Fórum do Búfalo
Warrior Diet - Versão de Impressão

+- Fórum do Búfalo (http://forum.bufalo.info)
+-- Fórum: Desenvolvimento Pessoal (http://forum.bufalo.info/forumdisplay.php?fid=28)
+--- Fórum: Saúde (http://forum.bufalo.info/forumdisplay.php?fid=13)
+--- Tópico: Warrior Diet (/showthread.php?tid=8849)

Páginas: 1 2


Warrior Diet - donborjone - 06-07-2016

[Imagem: Leonidas_by_VegasMike.jpg]


Salve confrades!

Venho por meio deste artigo explanar sobre a famosa Warrior Diet!

Assim como a Dieta Paleolítica, esta não se trata apenas de uma dieta comum, mas igualmente uma forma alternativa de se alimentar, ou seja, um “estilo de vida”.

Nela não são abordados quais alimentos podemos ou não comer, o intuito não é esse, podendo ela ser aliada à Dieta Paleolítica, Low Carb, Low Fat, Dieta Atkins ou qualquer outra que o indivíduo queira. Vamos lá.

Antes de mais nada, é imperioso salientar que esta dieta foi criada por Ori Hofmekler, que introduziu o jejum e o ato de comer menos como um método de condicionamento físico por si só, exigindo disciplina para tratar a alimentação como um treinamento, concentrando-se sobre a aptidão humana total, não parcial.

A prática do jejum intermitente possui diversos benefícios já comprovados pela ciência e pelo empirismo, porém deixarei para tratar sobre isso em tópicos futuros.

Este estilo alimentar induz à um estresse nutricional no corpo, não no intuito de restringir o total de calorias ingeridas, mas sim periodizar ciclos de jejum de 18-20 horas por dia.

Através destes jejuns intermitentes, nosso corpo aciona agentes “anti-estresse”. São proteínas de estresse e choque térmico, enzimas e moléculas anti-inflamatórias e imunológicas que buscarão destruir as fraquezas coróperas.

O estilo alimentar tradicional de três ou seis refeições por dia não causa estresse nenhum ao nosso corpo. A filosofia por trás desta dieta advém da conclusão de que nós humanos somos geneticamente programados para prosperar ao estresse.

Desde os primórdios da existência humana, a lei do mais forte governou o mundo. Aqueles que eram capazes de resistir a longos períodos sem alimentação, temperaturas extremas, fome e estresse psicológico sobreviveram e transmitiram seus genes, aqueles que não, pereceram.

Nós descendemos dos ancestrais mais fortes, que foram capazes de superar as piores e mais hostis condições de vida na Terra, sem água, abrigo, comida e conforto.

Na era moderna e atual que vivemos não existe tais formas de estresse. A caça foi substituída pelo mercado e as fogueiras por cobertores, assim, nossos genes voltados à sobrevivência e à guerra permanecem adormecidos.

Seu nome (Warrior Diet) remete aos guerreiros de civilizações antigas, principalmente gregos e romanos, que basicamente seguiam princípios muito parecidos com os propostos por esta.

Como exemplos mais latentes, temos os guerreiros espartanos, famosos por suas habilidades militares e os romanos, igualmente famosos por seus feitos.

A rotina destas castas consistia basicamente em horas e mais horas de treinamento durante o dia, com consequente período de alimentação e repouso no período noturno.

Repare que os antigos guerreiros espartanos possuíam um condicionamento físico invejável, eis que sua dieta consistia basicamente de carne e longos períodos de jejum, enquanto que seus contemporâneos egípcios, adeptos da agricultura e alimentação baseada em trigo e outras formas de carboidrato, possuíam corpos magros e débeis, muito suscetíveis à doenças.

Tirando fatores históricos, vamos aos seus benefícios:

– Efeitos anti-envelhecimento;
– Picos de sensibilidade à insulina;
– Aumento da perda de gordura corporal;
– Consequente aumento da massa magra;
– Maior capacidade de estoque de glicogênio muscular;
– Aumento dos instintos naturais;
– Aumento da sensação de liberdade;
– Aumento de disposição para atividades do dia a dia;
– Aumento extremo de produtividade;
– Aceleração do metabolismo;
– Perda de retenção e metabólitos.

A título de curiosidade, estudos realizados com os fuzileiros navais americanos que adotaram esta dieta, foi comprovado que após 15 dias o corpo aumentou a capacidade de armazenamento de glicogênio muscular. Quando nos exercitamos ou realizamos qualquer atividade, nossos músculos utilizam o glicogênio acumulado para criação de energia. Um ser humano normal armazena cerca de 300-500 calorias em forma de glicogênio, enquanto que adeptos da Warrior Diet armazenam cerca de 2000 calorias.

Outro fato interessante é sobre absorção de proteínas. Quando comemos proteínas, que são os macronutrientes principais para construção de massa muscular e outras funções do organismo, nosso corpo não absorve elas por completo. Com adeptos da Warrior Diet há aumento de aproximadamente 30% da proteína ingerida.

Enfim, vamos à prática:

Seu método é muito simples. Consiste basicamente em jejum durante o dia e alimentação liberada na parte da noite. Geralmente o pessoal permanece em jejum até as 18 horas e após esse horário inicia suas refeições.

São dois períodos chamados de undereating e overeating. 18-20 horas de jejum para 4 de alimentação. Simples e eficaz.

O undereating tem a duração de 20 horas e se inicia após ingerir a última refeição principal. Por exemplo, se você comeu a última refeição principal às 22:00, o período de 20 horas começa às 22:00, seguindo até as 18:00 horas do outro dia.

O overeating é onde começa a “festa”. É recomendado que você coma o máximo de comida que quiser durante a fase de alimentação. O período de alimentação dura cerca de quatro horas durante a noite.

Coma vegetais, proteínas e fontes de gordura em primeiro lugar, nessa ordem. Se você ainda estiver com fome depois de comer estes tipos de alimentos, adicione carboidratos na refeição. Ao contrário do que você possa ter sido ensinado – que comer carboidrato a noite engorda – isso não passa de um grande mito.

No período de jejum está liberado o uso de água (muita água), café e chás (sem açúcar). Para quem treina, não há horário específico para sua realização, apenas lembre-se que deve ser feito em jejum. O treino em jejum produz ótimos resultados, o que também deixarei para um próximo artigo. Eu particularmente ingiro apenas café preto no pré-treino em jejum.

Minha experiência com a Warrior Diet:

Na primeira vez que utilizei este método, há alguns anos atrás, obtive realmente todos os benefícios elencados acima. Por força da rotina acabei deixando de lado tal método.

Logo em 2013 fiz novamente o uso deste método, novamente com os benefícios ora citados. Em virtude da faculdade, a qual me permitia jantar apenas após as 22 horas, fez com que eu abandonasse novamente o método.

Porém, por ser um método muito eficaz eu indico para quem quiser testar e usufruir de seus benefícios.


RE: Warrior Diet - Héracles - 06-07-2016

Eu já fiz essa dieta do guerreiro é bem interessante, porém tem alguns detalhes importantes.

(06-07-2016, 10:41 AM)donborjone Escreveu: Através destes jejuns intermitentes, nosso corpo aciona agentes “anti-estresse”. São proteínas de estresse e choque térmico, enzimas e moléculas anti-inflamatórias e imunológicas que buscarão destruir as fraquezas coróperas.

Aqui é justamente o contrário no inicio pelo menos e um problema. Nosso cérebro (sim, cérebro) está acostumado com alimentação em poucas hrs. Quando adotamos essa dieta, por conta desse fator acabamos liberando muito cortisol devido a fome que sentiremos até nos ajustarmos a esse novo regime alimentar, por isso é interessante usar um suplemento para evitar isso, pois cortisol é altamente catabolizador e liberado em situações de estresse, que é o caso dessa dieta, como sabemos. Usar uma vit c durante os períodos de jejum é uma boa pedida, pois baixa os níveis de cortisol.

(06-07-2016, 10:41 AM)donborjone Escreveu: Tirando fatores históricos, vamos aos seus benefícios:

– Efeitos anti-envelhecimento;
– Picos de sensibilidade à insulina;
– Aumento da perda de gordura corporal;
– Consequente aumento da massa magra;
– Maior capacidade de estoque de glicogênio muscular;
– Aumento dos instintos naturais;
– Aumento da sensação de liberdade;
– Aumento de disposição para atividades do dia a dia;
– Aumento extremo de produtividade;
– Aceleração do metabolismo;
– Perda de retenção e metabólitos.

A questão do aumento de massa magra vai depender muito se o individuo treina adequadamente e do balanço calórico. Muito difícil um cara que por exemplo, precise de 4000kcal para ganhar massa conseguir isso se alimentando das 6 as 10-11 da noite. Por isso esse não é um plano alimentar muito eficaz se vc busca ganha de massa. Comigo ocorreu que eu perdi uns kg quando fiz essa dieta, mas depois de um tempo mantive o mesmo peso. Vascularização aumentou bastante mas o ganha de massa era difícil.

Com relação aos outros pontos, notei essas diferenças também. Uma das coisas que eu mais gostava com essa dieta era a agilidade mental que obtive, pois sem picos de insulina e sem nosso corpo usando grande quantidade de energia em digestão, a energia é direcionada a outras funções e isso é ótimo. E também a questão da liberdade. ótimo vc poder ficar sem se preocupar onde e o que vai comer no café no almoço, ou de tarde. Te dá muita liberdade realmente.

Eu ia treinar sem comer também e isso nunca foi um problema, só para constar. E meus treinos sempre foram BEM puxados. Isso que os nutricioboiolistas dizem que vc precisa comer "carbos" de hr em hr se não seu cérebro da "tilt" e vc desmaia no treino é puro mito e bichice. Como eu disse acima, a fome que sentimos quando pulamos alguma refeição é psicológica na verdade e não fome real, pois depois que comemos nosso corpo passa pelo menos 72hrs no estado "alimentando", ou seja, tirando os nutrientes que consegue dos alimentos. Nossa fome é psicológica pq sentimos prazer/ recompensa ao comer e somos viciados nisso. Mas com o tempo logo vc se acostuma a ficar longos períodos sem comer.

Como eu disse, esse plano só não é muito bom caso vc queira ganhar peso. Caso queira perder é ótimo também. Hoje eu já não faço mais pq estou ganhando peso e testando novos métodos, mas por ex. segunda feira eu fiz jejum (jejuns são sempre bons, paspalhos) e não tive dificuldade em ficar sem comer, justamente pq já fiz essa dieta do guerreiro (isso á uns 3-4 anos atrás). Você aprende a não ser apegado a comida. É mais um passo para sua emancipação psicológica como homem, além de melhorar suas faculdades mentais e físicas.

Em suma, ótimo plano alimentar eu particularmente recomendo. No começo é meio complicado mas logo vc pega a jeito se não for um maricas bunda mole do caralho.


RE: Warrior Diet - LUDAVIAL - 06-07-2016

Acompanhando aqui,


parece bem interessante..


RE: Warrior Diet - Roland - 06-07-2016

Ficar muito tempo sem comer não pode provocar gastrite ou úlcera? Tenho o hábito de ficar até oito horas sem comer direto e nos últimos tempos andei sentindo como se um anzol se enroscasse no meu estômago em alguns momentos.


RE: Warrior Diet - Héracles - 06-07-2016

(06-07-2016, 12:40 PM)Roland Escreveu: Ficar muito tempo sem comer não pode provocar gastrite ou úlcera? Tenho o hábito de ficar até oito horas sem comer direto e nos últimos tempos andei sentindo como se um anzol se enroscasse no meu estômago em alguns momentos.

Não.

Isso tem haver com o que vc anda comendo e com seu estilo de vida. Fale mais do que vc come e se estressa muito durante o dia.


É importante deixar claro que nessa dieta a melhor opção no período "alimentando" são alimentos de alto valor nutricional, como carnes, e não só carbos de IG alto, que é o mais fácil de conseguir. Além do jejum em si, mais alguns sacrifícios são necessários.


RE: Warrior Diet - Avenger - 06-07-2016

(06-07-2016, 12:40 PM)Roland Escreveu: Ficar muito tempo sem comer não pode provocar gastrite ou úlcera? Tenho o hábito de ficar até oito horas sem comer direto e nos últimos tempos andei sentindo como se um anzol se enroscasse no meu estômago em alguns momentos.

Até onde eu sei, ficar longos períodos sem comer pode facilitar o desenvolvimento de úlcera, gastrite e afins, mas depende de outros fatores também. Tem casos na família já? Isso é uma grande indicativo.

Depende também dos teus hábitos durante esse período sem comer. Bebe bastante água? Costuma mascar chiclete? O chiclete de barriga vazia é cilada bino certo, pq tu mastiga, mastiga, mas sem mandar nada pro estômago, só que teu cérebro interpreta que vai vir comida, e estimula a produção do suco gástrico. É um hábito bem prejudicial.

Pode ter outros fatores envolvidos também, tô falando mais das coisas que observei nos casos da família.


RE: Warrior Diet - Roland - 06-07-2016

Stress é algo relativamente constante no meu dia a dia, especialmente no trabalho. Procuro tomar água, tenho sempre à mão uma garrafinha; detesto chiclete.

Não tenho conhecimento de casos de úlcera/gastrite na família. Sobre minha alimentação, não sou de cometer excessos; basicamente como a comida de casa (marmita no almoço e janta normal à noite), um café com algo no final de tarde.


RE: Warrior Diet - Héracles - 06-07-2016

(06-07-2016, 02:43 PM)Roland Escreveu: Stress é algo relativamente constante no meu dia a dia, especialmente no trabalho. Procuro tomar água, tenho sempre à mão uma garrafinha; detesto chiclete.

Estresse é com certeza um fator agravante. Principalmente se for constante.Tente ser mais tranquilo e ache meios de aumentar sua testo.

Uma garrafinha? Se uma garrafinha é a quantidade de água que vc toma durante o dia, isso é quase que insignificante. Tenha certeza de tomar pelo menos 2 litros (caso seja sedentário) ou mais.

(06-07-2016, 02:43 PM)Roland Escreveu: Não tenho conhecimento de casos de úlcera/gastrite na família. Sobre minha alimentação, não sou de cometer excessos; basicamente como a comida de casa (marmita no almoço e janta normal à noite), um café com algo no final de tarde.

Como percebi que vc não está muito interessado em relatar o que vc come especificamente, vou considerar sua dieta como a de um brasileiro comum. Sendo assim, o excesso de grãos (cereais) deve ser fato consumado.

Todo ser vivo do planeta precisou desenvolver formas de sobreviver aos predadores, e com as plantas não foi diferente. Falando mais especificamente dos grãos, estes desenvolveram um sistema de defesa "curioso" para não dizer outra palavra. Resumindo, eles expelem toxinas na intestino dos animais que os digerem. Umas mais fortes, outras mais fracas, mas soltam. Com o ser humano não é diferente. Nosso intestino além de não ser projetado para digerir plantas como os demais herbívoros, sofre e muito com esse excesso de toxinas dos grãos, pois praticam-te tudo que comemos são fabricados com grãos de algum tipo, seja soja, milho, feijão, amendoim, aveia, trigo, etc. Por isso a síndrome metabólica, doença celíaca, câncer e uma infinidade de doenças são tão comuns hj, e não foram no passado. São as toxinas desses grãos nos destruindo.

Porém esse é o tipo de informação que nenhum ser celestial vindo do olimpo vestido de branco (médico) ou nutricioboiolista convencional vai te passar. O que eles vão dizer é que vc precisa tomar alguma merda de remédio e pronto. Isso entra numa questão que a indústria médica precisa lucrar e que é bom que os homens permanecem muito aquém da sua capacidade física e mental, e uma das formas de promover isso é via dieta. Além do fato que grãos são uma forma barata de alimentar o gado, digo, povo. Mas isso é assunto para outro tópico, a questão aqui é que o excesso de grãos na sua pobre dieta deve estar causando infecções a nível de te dar gastrite e úlcera, a não os jejuns. (até pq nosso organismo evolui durante milhões de anos por meio de jejuns)

Como exemplo, uma época eu passei a comer mais amendoim e isso me fudeu completamente com o estomago. Cada um vai responder de uma forma aos grãos, uns mais violentamente, outros menos, mas todos sofrem as consequências, pq humanos se desenvolvem melhor comendo mais carne do que vegetais de qualquer espécie. Enfim, observe isso, diminua a quantidade de grãos da sua dieta, tente comer de uma forma mais paleo a medida do possível e veja se os sintomas não melhoram. Eu acredito piamente que vão melhorar, mas eu não sou o dono da verdade, essa é só minha opinião pessoal.


RE: Warrior Diet - donborjone - 06-07-2016

Assino em baixo de tudo o que o confrade Hércules falou.

Semana passada escrevi um artigo sobre dieta paleo, porém não postei aqui pois já existem tópicos abordando tal tema.


RE: Warrior Diet - Electro - 06-07-2016

(06-07-2016, 04:07 PM)Herculles Escreveu: Como exemplo, uma época eu passei a comer mais amendoim e isso me fudeu completamente com o estomago.
Isso do amendoim, tem como falar mais um pouco? não sabia que fazia mal ao estômago se comer muito, eu passei a comer 100g por dia para bater a quantidade de gorduras diárias, é uma quantidade a ser preocupar?


RE: Warrior Diet - Roland - 06-07-2016

Correria, filho de Zeus. Mas vc acertou sobre a minha dieta no geral; basicamente fico no arroz, feijão e bifes prontos (vivo de marmita no almoço de seg a sexta), com algum complemento (ovo, batata doce, por ex); diversifico um pouco no fim de semana, com alguma carne e raramente um doce. Peco por tomar pouco líquido (mijo pouco também) e o stress precisa ser controlado.

Achei muito interessante o que vc acrescentou sobre o amendoim e grãos em geral. Tenho de admitir; não é de hoje que tenho o hábito de ficar horas sem comer, mas só há uns meses comecei a sentir fisgadas no estômago e levei um susto. Vou reorganizar meu cardápio, tenho mesmo comido mal.

Agradeço pela orientação.


RE: Warrior Diet - Paradigma - 06-07-2016

http://www.paleodiario.com/2014/08/outra-razao-para-nao-sair-devorando.html

Aproveitando o post do Herculles...


RE: Warrior Diet - Hayato - 06-07-2016

Interessante, estou precisando dar uma reduzida, vou experimentar.Meu bio tipo me faz ter tendência à ser gordo.


RE: Warrior Diet - Héracles - 06-07-2016

(06-07-2016, 04:25 PM)Electro Escreveu: Isso do amendoim, tem como falar mais um pouco? não sabia que fazia mal ao estômago se comer muito, eu passei a comer 100g por dia para bater a quantidade de gorduras diárias, é uma quantidade a ser preocupar?

O quanto pode te fazer mal esbarra na questão da individualidade biológica de cada um. Para alguns, 100g pode ser quase que letal, Para outros pode não provocar nada, nem a médio prazo.

O que aconteceu comigo foi que eu comia amendoim como uma forma de aumentar minha testo naturalmente. Realmente o amendoim é bom pra isso, tanto que é conhecido como um alimento afrodisíaco como vc deve saber. Eu comia uma quantia parecida com essa sua, todos os dias, dividido em pequenas porções. Depois de um tempo, uns 2 meses por aí, eu ficava mal pracaralho, de uma forma que eu nunca tinha ficado depois de comer. Só que eu não tinha percebido que era depois que eu comia amendoim especificamente. Inclusive foi a minha última suspeita. Meu estomago ficava horrível, doendo, como se estivesse estufado. Eu não conseguia comer mais nada por horas, sentia uma sonolência violenta, única coisa que eu conseguia fazer era ficar sentado. Gazes e mais gazes eu expelia. Alguns dias cheguei a faltar o treino por causa disso. Era muito horrível, de verdade.

Como eu disse, eu desconfiei de tudo antes do amendoim. Até que um belo dia minha mãe me lembrou que o amendoim libera uma toxina depois de ingerido. Ai eu cortei o amendoim e meu problema parou. Não lembro qual o nome dessa toxina mas aconteceu isso comigo e por isso eu não recomendo mais ninguém a comer essa bosta. A título de curiosidade o feijão que é um grão, quando é queimado libera um gás ultra tóxico. Teve um caso de um guri que morreu por causa disso em sp inclusive.

Enfim, eu se fosse vc não comeria mais essa coisa, por mais que seja afrodisíaco e tenha gorduras boas. Pode ser que agora vc não esteja sentindo nenhum problema, mas pode acontecer o que aconteceu comigo.


RE: Warrior Diet - A6M Zero - 31-05-2017

UP nesse tópico legendário.

E porra, eu tenho que rever o que eu ando comendo, pois metade, aliás, mais da metade do que eu como ao dia é composto por grãos. E isso vem me fazendo mal também.

Vou montar minha dieta paleo baseada nesse tópico e no tópico fixo sobre a dieta. Depois eu posto aqui como vai ficar.


RE: Warrior Diet - Vic - 15-04-2018

Opa, achei o tópico no momento oportuno.. gostaria de saber dos amigos que praticaram essa dieta quais foram seus resultados. Um amigo me indicou e eu comecei a fazer também, mas meio a moda caralho, tentando adaptar o que ele me passou junto à minha rotina.. mas tenho lá meus receios, e estou buscando maiores informações. Vale ressaltar que a dieta que ele me passou é um pouco diferente e libera duas refeições: almoço e janta . Período de 8 e 12horas de jejum, sem mastigar nada durante esses períodos.

Vou falar um pouco sobre minha rotina é talvez vcs possam me dar algumas dicas.. vms lá 



Minha rotina é longa, trabalho e faculdade. Costumo acordar 8:00h e tomar café da manhã, almoço na por volta de 13h, como alguma besteira no trabalho durante a tarde e janto na parte da noite qndo chego da faculdade, lá pras 23h. Durante o dia consumo bastante água e café(feito na cozinha do trabalho com açúcar) e algo.em torno de 3l de água por dia. Confesso que esse lance da ucera me deixou preocupado.


RE: Warrior Diet - lawlyet_w - 08-07-2018

Fiz por varias semanas a dieta do guerreiro. conseguia comer nas 4 horas que tinha mais do que comia nos dias normais em um bulking kkkkk... meu peso então ficou nos 90kg... mas senti muito mais energia durante o dia e dormia mto melhor toda noite (fiz a dieta justamente para poder dormir bem)... agora estou variando.. pesnando em voltar pra cetonica amanhã e, dps de um tempo, voltar a dieta do guerreiro, mas aí pra fazer um cutting..


RE: Warrior Diet - Spectro - 08-07-2018

eu faço 4 refeições diarias, duas acompanhadas de vegetais, frango no almoço, peixe no jantar.
Duas acompanhadas de frutas, pão integral caseiro com geleia de amendoim de manhã, e uma batida de fruta com água e whey, ou um mingau de aveia com fruta e whey no pós treino ou antes de dormir, varia.


RE: Warrior Diet - Bruno Padilha - 08-07-2018

Eu não conhecia essa técnica, muito bom ver esse embasamento.
Em alguns momentos da minha vida, em períodos mais ociosos como em 2012 ou 2013, além das férias mais recentes, em alguns momentos fiz isso de fazer "uma" longa refeição por dia e realmente me senti muito bem. Ir a uma churrascaria e comer uns 6 pratos cheios, ou esses rodízios, buffet de panificadora, etc. e com um fuso horário alternativo de meu corpo. Mas eu fazia mais é por preguiça mesmo, pelo meu estilo de vida seria muito difícil eu mesmo cozinhar pra mim. Depois dessa semana, terei duas semanas de férias. Pode ser que eu aproveite para, tendo esse embasamento, desenvolver melhor a ideia da Warror Diet!

Em outro momento da minha vida, lá pelo início de 2017, também apliquei algumas ideias alimentares muito boas que vi por aqui, que consistia em comer comidas frias, como saladas, vegetais, ovo cozido, purê d batata, até mesmo carnes frias, e deu super certo! Na época, eu estava em um emprego em um escritório onde não havia refeição no local e eu estava querendo economizar dinheiro pra restaurantes, alem de me dar muito trabalho ficar cozinhando na noite anterior e levar marmita de comida cozida e depois requentar, prática que não me vale a pena. Porém, no momento atual, tenho refeições em meus locais de trabalho, inclusive no almoço, que acaba sendo a refeição mais volumosa. Também tenho sido adepto a bacon com ovos no café da manhã e a noite como por instinto, o que o meu corpo pedir, isso durante a semana. Mas nas férias sairei da rotina, além de ficar meio bagunçada a coisa aos finais de semana. Eu não me importo tanto quanto deveria com esse lance de alimentação e corpo, deve ser por eu não ter nenhuma perspectiva de me preocupar futuramente com filhos, família e outras coisas parecidas, além de estar confortável como estou. Até tive uns probleminhas gásricos, mas há meses está tudo sob controle tomando omeprazol todo dia ao acordar. É impressionanete a diferença! Teve um período, há alguns meses, que fiquei uns 3 dias sem omeprazol e um simples strogonoff m fe mal, por causa da gordura do creme de leite. Com omeprazol, u como, bebo e fumo o que eu quero e não me faz mal.


RE: Warrior Diet - Harvelot - 10-07-2018

Sugestão: Previna problemas no futuro e consulte um nutricionista. Cada corpo reage de uma maneira.