Fórum do Búfalo

Versão Completa: [Relato] Família x Problemas
Esta é uma versão reduzida do nosso conteúdo. Ver versão completa com o formato adequado.
Saudações confrades,

Hoje venho fazer um pequeno relato de uma situação que estou enfrentando atualmente, espero ser breve e claro.
Bem, dado as experiências que já vivenciei durante todos esses anos, eu compartilhei pouco nesse fórum do que aprendi sobre a vida, os relacionamentos, as mulheres e principalmente sobre mim.

Dito isso e sabendo que uma das linhas-guia do fórum é discutir o modo como nos relacionamos com as mulheres, o que digo aos confrades sobre mim, é que nunca enlouqueci, ou entrei em depressão, ou fiz esforços sobre-humanos por causa de mulher alguma. Mas assim como todos os mortais, tenho o meu Calcanhar de Aquiles, que atende pelo nome de família.

Nunca consegui ser indiferente ao que acontecia no meu meio familiar, sempre me preocupei demais, sempre me importei demais com meus pais, com meus irmãos. Em outros tempos, quando era mais jovem, costumava ser mais atuante nos problemas familiares, mas com os sucessivos socos no estômago que a vida me aplicou, me tornei mais defensivo, mais quieto, e adotei uma postura de “não ligo mais” como auto-preservação.

O grande problema é que não estou mais conseguindo manter essa posição, não estou mais conseguindo não ser afetado pelas escolhas da minha família, ter que ver todos ao meu redor, dentro da minha casa, se digladiarem em disputas mesquinhas está minando as minhas forças.

Estou presenciando dentro da minha casa, a decadência de valores que cresci aprendendo a valorizar, o meu lar está deixando de ser o meu castelo, de repente, parece que estou acuado onde eu deveria estar mais fortalecido.

Só para citar alguns problemas, alcoolismo de meu pai (há anos ele não bebia), más companhias de meus irmãos, discussões diárias, dívidas “repentinas” (não minhas), entre outros problemas financeiros e morais.

Só escrevi esse relato, porque não sei exatamente o que fazer, e minhas forças estão definhando, preciso sobretudo ajustar a minha mente para enfrentar esses problemas de frente com a clareza de raciocínio que eles requerem. Já pensei em psicoterapia, gestalt-terapia, estadia em outra cidade, entre outros métodos.

Se os confrades já passaram por situações semelhantes e encontraram um método eficiente de ajustar a mente, equilibrar as idéias e se fortalecer, por favor, compartilhem.

Não quero entrar em mais detalhes sobre os problemas da minha família, mas espero que tenham entendido ao menos parte da situação em que me encontro.

Essa é minha tentativa frustrada de desabafo (odeio essa palavra, pois, para mim é quase sinônimo de piti feminino).
Hum

Meu velho , o primeiro passo a ser tomado é não se sentir o culpado por tudo de desastroso que acontece nesse momento no seu lar.
Pois , se pra tomar rumos na própria vida já sentimos o peso , de decidir o que fazer , como fazer e etc, imagine , entender e tentar por ordem numa casa sem ao menos ser o pai da familia .
Porém , pelo visto você é um cara que tem um bom discernimento e é maduro em relação a vida , então , eu creio que no seu caso você tenha o respeito dos moradores em sua casa , se não tiver , uma boa forma de começar é dando bons exemplos , sem precisar abrir a boca , cumprir suas metas , ser organizado , por mais que possam aparentar um certo desinteresse , dentro de uma mesma casa é impossivel que os outros não reparem quando alguém trilha passos bem sucedidos . Se você já faz parte desse grupo , e detem o respeito dos outros , basta chegar quando houver a oportunidade e ter uma conversa franca , um por um, no reservado , sem dar uma de bonzão mas sim se mostrando disponivel a conversar sobre possiveis problemas e dilemas que eles estejam passando , afinal de contas vocês são uma familia e pelo que você escreveu o clima já foi melhor na sua casa , se dispondo a ajudar no retorno da paz .
È muito normal que aconteçam crises , numa familia , já que . viver aqui na terra não é fácil , afinal, são tantas emoções (rsrsrsrs) , mas voltando a falar sério .
Todos nós temos sonhos , desejos que nos levam a alegrias e frustrações, ninguem foge disso , os que param pra pensar um pouco e se planejar conseguem obter mais exito , mas todos sabemos que poucos são as pessoas que tem a frieza de escolher o seu próprio destino , o que com um tempo para os do "deixa a vida me levar" acaba dando em crise.
Isso deve estar acontecendo com os moradores da sua casa , inclusive com seu pai e sua mãe , então uma boa tentativa é mostrar que a situação tá desagradavel pra todos e pode melhorar , com certeza.
E em relação a você , com certeza , se distrair com o que você gosta ou , viajando vendo culturas novas, vai ajudar você a aliviar , afinal de contas , como eu citei no inicio a culpa dos problemas do mundo não é sua cara(pelo que me parece ) essa vida é breve , todo mundo morre e no final das contas muitas situações são uma grande piada, que somos condicionados a levar muito a sério yaoming .
Então você precisar curtir meu velho.
Vejo que pode ajudar , e deve ,pois são pessoas que estiveram do seu lado até hoje.
Mas não se deixe derrubar por isso.

Fica na paz.
(15-05-2013, 01:45 AM)Reinhard Escreveu: [ -> ](...)

Dito isso e sabendo que uma das linhas-guia do fórum é discutir o modo como nos relacionamos com as mulheres, o que digo aos confrades sobre mim, é que nunca enlouqueci, ou entrei em depressão, ou fiz esforços sobre-humanos por causa de mulher alguma. Mas assim como todos os mortais, tenho o meu Calcanhar de Aquiles, que atende pelo nome de família.


A família é o baluarte e ao mesmo tempo o calcanhar de aquiles de muitos. Mesmo em uma família problemática, normalmente é só ali que você encontra o verdadeiro significado da palavra amor.


(15-05-2013, 01:45 AM)Reinhard Escreveu: [ -> ]Nunca consegui ser indiferente ao que acontecia no meu meio familiar, sempre me preocupei demais, sempre me importei demais com meus pais, com meus irmãos. Em outros tempos, quando era mais jovem, costumava ser mais atuante nos problemas familiares, mas com os sucessivos socos no estômago que a vida me aplicou, me tornei mais defensivo, mais quieto, e adotei uma postura de “não ligo mais” como auto-preservação.


Ao se importar com a sua família e com seus problemas, você está apenas demonstrando que é uma pessoa de caráter que se importa com os seus, mas, ao tomar consciência de que não pode resolver tudo sozinho nem muito menos levar sua família inteira nas costas, você está se preservando. Não se sinta culpado por isso.


(15-05-2013, 01:45 AM)Reinhard Escreveu: [ -> ]O grande problema é que não estou mais conseguindo manter essa posição, não estou mais conseguindo não ser afetado pelas escolhas da minha família, ter que ver todos ao meu redor, dentro da minha casa, se digladiarem em disputas mesquinhas está minando as minhas forças.


Não sei bem o que quer dizer com "disputas mesquinhas", mas tenho uma coisa a lhe dizer: você parece estar acima disso. Portanto, viva como tal. Não entre nessas disputas nem tome partido. Isso vai lhe poupar muita dor de cabeça. Apenas se envolva se for para evitar uma injustiça que venha a prejudicar inocentes.


(15-05-2013, 01:45 AM)Reinhard Escreveu: [ -> ]Estou presenciando dentro da minha casa, a decadência de valores que cresci aprendendo a valorizar, o meu lar está deixando de ser o meu castelo, de repente, parece que estou acuado onde eu deveria estar mais fortalecido.


Os valores que você tem foram aprendidos no seio da sua família e do seu lar. Procure identificar o que está fazendo com que esses valores mudem, sendo que os seus não estão mudando. O que mantém seus valores e o que faz com que seus parentes estejam perdendo os deles?



(15-05-2013, 01:45 AM)Reinhard Escreveu: [ -> ]Só para citar alguns problemas, alcoolismo de meu pai (há anos ele não bebia), más companhias de meus irmãos, discussões diárias, dívidas “repentinas” (não minhas), entre outros problemas financeiros e morais.


Se você já deu conselhos, o que mais pode fazer? Provavelmente nada. É uma situação em que você deve se resignar e não se sentir responsável. Você não é o chefe da família. É apenas um dos irmãos. Só em ser uma pessoa exemplar, que não dá preocupação aos seus familiares, você já está fazendo a parte que lhe cabe. Você não é responsável pelas escolhas erradas dos outros, nem que esses outros sejam seus parentes próximos. Você não está mandando seu pai beber, não está mandando seus irmãos andarem em más companhias e não está mandando ninguém se endividar. E mesmo que estivesse, a responsabilidade de fazer isso ou não continuaria sendo deles, a menos que você os obrigasse. Volto a dizer: não se sinta responsável nem culpado por isso.


(15-05-2013, 01:45 AM)Reinhard Escreveu: [ -> ]Só escrevi esse relato, porque não sei exatamente o que fazer, e minhas forças estão definhando, preciso sobretudo ajustar a minha mente para enfrentar esses problemas de frente com a clareza de raciocínio que eles requerem. Já pensei em psicoterapia, gestalt-terapia, estadia em outra cidade, entre outros métodos.


Mudar de cidade talvez seja uma opção viável. Talvez o choque da sua saída de casa faça com que eles repensem as decisões e o rumo que estão dando à vida. Ou talvez não, mas pelo menos você estará se preservando de uma situação que não fou você quem criou e da qual está sendo vítima. Só digo que pense bem antes de tomar qualquer decisão.

Se optar por terapia, já adianto logo que provavelmente o que o psicólogo te dirá será mais ou menos o mesmo que estou te dizendo aqui, só que embasado pela psicologia. Se for uma opção para você, recomendo que faça.


(15-05-2013, 01:45 AM)Reinhard Escreveu: [ -> ]Se os confrades já passaram por situações semelhantes e encontraram um método eficiente de ajustar a mente, equilibrar as idéias e se fortalecer, por favor, compartilhem.

Não quero entrar em mais detalhes sobre os problemas da minha família, mas espero que tenham entendido ao menos parte da situação em que me encontro.

Essa é minha tentativa frustrada de desabafo (odeio essa palavra, pois, para mim é quase sinônimo de piti feminino).


Eu já passei por problemas familiares, já lutei muito para manter minha família unida. Moro há mais de 10 anos em outra cidade e só os visito nos finais de semana. Sou o irmão mais novo, mas várias vezes agi como irmão mais velho, pelo simples fato de que tenho duas irmãs mais velhas que muitas vezes agiram feito crianças, em especial a mais velha, que tem quase quarenta anos e ainda age feito uma adolescente. É complicado. O simples fato de serem pessoas que você ama faz com que a tarefa de ligar o foda-se seja extremante difícil. Mas procure ser racional e não absorver problemas que não são seus, especialmente aqueles nos quais você simplesmente não tem como ajudar.
Amigo, escute o que o Gekko disse.
Mas em suma: Não tente abraçar o mundo, neste caso a sua família. Concordo que a família é a base de um homem. É o meu calcanhar de Aquiles tbm. Mas não podemos ficar em volta sempre e querer fazer tudo por eles. É difícil? Sim. Mas não faça isso. Não se culpe tbm por não conseguir ajudá-los.

Gekko Escreveu:Se optar por terapia, já adianto logo que provavelmente o que o psicólogo te dirá será mais ou menos o mesmo que estou te dizendo aqui, só que embasado pela psicologia. Se for uma opção para você, recomendo que faça.

Tbm recomendo. Há momentos na vida que somos incapazes de ver as coisas como elas realmente são e precisamos de um auxílio. Eu faço terapia há 2 anos e posso dizer que sem a ajuda médica da terapia, eu estaria um lixo hj!

No mais confrade, fique com Deus!
Que encontre um conforto para seu espírito, para que vc possa viver com paz.

Se precisar de qualquer coisa, estamos aí!
Grande abraço!

Destro

Citar:Só escrevi esse relato, porque não sei exatamente o que fazer, e minhas forças estão definhando, preciso sobretudo ajustar a minha mente para enfrentar esses problemas de frente com a clareza de raciocínio que eles requerem. Já pensei em psicoterapia, gestalt-terapia, estadia em outra cidade, entre outros métodos.

Família é sempre complicado ,mas você coagitou a hipótese de morar em outra cidade então se tem condições e disposição para isto faça acho que é a melhor opção .
Às vezes é melhor soltar a corda para deixar a merda acontecer... Digo isso por experiência própria.