vistam a camisa da empresa que vocês verão a diferença de tratamento para quando eram apenas meros zumbis que iam lá fazer o mínimo possível e bater o ponto.


No mais, parabéns pela promoção. Eu acredito do fundo do coração que foi merecida, embora os motivos para que ela tenha ocorrido tenham sido outros. Porém, não se acomode novamente, busque sempre evoluir que, com o tempo, o reconhecimento aparece espontâneamente.

Abraços e qualquer coisa, "tamo ae"!


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Tiago Sorine - 06-02-2014

Cara...eu amo esse Free Bird!! Pqp!!! yaoming
Fantástico!

O confrade merece o aumento e ganhar por ser especializado no que faz, mas do jeito que toda a situaçao se desenvolveu ficou parecendo uma chantagem.

E outra: Corre o risco do chefe do Tim Laflour demití-lo caso encontre 2 profissionais recem formados ou mais baratos.

Mas de qualquer forma, comemore jovem. Chama a namorada pro "Fight" inclusive.

Abraço.


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Conrad - 07-02-2014

Mostrar ConteúdoSpoiler:

[Imagem: 1380746_526301997466043_1621620065_n.jpg]

Homoafetividade não era proibido aqui no fórum? hmm


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Tim Laflour - 07-02-2014

Confrade Free,

porque minha promoção era garantida? Se eu não tivesse ido falar com ele, eu estaria na mesma situação. O chefe precisa de mim, mas ano passado ele contratou outra pessoa ganhando o mesmo que eu (esse amigo meu que saiu recentemente). Ele poderia ter feito isso agora ao invés de me dar o aumento. Se tivesse 2 ou 3 que fizessem meu trabalho, ele poderia muito bem me dar um aumento mesmo assim, já que ele já fez isso em outros setores. Além disso existe a valorização do profissional, duvido que ele arriscaria me demitir ou não dar um aumentozinho que fosse. Eu já vesti a camisa da empresa. Muitas empresas pegam alguém sem experiência e fazem planos de carreira, treinando e moldando o funcionário. Se formos pensar assim, qualquer aumento que é dado a um funcionário e feito por falta de opção só porque é mais barato mantê-lo do que demiti-lo. Não faz o menor sentido isso. Além disso, meu curso de pós é pago por ele. São 500 dilmas mensais. Ele poderia alegar que já está pagando meu curso. Além disso, ele poderia me dar somente 30%, 20%, 10% de aumento, mas me deu 40%, que foi o que pedi. Vejo então que ele tinha muitas opções.

Você está vendo o pedido de aumento novamente como um favor que o chefe faz ao funcionário. E não é. Se um funcionário com algum tempo de serviço fez tudo certo e mostrou ser um bom profissional (e foi isso que eu enfatizei no meu tópico anterior), não tem que ter medo de pedir aumento. É só expor os fatos ao chefe, e se esse chefe está ciente disso, por mais durão que seja, o máximo que ele pode falar é que não é possível atualmente. Eu não dei créditos somente a minha atitude, eu sempre fui um excelente profissional, só não me lembrava disso. Foi preciso um companheiro de trabalho me lembrar, e foi isso que quis alertar no meu post: as vezes esquecemos do valor que temos.

"Seu relato teria sido mais adequado se você tivesse focado na importância da especialização, que foi o verdadeiro motivo do seu aumento." Eu fiz isso confrade, disse claramente para quem não trabalha estudar, e estudar muito.

"Se ele dá o emprego para nós, me parece que está mais para favor do que por necessidade, principalmente se a nossa profissão não for especializada (o que significa que poderia ter sido outro e não nós).". Você está assumindo que profissões menos especializadas não são valorizadas, e por isso quem contrata o faz por favor, bondade. Completamente errado. Se você está capinando lotes com vontade, vestindo a camisa de empresa, respeitando os horários do serviço e respeitando seus companheiros, pode crer que você não é tão facilmente substituível e seu chefe sabe disso.

"E se eu fiquei estagnado 10 anos no mesmo cargo, a culpa foi minha, que não busquei me desenvolver". Ou não. Foi exatamente isso que busquei no meu post. As vezes, mesmo nos desenvolvendo, nos cegamos, assim como aconteceu comigo, sem nem imaginar que podia estar ganhando mais (e merecido). Estava me desenvolvendo, mas estava estagnado.

"Tem que acabar com essa cultura de ódio aos chefes (detentores do meio de produção)." Odio ao chefe? Eu gosto do meu chefe, não ataquei ele em nenhum momento.

O que você escreveu após essa frase acredito que não tenha sido sobre minha pessoa, pois você comparou empregados desmotivados e com raiva do próprio trabalho com empregados motivados e engajados.

"Qualquer confrade deve se avaliar honestamente e ver em qual grupo se encaixa e a partir dai, planejar o futuro." Mais uma vez, foi exatamente o que busquei alertar em meu post. Eu não tive capacidade de me avaliar. Estava "cego". Foi preciso um amigo me avaliar e abrir meus olhos. Meu pedido de aumento não foi um impulso. Se pareceu ser, foi pela revolta em acordar e perceber como eu estava estagnado.

Desculpe se pareci grosseiro, mas as vezes parece que os confrades procuram pelo em ovo só para meter a real. No mais, obrigado por sempre me acompanhar nessa minha jornada!


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Bruce N. - 07-02-2014

Algum dia alguém vai falar sobre árvores e o free bird vai meter a real no cara yaoming
Parabéns pelo aumento confrade, mas achei bondade do chefe, 40%? Eu daria 20
trollface


RE: [Relato] Eu: virgem. Ela: ama cafas - Senna - 07-02-2014

Gostei da sua resposta pro água Tim, eu estava concordando com o Free Bird em tudo mas você me fez ver algumas coisas por outro ângulo, mas uma coisa gostaria de enfatizar:

Citar:"E se eu fiquei estagnado 10 anos no mesmo cargo, a culpa foi minha, que não busquei me desenvolver". Ou não.¹ Foi exatamente isso que busquei no meu post. As vezes, mesmo nos desenvolvendo, nos cegamos, assim como aconteceu comigo, sem nem imaginar que podia estar ganhando mais (e merecido). Estava me desenvolvendo, mas estava estagnado².

1 - Uma postura importante para o desenvolvimento pessoal é nunca transferir para o outro a responsabilidade que é nossa. A culpa pode não ser sua, mas isso não importa, porque a responsabilidade é. Somente você pode mudar aquilo que não te agrada em sua vida.

2 - Ou estava se desenvolvendo ou estava estagnado. Você estava satisfeito com sua estabilidade financeira por isso foi focar em outras áreas, isso não quer dizer que estava estagnado. A maioria de nós temos pelo menos uma área da nossa vida a desenvolver, afinal de contas todos temos problemas na vida, isso é natural pois não temos o controle de tudo que nos acontece.

O empregado geralmente é parte mais vulnerável na relação de emprego, infelizmente a divisão social do trabalho não funciona de forma perfeita, você pode se considerar uma minoria dentre a população brasileira, que tem poder de barganha com seu chefe. Por vezes bons funcionários não serão reconhecidos, pois sempre haverão muitos outros para substituí-los.

Tenho o exemplo de um parente meu que trabalhava em uma fábrica, foi o primeiro emprego dele, com 15 anos de idade. Durante o tempo que trabalhou nesta fábrica nunca faltou um dia sequer de serviço, sempre se dispôs a fazer horas extras, aprendeu a operar e dar manutenção em várias máquinas da empresa, enfim era um empregado diferenciado. Chegou inclusive a trabalhar nos dias que estava de atestado médico devido a um acidente de trabalho, onde a máquina cortou as pontas de seus dedos. Uma dia, após muitos anos de empresa ele foi pedir aumento, simplesmente negaram, o desprezaram, e ele foi despedido. Felizmente Deus não o deixou desamparado e em menos de 3 meses arrumou outro que o pagava 3x mais que o anterior.

Por isso considero muito válido o conselho do Free Bird, não é só merecimento, seu patrão pode ser uma boa pessoa, como também pode ser um explorador, seu valor de mercado não está necessariamente relacionado a sua postura profissional, as variáveis são muitas. Quem se arrisca mais pode ir mais longe, ou pode tomar um tombo muito grande. Convém a cada um avaliar a situação, calcular os riscos e tomar suas decisões de forma racional.