Fórum do Búfalo

Versão Completa: O QUE VOCÊ FARIA SE GANHASSE R$ 1.000.000,00?
Esta é uma versão reduzida do nosso conteúdo. Ver versão completa com o formato adequado.
Páginas: 1 2 3 4
Recomendo fortemente o livro A psicologia financeira do Morgan Housel.

Fazia algum tempo que não terminava um livro sobre investimentos, vale a leitura, com ressalva em fundos de índice, mas que se levados passivamente são melhores que giro de patrimônio.
(11-06-2021, 04:28 PM)Wild Escreveu: [ -> ]
(11-06-2021, 02:45 PM)Spectro Escreveu: [ -> ]Também não captei a mensagem do wild.
Guardar dinheiro e muito melhor pra eventos desconhecidos que gastar tudo.

Sim, claro que a gente guarda pra imprevistos, motivos de saúde, alguma emergência ou desastre. Tem que ter o pezinho de meia separado pra isso, mesmo não ganhando muito até eu tenho o meu.

Mas eh um caso diferente. Vai dizer que o cara vai casualmente investir 1 milhão de reais pra quando precisar dessa grana toda numa emergência?

E também não é gastar tudo de vez, desregradamente, é saber gastar com sabedoria o que propus aqui.

(11-06-2021, 01:30 PM)Scant Escreveu: [ -> ]"o ponto mais importante de vista." - qual é?

Ta estampada na postagem toda: A pessoa viver juntando grana que não vai usar pra nada, apenas investir pra juntar mais dinheiro, pra ter mais dinheiro pra investir, por exemplo. Ou seja, o dinheiro não te valer de nada, o dinheiro só valer para o próprio dinheiro, sem a pessoa usufruir de maneira significativa.

guardaria milhoes de boa
manteria meu padrão de qualidade de vida (consumo, lazer, etc)
aproveitaria os proventos
no final só guardo o que não uso e isso me volta com lucro depois de anos
pé de meia pra mim é mindset de pobre
prefiro manter uma carteira de investimentos diversificada a só guardar uns tostões na poupança
Ah eu colocaria um pezão de meia na poupança e arriscaria umas alavancagens loucas com o resto mas cada um é cada um
Falo de ter uma grana acessível rapidamente pra uma emergência, mas de resto beleza, boas repostas de todos.

O destaque vai pro Águia, que falou uma coisa muito certa, ter dinheiro damais pra uma mente perturbada definitivamente é misturar faísca com gasolina. E outra verdade que uma certa folga na grana traz mais liberdades e uma qualidade de vida melhor.

Claro, tem gente que quanto mais ganha, mais gasta, fim do mês tá duro do mesmo jeito. É muito comum a gente ver a educação financeira das pessoas sempre deixar a desejar. Muita gente gastaria uma bolada sem nenhum critério, dinheiro que vem fácil, vai fácil, e sinceramente isso só daria em merda, invariavelmente.

A próxima provocação que vou fazer vai ser pra certo perfil de investidores assíduos... Pois vejamos, isso tá se tornando um tema mais popular e isso é muito interessante pois vejo colegas e amigos aprendendo cada vez mais disso -- mesmo não sendo muito fã do mercado financeiro e toda essa abstração e preferir usar da grana como valor mais palpável e calcado na realidade.

De toda forma eu vejo com bons olhos esse momentum, mas também o lado sombrio disso começa a aparecer... Pra muita gente isso vira um jogo de apostas, um vício, uma obsessão, promessa de ganhar dinheiro "fácil" sem trabalhar, certamente uma brincadeira arriscada. Mais pra frente fundamento essa crítica melhor, segue o baile.

De volta ao tópico eu provavelmente iria na linha do Tyrant e do Gângster e ia construir umas casinhas aqui e acolá, talvez nem muito pelo lucro, mas pra ter opções de moradia, poder alugar, valorizar mais alguns lugares e organizar bairros, enfim, fazer alguma mudança social interesse e que trouxesse um benefício mais direto. O resto seria tirar o troco pra viajar e conhecer alguns lugares no mundo, afinal dinheiro vem e vai, mas vida a gente só tem uma...
(11-06-2021, 09:48 PM)Spectro Escreveu: [ -> ]Ah eu colocaria um pezão de meia na poupança e arriscaria umas alavancagens loucas com o resto mas cada um é cada um

Poupança serve pra reserva de emergencia, coisa de alguns salários

alavancagens loucas = jogar com dinheiro: se der certo vai acabar viciando. não é confiável para o cérebro humano
Páginas: 1 2 3 4