Fórum do Búfalo
Nunca é tarde para conhecer a Real - Versão de Impressão

+- Fórum do Búfalo (http://forum.bufalo.info)
+-- Fórum: Mulheres/Feminazismo/Relacionamentos (http://forum.bufalo.info/forumdisplay.php?fid=4)
+--- Fórum: Relatos (http://forum.bufalo.info/forumdisplay.php?fid=21)
+--- Tópico: Nunca é tarde para conhecer a Real (/showthread.php?tid=8582)

Páginas: 1 2


Nunca é tarde para conhecer a Real - Armstrong - 28-07-2016

Decidi escrever o relato de como cheguei à Real e o que aconteceu antes disso pelo único motivo que torna ele, tal vez, diferente da experiência dos muitos confrades que estão inscritos no forum: Eu tinha mais de 40 anos quando conheci a Real.

Depois de ler os depoimentos aqui e em outros sites, percebo que muita coisa teria sido diferente na minha vida se tivesse conhecido a Real quando era mais novo, mas também que nunca é tarde demais para dar a volta por cima.

E a minha contribuição para que os juvenas que aparecem no site vejam a sorte que tem e que precisam estudar e desapegar sem desvirtuar a Real, bem como aproveitar a ajuda desinteressada dos confrades mais experientes.

Dito isto, vamos ao relato:

Eu sou um cara diferente. Sempre fui. Tenho 1,60 mts de altura e quando jovem era muito magro. Isso fez que na minha adolescência eu fosse aos olhos femininos o mais desprezivel dos seres. Não que isso importasse muito, afinal no colegio onde fiz o segundo grau tinha apenas 4 mulheres num universo de 600 alunos.

Também não tive irmãs. E embora eu tive un pai e uma mãe maravilhosos, que me ensinaron a ser um homem honrado, eu adotei a matrix no mais amplo sentido da palavra. E isso faz sentido, porque meu pai tambem caiú nas garras da matrix.

O resultado disso foi que cheguei aos 18 anos sem saber como interagir com mulheres e, devido à minha paixão por tecnologia, tinha me tornado uma especie de nerd antes sequer da aparição dos computadores. As poucas mulheres pelas quais demonstrei algum interesse me trataram como um lixo. E os meus colegas de aula, mais espertos e mais desenvolvidos fisicamente que eu, atormentaram a minha vida durante anos. Hoje chamam isso de bullying.

Mas não estou escrevendo este relato para me vitimizar ou me queixar. O Bullying (palavra estúpida para algo que sempre existiú), nunca deixei barato. Mesmo que apanhase. Tinha honra suficiente como para não ficar quieto. E mais de um terminou se arrependendo de ter me incomodado. Mas houve consequencias das que não escapei: fiquei revoltado.

E fiquei muito revoltado mesmo. Tanto que até hoje tenho um pavio extremamente curto. A expresão "baixinho invocado" parace que foi criada especialmente para mim. Resulta engraçado olhar para tudo isso 3 décadas depois pois parece que passei pela fasse da revolta antes mesmo de conhecer o Real. Ou ainda de que alguém compilasse alguns ensinamentos e desse para eles o nome de Real...

Por volta dos 22 anos já tinha praticamente desistido de me aproximar de ulheres pois a forma como me tratavam doía demais e nunca entendi o porque (o entendimento so chegou quando conhecia a Real) ao mesmo tempo que pasei a ganhar um bom salario. E com isto, de forma natural e sem planejamento algum me foquei em desenvolvimento pessoal e no meu hobby: motocicletas.

O tempo foi passando e nesses anos sentei as bases da minha atual profissão, fui trocando de motos ate chegar numa 500, o que naquela época era coisa de dar destaque e despertar o interesse da mulherada. Fuckyeah Ainda que fossem um bando de intereseiras.

Mas para mim não adiantou nada, pois continuei ignorando como lidar com elas e me fudí com una o duas vadias das quais no lembro nem o nome. A solução foi visitar de vez em quando algum puteiro. Esse de vez em quando foi frequente o suficiente como para ter cadeira cativa num deles... yaoming

Eu sempre me relacionei bem com as putas. Elas me tratavam bem, podia conversar com elas mesmo que fossem assuntos banais que não eram os que realmente me interessavam, e me davam o sexo que eu queria.

Mas, eu era um matrixiano até a medula, e PQP!, quase virei Capitão Salva Putas. Fui salvo pelo meu senso de honra que cochichava no me ouvido "ta errado seu idiota, cai fora...". Foi por pouco.

Aos 32 anos, a crise econômica, a falência financeira do meu pai (com quem eu trabalhava) e a minha revolta com os políticos de merda fizeram que eu abandonasse o meu pais e migrasse para o Brasil, que na época estava no inicio do plano Real.

Para aqueles que debatem aqui no fórum se abandonar o Brasil ou não, eu posso dizer por experiência própria, que essa é uma coisa que vale a pena tentar se tiver possibilidades. Existem países donde se pode construir uma vida e um patrimônio digno com base apenas no trabalho.

Até o Brasil permitia isso até dois anos atrás. Agora não tenho mais certeza. Se não gostar você ainda pode voltar... mas duvido...

O meu primeiro ano aqui foi muito difícil. Houve uma hora que fiquei com dificuldades até para comer. Mas perseverei e acabei me dando muito bem. E tudo começou porque uma senhora de uns 80 anos, hoje falecida, e por quem tenho gratidão eterna, me contratou para dar umas aulas de informática para ela. E esse foi o meu primeiro emprego, embora informal, no Brasil. Já se passaram 20 anos.

Dos meus 32 aos 41 anos eu literalmente esqueci de mulheres e a frequência das vistas aos puteiros começou a diminuir, pois eu fiquei muito focado no meu trabalho (afinal tive que começar de zero novamente) e conversar com putas me resultava cada vez mais vazio e fútil.

E foi aí que apareceu quem seria minha B.M., não sem uma grande parte de culpa de minha parte. Realmente eu fiz para merecer. Que bosta... facepalm:

A coisa toda começou quando encontrei na internet um texto PUA chamado "Sedução Magnética". Nossa! Tinha achado a pedra filosofal! O porque do comportamento das mulheres ficava por fim explicado. Aquilo era cheio de dicas de sedução das quais eu nunca tinha sequer ouvido falar. Literalmente devorei aqueles textos, não uma nem duas, mas cinco ou seis vezes... quase memorizei aquilo. E infelizmente para mim, deu certo.

Não vou entrar em detalhes pois não é o objetivo deste relato e porque eu ainda tenho muita vergonha de algumas coisas que fiz. Mas o importante é mostrar o resultado: Após 4 meses eu estava sofrendo ameaças por telefone, tive cheques e cerca de 7.000 reais roubados da minha casa, precisei contratar um detetive
particular para descobrir quem e porque estavam me ameaçando, e finalmente saiu à luz que a dita cuja era drogada, borderline e relacionada com um cara preso (com direito a visita intima).

Paspalhos!! Investiguem o passado das mina. Não se apeguem. Estudem a Real. Aprendam com quem ja errou. Quase me fudi com traficantes por conta de uma bipolar que parecia toda boazinha e que fodia como os deuses. (Caraio velho,
quando me lembro dos cha de buceta dela, da vontade de voltar para a matrix... huashuashuahush....) trollface

A coisa toda acabou, como era de se esperar na policia, com registro de BO e com a minha recusa de não chegar perto nem um km dela. De novo aquele senso de honra que nunca desapareceu totalmente veio a calhar.

Mas minha revolta atingiu níveis épicos. E foi essa revolta a que me levou a tomar a decisão de não desistir. PUTA QUE O PARIU! Gosto demais de foder como para desistir por culpa de uma filha de uma égua.

A seguinte, foi uma tentativa extremamente cautelosa mais ainda aproveitando o que tinha aprendido com os textos PUA (que funcionam, a menos que você seja um idiota apegado). E conheci uma mulher da minha idade com um filho, na época, com 14 anos. Sim, realmente me relacionei com uma MSol. E casei com ela. Mas eu ainda não conhecia a Real. Observem que escrevi MSol e não M$ol e isso tem um motivo que explicarei mais abaixo.

Por volta de 2009, já tendo alguns anos de casado, devido a alguma situação que não lembro mais, estava buscando algum texto sobre emotividade masculina o que me levou a ler um chat onde um dos participantes tocava uma real para cima de
umas feminazis. Elas o deixaram em ridículo (provavelmente algum juvena na fase da revolta), mas ele chegou a mencionar o N.A. e postou um link. Eu fiquei muito curioso com aquilo e decidi seguir o link e acabei baixando os 5 livros e os dois textos complementares.

E fiz a mesma coisa que tinha feito com os textos da Sedução Magnética. Devorei o livros. Varias vezes. E comecei, por fim, a entender o que eu tinha feito de errado com a minha B.M. Entendi também o que eu estava fazendo de errado com minha esposa o que por sua vez me permitiu corrigir os meus erros, assumir o controle do matrimônio e conduzir ela pelo caminho certo, tanto para o bem dela quanto de meu, tal como diz N.A.

Me tornei leitor ávido do site Reflexiones Masculinas até o fechamento dele após o qual encontrei o fórum do búfalo, aonde mais leio e estudo do que comento, mas tenho aprendido muito não apenas dos confrades mais antigos, mas também dos juvenas desorientados e revoltados. Neles vejo a mim mesmo 30 anos atras.

Para finalizar quero comentar, especialmente para a ala Marriage Strike, que ainda é possível casar e casar bem. Opinião minha, sem animo de polemizar. Considero o meu matrimônio a volta por cima que mencionei no inicio.

se tivesse conhecido a Real antes de casar tal vez não teria casado com uma mãe solteira (separada na verdade), mas da forma como as coisas aconteceram ficou ótimo para mim: ela não é novinha mas se conserva muito bem, me trata maravilhosamente, cocinha como os deuses, nunca me pediu dinheiro para manter o filho (nem eu ofereci), quando construimos a nossa casa ela entrou com mas do que a metade do dinheiro, ganhei dela uma moto 800 CC, ela é submissa o que não significa que concorda com tudo o que eu disser, embora e aceita muito bem (e busca ativamente) os meus conselhos, as vezes sobre assuntos banais e é uma ótima companheira de viagem. Por isso escrevi MSol e não M$ol.

Embora ela não seja nenhuma Maria Exceção, é uma mulher honrada e isso para mim é o suficiente. Para um merda de um nerd baixinho, revoltado e matriximao, é dificil pedir algo mais. Embora o ultimo pontapé na direção do gol foi sem lugar a dúvidas, ter encontrado os livros de N.A.

Desculpem os confrades a extensão do relato. Escutarei todas as criticas que me fizerem provavelmente concordando com vocês.

Um abraço a todos


RE: Nunca é tarde para conhecer a Real - barãozin - 11-08-2016

Movido para a sessão de relatos.


RE: Nunca é tarde para conhecer a Real - Thanatos - 11-08-2016

Sobre mães solteiras, ninguém aqui "caga regra" de que todas são manipuladoras e exploradoras. Apenas ressaltamos que graças a paternidade sócio afetiva e outras coisas, os riscos são bem maiores. Sobre casamento, meu medo mesmo é : e se a mulher mudar(e dica, ela vai mudar) e pra pior? Além de todos os ônus de uma separação, tem questões como sócio afetiva, risco maior de tomar uma falsa acusação e etc.

Já vi num das queles programas gringos (se achar o link eu posto, eram de assassinatos bizarros) de um cara que não achava ninguém que presta no país dele. Ele literalmente viajou pra Asia, se casou com uma mulher que cresceu num templo(se não me engano era budista), casou com ela virgem e depois de alguns anos, por influências das "zamiga", ela acabou deixando de ser carinhosa, engordou, passou a trai-lo e quando ele descobriu, ela o chutou da casa que ele comprou. O cara surtou e matou ela de uma forma cruel e foi preso...

Eu não estou cagando regras, mas só acho importante escolher muito bem com quem se casar e se casar conhecendo os riscos e ônus. Quem quiser casar, que se case. Mas conheça os riscos e ônus.


RE: Nunca é tarde para conhecer a Real - Hombre de hielo - 12-08-2016

Eu conheci aos 24 anos, no começo achava que deveria ter conhecido antes, mas conhecer a Real sem ter tido algumas experiencias, acredito que nao seria a mesma coisa, pois tu tem que ligar as informaçoes aqui contidas mais com sua experiencia pessoal.


RE: Nunca é tarde para conhecer a Real - PRUSET - 12-08-2016

Armstrong, parece que você tem mais coisa pra escrever cara, seu relato deu a sensação disso. Manda pra nóis aê!


RE: Nunca é tarde para conhecer a Real - Marcílio - 12-08-2016

Já aguardava esse relato. Marcando pra ler depois.


RE: Nunca é tarde para conhecer a Real - Appollo - 13-08-2016

Bom relato!


RE: Nunca é tarde para conhecer a Real - Young Meyer Lansky - 13-08-2016

DANDO UM UP AQUI!
Me identifiquei na parte de ser baixo pq tbm tenho menos de 1,70yaoming
Minha sorte é que sou bonito de rosto(minha mãe me acha bonito)trollface

Até que pra um cara que não conhecia a real você se saiu bem, tem cara que se fodeu muito mais KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
É foda ser baixo mas isso a gente compensa com grana, status e virilidade
Tenho 18 anos( fiz essa semana) esse relato me deu um gás do caralho tive a sorte de conhecer a real aos 16~17. Foco no desenvolvimento futuramente as perva vão sentar no colo do baixinho aqui yaoming


RE: Nunca é tarde para conhecer a Real - Armstrong - 13-08-2016

(11-08-2016, 07:28 PM)Thanatos Escreveu: Sobre mães solteiras, ninguém aqui "caga regra" de que todas são manipuladoras e exploradoras. Apenas ressaltamos que graças a paternidade sócio afetiva e outras coisas, os riscos são bem maiores. Sobre casamento, meu medo mesmo é : e se a mulher mudar(e dica, ela vai mudar) e pra pior? Além de todos os ônus de uma separação, tem questões como sócio afetiva, risco maior de tomar uma falsa acusação e etc.

Thanatos, você tem razão. Hoje casamento é uma coisa muito perigosa mesmo. Entretanto quis contar a minha experiência para mostrar algo diferente do que habitualmente escutamos nos relatos dos confrades.

Temos uma ala "fundamentalista" que não aceita a ideia do casamento e muito menos com uma M$ol. Eu acho que se tu conseguir encontrar uma mulher honrada e aplicar o que N.A. nos ensina, ainda é possível ter um relacionamento bom e de longa duração.

Agora, também é verdade que eu casei com alguém de minha idade, educada na década de 60 e 70, sob valores tradicionais e que rejeita abertamente o feminazismo. Se eu fosse jovem, estaria apavorado com a possibilidade de me fuder casando com uma vadia.

O grande beneficio deter deijxdo para atrás a juventude é que você muda a forma de ver as coisas, adquire mais serenidade e compreensão do porque as o mundo é como é.


RE: Nunca é tarde para conhecer a Real - Armstrong - 13-08-2016

(12-08-2016, 01:44 AM)Hombre de hielo Escreveu: Eu conheci aos 24 anos, no começo achava que deveria ter conhecido antes, mas conhecer a Real sem ter tido algumas experiencias, acredito que nao seria a mesma coisa, pois tu tem que ligar as informaçoes aqui contidas mais com sua experiencia pessoal.

Concordo no geral. Entretanto posso garantir por experiência própria que há experiências que você não ia gostar de ter. Experiências ruins que a Real pode te ajudar a evitar.


RE: Nunca é tarde para conhecer a Real - Armstrong - 13-08-2016

(12-08-2016, 12:41 PM)PRUSET Escreveu: Armstrong, parece que você tem mais coisa pra escrever cara, seu relato deu a sensação disso. Manda pra nóis aê!

Pois é confrade. Tem muito mais mesmo. Na minha idade, se escrever tudo, daria para um livro. Fuckyeah

Tenho me concentrado naquilo que possa ser útil para outros confrades aqui do fórum e algumas coisas não posso mencionar abertamente pois me identificariam claramente. Nunca se sabe quando uma feminazi pode aparecer para nos prejudicar.

Mas na medida do possível contribuirei para forum. Embora eu não tenha realmente muita experiência com a Real. O pouco que precisei utilizar serviu para endireitar o meu casamento e manter-lho no rumo certo.


RE: Nunca é tarde para conhecer a Real - Armstrong - 13-08-2016

(13-08-2016, 03:45 PM)Young Meyer Lansky Escreveu: DANDO UM UP AQUI!
Me identifiquei na parte de ser baixo pq tbm tenho menos de 1,70yaoming
Minha sorte é que sou bonito de rosto(minha mãe me acha bonito)trollface

Até que pra um cara que não conhecia a real você se saiu bem, tem cara que se fodeu muito mais KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
É foda ser baixo mas isso a gente compensa com grana, status e virilidade
Tenho 18 anos( fiz essa semana) esse relato me deu um gás do caralho tive a sorte de conhecer a real aos 16~17. Foco no desenvolvimento futuramente as perva vão sentar no colo do baixinho aqui yaoming

Confrade Young Meyer Lanski, Você é um cara muito jovem, portanto aproveite os ensinamentos da Real, foque no desenvolvimento mesmo, e agradeça aos deuses a sorte que você teve de conhecer a Real tão cedo. Apenas me deixe lhe dar umas dicas, vindas dos socos que eu já tomei na minha vida.

1. Leia, estude e aprenda a Real. Mas lembre o que NA diz nos seus livros: "não faça joguinhos emocionais com mulheres honestas" e "quando trate com mulheres, esteja sempre com a razão".

2. Estude, estude, estude. E dai que sai a grana e o status. Mas eles de nada valem se você não for um cara honrado.

3. Você pode ser um anão gordo, careca e fudido. Mas se tiver a atitude certa isso não terá tanta importância. Mas evidente que você não vai querer chegar nessa situação... então volte para o item 2... yaoming


RE: Nunca é tarde para conhecer a Real - Young Meyer Lansky - 13-08-2016

(13-08-2016, 04:54 PM)Armstrong Escreveu:
(13-08-2016, 03:45 PM)Young Meyer Lansky Escreveu: DANDO UM UP AQUI!
Me identifiquei na parte de ser baixo pq tbm tenho menos de 1,70yaoming
Minha sorte é que sou bonito de rosto(minha mãe me acha bonito)trollface

Até que pra um cara que não conhecia a real você se saiu bem, tem cara que se fodeu muito mais KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
É foda ser baixo mas isso a gente compensa com grana, status e virilidade
Tenho 18 anos( fiz essa semana) esse relato me deu um gás do caralho tive a sorte de conhecer a real aos 16~17. Foco no desenvolvimento futuramente as perva vão sentar no colo do baixinho aqui yaoming

Confrade Young Meyer Lanski, Você é um cara muito jovem, portanto aproveite os ensinamentos da Real, foque no desenvolvimento mesmo, e agradeça aos deuses a sorte que você teve de conhecer a Real tão cedo. Apenas me deixe lhe dar umas dicas, vindas dos socos que eu já tomei na minha vida.

1. Leia, estude e aprenda a Real. Mas lembre o que NA diz nos seus livros: "não faça joguinhos emocionais com mulheres honestas" e "quando trate com mulheres, esteja sempre com a razão".

2. Estude, estude, estude. E dai que sai a grana e o status. Mas eles de nada valem se você não for um cara honrado.

3. Você pode ser um anão gordo, careca e fudido. Mas se tiver a atitude certa isso não terá tanta importância. Mas evidente que você não vai querer chegar nessa situação... então volte para o item 2... yaoming
Obrigado pelas dicas confrade!! foco, força e fé na caminha eu ainda tenho que aprender muito com a REAL


RE: Nunca é tarde para conhecer a Real - cabraman - 14-08-2016

@Armstrong me identifiquei com a parte da boa educação dada por pai e mãe isso faz muita diferença na vida de uma pessoa me ajudou a resolver as questões financeiras e físicas muito cedo mas como bom filho da matrix, em relação as mulheres... vivi muito no 8º circulo do inferno.

No mais uma boa mulher, uma mulher de batalha, uma verdadeira companheira que provou por A+B que está com vc pra o que der e vier deve ser respeitada e valorizada.

No que tange aos relacionamentos o que deve ser regra pétrea é a pesquisa "social" e o respeito aos sinais emitidos de forma espontânea pela candidata.

As boas mulheres ainda existem mas estão afundando no mar de lama.


RE: Nunca é tarde para conhecer a Real - jeanreno - 14-08-2016

De fato, conhecer a Real em qualquer idade pode te impedir de fazer merda no futuro ou continuar fazendo merda no presente. Mas, dependendo da merda, a Real não pode ajudar. Para aquele que já foi traído diversas vezes, de formas humilhantes, que tem vários filhos, paga várias pensões ou que assumiu m$ol balzaca recentemente a Real pode chegar tarde. Para aqueles que já levam uma vida conservadora mas caíram no conto do matrimônio deve ser quase impossível entender que mesmo num casamento dentro da igreja pode haver uma pescaria digna do National Geographic, É por isso que muitos conservadores não aceitam a Real, para esses chegou tarde. A idade também pesa muito para o homem que só se fodeu na vida, ele não vive mais para si e pode achar que viver não é mais para ele. Já imaginaram ser escravo de uma pensionista e viver caçando alternativas financeiras e contando os centavos sem nenhuma perspectiva de reconhecimento? Tem muitos homens nessa situação.

A Real funciona muito bem para homens que já possuem a noção da Real, mesmo sem entendê-la a fundo. Quando esse homem conhece a Real, é como se encontrasse a confirmação das coisas que acredita. E pelo fato de acreditar nessas coisas, ele conhece a Real sem ter feito muita merda, só um pouco, apesar de até então ser um beta pagão que acredita na salvação pela buceta. Mesmo assim existe um período nebuloso, que é por volta dos 30 anos, onde todo homem betoso trata de betar betastróficamente, é uma tragédia. A Real tem mais chances de fazer a diferença antes dos 30.


RE: Nunca é tarde para conhecer a Real - Marcílio - 15-08-2016

Minhas perguntas:

1)Tu es daqui mesmo do Brasil?

2) O fato de ter trabalhado muito dos 30-40 o fez ficar enferrujado a ponto de procurar em livros compensar a falta de experiência? Porque "Sedução Magnética", esse título parece coisa de charlatão...yaoming


RE: Nunca é tarde para conhecer a Real - Armstrong - 15-08-2016

(14-08-2016, 08:10 AM)cabraman Escreveu: @Armstrong me identifiquei com a parte da boa educação dada por pai e mãe isso faz muita diferença na vida de uma pessoa me ajudou a resolver as questões financeiras e físicas muito cedo mas como bom filho da matrix, em relação as mulheres... vivi muito no 8º circulo do inferno.

No mais uma boa mulher, uma mulher de batalha, uma verdadeira companheira que provou por A+B que está com vc pra o que der e vier deve ser respeitada e valorizada.

No que tange aos relacionamentos o que deve ser regra pétrea é a pesquisa "social" e o respeito aos sinais emitidos de forma espontânea pela candidata.

As boas mulheres ainda existem mas estão afundando no mar de lama.

Cabraman, concordo com você. Devemos investigar o passado das mulheres com quem nos relacionamos. Se tivesse feito isso, minha BM não teria entrado na minha casa para roubar...

Também é verdade que mulheres honradas existem, mas estão cada vez mais escassas. E quanto mais jovens, menos existem.


RE: Nunca é tarde para conhecer a Real - Armstrong - 15-08-2016

(14-08-2016, 06:00 PM)jeanreno Escreveu: De fato, conhecer a Real em qualquer idade pode te impedir de fazer merda no futuro ou continuar fazendo merda no presente. Mas, dependendo da merda, a Real não pode ajudar. Para aquele que já foi traído diversas vezes, de formas humilhantes, que tem vários filhos, paga várias pensões ou que assumiu m$ol balzaca recentemente a Real pode chegar tarde. Para aqueles que já levam uma vida conservadora mas caíram no conto do matrimônio deve ser quase impossível entender que mesmo num casamento dentro da igreja pode haver uma pescaria digna do National Geographic, É por isso que muitos conservadores não aceitam a Real, para esses chegou tarde. A idade também pesa muito para o homem que só se fodeu na vida, ele não vive mais para si e pode achar que viver não é mais para ele. Já imaginaram ser escravo de uma pensionista e viver caçando alternativas financeiras e contando os centavos sem nenhuma perspectiva de reconhecimento? Tem muitos homens nessa situação.

A Real funciona muito bem para homens que já possuem a noção da Real, mesmo sem entendê-la a fundo. Quando esse homem conhece a Real, é como se encontrasse a confirmação das coisas que acredita. E pelo fato de acreditar nessas coisas, ele conhece a Real sem ter feito muita merda, só um pouco, apesar de até então ser um beta pagão que acredita na salvação pela buceta. Mesmo assim existe um período nebuloso, que é por volta dos 30 anos, onde todo homem betoso trata de betar betastróficamente, é uma tragédia. A Real tem mais chances de fazer a diferença antes dos 30.

Confrade jeanreno, embora eu concorde com você que tem muitos homens que se fuderam e não conseguem aceitar a Real, também defendo que nunca é tarde para conhecer a real. Veja por exemplo o caso do meu pai, homem honrado como poucos, casado a mais de 50 anos, mas que viveu a vida toda mergulhado na Matrix. Ele tem atualmente mais de 80 anos e eu fiz questão de passar para ele algumas das coisas que aprendi com a Real. Não apresentei para ele os livros de NA pois não estava certo da reação dele em relação à minha mãe (ela foi uma boa mãe para mim mas uma péssima esposa).
A reflexão dele no sentido da autocrítica para ver o que tinha errado ao longo desses mas de 50 anos, sem revolta, sem vitimismo mas com uma certa tristeza não apenas me fizeram admirar ainda mais ele como me convenceu que para aceitar a Real o unico que é necessário é não mentir para sim próprio


RE: Nunca é tarde para conhecer a Real - Armstrong - 15-08-2016

(15-08-2016, 12:12 AM)Mondragon Escreveu: Minhas perguntas:

1)Tu es daqui mesmo do Brasil?

2) O fato de ter trabalhado muito dos 30-40 o fez ficar enferrujado a ponto de procurar em livros compensar a falta de experiência? Porque "Sedução Magnética", esse título parece coisa de charlatão...yaoming

Confrade Mandragon, você fez duas perguntas chave que vão de encontro com a mensagem que eu gostaria de passar para os juvenas, ao escrever o meu relato, então vamos lá:

1. Não. Eu não sou brasileiro. Vim morar no aqui no sul em 1996 aos meus 32 anos.

2. O fato de ter me focado tanto no trabalho entre os meus 32 e 42 anos foi porque eu tive que começar a reconstruir a minha vida a partir praticamente o zero. Passei da situação de passar fome em 95 para morar na minha própria casa e ser dono de um pequena empresa na área de TI nestes últimos 20 anos. Entretanto, não foi isto que me "enferrujou". A verdade que eu nunca aprendi a lidar com mulheres. As humilhações me fizeram desistir delas nos meus 20, depois não fui atrás pois estava trabalhando. Somente quando consolidei meu patrimônio e adquiri um certo conforto financeiro esse assunto voltou a me interessar.
Também precisa entender que na minha juventude não existia a internet nem o aceso à informações que hoje consideramos normal.
Então utilizei um recurso que não tinha quando jovem e ai encontrei os textos chamados de "Sedução Magnética". Concordo que pelo titulo parece coisa de charlatães, mas a verdade é que técnicas como as que NA descreve, tipo dar ultimato, a técnica de espelhar as ações dela ou incentiva-la na direção daquilo que não gostaríamos que ela faça, encontrei primeiro naqueles textos. O problema é que, como todo texto PUA não ensina o desapego que Real ensina. De fato a técnicas funcionaram comigo, mas eu continuava sendo um matrixiano e infelizmente achei a minha BM.

Então, aqueles juvenas que aportam aqui no forum, e cagam regra de que nunca vão casar nem se relacionar e bla bla bla... tem, na minha história, um exemplo da merda que vai acontecer se desistirem dos relacionamentos: um deserto sexual não apenas entre os 20 e 30 anos, mas até os 40 ou mais...
Uma mulher honrada complementa o homem e o leva para alem de sua capacidade individual. Mas perai... ta dificil? Só tem vadia hoje? Foda-se, estude pratique, aprenda dos próprios erros e começe tudo de novo.
E verdade que hoje em dia parece que as mulheres já nascem vadias, mas também o que tem de paspalho chorão é uma coisa que não acaba mais.
Homem de verdade não desiste. E quem desiste não passa de um moleque mimado.


Nunca é tarde para conhecer a Real - Fairchild - 15-08-2016

Armstrong, mensagem poderosa esta última, obrigado por compartilhar sua experiência, este tipo de coisa que faz este fórum tão valioso.