Fórum do Búfalo

Versão Completa: Nel mezzo del camin- a hisória do comediante - parte 2
Esta é uma versão reduzida do nosso conteúdo. Ver versão completa com o formato adequado.
Caso não tenha lido a parte 1, leia em : http://forum.bufalo.info/showthread.php?tid=4451

agora vamos a parte 2

a 6° garota – Nicole – a convencida
Ai eu mudei novamente de escola ( percebam que estou constantemente mudando de escolas, porque o clima pra mim ficava tenso nas passadas, e eu achando que mudando de lugar tudo iria mudar)
Mudei pra uma escola onde só estudava a elite, e eu não era pobre, mas também não tinha tanto dinheiro, minha mão se esforçava pra me dar uma boa educação.
Estudava com gente que era rica e bonita, e eu gordo, sem dinheiro, com baixa auto-estima e sem noção alguma de como agir socialmente.
Eu entrei nessa escola, onde era cheio de filhinhos de papai, e logo nos primeiros dias de aula ganhei um apelido que muitos me chama até hoje... “ Serial Killer”, diziam que minha expressão era de um matador... e ficavam bagunçando... ai eu já não tinha mais nome, todos só me chamavam assim, eu não ligava porque pra mim era bom, porque isso fazia eu ser conhecido, e eu me achava o popularzinho de merda, era o maior idiotão, queria ter uma máquina do tempo pra voltar e me encher de porrada... seu porra.

Sim, mas voltando a história dessa Nicole.
Ela era metida pra caralho, do tipo que não pode comprar roupa da riachoelo pra dar de presente pros outros, porque e coisa de pobre ( existe uma história dela que isso de fato aconteceu).
Eu curtia ela, e ela era da outra sala.
Eu era um puta de um medroso, e não conseguia chegar nela.
Detalhe, eu tava no primeiro ano, e comecei a estudar literatura, estudar romantismo e essas merdas de baitola.
Adivinha o que aconteceu? Exato, comecei a escrever poemas. Escrevia poemas, os outros riam de mim, e eu achava que aquilo era bom, porque eu era engraçado, e tava ficando popular, ai tinham uns filhas das putas (como diria o away kkkk) que queriam “ajudar” (pra não dizer o contrário) e roubavam os poemas e levavam pra ela, coisa que o “serial” escreveu pra ti.
O foda é que eu ainda achava que essa merda ia dar certo porra. Alguém invente uma máquina do tempo, preciso voltar e dar um tapa na minha cara gorda...
Confrades, o que aconteceu? Ela me ridicularizava para as amigas, e me comparava a um cara lá que até problema mental tinha...
E o foda e que na época eu não entendia, é que teve um episódio em que ela mesmo inventou que eu iria fazer uma serenata pra ela, e fez a porra da mãe dela ir buscar ela, nisso ela alarmou todo mundo da sala dela, hoje vejo que era tudo pra se colocar em evidência...

O MELHOR TAPA NA CARA QUE EU JÁ LEVEI...

EU IA PEDIR DESCULPAS POR ESSAS COISAS PRA ESSA FILHA DA PUTA...
Me lembro como se fosse hoje. Tinha um alfa da escola que era diferente, ele não bagunçava comigo, era carismático, parava pra me ajudar e me ouvir, até hoje falo com ele, bem pouco mas falo. Ele era meio parecido com o John Lennon, e tinha uma aura boa, passava boas emoções, era como se tivesse viajando num outro mundo, olhando pro nada... como se tivesse drogado... sempre rindo... é foda.
Mas o que foi que aconteceu? Um dia, cheguei no mesmo horário que ele, e fomos conversando até a sala, eu falando sobre essa Nicole, e eu disse: “cara vou lá falar com ela”. Ele me respondeu: “ boa cara, eu acho mesmo que tu tem que falar com ela e tal”. Ai eu disse: “é... vou lá pedir desculpa pra ela”.
Nós estávamos subindo uma escada, me lembro como se fosse hoje, ele parou de repente, e olhou pra mim, a expressão dele tava diferente, ele tava com a cara fechada, nunca tinha visto ele sem aquele sorriso na cara, ele tava sério, e me disse:” não faz isso não cara... Tu não tem que fazer isso... Essa pequena tá é com frescura, tu só gostou dela, e demonstrou isso do teu modo... se tivessem mais pessoas como tu, demonstram quando gostam de alguém, o mundo seria um lugar melhor”.
Confrades aquilo ali foi um tapa na cara muito foda. Se vocês não passaram por algo assim, nunca irão entender.
E o mais foda ainda, é que na época eu não consegui entender tudo que ele quis me dizer com isso.
Mas o importante é que deixei ela de mão depois disso.




Uma parte foda da vida...
Lembrei da história do meu avó, e vi que o cara trabalho a vida toda, e no final, morreu sem nada, dos filhos só minha mãe ficou pra ajudar. Ele passou dois anos em cima de uma cama sem se mexer, com derrame.
Eu falei então, Deus se tu me der condição de mudar isso, pra que não aconteça mais com ninguém, eu farei...
Ai caros confrades, eu achei o vulgo Karl Marx, e aquelas coisas que ele falava, e por ser imaturo aquilo me surpreendeu, eu estudei comunismo feito um louco, e via como algo que Deus queria pra mim, eu pensava que podia mudar o mundo com aquilo, e mesmo um negando o outro tentei achar um meio termo entre cristianismo e comunismo...
Eu tomava humilhação dos outros por defender tanto o comunismo quanto o cristianismo numa escola de riquinhos, dizer que não podia deixar o pobre se lascar. E eu me sentia bem porque achava que era o que Deus queria pra mim.
Amadureci, e vi o verdadeiro Marxismo. Hoje tenho raiva e nojo de Marx. Mas pelo menos me serviu por me fazer estudar filosofia, que hoje é uma das áreas que eu mais gosto.
Mas por que contei essa história toda? Só pra dizer que isso fudeu ainda mais minha imagem na escola.


a 7° - Larissa – a ruiva
Minha imagem era fudidaça, e eu não percebia, ainda achava que tava bem, e eu era cada vez mais sem noção.
Ai apareceu uma ruiva. Eu estudava de manhã e ela de tarde, mas aos sábados, as turmas tinham aula no mesmo horário. Lembro-me de apenas ter comentado com um filha da puta: “cara... quem é aquela menina ali?”, ele disse: “é Larissa, da turma c”, e eu disse: “bonita ela”. Pronto isso foi o suficiente... Sabe os poemas que eu escrevi pra tal Nicole? Eu nem precisei escrever pra essa Larissa, uns fdp, escreviam merdas e botavam meu nome, e mandavam pra ela.
Resultado: a menina me odiava, sem eu nem saber que isso tava acontecendo... quando vim descobrir a merda já tava era grande... (eu não sabia que mulheres ganham prestigio por rejeitar os homens, e quanto mais homens atrás dela, mais valor ela tem).
Essa eu decidi que iria falar, e tipo antes disso, fiquei uns dois dias sem conseguir comer ou dormir direito, pensando em como iria fazer...
Ela tava num banco cheio homens e meninas ( só pra constar essa Larissa não era popular não, então eu achei que dava). Eu cheguei parei na frente dela, o filha da puta que escrevia as merdas, olhou pra mim e riu, e disse:” olha Larissa esse é o cara que escreve os poemas”, eu fiquei parado na frente dela tremendo mais do que a desgraça e sem conseguir falar... ela olhou pra mim e disse oi... e eu l aso olhando pra ela... ai esse filha da puta levanta, e diz senta lá do lado dela, eu parado lá feito uma estátua, ai ele pega e me dá um empurrão pra cima dela, eu ia levando uma queda em cima da menina, e pra não cair eu sento... nisso sai todo mundo e fica só eu e ela...
Adivinha o que aconteceu garotada? Justamente ela me deixa lá sentado sozinho, com cara de idiota, e todo mundo rindo da minha cara, sem eu ter conseguido dizer uma palavra...

O primeiro fora, propriamente dito que levei na vida, e olha que eu nem ia pedir pra ficar com ela sauhsuahsuahsuahsuashuahsaush tomei um fora forçado UuHAUAUSHUAHSUA porra... para de rir caralho...

depois fiquei um meio termo feliz e triste, feliz por ter tentado pela primeira vez, triste por ter tentado pela primeira vez e tomado bomba.

Como o bom matrixiano que eu era, eu fiquei reclamando disso pros alfas, pra eles me ajudarem a mudar, e nenhum deles me dizia nada, dizendo que não sabia e tal.
Só que teve um deles que me apontou uma solução...
e ai começa a segunda parte da vida...

A Promessa...

Ele me falou sobre um livro, de um cara do estados unidos que ensinava a pegar mulheres, o senhor Niel Strauss, o vulgo style do pick up.
eu queria esse livro, ele disse que me faria mudar de vida.
Eu não podia usar computador, meus pais eram cheios de frescura. Então era o jeito eu comprar a porra do livro.
Eu tive que pedir dinheiro pros pais, porque sou um lascado que fica guardando dinheiro do almoço pra comprar cervejas aushauhsuahsuahsuahu.
Meu pai e irmão riram que só de mim por causa desse livro (perceberam que meu irmão é pau no cu pra porra? Kkkkk)
Li 500 páginas em 3 dias. Pronto tinha acabado o livro, me sentia diferente, agora eu era “alfa’’. Primeira festinha de escola que fui, eu não fiz merda nenhuma fiquei andando de um lado pro outro com um bando de nerds, enquanto os alfas e cafas tavam pegando mulher.
Ai eu pensei, talvez eu tenha aprendido pouco, fui atrás de mais material, achei os fóruns puas e tal e ai aconteceu uma misera... Porra essa minha vida é fudida pra caralho mesmo...
Meus pais me pegaram lendo um livro chamado o livro negro da sedução, e pensavam que era algo de bruxaria e tal shaushauhsuahsua me levaram na igreja e me entregaram, e eu fui tomar sermão de um filha da puta lá...
o cara tinha uns 27 anos, e era presbítero, agora pense num mangina, casou, agora é mandado pela esposa e pela sogra, e meus pais colocaram um filha da puta desses pra me dar conselhos de vida.
Ele disse uma celebre frase que me marcou muito: Para de se preocupar com esse negócio de sedução isso é besteira... Olha pra mim... eu tenho 27 anos... sou virgem... e não tô nem ai...”.
Contei isso pra um amigo depois e ele disse: “Porra o cara ser virgem não tem nada demais... o cara ter 27 anos e ser virgem é meio assim, mas também não é nada demais, agora o cara ter 27 anos, ser virgem e não tá nem ai é foda...” hahahahahaha... e é foda mesmo.
só sei que meus pais me tomaram computador, livros tudo...
eu tinha uns 16 anos...
Eu achava que precisava daquilo...
e como diz Nietzsche” para quem tem um para quê... qualquer como serve”, então fui ler de qualquer jeito, lia num mp3 foda, daqueles antigões que mudava de cor quando se apertava, que mal cabiam 2 palavras na tela, lia escondido quando todo mundo dormia, 6 horas pra ler umas 8 a 10 páginas... Resultado? Por não dormir direito, minha saúde foi lá pra baixo e o mais foda... eu fudi com minha visão...

Passei o final do segundo ano e metade do terceiro fazendo merda com pick up.
Tentava sair do buraco que eu tava e não conseguia.

a 8° garota – a bissexual
Não vou botar o nome dessa, porque ela não bagunçou comigo também, mas eu não sentia nada por ela.
Era uma menina que gostava de conversar comigo, e tipo eu não sentia nada por ela, ai eu era bv ainda, era um meio termo entre friendzone e tinha uma tensãozinha sexual também, eu botava meu “pick up” pra cima dela quando tava desesperado.
Ai nessa época comecei a ler filosofia existencialista, Nietzsche, Sartre, Camus... E comecei a questionar minha fé. Meus pais não aceitavam, e tinham muitas brigas comigo por causa disso, um dia me deixaram sem comer, eu fiquei puto e voltei pra escola ( ah eu tinha aula de manhã e de noite), ai encontrei com essa menina, ela perguntou porque eu parecia estar triste, ai contei o que havia acontecido, e ai parecia que os olhos dela brilhavam ( eu não me toquei que os pais dela tinham feito coisa parecida com ela quando descobriram que ela era bissexual), e parece que isso elevou a emoção as alturas, ela me ofereceu dinheiro pra eu comer algo, e eu disse que não precisava e tal, ela se mostrou muito preocupada, mas disse que precisava ir, e então a segurei pela mão e disse que queria um beijo ela foi e me beijou no rosto, ai eu disse no rosto não na boca, ela veio e me deu um beijo na boca...
O primeiro beijo que dei...
Porra que merda veio...
eu conheci a real bem aqui... tentando aprender como virar um cafajeste... Comecei a ler Silvio Koerich, e gostava muito, mas não tinha maturidade e fiz merda, tentando meter a real numas meninas... ai me queimei mais... Ai deixei a real de mão
Acabou a merda do ano letivo, eu não consegui mais beijar ela ( ela era mais nova, então não sabia do meu passado... e não tem nada a ver com eu ter metido a real nos outros o fato dela não querer mais ficar cmg)...
Ela meio que se distanciou depois disso...


No final do ano, fui num puteiro, foi uma merda, mas pelo menos foi...
Como diz Jorge Amado no seu livro A morte e a morte de Quincas Berro D’água: “ quando Quincas ouviu meus poemas ele disse : Curió... esses seus poemas estão uma merda... mas qualquer merda é melhor que merda nenhuma...”

Passei pra faculdade de engenharia 

9° garota –Rayane – a gêmea
Na faculdade ia ser diferente...
Era o que eu pensava...
Rayane era da minha sala, era uma menina que tinha uma gêmea, as duas eram lindas...
A Rayane era timidazinha, certinha, responsável, ela nunca se quer tinha beijado ninguém... parecia uma menina diferente... Eu não sentia nada por ela, mas queria ela...
Ai usei meu pick up, com várias histórias de pré-seleção, minhas leituras frias, tudo coisa de fresco... Fui chegando fui chegando e de repente...
Outro cara veio e pegou ela... O nome do cara era Van Damme...
Era um nerd filha da puta, metido a crentizinho, idiotão, superficial, que queria aparecer...
quando contei isso pro Barão ele disse: “porra veio ... tu perdeu pro Van Damme? Ahahhahahaha”, esse Van Damme é um imbecil, nerdzão... E sabe o que é pior? PORRA BICHO EU PERDI PRO VAM DAMME ahauahahahahaahahahhahahahahahahahahahahahahhahahahaha...

10° garota – Liana – a crente filha puta
A Liana é crente...
Parecia ser super pura... fragilzinha... Voz mansa... Essa eu gostei... Eu idealizava ela...
e me sentia mal perto dela, porque julgava que ela era boa e eu ruim...
gostava muito dela, e ela parecia gostar de mim... Eu já pensava em namoro sem nunca nem ter ficado com ela...
Não, eu pensava, ela é diferente...

Aqui entra em choque a realidade da menina 9 com a 10...
Lembram do Van Damme? Pois é, ele prometeu pra Rayane que iria namorar com ela, pra poder ficar com ela... E sabem o que ele fez? Uma semana Depois ele chutou ela, e saiu se gabando dizendo que tinha terminado porque ela era infantil, e tal...
Onde eu entro nessa história? Eu como o bom “amigo” fui dá uma de csp (capitão salva puta, pra quem não sabe), e fui defender ela, dizendo que ele era um moleque e tal, e disse isso pra ele mesmo...
Adivinha o que aconteceu? Sobrou pra mim... Bem que eu mereci, quem manda ser filha da puta?
O tal Van Damme era nada mais nada menos que da igreja na nossa crentizinha Liana...
Chegou pra ela, e disse simplesmente que ela não poderia ficar comigo porque eu era “ateu”, que eu bagunçava com deus, e que estava bagunçando com ele...
OWN...
O que nossa pobre e pura Liana fez comigo?
Me tratou mal na frente dos outros, sem nem ter conversado comigo, e eu fiquei com cara de idiota. E o pior eu tratava ela super bem, respeitava a religião dela, e eu sempre tive caráter... E ela acredita na palavra de um filha da puta, só porque ele frequenta a igreja dela...
Eu gostava dela... e isso fez descer lagrimas do meu olho... não na frente dela, mas de um amigo, que irei chamar de C, que também não tem religião, e que é um cara super gente boa, e que depois também entrará nessa história, ele conversou comigo e eu fiquei de boa, e passei a odiar essa Liana.
Galera... Galera... tsc tsc

O que vocês acham que aconteceu depois?
Esse Van Damme diz que quer conversar com essa Liana, e chama ela pra sair, ela vai... e lá ele tenta pegar ela... ela não deixa...
Ai por um acaso ela conversa com um sujeito crente que sabia de toda a história e ele reprova as atitudes dela comigo, e ela vem me pedir desculpa, querendo que tudo voltasse ao normal ( desculpas não eram verdadeiras dava pra sentir, eram mais pela reprovação social que ela tinha levado), eu mandei ela pra puta que pariu, não com essas palavras... mas com ações...

a história desse meu amigo o “C” ?
Lembra da Rayane? Pois é... ele começo a gostar dela, chamou ela pra sair... Ela aceitou saiu com ele, foi pro cinema, e não quis ficar com ele, ele falou que gostava dela, ela ficou de dar uma resposta pra ele, passava por ele e não falava, e nisso passou tempo, ai falei com ela, e ai fui ver quem ela era de verdade... Uma vadia...

11° garota- Wévine – a putinha
Pelo nome já dá pra ver que é putinha...
Quando contei isso pro Barão ele disse:” Porra tu ficou com uma garota chamada WÉVINE? Putaqueopariu... ahahahahah”
Ela era putinha safada... Realmente, e assumida...
Ela começou dando mole pra mim, porque eu tinha um valor social, conhecia muita gente. Ai do nada começou a ficar com um amigo meu... Ai ele foi embora e eles pararam de ficar...
Meu peixe ... eu sei que o cara numa seca do caralho, ele num tá nem ai pra nada. Ela dava condição pra eu ficar, excitava, e quando eu ia ela tirava o corpo de banda... e ficava nisso... ai um dia, vinha um cara vendendo chocolate e ela me pediu um... ai eu disse só se tu me beijar, ela beijou, e tal, e eu nem comprei a porra do chocolate ahahahahahahahha... ai depois ela ficou botando banca... Mas ela deixava eu passar a mao nela todinha..
Não entendia isso... Ela não ficava mas deixava eu passar a mão... Hoje entendo que era apenas uma forma de me manter lá, babando ela...